Subscribe: yám chàa da 1 一點正飲茶
http://yam-chaa-da-1.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
ama  amante  amantes  doces  ela  fácil  isso ela  isso    mais  não  peito  posso ser  posso  sabe  sabia  sempre  ser  teu  voa 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: yám chàa da 1 一點正飲茶

yám chàa da 1 一點正飲茶



um blog de impressões (digitais)... porque,aqui,posso ser séria ou ridícula,mentir ou dizer a verdade,anónima ou nem por isso,posso ser profunda ou fútil, estar inspirada ou não... porque posso,enfim,ser uma pessoa



Updated: 2017-11-18T02:32:23.975+08:00

 



Ressaca das presidenciais...

2013-03-25T02:20:06.952+08:00

amante, s. 2 gén., pessoa que ama ou que se ama; namorado;  o que mantém relações sexuais com outrem que ama adj. 2 gén., que vive em concubinato. (Do lat. amante - "que ama, amante")


Chegou de mansinho, sem dares por ela, a desafiar-te as leis da física.
Sussurrou-te, de perto, palavras doces, cantando-te aos ouvidos.
Eras presa fácil, sabias tu, e ela adivinhava-te a cada esgar.
Calavas, engolias, de trago, mais um gole do teu vinho rubro e calavas, mais fundo, a alma que te torturava os sentidos todos.
E de mansinho, também, deixaste-a entrar. Primeiro um olhar de dentro dos olhos, depois um meio sorriso que se foi abrindo, lento, até lhe tocar na pele.
De repente, já eras dela, mais do que o teu coração queria, mais do que ela te pedia. E ela sabia.
Tão pouco e sabia-te tanto.
Sugou de ti o melhor para ela, amante de peito feito e armadura ao pescoço.
_ Poucos lá chegaram - dizia-te, timidamente, de sorriso fácil.
Como deixavas, agora, o ninho quente da solidão? Se já nem voar podias?
_ Sacode as penas e voa - soprava-te ela, de novo, em alvoroço.
_ Voa, já, que é tarde e o sol pousou novamente, sempre mais generoso...

Voa que a alma é mais leve que o ar que respiras. E isso ela ainda não sabe.
Que as amantes têm rédea solta, mas sempre a anseiam mais curta.
Enleias-te com seus olhos doces e ela embala-se, de menina, no teu colo, uma e outra vez, as que ela queira e as que tu deixares.
Mas não a atrapes numa gaiola de mulher, que ela não foge se a deixares aberta.
Ou foge tu, se a temes, enquanto é tempo, enquanto houver muralhas da China pelo meio.
E leva-a contigo encravada no peito, se a queres, que é assim o destino dela, o dos amantes.
Isso ela já sabe. Sempre soube. E tu também.