Subscribe: A Conspiração dos Sapientes
http://conspiracaodossapientes.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
apenas  cds  fazer  forma  governo  greve  isto    mais  não  pequenos  psd  rtp  senhores metro  senhores  ser  sobre  tem 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: A Conspiração dos Sapientes

A Conspiração dos Sapientes





Updated: 2015-09-17T07:00:12.068+01:00

 



Nova morada

2007-11-19T02:25:34.159+00:00

http://intermitenciadopensamento.blogspot.com/

mas estou a morar sozinho :P



A Licenciatura ou O Mestrado (Conforme Bolonha)

2007-02-05T01:07:11.246+00:00

Depois de tanto tempo a estudar materiais e tecnologias de construção; estruturas e estradas; todos eles com pormenor milimétrico, ai do cabrão do empreiteiro que não se dê ao trabalho de fazer tudo exactamente como eu lhe digo... Dó pela sua alminha...



Veio parar ao e-mail

2007-01-30T00:48:32.033+00:00

Achei piada e atirei para aqui...
Nunca um coxo treinou atletas para a maratona nem um mudo deu aulas de dicção.
Só os padres é que não prescindem de dar
conselhos sobre a reprodução e a sexualidade!



2 Comentários

2007-01-28T01:49:28.890+00:00

Será o amor a mais profunda das mentiras da religião?



Res Publica

2007-01-25T02:01:55.820+00:00

A política portuguesa é, neste momento, bem fácil de definir.

PS - centro.

PSD - nada, mas prestes a afogar-se.

BE - (ainda estams à espera de saber).

CDS-PP - bando de palermas aperaltados entretidos com querelas internas irrelevantes.

PCP-PEV (CDU) - os reacionários "progressistas" de quem todos nós gostamos.



Só mesmo neste paízeco...

2007-01-19T13:35:12.556+00:00

http://dn.sapo.pt/2007/01/19/nacional/quem_votar_sim_fica_funeral_religios.html

Haverá alguém disponível para bater neste animal - depois, claro, de lhe explicar que o voto é SECRETO e que, como tal, essa imbecilidade religiosa inventada pela Igreja, a que a mesma resolveu chamar "excomunhão", jamais poderá contrariar tal secretismo?



Para quando uma ilha deserta?

2007-01-11T13:35:27.123+00:00

Zarpei em direcção a uma ilha perdida e, perdido, fiquei-me pelo mar. A minha sorte bate recordes de azar. Não sei o que fiz, mas sei que o que não fiz, que foi nada. Jogar futebol na lama, atirar bolas de neve, não andar de bicicleta, simplesmente grunhir: tudo isto é a minha vida, passada a sorrir.



Profunda gargalhada

2007-01-07T11:24:11.386+00:00

No Câmara Clara, programa da 2:, a apresentadora (cuja licenciatura foi, sem dúvida, em comunicação social) pergunta a João Pereira Coutinho se gosta de Sam da Kid. João Pereira Coutinho sorri.

Percebe-se o sorriso. Se eu perguntasse a um porco se gosta de merda, dir-me-ia o porco que não. Gosta de lama. A merda é que por lá aparece ocasionalmente.



Death

2006-12-23T12:31:03.340+00:00

What it says on the title.



Condoms

2006-12-19T19:43:45.236+00:00

Buy a six unit pack, and you don't fuck enough... Make it a twenty unit pack and you are betting too much on the relationship...



Idiotice - 2.ª Parte

2006-12-18T04:16:05.976+00:00

A Modernidade e o Psicótico Mundo Futuro

Atirei o pau ao gato-to-to
Mas o gato-to-to
Não morreu-eu-eu

Dona Chica-ca-ca
Assustou-se-se
Com o berro, com o berro que o gato deu.

A Hiperpossibilidade Caprichosa de Mudança

Irmão Joaquim, Irmão Joaquim
Estás a dormir, estás a dormir?
Está a tocar o sino da manhã
Ding-dong, ding-dong

A Psicologia da Gravação Terrena do Parafuso Cósmico-Temporal

Um pequeno, dois pequenos
Três pequenos índios
Quatro pequenos, cinco pequenos
Seis pequenos índios
Sete pequenos, oito pequenos
Nove pequenos índios
Dez pequenos rapazes índios

Dez pequenos, nove pequenos
Oito pequenos índios
Sete pequenos, seis pequenos
Cinco pequenos índios
Quatro pequenos, três pequenos
Dois pequenos índios
Um rapaz índio



Idiotice - 1ª Parte

2006-12-15T22:12:57.806+00:00

Apresentei queixa na esquadra contra a imbecilidade geral.
Foi-me dito que, para além de muitíssimo anormal,
Aquele pedido era... digamos que pouco formal
E frito e cozido e assado... e assim



Jobs

2006-12-14T23:38:18.906+00:00

By the age of 23 I come to my senses in certain issues, such as the following: Maybe it is not such a good approach as it seemed previously, to take notes on a girl's personality by the way her blow job feels like... But hell, it feels much better than the other way around...



0 Comentários

2006-12-07T22:37:40.390+00:00

Simples e fabuloso
(object) (embed)



300

2006-11-21T16:06:40.570+00:00

Posta número 300... Quem dá mais? (Julgavam que eu não estava atento? Ok eu admito, tive uma ajudinha...)



Stop Looking Around

2006-11-10T20:45:03.333+00:00

Spend your time on something good
Spend your days on something nice
Spend your life on something useful
Stop looking around, stop looking around...

E nos dias em que não haja o que fazer
Há que escolher

E quando não se sabe o que dizer
Há que viver

Spend your time doing something good
Spend your days doing something nice
Spend your life doing something useful
Stop looking around, stop looking around...

E quando não der para aguentar
Quando não der para sentir
Que algo se passa de bom

E quando não der para viver
Quando não der para saber
Simplesmente há que fazer
O melhor possível

Spend your time doing something good
Spend your days doing something nice
Spend your life doing something useful
Stop looking around, stop looking around...

A confusão não dura para sempre
A certeza não dura para sempre
Nada dura para sempre
Há que aguentar, simplesmente aguentar

Spend your time doing something good
Spend your days doing something nice
Spend your life doing something useful
Stop looking around, stop looking around...



Citando Eddie Vedder

2006-11-09T16:56:39.666+00:00

"I died inside that night...!"



Letra Z

2006-11-08T22:03:55.080+00:00

Z
Z
Z
Z
Z
Z
Z
Z
Z



On Strike

2006-11-07T22:57:45.900+00:00

Os senhores do metro resolveram aderir a esse direito fundamental e inalienável que é a greve. Resolveram fazê-lo hoje e fá-lo-ão daqui a dois dias. Entre as sete e o meio-dia. Precisamente à hora de ponta. Uma pessoa anormal poderia pensar que estes "patetas não sabem nada sobre greves". Naturalmente, uma pessoa normal reage de forma diferente e culpa o governo, como os amáveis senhores do metro fizeram, por não lhes dar ouvidos e por não contribuir para a renovação de um mencionado Acordo até 2011. Apesar de este, estranhamente, só expirar no última dia de 2007, ou seja, daqui a pouco mais de um ano.Percebemos assim que os senhores do metro não passam, no fundo, de clones de Fernando Santos. Tal como este já sabia que um jogador do Benfica iria ser expulso no jogo ante o Estrela da Amadora, também os amáveis senhores e sindicalistas já sabem que o Governo e a empresa que controla o metropolitano não vão renovar as condições contratuais previstas no tal Acordo. E para se assegurarem que os utentes também tomariam conhecimento de tal infâmia, resolveram distribuir vinte e dois mil panfletos explicando a situação e acusando (quem mais?) o bode respiratório (obrigado Veloso!) Governo.Impõe-se discutir o direito à greve. Os sindicalistas, grevistas de profissão, dirão que não. Direito fundamental inalievável e disparates do género. Eu discordo. Para mim, perante a actual conjuntura económica mundial, a greve é um direito fundamental anacrónico que deveria ser totalmente revisto, sob pena de ser utilizado abusivamente - como foi pelos senhores do metro. E uso o termo não para me referir à empresa mas aos utentes, os principais prejudicados em toda esta situação. Para começar, uma greve pode ser feita em qualquer altura do dia. Não tem de o ser à hora de ponta. O facto de ser à hora de ponta visa apenas exercer uma pressão inacreditável sobre os utentes e sobre a própria empresa que, devido à utilização maioritária do passe, já angariou a maior fatia do seu lucro mensal, dado que muitos já o terão comprado, não sofrendo assim prejuízos de maior.Os senhores do metro usam de uma retórica inenarrável, de tão má. Basta ler a argumentação, que não chega a sê-lo, justificando o horário e a razão da greve. Inevitavelmente, qualquer não-sindicalista rapidamente se apercebe da quantidade colossal de inutilidades que figuram na folhinha de papel de má qualidade. "A culpa é do Governo" e quejandos. Na realidade, os senhores do metro estão-se nas tintas para os utentes. Se muitos tiverem de sofrer para o bem de alguns, assim seja. É por um bem maior. Já Hitler dizia o mesmo.Pensando bem, a conclusão é que afectar os utentes não só não funciona, porque põe estes contra a greve, como também é ineficaz, porque aqueles, estando contra a greve, não protestam de forma alguma, lamentando apenas a penosa situação a que são expostos. Assim sendo, realizar a greve à hora de ponta ou a uma hora normal produz exactamente os mesmos resultados, podendo até colocar os utentes normalmente prejudicados do lado dos grevistas, já que estes mostraram tê-los tomado em consideração na escolha do horário.A verdade é que as greves funcionam mal. Paraliza-se o país, saem à rua os sindicatos, prejudicam-se as empresas e os seus trabalhadores porque a primeira reacção é logo a mais exacerbada. A greve deve existir, mas como último recurso. Depois de tudo o resto. Sem excepção. Infelizmente, não é o que se tem verificado, muito por culpa dos movimentos sindicais, um lobby tão po[...]



Vamos todos chorar muito

2006-11-07T18:44:52.326+00:00

Os debates no nosso Parlamento são espantosos. A absoluta incapacidade da Oposição de parecer mais do que um bando de chorões é espantosa, e o absentismo dá mais espaço às moscas e mais frieza e eco à discussão. É absurdo e ridículo. Devia haver um direito inalienável de cada votante a que não só os deputados fossem forçados a trabalhar, como ainda a que trabalhassem o melhor que conseguissem. Que debatessem encaloradamente as questões do país, em intervenções ora técnicas, ora retóricas, ora uma mistura das duas, quando a sorte nos bafejasse. Não é isso que nos acontece.Neste momento, ouço o líder da bancada parlamentar do CDS, Nuno Melo, por algum motivo considerado alguma coisa de jeito, com uma voz desinteressante e pouco empolgada, a, deliciado, atirar ao governo que mudou de políticas, que mudou de ideias - porque vai haver portagens nas SCUTs. Fascinante. E agora, alegremente, e como trejeitos forçados que tentam ter graça mas são apenas engraçados, e muito fraquinhos, continua a ler, e a ler, e ler mais umas quantas citações socialistas de há uns anos que contradizem a nova política. Todas as citações tiradas do sítio do Parlamento do PS. O problema é que não se vê o que é este tipo afinal propõe. Sim, o PS mudou de ideias. E sim, há que apontar isto, é politicamente vantajoso. O sr. José Junqueiro tem sido alegremente citado. Mas há formas de o fazer - formas, mormente, inteligentes.Esta forma é péssima. A criatura dispende cinquenta anos a, eternamente, fazer o mesmo ponto, com um tonzinho arrogante na voz. VÁ AO PONTO. E em vez de fazer birras, devia dizer qualquer coisa como: "Afinal o PS copia as políticas do governo anterior. Está a dar-nos razão, obrigado, mas atrasou uma medida necessária vários anos." Mas é isto que a criatura diz? Não. Faz citações de José Junqueiro. E depois, à pressa e à balda, despeja, a 200 km/h, acusações, possivelmente muito verdadeiras, acusações relativas à falta de concurso público para a contratação das empresas que fizeram os estudos sobre as SCUTs - uma delas, pelos vistos, apenas com um dia de existência. Isto num debate sobre o Orçamento, como Sócrates indicou. E depois Sócrates acrescentou que "sempre disse" que sempre falara de dois critérios - e que as citações não vinham do programa eleitoral do PS nem do Primeiro-Ministro, que sempre mencionara dois critérios para que as SCUTs não tivessem portagens. Finalmente, respondendo relativamente às empresas, Sócrates refere que pediu a uma empresa um estudo, e que pediu a validação de outra empresa para o estudo. E chamou "politiquice" aos ataques do CDS - lembrando que o Governo anterior fez estudos, mais caros, sobre as SCUTs, feitos da mesma forma que este Governo.Basicamente, assim se entretiveram os deputados da Assembleia, durante cerca de um quarto de hora, durante parte do debate sobre o Orçamento. Pergunta: que tem isto a ver com o Orçamento? Bom, bastante pouco. Mas Nuno Melo responde! Nuno Melo responde que não é o único que vai falar do CDS, por isso é provável que o CDS nos vá alegremente deliciar com as suas análises - mas não ele, que é apenas o líder da bancada parlamentar. E depois o que faz? Pede a distribuição de um acórdão de um tribunal para dizer que isto é a interpretação dos tribunais sobre a lei de que falava na sua intervenção - isto porque o sr Nuno Melo pensa que esse tribunal se dedica a dar interpretações autênticas - o que não acontece... É mero e puro "show off" - um argumento [...]



Sem título

2006-11-07T01:49:14.226+00:00

deixa que a mão deslize sobre o gelo
de jade azul que ganha raízes no
prolongamento de asa do teu queixo
chegou já aqui o aroma a coltrane e cereja
do cachimbo de folha de igreja barroca
suavemente deitado no aconchego solto
de um quatro sonolento e sóbrio.
deleito-me na nuvem de folhas imóveis
despindo o vermelho do fogo à floresta
urbana de java enquanto ouves na
surdina entediante das paredes
o ressoar teórico de um passarão satisfeito.
abate-se então sobre a fugaz consciência
de uma beleza de minutos passando
a cruz da ingenuidade impenetrável.
Esvai-se então a cor pela janela.



Let's Get It Right

2006-11-06T15:19:57.716+00:00

The night is young
The sky is on fire
The wind is blowing
And the fishes are flying
The silent whispers of the snakes
Make us feel alive
Tell me your secrets and
I'll be sure to tell you mine
Confess your crimes and
I'll tell you about all sins of mine

The wrong path has been chosen
Countless times before
It's time to get it right somehow
Before it's too late or more

Please hear what I have to say
Please hear what I have to say
Then I promise that I'll go away
Then I promise that I'll go away

That night by the pier
Or the morning after
Do you remember?
Was it a dream?
We were happy once
We used to laugh
Now all we do is fight
And that's not right
We have to set things straight
Come to some sort of agreement
We have all the love we need
All we lack is commitment

The wrong path has been chosen
Too many times before
It's time to get it right at last
Before it's too late or more

Please hear what I have to say
Please hear what I have to say
Then I promise that I'll go away
Then I promise that I'll go away



As Oposições e os Socialistas que são Liberais

2006-11-05T17:32:39.930+00:00

O PSD tem sido uma oposição tão fraca que é admissível pensar que o PS e os seus militantes apoiem incondicionalmente a liderança de Marques Mendes. A total ineficácia do PSD passa por não fazer mais do que atirar umas coisas ao ar, por entre assomos de bacoco populismo, sobre o facto de o PS fazer "muita propaganda". Entretanto, opõe-se a quase tudo o que o PS faz sem apresentar alternativas, sendo apenas levado pela crítica fácil baseada em pseudo-argumentações fracas que seriam ridicularizadas por grupos de amadores. Esta fraquíssima oposição anda agora à procura de coisas novas para dizer, dado que não têm propriamente, pelos vistos, planos para o país. E parece que a RTP se assomou aos espíritos destes senhores como absolutamente perfeita para o efeito, pelos vistos.A RTP, segundo consta pelas bandas "sociais-democratas" (ou, como diriam os que olham aos corações, pelas bandas conservadoras), é "parcial" e tornou-se uma máquina de propaganda a favor do governo. No Expresso de hoje fala-se de alegadas pressões; o Prós e Contras de amanhã é acusado de favorecer o governo. A RTP não comenta. E o pessoal pensa como é que o PSD soube do telefonema secreto do assessor para o editor e para o pivô de que se fala no Expresso. Terá sido alguém da RTP que lhe contou? Isso é extremamente interessante de saber - é sempre bom saber que o PSD tem contactos na RTP. Que, obviamente, nunca utilizou na vida senão para comentar este telefonema secreto do assessor do Primeiro-Ministro - que, note-se, pode bem ter acontecido, mas o PSD não se livra de que se fique a pensar como é que eles souberam disto. E note-se que a RTP não mudou a tal notícia, apesar do alegado telefonema. Portanto a alegada tentativa de manipulação teria sido mal sucedida.E agora no Prós e Contras vai ser 3 contra 1 no que toca ao Orçamento de Estado. Nitidamente, é o colapso - a RTP tem de ser imediamente posta em causa. Aos abrigos, alguém nos acuda, a RTP é terrivelmente parcial. É uma autêntica máquina de propaganda. Imagine-se! Um alegado telefonema que não deu em nada e vão estar, supostamente, três pessoas a favor do Orçamento num programa de televisão. O fim do mundo como o conhecemos está, claramente, próximo, e as calamidades surgirão. Preparem-se para a chuva de sapos, e cuidado com os gafanhotos. A RTP está a ser mefistofelicamente controlada. Aos abrigos.Entretanto, no país real, as pessoas olham para o PSD e clamam por alternativas. Essas alternativas teimam em não aparecer. Apenas tentativas tímidas de apelo à emoção, ignorando a inteligência. E não é só o PSD que anda pelas ruas da amargura, com os seus Dias do Cão e quejandos. O CDS parece ter-se esquecido que existe e, em breve, toda a gente lhe seguirá o caminho; e esperar sebastianicamente pelo regresso de Paulo Portas e das suas viagens por feiras em vez de agir de forma concertada apenas ajuda o PS. Manuel Alegre, o político-poeta grande crítico do aparelhismo partidário, dedica-se à sistemática falta de comparência a votações importantes. E Sócrates, esse, é re-eleito, como candidato único, com 97% dos votos, líder do PS. Também não era difícil.Se continuar este estado de coisas, vejo-me a fazer o impensável: votar PS. Todas as outras forças políticas são anedóticas, e o PS de Sócrates parece, pelo menos agora, profissional, além de que está, pelo menos parece-me, a tentar mudar as coisas. PSD, CDS, CDU, BE, t[...]



O crime que é "Crime"

2006-10-22T23:10:35.750+01:00

Interpretação Livre

(Amaro come Amélia, à bruta, por trás, numa típica divisão de Chelas)

- Ai, Amaro, promete que não me vais deixar.
- Ai, Amélia, não me faças prometer coisas que não posso...ui... cumprir.


Estreia na sexta-feira que vem. Parece que não houve já gente suficiente a "visionar" as cenas de sexo irreais protagonizadas por Soraia Chaves e pelo menino do "Sete Vidas". Para não mencionar aquela demonstração de rap-nigga-tuga-bad-maddafuca-drug-dealing-bitx (escrito à portuguesa, claro). Ou o Rui Unas a fazer de bicha numa célebre reedição da sua personagem Hugo Lombardi, "la bicha loca".

Francamente. Haverá necessidade de pôr mais gente a ver este filme para atrasados mentais? Já sabemos que a Soraia tem uma prateleira de ir às lágrimas e que é a nova Bovary de Portugal. E que etc, etc, etc. Tenham pena de mim. E do Eça. Pobre Eça.



Ignorância

2006-10-22T19:32:57.726+01:00

(image) Como tornar isto óbvio? Isso passa por educar quem nada quer saber...

Como lidar com a ignorância voluntária? Como lidar com aqueles que se recusam a aprender? Como lidar com os cegos que apenas são cegos porque se recusam a ver? A irritação atinge valores exponenciais perante esta manifesta falta de consideração pelo conhecimento. A paciência, essa, timidamente tenta investir, mas maioritariamente sem sucesso. Controlar a irritação torna-se, portanto, fundamental. Rodeá-la de uma capa de ironia e cinismo ajuda o próprio, mas não ajuda mais ninguém. No entanto, após cem tentativas, mil tentativas, milhões de tentativas para tentar abrir os olhos a quem os tenha fechados por escolha, a motivação para os ajudar não é muita e a tentação para os mandar a certo sítio é grande.


(image) O que fazer?

A tentação para a utilização de tácticas pouco recomendáveis é muita, a paciência pouca e a temperatura sobe. A possibilidade da existência de um abrupto contacto entre um punho e um nariz, de forma violenta e, como diriam os ingleses, "with extreme prejudice". Ou, possivelmente, poder-se-ia apresentar ao olho fechado em questão um joelho que lapidarmente lhe faria notar que estar fechado não é a melhor forma de evitar surpresas desagradáveis. Mas a violência não deve ser utilizada, não pode ser utilizada... Somos todos civilizados, afinal... *suspiro*

Tem de haver uma solução. Mas... Qual?