Subscribe: Jardim de Poesia
http://jardimdepoesia.blogs.sapo.pt/data/rss
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
andréa motta  andréa  biblioteca  fosse  geocities jardimdepoesia  isso  mais  mdash  natal  não fosse  não  poema  poesia  teu  todos 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Jardim de Poesia

Jardim de Poesia



Jardim de Poesia - SAPO Blogs



Last Build Date: Tue, 21 Dec 2010 10:33:12 GMT

 



Natal 2010

Tue, 21 Dec 2010 10:28:02 GMT

(image)

Que as festas de inicio de novo ano iluminem seu espírito e reavivem
seus sonhos de renovação e esperança de vivermos em espírito
de Natal por todos os novos dias de 2011.”

 

S U C E S S OO




Trova!

Tue, 17 Aug 2010 14:07:58 GMT

Se teus versos poetisa
são repentes de saudade
tua vida feito brisa,
sinonímia de amizade!
                             (P/Janske Schenkler)

Andréa Motta




Signa

Mon, 23 Nov 2009 12:17:26 GMT

Signa
Andréa Motta

   Para Lau Siqueira.


Pleno de silêncios
Um poema vermelho
se avoluma insensato
no clamor da poesia.

 

Palavra em queda livre

 

Proclama danos
em questionamentos íntimos
escritos na areia

 

Um poema vermelho
Pleno de amanheceres
se avoluma infinito
no clamor da poesia.

 

Sedento de madrugadas

 

desnuda-se em cálida ousadia
Metáfora suicida
a acalantar destinos




Violações

Thu, 16 Apr 2009 12:06:47 GMT

Violações
Andréa Motta


Nesses dias mormacentos
Dormita a voz do eco
Sem algo a dizer
No silêncio branco


Apenas escuto
As pequenas memórias
Trazidas pelo vento tardio


Na rua do mundo,
a nudez poética
é conversa fiada


A esquerda da vírgula,
Um afeto literário,

Além do olhar


O choro insistente
 




Nudez

Fri, 20 Feb 2009 11:41:04 GMT

(image)

Nudez

Andréa Motta

 

 

Sob sorrisos
       foliões pranteiam
                 dores apertadas
                          em miçangas e paetês
 

 




2009!

Sat, 27 Dec 2008 11:35:39 GMT

(image)

 

Até Fevereiro quando retornarei das férias

abraços a todos.

Muita Paz, amor e prosperidade em 2009.

Andréa Motta




Poema de Natal

Sun, 07 Dec 2008 10:07:45 GMT

(embed)

 

POEMA DE NATAL

Vinícius de Moraes

 

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

 

PARA assistir a mais videos de Natal acesse:

http://br.geocities.com/jardimdepoesia2/mensagensnatal/natal_menu3.htm

ou

http://br.youtube.com/andreamottapr

 

Para mensagens de Natal acesse:

http://br.geocities.com/jardimdepoesia2/mensagensnatal/mensagensdenatal.htm

ou

http://br.geocities.com/jardimdepoesia/index1.htm

 

à todos meus votos de um Feliz Natal e Própero 2009!




25 de novembro dia internacional da eliminação da violência contra a mulher

Mon, 24 Nov 2008 18:20:11 GMT

 

Do Estigma à sobrevivência
Andréa Motta


Na penumbra da cidade
brilho de lantejoulas
seios desnudos
lábios pintados de carmim
no corpo lanhado
tatuadas as marcas do desamor

 

Escoriações
hematomas
carne rasgada
alma amargurada

 

Nos desvios do tempo
Delitos, impunidade e dor,
violência doméstica
violência urbana

 

Nas esquinas um olhar
de menina amedrontada
não há lágrimas nem sorrisos.
 Só um silencioso pedido de socorro
                  entre sonhos adormecidos.

 

No jogo da sobrevivência,
Sombras escamoteiam o medo.
No desenho da calçada
Rostos anônimos
gigolôs, prostitutas
sofismam pelos cruzamentos
escandalizando crentes

 

Loucas sombras funambulescas
na solitude noturna
conspiram versos desencantados
num pacto com o diabo

 

Mas o tempo, tal qual um sopro,
leva sem remorsos
o silêncio da noite, as escoriações
os hematomas, as mãos vazias
a dança do neon..

 

Na cauda do vento, a fantasia
por um instante,
insinua-se nos olhares castigados
   suavizando-os.

 

Não importa
onde pouse o olhar
não importa
a identidade
nem o coração partido
Não importa
a desventura
nem as portas fechadas.

 

A alvorada traz a denúncia,
                   Incitando à liberdade!
quando cada um segue o seu destino.

 

Veja o video em:

http://www.youtube.com/watch?v=DYJYrmU1NPY

 




Incorporiedade

Wed, 19 Nov 2008 11:21:27 GMT

(image)

 

Incorporeidade
Andréa Motta


se não fosse frágil
a face oblíqua
do silêncio
seria breve

 

tão breve quanto
os tremores da tua voz

 

se não fosse indelével
o encontro
do sorriso
seria porto

 

ocasional
entregue à fúria dos teus olhos

 

se não fosse magnética
a beleza
da palavra
seria carícia

 

prazerosa
a renascer em cada dia

 




Ação de Incentivo à Leitura

Sat, 25 Oct 2008 11:28:45 GMT

Segue abaixo url onde é possível assistir a dois videos sobre "as meninas da Biblioteca".
 
As meninas Emanuelle e Thainá, indicadas pelo Congresso Brasileiro de Poesia, foram escolhidas as “Amigas do Livro/2008” e receberam, durante a 23ª Feira do Livro de Bento Gonçalves, o Troféu Adyles Ros de Souza. Criadoras da Biblioteca Comunitária Mario Quintana, aberta gratuitamente aos moradores do Bairro Universitário diariamente na parte da tarde, Emanuelle e Tainá não apenas se transformaram no centro das atenções da feira, como também despertaram o interesse da mídia de toda a região e do estado. O fato inédito de duas meninas, uma com dez e a outra com onze anos, de abrir uma biblioteca comunitária no porão da casa de uma delas, tornou-se um exemplo de que investir na formação de novos leitores é um caminho que deve ser levado a sério pelos nossos dirigentes políticos.
Entusiasmadas com as doações que poetas integrantes do Congresso Brasileiro de Poesia fizeram a partir de convocação geral feita pela coordenação do evento, as meninas viram o acervo da pequena biblioteca crescer de forma impressionante. O que eram pouco mais de cem livros no início, quase chegam a cinco mil atualmente.
 
Pedimos a todos que visitem o endereço abaixo e assistam aos videos, pois queremos levá-las ao Programa do Jô, assim quantos mais de nós acesser aos videos, maior será a visibilidade do trabalho desenvolvido pelas meninas. Esta é a única forma que possuímos de conseguir chamar atenção da mídia Nacional e levá-las ao programa citado.
 
Caso tenha interesse em efetuar doações de livros à Biblioteca entre em contato conosco e enviaremos o endereço da Biblioteca.
 
 
 
Desde já agradecemos o auxílio de todos.
Por favor, divulgue em seu blog, entre seus amigos!
Muito obrigada!!
 
Andréa






Trigonometria do teu corpo

Thu, 28 Aug 2008 11:01:37 GMT

(object) (embed)

 

  • Para Assistir ao video desligue a música na barra lateral.

 

Trigonometria do teu corpo

Andréa Motta

 

Em silêncio me embriago

no improviso do teu canto

E no imprevisto do afago

Sonho a lua prateando

 os contornos do teu corpo.

 

Entre a brisa e o vento

na linha divisória do tempo

teu sorriso acelera os batimentos

Me inebrio sem anticorpo

no improviso do teu canto.

 

Lua, lua lua

embebida miopia

e eu tão tua

no improviso do teu canto.

18/09/05


Gravado no CD: Brasil XXI

Letra: Andréa Motta

Música: Raulison Mendonça

Voz: Ellen Mendonça




Olimpíadas 2008

Thu, 14 Aug 2008 11:27:22 GMT

 

 

  • Para Leandro Guilheiro

 

em trinta segundos
veio o golpe perfeito
bronze no peito
 

Andréa Motta

 




Incorporeidade

Sun, 13 Jul 2008 12:14:29 GMT

(image)

 

 

Incorporeidade
Andréa Motta


se não fosse frágil
a face oblíqua
do silêncio
seria breve

 

tão breve quanto
os tremores da tua voz

 

se não fosse indelével
o encontro
do sorriso
seria porto

 

ocasional
entregue à fúria dos teus olhos

 

se não fosse magnética
a beleza
da palavra
seria carícia

 

prazerosa
a renascer em cada dia
09/05/08

 




HAICAI

Fri, 06 Jun 2008 20:29:07 GMT

 (image)

 

Neste breve instante
O vento carrega a chuva.
Cafezal em flor.

(de Andréa Motta)

 

Menção Honrosa

no CONCURSO NACIONAL

DE HAICAI NEMPUKU SATO




Equilíbrio

Fri, 30 May 2008 12:12:36 GMT

 

(image)

 

Equilíbrio
Andréa Motta


há uma ardência
insana e intensa
no percurso do rio

 

Há o riso e o choro

 

repovoando alamedas
perdidas no vão
da memória.
29.05.08




Pequeno Poema

Fri, 04 Apr 2008 11:29:42 GMT

 

(image)  

 

Pequeno Poema
Andréa Motta


Trovejam em coro as idéias
infusão vermelha
que conspira
e cresce

desabrocha ramo

fino e flexível

conciso mimo
a atar as sílabas
Pó e cias




Areia

Wed, 20 Feb 2008 11:28:36 GMT

 

(embed)

      •  Para assistir ao Video acima desligue a musica na barra lateral.

 

 

AREIA

ANDRÉA MOTTA

nessa areia branca
desenho meu passado
e busco no vento
arrimo ao futuro

 

fujo dos ditames
e regulamentos

 

nessa areia branca
onde o tempo
entre os dedos
escapa
sou tão breve
como breve
é a vida.
21/06/05




Poema de Natal

Thu, 06 Dec 2007 10:49:51 GMT

POEMA DE NATAL

 

(embed)

 

 Para assistir ao Video desligue a Música na Barra Lateral!!


Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.


Vinícius de Moraes

 


Mais Poesias de Natal em:

 

http://br.geocities.com/jardimdepoesia2/mensagensnatal/mensagensdenatal.htm

 

ou

 

http://paginas.terra.com.br/arte/jardimdepoesia/mensagensdenatal.htm

 

À todos votos de FELIZ  NATAL !




(A)mar

Sun, 04 Nov 2007 10:37:57 GMT

(image)

 

Mar
Andréa Motta


Recebo-te de braços abertos
para que me possuas
sobre as rochas plantadas
sob meus pés.

 

Vens assim, agitado espumante
pigmentas minh'alma
e sentes meu gosto
de destino

 

Envolves-me em tuas águas
festejando o encontro ritmado
Dos braços - toques, das pernas - abraços
da pele  dos poros - arrepios

 

Vens cresço em maré,
ao receber-te em mim
mar mar atlântico!




XV Congresso Brasileiro de Poesia

Thu, 27 Sep 2007 11:19:45 GMT

(image)

 

 Realizar-se-á de 01 a 06 de outubro de 2007 em Bento Gonçalves

 Rio Grande do Sul.

 

 Eu estarei lá e você?




Versus Nus

Mon, 24 Sep 2007 10:48:29 GMT

(image)

 

No próximo dia 29 de Setembro, A partir das 16.00h, no Magnolia Caffee (Praça de Londres), em Lisboa, vai ter lugar o lançamento do livro, Versos Nus, de Tiago Nené.

A poesia deste livro está carregada de influências literárias estrangeiras, tais como Allen Ginsberg, Uberto Stabile ou Charles Bukowski.

Haverá posteriormente uma outra apresentação, na Fnac do Algarve Shopping, em data ainda por designar.

http://www.tiagonene.pt.vu/




Ápice

Tue, 18 Sep 2007 11:00:37 GMT

(image)

 

Àpice
Andréa Motta


Sementes em flor
foliam os dias


No interregno d'uma sílaba
piam maritacas
saíras e bem-te-vis


Sol a pino
Narciso fenece sequioso
tornado pó


retorna ao solo
Entre falésias douradas
enxerga com nitidez


o cerne da alma.




Conheça...

Fri, 08 Jun 2007 11:57:57 GMT

Meus outros Blogs,

comente e divulgue!

 

Bordando Essências

Jardim de Poesia II

 

Abraços,

Andréa Motta




Atitude ou Desassossego

Wed, 28 Mar 2007 10:58:44 GMT

 

(image)

  • Imagem: retirada daqui !

 

Atitude ou Desassossego
Andréa Motta

 

quando o olhar da namorada
fica azul da cor do céu
o que mais me dá vontade
é sentir na madrugada
o marulhar da saudade
a levantar-lhe o véu
20.06.07