Subscribe: Estórias do Branco
http://miguelbranco.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
ainda  aqui  das  dia  dos  foi  hoje    mais  meu  nao  nem  nos  não  outros  pai  quando  quem  ser  tem  ter 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Estórias do Branco

Estórias do Branco



Porque rir só é próprio do Homem.



Updated: 2017-09-16T11:56:54.364+01:00

 



Perdoem-me, oh descendentes de Asclépio...

2014-01-27T20:48:39.835+00:00

Ontem tive que ir ao hospital Garcia d'Orta.
Não gosto de lá ir. Ninguém gosta. É sempre mau sinal termos que ir ao hospital.
Não era nada de muito grave, felizmente.
Cheguei perto das 23h.
Perdi o embate entre o Zezé Camarinha e os outros bacocos da Casa do Putedo, Burredo, Degredo, do que lhe queiram chamar.
Só isso já deixaria o comum dos mortais em brasa!
Por ser Domingo, perdi também todos os programas sobre futebol onde se discute o que toda a gente já sabe, perdi mais 2h sobre os putos do Meco, as praxes académicas e o reaparecimento do bebé madeirense.
Como nada de importante sobre a vida em geral dos portugueses se debate na TV, acho que felizmente não perdi mais nada do que tempo numa sala de espera fria e desconfortável dum hospital.
45 minutos depois de ter feito a inscrição de um bebé de 6 meses (sim, porque estamos a falar de uma ida à urgência pediátrica), fui chamado.
A primeira coisa que oiço da boca da xotora da triagem após descrever os sintomas da criança foi:
"As bronquiolites curam-se em casa, ok?"
Passadas 3h, estava em casa com o recituário...vapores!!
Apraz-me dizer o seguinte sobre isto e dirijo-me aos doutores que servem nos hospitais públicos deste pobre país:
-Eu compreendo que não gostem de trabalhar de noite, que sejam mal pagos e que vos tenham retirado alguns direitos, por culpa da crise e da troika e das politicas fascistas deste Governo e do sr. Paulo Macedo.
Mas, eu não sou o sr. ministro, nem faço parte deste Governo, nem votei neles, nem defendo as políticas de saúde praticadas pelo vosso ministério.
- O que eu quero é que me tratem bem, porque no fundo, sou um dos vossos patrões.
Se eu soubesse diagnosticar uma unha encravada, não ia ao hospital com 2 putos às costas até às 3 da manhã.
Se eu soubesse quais os sintomas de uma bronquilite e pudesse receitar tratamentos ou medicamentos, era um colega vosso. Mas, apesar de muitos anos na escola (alguns no mesmo ano para perceber bem a matéria), não sou. Logo, dirijo-me ao hospital.
Peço desculpa por incomodar.
Garanto-vos que foi a última vez.
Aguardar 45 minutos com uma criança nos braços, enquanto espero que se dignem a preparar o medicamento que se coloca no aerosol, é manifestamente pouco tempo. E agradeço humildemente terem-me deixado aguardar dentro das vossas instalações.
O que gente incómoda como eu merece é, despido da cintura para cima, carregar ao colo a criança de 6 meses, também ela despida à volta do hospital enquanto, vós preparais a mistura salvadora. Durante horas.
Não é ficar de pé num local cravado de pirralhos doentes a tossirem uns para cima dos outros.
Já aqui mencionei que não sou licenciado em Medicina, mas já incomodo médicos há muitos anos. E nunca me lembro de me terem feito despir todo, para me verem os ouvidos. Eu sei que os canais dos ouvidos ligam à boca e ao nariz, mas presumo que uma bronquilite esteja relacionada com os brônquios e duvido que estes se consigam ver pelas orelhas da criança.
A não ser que fosse a xotora a entrar na moda e estar a praxar-me.
Mais uma vez agradeço o facto de ter sido suave connosco.
Podia ter-nos mandado ir ao Porto Brandão tomar banho, mas preferiu dizer-nos que o facto de a mãe e o irmão da criança estarem com os mesmos sintomas, eram episódios não relacionados entre si e mandar a adulta para a Urgência Geral (com 12 horas de espera) e o pequeno tomar Ben-U-Ron, mesmo sem este ter entrado na sala.
Mais uma vez obrigado.

Prometo-lhes que não os torno a incomodar.
Passarei a usar os seguros de saúde que pago e a arriscar-me a ter um tratamento humano e digno. atento e preocupado.

Perdoai-me, oh semi-deuses da medicina portuguesa...




So far away...

2011-08-02T13:19:30.159+01:00

Poderia o leitor ser levado a pensar que seria esta uma homenagem (mais que justa, diga-se) ao fenomenal tema dos Dire Straits.
Desengane-se porém.
É apenas a tradução literal do quão longe está.
E do longe que está o dia de estar perto.
Tic-tac. Tic...porque o tac, demora a bater.
Mas bate por dentro a saudade, a falta, o Amor imenso que se tem e não se pode dar.
E o dia pára, suspenso por cordéis invisíveis no ar. A vida em pausa.
E o comando sem pilhas para se voltar a pôr no Play ou sequer fazer Rewind e recomeçar.
E ficamos no Still, com a imagem tremida dos velhos leitores de VHS, à espera que alguém traga as pilhas para se voltar ao filme. Um clássico, com a Audrey, o Bogart ou o Dean.
Daqueles filmes que todos queremos viver e que fazem chorar as pedras da calçada, com a cena de Amor final, num "happily ever after".
Em que o actor, consegue libertar-se e corre para os braços da actriz e desaparecem a cavalo no pôr-do-sol de uma praia qualquer.
E enquanto o dia não vem, a cabeça dói, o corpo fica dormente, fuma-se o tempo que falta, anseia-se pelo minuto do abraço, do sentir cada milímetro do corpo, do sorriso, do "Estou aqui! Trouxe as pilhas!".
Até que o dia chegue, morre-se e nasce-se a cada segundo.
Porque não vêm as pilhas? Porque não carregam no Play?
A resposta, essa, está...so far away.



É oficial!!!

2011-07-25T04:03:51.236+01:00

OK, amigos e amigas, meninos e meninas, senhoras e senhores, leitores e quem por aqui nunca passou...


Miguel Branco vai voltar a palcos em Setembro de 2011 com um novissimo set de stand_up comedy.

Acompanhe o blog na Secção "Estórias ao Vivo" para ficar a saber as datas e locais.

Até lá, vá passando por aqui.

Beijos, abraços e palmadinhas que agora acho que reduzem a celulite e coise.



Texto escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

2011-07-03T11:37:07.513+01:00

Bem, o que se passou foi o seguinte:

"Eu conhéci uma quenga, qui mi quiria devorá, mais achava queu era pató.
Mi levou lá no motéu e rébolou a bunda pra cima e pra baixo, até eu ficá doidjinho.
Dépois párou e mi pédiu uns cobri.
Antis disso, foi no banhêro e mijou no vaso.
Quando voltou, eu disse à ela qui não tinha nada prá li dá e ela mi chamou di pé rapado.
Ela si arrumou e saiu.
Foi áí qui coméçou os pobrema.
Ia cuma cara como si tivesse visto o capeta.
Eu, cheio di boas intenção, ainda li oféréci carona, mais ela mi disse pra ir tomá nó cú e qui ia di ônibus.
Soltou-se uma baita discussão até qui um cafetão que estava na porta do boteco tomando chope, veio mi encará.
Ela chamou ele di gostoso e dissi à eli queu estava curtindo com a cara dela.
Foi então qui o cara de pau, puxou dum fuziu e dissi queu ia tomá uns pipoco.
Poxa, erá ségunda coisa qui mi mandavam tomá: primeiro nó cú, dipois uns pipoco.
Genti, é dificíu ségurá dessi jeito.
Nóis partiu prá inguinôrância.
Escolháchámu a cara um do outro, mais o cafageste, sanguinário e aquéla jararaca, consiguiu fuji com ais última prata queu tinha nos bolso e désépáreceram num fusca vérmélhô.
Rápá, deixa eu dizê pá tu qui fiquei québrádo."

E foi assim que aconteceu.

E assim falaremos e escreveremos um dia, neste País que inventou a sua Língua, a divulgou e agora deixa que os alunos ditem as regras...
Aposto que o Luíz Vaz está a tentar furar o outro olho...
Ser-te-ei fiel, Camões.



O Regedor...

2011-06-26T02:54:54.571+01:00

O Rei está vivo! Longa vida ao Rei.

Seria assim se fosse no tempo da monarquia.
No condado de Amora, o Rei é D. Manuel I. Da dinastia Pinho. Dos Pinhos rijos que nem cascos de cavalo.
E ontem celebrou-se, ainda que sem flashes e revistas cor-de-rosinha, o seu 87º aniversário.
No dia em que nasceu, seu pai proclamou em terras de Foros d'Amora: "Um grande dia para mim, o primeiro de tormentas e porrada para outros!"
D. Manuel I, o Regedor, governou com mão de ferro.
Ainda hoje e apesar dele ser totalmente contra, se fazem apostas entre os seus súbditos de quão bom PIDE ou GNR dos antigos teria sido.
Quem lhe "cagasse" ao caminho, ganhava ali um ódio de estimação ad aeternum.
Mesmo os que nunca conheceu, D. Manuel I odeia, tal como Herman José, o "Maricacas" (apesar de toda a família adorar o Herman) e Fernando Mendes, o "Guloso". E odeia-os com tamanha força que não perde um programa destes senhores, para lhes atirar com impropérios e ofensas gratuitas.
O Regedor, detesta atrasos e falta de pontualidade.
Recorda um dos seus netos ao cronista, que numa ocasião (termo D. Manuelino), pediu a seu avô para o acordar às 7 horas da manhã, pois no dia seguinte teria que ir engrossar as fileiras das tropas da Pátria.
D. Manuel I, acedeu a tão gracioso gesto e religiosamente telefonou a seu neto.
Infelizmente eram 5h da madrugada. "Sabes, meu neto - disse o Regente - ainda tens que te barbear, lavar e matar o bicho. Vê lá não te atrases."
D. Manuel I, cativou fama de grande agricultor.
Várias foram as vezes em que emissários de outros condados o vieram buscar para que lhes tratasse das terras, dos pomares, que como por artes mágicas, punha a dar rebento com passes de enxertia e emborbulhamento, dignos só de Sua Alteza Real.
O Regedor, casou com D. Esmeralda, (suserana cuja ausência ainda hoje é grandemente sentida pelos seus súbditos), da linhagem Malacato e teve dois filhos.
D. Manuel II e D. Alice.
Sendo o primeiro o filho varão, caíram por inerência sobre a segunda todos os trabalhos de cuidar e subserviência ao Rei, apesar de a sua própria saúde já não lhe permitir grandes larguezas.
Apesar de autoritário, D,. Manuel I, sempre tratou os netos da melhor forma que sabia, não lhes faltando em momentos de aflição, fazendo uso até do seu parco fundo de Fazenda, tendo estes talvez amolecido o coração do velho governante do feudo.
Já debilitado por todos os amoques e achaques próprios da sua adiantada idade, D. Manuel I é agora até objecto de estudo dos curandeiros da corte, visto que a cada 15 dias, é-lhe descoberta uma nova doença. D. Manuel I é, aliás, já uma referência nos almanaques de mezinhas e apotequistas que se reunem para o estudar.
Quando um dos sintomas é relativamente desconhecido, é já aventado pelos estudantes de medicina como um "D. Manuelismo".
Ainda assim, ontem, 25 de Junho do Ano do Senhor de 2011, foi dia de banquete nos aposentos Reais.
Por isso, com toda a estima, elevada consideração, admiração e Amor:

O Rei está vivo! Longa vida para o Rei!

PS: E já agora para quem tem que o aturar.



Tem dias...

2011-06-25T20:19:43.866+01:00

...em que olhamos para uma página em branco e esperamos que ela se preencha sozinha. O bloqueio é tal, que o acto de levar as pontas dos dedos às teclas, nos custa tanto como se fossemos deixar tudo para trás.
...em que nos damos conta que há pessoas que sorriem para nós enquanto afiam a faca que nos vão cravar nas costas assim que lhas virarmos, o que nos faz ter receio de dar um pontapé nos tomates do chefe para não partir os dentes das bocas porcas que lhos chupam.
...em que nem o Euromilhões, nos tira de um marasmo parvo. Nem a secção "Portugal" do Correio da Manhã, nos desperta para a triste realidade do país onde vivemos.
...em que nem a voz do outro lado do telefone, nos faz perceber a direcção a tomar, nem dá significado aos sacrifícios que fazemos, dos falsos sorrisos e actos que nos fazem ser tão hipócritas como aqueles que condenamos.
...em que amar só não chega, tendo que se dizer as saudades que se sentem, em que se tem que se ser ternurento e carinhoso, ainda que nunca tivéssemos aprendido a sê-lo, por culpa de ninguém.
Tem dias assim, mas felizmente são menos que os outros.



Alforneilens...

2011-05-17T16:02:04.037+01:00

"Alfornelos!!!" - grita o pica no fundo da carruagem.
"O pessoal apeia-se aqui, qu'a gare é mais à frente!" - insiste ele.

A estória no reino da Elizabeth, hoje de visita a Dublin (com o secreto sentido de ir ver o FCP vencer a Liga Europa), é completamente mais moderna.
Não disse melhor, disse mais moderna.
No país 3º mundista que precisa de ajuda dos grandes para sair da crise chamado Portugal, os comboios atrasam-se por dificuldades técnicas.
Aqui, se um pardal atropela um comboio, cancela-se logo e quem pagou, que feche a porta!
Ainda que esse passageiro, tenha um avião para apanhar a 350km do local de óbito do passarito e esteja solidário com a pássara da viúva.
Por pouco, não se chama o PSI (Pássaro Sob Investigação) e o Horatio com o seu torcicolo.

Nesse país atrasado que precisa de um Bailout, estamos a usar um cartão que serve para tudo o que é transporte na zona de Lisboa e que compreende 3 ou 4 empresas de transportes diferentes e áreas diferentes, e estamos familiarizados com esses avanços tecnológicos do chip e do código de barras.
Neste país onde me encontro e a quantidade de gado vacum é mais que cabeças de gado ovino, caprino e bovino, para se andar uma estação, imprimem 6 bilhetes, sendo que são 2 para lá e 2 para cá, mais 2 que não são mais que recibos.
Aqui o único chip que conhecem é o do "Fish and Chips"...
Será que dava para o inventor do Lisboa Viva ou do L123, dar um saltinho aqui à ilha?

Nesse país de férias onde os estrangeiros fazem desaparecer filhas e culpam uma instituição com provas dadas, o lugar marcado é de ouro.
Aqui, marcas o lugar, mas sentas-te onde há lugar, porque se estrabuchas e percebem que és de outro lado, só não te chamam pai e mãe. Vá e João Paulo II...

A única diferença mais gritante entre a CP e a National Express, para além do grito do pica ser em estrangeiro e num altifalante pomposo e fanhoso, é que a segunda empresa dá lucro e os seus gestores vão a pé para o trabalho.

Tirando isso, um comboio, é um comboio.
E este é o que me leva a casa...ou põe-me mais perto.



O filho da Mãe

2011-05-01T19:01:05.044+01:00

Hoje, para além do dia Internacional do Trabalhador (que alguns amigos do capital fazem o favor de respeitar religiosamente como a Jerónimo Martins e a Sonae), é também em Portugal o dia da Mãe.
Apesar de ser um filho de várias mães, sou como aquele miúdo que vai ao frigorífico a mando da progenitora buscar duas cervejas e de lá grita: "Mãe, há só uma!!"
Para os que ficaram retidos atrás a pensar como é que sou filho de várias mães, aqui segue a explicação:
Durante a minha vida tenho encontrado pessoas que me têm tratado como um filho.
Foi assim com a Dora e a Vitória, a Catarina e a Maria Elisa, com a minha jóia maior, Esmeralda.
Todas elas ao seu jeito, moldaram um pouco da minha personalidade e sei que posso contar com elas onde quer que estejam.
Mas o dia é da Mãe e não das que a espaços fizeram o seu papel.

E a minha, digam o que disserem é a Maior.

Não é um catálogo de virtudes, bem pelo contrário. Tem-nas dissimuladas por baixo de uma armadura. Quem a conhece bem sabe que por baixo daquele show-off, está alguém com quem se pode contar para a vida.

A minha mãe chama-se Alice, mas o seu país não são só maravilhas.

Alice é desbocada, não gosta de perder no bate-boca, ataca impiedosamente os que lhe estão perto, tem uma gargalhada estridente, um chamamento dos filhos sobejamente conhecido e possui uma mão canhota que ainda hoje põe 2 homens adultos a tremer quando a movimenta.

E pensaram vocês: "Porra, com uma mãe assim..."
Mas Alice não é apenas isto.

É pai, mãe, avó durante as 24 horas do dia.
É enfermeira, doméstica , estafeta e cozinheira 7 dias por semana.
É altruísta, apaixonada e apaixonante.
É maratonista e velocista no que toca ao bem-estar dos outros.
É pediatra, geriatra e clínica geral.
É multifunções, abnegada, sacrificada e muitas vezes empregada de quem podia trabalhar com ela.
Tem reumático, articulações inchadas, limitações no andar e excesso de peso, mas carrega os fardos que os outros lhe põe nas costas.
É culta, divertida, mordaz, acutilante, corrosiva, hilariante, perspicaz.
Tem a ingenuidade própria dos seus 62 anos, quando ao reformar-se, pensou que ia deixar de ter trabalho.
Adorava poder viajar, mas desde que adoptou um filho de 86 anos órfão de pai, não pode.
Nunca nos encorajou directamente a fazer fosse o que fosse na vida, mas também nunca nos disse para não o fazermos e esteve lá sempre para nos limpar as feridas das quedas.
Chora no escuro do quarto e na sua forçada solidão porque não pode fazer mais do que já faz.

A minha mãe é isto e muito mais, mas o resto fica só para nós dois.
E é por isto que a amo incondicionalmente, apesar de ser do Benfica, tadinha.



Da boda e do C... que os F...

2011-04-29T01:19:25.072+01:00

Pois que é assim, meus leitores (tu e o outro gajo que vem aqui por engano), se leio ou oiço mais uma palavrinha que seja sobre o casamento real, mato alguém.
Já não basta a Xôdona Rainha me ter pedido uma certa maquia nos impostos para comprar pastéis de Belém e eu ter ficado à rasca para pôr pneus no carro, como agora e a toda a hora me falam do casamento entre a Cátia Bruna Meia Tonelada (Kate Middleton) e o Guilherme Artur Filipe Luis (dados da wikipédia).

Já não suporto o leve pensamento sobre um casamento real, como se os outros fossem fictícios para a tipa arranjar um visto de residência. Tivesse ela casado com o Liedson e já estava safa.
Quem parece também já não poder com isto é Barack Obama, que ficou branco ao saber que afinal era um daqueles primos com quem nos reunimos no Natal, mas que para casamentos, esquece lá isso oh meu!
"Racistas!!!" - exclamou Obama.
A explicação dada pelo porta-voz do Palácio de Resistindo ao Presunto (Buckingham) foi que a cachupa de faisão não fica no ponto com esta temperatura e para mais, mandaram o convite para a morada de família no Quénia, porque a base de dados não está actualizada.

Quem também está pior que pólvora com este casamento é o embaixador sírio a quem foi retirado o convite para assistir ao enlace.
Este comentou entre amigos:"Porra, logo agora que estava a pensar S'íria ou não."

Quem não foi também convidado para a comezana foi o Khaddafi.
Ao que parece, o noivo teve medo que com a Líbia que tem desse a volta à Caty.

Do Médio Oriente, parece que os Afega não estão presentes como forma de protesto contra a guerra no Iraque.

Uma curiosidade deste matrimónio é o facto de os nubentes terem pedido aos convivas para ofertarem donativos para a caridade.
Um membro da União Europeia já afirmou que quanto a eles estava tudo certo até porque já tinham um Troika conjunta com o FMI em Portugal a tratar disso.

O banquete será composto por uma ementa requintada com carne de vaca inglesa, o que levou a que algumas das convidadas tivessem recusado o convite inicial até uma sessão de esclarecimentos sobre o tipo de vacas a que se estavam a referir.
Re-aceitaram o convite depois de o Palácio fazer saber que para serem servidas na mesa real teriam as vacas que ter obrigatoriamente 4 patas, mas que o nome das outras ficaria numa base de dados, para serem comidas vivas no after-party.

Ontem foi o derradeiro ensaio para o desfile pós-cerimónia, mas ao que apurei Guilherme não gostou muito porque após tudo aquilo ainda teve que "gramar" um coche.
Era para ser assim tipo bué, mas foi só um coche.

Fiquei a saber que os sogros da Cátia Bruna, vão atrás no desfile.
Se fossem à frente os cavalos vomitavam, assim só se cagam com medo que os apanhem.
Carlos, Príncipe de Gales, irá acompanhar o desfile também a cavalo, mas ainda não encontraram ferraduras que sirvam à ti Camila.

Amanhã, durante 24 horas será transmitido em todas as televisões do Reino Unido o programa das festas.
Já há muito tempo que estava à espera de uma oportunidade destas para passar 24 horas a ver os 150GB de pornografia que tenho no disco rígido.

Até já correm apostas para se saber quanto tempo se manterão os noivos sem se encornarem e quem será dos dois o primeiro corno.
Eu ainda não fui apostar, porque ainda não percebi se estão a falar do antes ou depois do casamento.

Ainda assim aqui ficam os meus votos de uma grande boda e o C... que os F...!

Ah e mandem uma foto dos dois, porque com o guito que enviei nos impostos, acho que mereço.
Mas sem o emplastro...



Orgulhosamente sós

2011-03-27T16:50:35.043+01:00

Tenho ultimamente viajado pelo Norte da Europa, pelos ditos países desenvolvidos, mormente pelo Reino Unido, onde falar de Portugal é falar de um país menor, de terceira linha, que não tem nem cultura, nem inteligência para sair das adversidades em que se encontra.A única maneira de haver uma notícia sobre Portugal é haver uma desgraceira qualquer em que nós sejamos as bestas e eles os bestiais. Foi assim no caso McCann, é assim com as derrotas dos clubes portugueses aos pés dos britânicos ou agora com o impingimento de um cheque oferta (tipo FNAC) da União Europeia para nos tirar de uma crise onde eles mesmos nos ajudaram a meter.E como bom e patriótico "Portuga", vou usar os termos mais portugueses que possa neste texto doravante.Ah lá ver atão:Quando o Viriato, esse pastor que a história consagrou como fundador do povo Tuga, correu com meia dúzia de legiões bem armadas e equipadas de antepassados do tesudo Berloscona, à "padrada" e só se entalou porque houve um outro Tuga engraxador (tradição que ainda persiste em Portugal) que foi chibar (outra tradição que perdura principalmente no mercado de trabalho) como é que a malta lá na Serra fazia a coisa para lhes abrir os cornos romanos à seixolada, onde andavam os gauleses, os iberos, os celtas e bretões, os eslavos?Não ajudaram na altura, não queremos a vossa ajuda agora.Quando os castelhanos (esses pulhas), não quiseram dar esta coutada solarenga ao pequeno-grande Afonso e vieram por aí afora armados aos cágados para ficar com isto e o puto teve que se equipar com um exército feito de camponeses e arrebentar com as ventas à mãe e ao avô e veio por aí abaixo a arrebentar o coiro aos tipos das chamuças e serracenos, mais algum povo se chegou à frente para ajudar?Não, pois não?Quando os castelhanos (teimosos dum cabrão) quiseram vir para cá gamar o pouco que havia, até um Nuno Álvares Pereira e uma ranhosa de uma padeira começarem a aviar-lhes pão de cacete pelas nalgas adentro e pô-los a ir a Badajoz comprar "chaniatas nos sueldos" ou fazerem Torrão em Alicante para ser vendido nas feiras por malta sem pestaninhas, apareceu algum outro povo a querer ajudar a malta?Népia, ah e tal não é connosco.Quando partimos para os Descobrimentos e revelámos a todos os outros, sítios novos para irem estragar e matar e gamar os recursos dos povos, alguém emprestou uma porcaria de uma árvore ao menos para fazer um barquinho a remos? Uma bússola? Alguém para além de nós, inventou novos tipos de navegação, instrumentos náuticos, mapas, para que se dessem novos mundos ao Mundo ou quis financiar a Epopeia?Néstes...Quando o Sebastianito, armado em parvo arrancou para Ceuta para ir comprar ganza e com um nevoeiro do caneco, desapareceu e deixou a Tuga desgovernada (acontecimento que se repete ciclicamente), alguém quis ir procurá-lo lá aos gajos que hoje andam nas Docas a vender rosas por 1€ e tapetes às costas? Quiseram foi todos vir para cá mamar os produtos e a riqueza que a malta ia trazendo lá dos novos buracos que ia descobrindo.E os 3 Filipes que por aqui andaram uns anitos armados em Khaddaffi's do século XVI, que teve que vir um Mestre da Avis (não a empresa do Rent-a-car, quanto muito um Rent-a-horse) fazer-lhes a folha e à corja que os apoiava, algum outro país de corsários quis vir ajudar a malhá-los daqui para fora?Tá quieto, oh macho!Quando o terramoto deu cabo desta porra toda e matou gente como o raio, alguém mandou um tusto para ajudar a pôr em pé de novo? Pois não, mas para o Haiti e para os gajos do olho em bico que são parte do G7, já sabem pedir, não é?Ou quando o rabeta do Napoleão, esse meia-queca mal dada (se não fosse a Bruni, diria que era o Sarkozy do século XVIII) veio por aí a fora até Torres Novas, ajudado pelos castelhanos (mais [...]



Só naquela...

2011-03-24T16:04:53.076+00:00

E que tal, agora que Sócrates diz que vai, alegarmos que devido ao desgoverno e falta de orientação, irmos para a porta do Parlamento, arrear umas malhas nos que ficam e outras nos que querem ir para o tachinho alegando grande patriotismo?
De caminho, passamos em 2 ou 3 tribunais à escolha e malhamos também uns juízes que soltam pedófilos e prendem putos abusados, a ver se os gajos emendam a mão e começam a prender os verdadeiros bandidos.
Antes do jantar, passamos pelas casas dos administradores das empresas públicas que ganham bónus de produção ainda que as empresas que gerem apresentem prejuízos astronómicos e aconchegamos-lhes a roupinha ao pêlo.
Como digestivo, dividimos as tropas e com os mais idosos e que trabalharam uma vida inteira pelos 250€ de reforma que auferem, vamos visitar o Marques Mendes e todos os outros reformados do Estado com apenas 8 anicos de serviço e varejamo-los com paus de marmeleiro.
Para a ceia, pegamos em todos os Fernandos Assis e outros com a mesma cara de sem-abrigo do Parlamento que negam veementemente o estado a que este Estado chegou e em procissão carregamo-los aos ombros até ao tabuleiro da Ponte 25 de Abril e depois honramos Rei Neptuno com nossas oferendas.
Depois, tomados da euforia, fazemos uma coisa à séria, sem cravos ou outra qualquer flor, tomamos as ruas. Alinhamos os verdadeiros bandidos e damos-lhes umas despedidas à Ceausescu.
Para que fique o exemplo. Algo que a geração que nos pôs À Rasca devia ter feito em 1974.
Se o tivessem feito, hoje isto não estaria assim.
Fica a sugestão.
Só naquela...



Re-inauguração

2011-03-23T13:59:16.790+00:00

Não há Sessão Solene, nem medalhas para entregar, nem pins de ouro ou prata para entregar aos sócios.
Não vai haver beberete, nem confraternização, depois dos discursos.
Não foram convidadas entidades oficiais para palavrinhas de circunstância.
Não vai haver troca de lembranças, nem concerto da banda filarmónica, nem do rancho folclórico, nem do grupo coral.
Vão haver textos a sério, a brincar, piadas, desabafos, lamechices e críticas.
Vão haver fotos e vídeos e outras coisas mais.
Mas antes de tudo, um agradecimento aos meus amigos Niall e George (que nunca irão perceber que lhes estou a agradecer) pelas explicações e paciência com um leigo na matéria da programação HTML.

E agora, com toda a pompa, circunstância e uma enorme cagança, declaro reaberto e re-inaugurado o blogue Estórias do Branco!





Tempo de tentar perceber

2010-11-22T16:43:35.493+00:00

Mas que raio se passa neste Pais?

Nao vou pelos constantes assaltos disfarçados de que o Povinho, embrutecido, ignorante, pasmo e inconsequente, é constantemente vitima, cometidos por (um pouco mais que isso) meia duzia de engravatados que perceberam que num Pais onde se faz uma revoluçaozeca em que se dao flores e ninguem é morto para servir de exemplo, se pode fazer tudo desde que haja Rock In Rio, Minis, tremoços e amendoins, Idolos e golos do Benfica.

Vou, por exemplo, pelos belos blindados que deviam ter chegado na quarta-feira para guardar meia duzia de compinchas do gamanço internacional e que chegaram hoje. Filha da Puta do transito, que nem com escolta se consegue chegar a horas onde é preciso. Se calhar vieram por fora, para evitar as SCUT que afinal ja nao sao SCUT, pois ja teem custos para o utilizador.
A pergunta agora é: Ficamos ca com aquilo ou devolvemos? Afinal a cimeira ja acabou e nos nao temos BOPE para invadir a Serafina, o Picapau Amarelo, a Damaia, a Jamaica e outros bairros in que pagos na sua maioria por todos os otarios contribuintes, se degradaram e enclausuraram graças ah acçao de alguns artistas.


Num outro prisma, corre agora uma puta de uma moda de que se dizemos bem uma piada entre amigos, somos comediantes. E brotam cursos de stand up comedy, escrita para comedia, escrita criativa. E nalguns, gente que (gabo-lhes o esforço) enfrentou o publico meia duzia de vezes, da formaçao. Com que bases? Alguns formandos, a quem o formador nao vai dizer a realidade crua, nua e pura, porque recebe o dinheiro para o iniciar na comédia, cruzaram-se comigo (nao comediante, mas eterno aprendiz da mais dificil das artes) e ocorreu-me nao raras vezes a frase: "Espero que nunca desistas do teu emprego, porque se esperas viver da comédia...por certo seras confundido com um refugiado do Darfur."

Mudando de azimute, que raio de porra é esta da cobertura mediatica do José Carlos Pereira?
O gajo embebeda-se, va de fotografias. Foi internado numa clinica de recuperaçao, mais fotografias. Sai da clinica, mais fotos...
Tenho tanto gajo conhecido la na rua que é alcoolico e ninguém quer saber deles para nada. Mas é o Zeca das novelas bacocas e tao pouco reais da TV tuga, que ocupa diariamente e estupidifica o nosso Nobre Povo e ser um bezana carocho, ja é digno.

Nao quero ir pela tentativa de desculpabilizacao e limpeza de imagem de Carlos Cruz, nem pelo silencio em relaçao a Duarte Lima, nem pela falta de vergonha de Antonio Vitorino que nos da conselhos (como se alguém se esquecesse da merda de Ministro da Defesa que foi e pela fuga ah SISA), nem pelo medo que alguns teem do FMI (Fodasse Mais Isto), pelas margens de lucro brutais dos bancos que nos roubam e dividem os lucros por administradores envolvidos em processos com sucateiros e que lesaram a minha Patria em milhoes, que agora me obrigam a pagar com o dinheiro do abono de um puto que nao escolheu para nascer neste pais.

Mas enquanto houver quem ligue mais ao Apito Colorido (que tem mais cores que o Dourado) do que ao estado a que o Estado chegou, tudo vai a marchar trocado, apesar de sermos o tal gajo que vai com o passo certo.

Envergonhem-se...deve ser das poucas coisas que nao se paga!!!



Cinco longos meses depois...

2010-08-20T20:53:45.802+01:00

Retorno a esta página de disparates.
E sabe bem esta porra de prosar aqui.
Vim só passar os olhos pela página a ver se ainda estava como a havia deixado, que isto do Facebook é qualquer coisa de adictivo. E está exactamente como antes.
Com um fundo negro, quase tão negro como o fumo que grassa pelos céus de um país votado ao abandono há muito tempo atrás.
Com umas letras branquinhas, pequeninas, muito sumidas, quase tanto como a percentagem de gente da mesma cor das letrinhas que habita em Portugal.
Escrito em português, daquele antes do acordo ortográfico, que tal como as telenovelas, os arrastões e os habitantes, foi outra merda que mandámos vir do outro lado do Atlântico e que solenemente me obrigo a não respeitar.
"Mas é país irmão!..." - dirão alguns. Enquanto eu puder escolher familia, irmão é o raio que os parta.
Mas voltando aqui ao burgo...
Continua com os mesmos videos de sempre na barra lateral, com mais ou menos 3 anos, de uma comédia que já foi feita e que não se repete, que isto da comédia é mais para quem lambe os colhões certos do que para quem tem piada naturalmente.
Continua com o mesmo número de visitantes. Um!!!
Mas também, que se lixe.
Tenho feito coisas giras e negligenciado um pouco este meu "filho". Desculpa.
Voltarei aqui mais regularmente e deixarei o Facebook para quem tem fãs, seguidores e piada.
Eu sou um antiquado.
Até amanhã e dorme bem, meu blogue.



Dia do Pai

2010-03-18T15:56:13.487+00:00

Como se celebra amanha o dia do Pai, mas nao do meu, nem do meu filho, pensei em postar aqui algumas das frases que mais gostaria de ouvir da boca de um filho para o seu Pai.

"Obrigado pai por nao usares preservativos..." - Manuel Semquerer.
"Meu pai meu heroi, quando montaste a mae parecias um cowboy..." - Jose Cavaleiro.
"Ainda me deves uma garrafa de vinho e dois charros. Velho carocho e pifao." - Ze Manel - Linho
"Pai, apesar de teres fugido quando tinha 3 meses, nunca deixei de te procurar." - Antonio Sempaio...
"Querido pai, a minha vida contigo eh um postal ilustrado." - Carlos Carteiro.
"Pai, es a onda que me leva onde quero." - Pedro Prancha.
"A minha vida sem ti era um choque, paizinho." - Fernando Volt.
"Hoje nao digo que te amo por ser dia do pai, mas porque to digo a toda a hora." - Luis Alzheimer.
"Mesmo sendo chines e tu preto, gosto de ti paizinho." - Xiang Adop Tadu.
"Para ti eh conto e meio por seres meu pai." - Paulo Chulo.
"Senao fosses meu pai comia-te!!!" - Palmira Badalhoca - Coina.
"Pai querido, olhah bofia!!!!" - Renato Ro Balo.
"Pai, estahs no meu coracao." - Mario Pacemaker.
"Pai, todos os dias te transformas." - Paulo Recique Lado.
"Pai a tua voz nao me sai da cabeca." - Soraia Louca.
"Pai, your face is a book." - Andreia Curtiu Isso.
"Pai, tu complementas-me." - Alfredo Metade.
"Pai, sem ti estou vazio." - Toninho Oco.
"Pai tu destroces e arrumas a minha vida." - Toni Arrumador.
"Pai a minha vida sem ti eh um sobe e desce." - Paulo Carrossel.
"Pai, quando te vejo ateh me falta o ar." - Marco Asma.
"Es um estouro, paizinho." - Mauricio Dinamite.

Amanha ha mais.



Amor/Odio

2010-03-12T14:35:17.760+00:00

Recebi um daqueles emails em que nos pedem para dizer o que gostamos e o que detestamos.
Primeiro pensei que o ia deitar de imediato na reciclagem, mas depois pensei: "E se respondesse a isto...?"

Deu nisto:

Detesto teclados ingleses, whiskies escoceses e perfumes franceses tambem...
Adoro ser portugues, dizer as coisas so uma vez e bagaco a martelo de Sacavem...
Detesto o fecho de um soutien, recheio de chocolate num croissant e ter que de acordar cedo de manha...
Adoro ser levado da breca, o cheiro a senaita na queca e um bom rabo dentro de uma tanga, fio dental ou em pouca cueca...
Detesto fazer parte da media, pesquisar na wikipedia e o gajo sem piada a forcar ser comediante...
Adoro bacalhau cozido com grao, passar em casa o serao, ser marido, pai e amante...
Detesto a mente mesquinha, andar de gaita murchinha e do barulho que faz a cabra da vizinha ou um valente acoite...
Adoro a adrenalina, o riso inocente da crianca pequenina e a bela sandocha barrada com margarina, fazer amor toda a noite...
Detesto gente com manha, que me tentem vender da cobra a banha e que o pais do lado seja a Espanha, que se lixem "nuestros hermanos"...
Adoro nao andar dentro do trilho, dos bonecos antigos do Murdillo, do pai, da mae, da mulher e do filho, de ter 35 anos...
Detesto os programas das televisoes, que me impinjam opinioes e cortar os pintelhos dos colhoes, porque eh coisa que pode fazer sangue...
Adoro fazer o meu proprio destino, do peido que vem do fundo do intestino e de ter um nem grande nem pequenino,isso nao eh coisa que me zangue...
Detesto estar em filas, lesbicas que afinal gostam de pilas e todo o tipo de larilas e todas essas modernices...
Adoro ser como sou, estar com quem estou, escrever cartas e poemas de amor, que isso nao sao mariquices...
Detesto ladroes, patroes, cabroes, governantes e outros filhos da puta...
Adoro ser comodista, consumista, comunista e sindicalista, andar sempre em luta...
Detesto e-livros, e-learning, e-comercio, acho que e-caralho que os foda...
Adoro jornais de papel, ter uma piada cruel e no fundo ser eu, o Miguel...nao vos digo a estoria toda!!!



Tic-Tac

2010-02-28T23:39:41.187+00:00

Marca o relógio as poucas horas que faltam para mais uma jorna. Lá longe...
Oiço o arrastar dos ponteiros e com os olhos tento forçá-los a recuar. Em vão...
A cada Tic, a resposta de um Tac que me empurra para fora...
E não há muito que fazer senão dançar no embalo conjunto do Tic-Tac,embalado nesse compasso, fechar os olhos e lembrar que tenho que ir, por mais que não queira...
E deixar quem gosto, custa tanto...
Fica o Amor e o Sangue, privados de quem deles gosta...tanto!
Mas não levo saudades.
Levo-os comigo nos lábios, nos olhos, no corpo e na alma...
Levo o beijo doce, o riso inocente, a pele suave e a cumplicidade...
Não preciso de levar saudades, é peso extra na bagagem de ida...
Posso trazê-las no regresso, onde a força de voltar as pode carregar, sejam gramas ou toneladas.
E em breve retorno aqui, após a jorna, para outra luta com um relógio que insiste em marcar o ritmo atroz de mais uma dolorosa partida.
Tic-Tac...Tic...Tac



Desculpem...

2010-02-23T18:33:14.776+00:00

Tenho a impressão que aquilo na Madeira foi uma visita do Dalai Lama.



O banhinho...

2010-02-15T22:15:24.395+00:00

Era um fim de tarde igual a tantos outros, excepto por ser dia dos Namorados.
Chegámos a casa e pensei o quanto saberia bem um banho quente, que me lavasse o corpo e me passasse a alma por água.
Encaminhei-me para a casa de banho e pus a água a correr, deixando que o vapor tomasse conta do espelho e o embaciasse.
"Queres vir?" - perguntei.
Um sim, quase distante, obtive de resposta.
Fui à sala e peguei-lhe ao colo, dirigindo-me novamente para onde agora reinava uma névoa que me toldava a visão.
Despi-me. Depois retirei-lhe a roupa até ficar com o corpo nú.
Vi a temperatura. Óptima, um retemperante morno.
Entrámos.
Brincámos que nem loucos.
Deixei que me esfregasse o shampoo na cabeça.
Retribui o gesto e espalhei o sabonete liquido por cada centimetro daquele corpo de pele macia e suave.
Rimos, mandámos água um ao outro.
Enxaguámo-nos e num repente, quando já não aguentava mais...
Uma dor lancinante nos testiculos...
Porra, nunca mais tomo banho com o meu filho!!!!



Valeu

2010-02-02T16:43:14.876+00:00

Gostos nao se discutem. Facto!
O que eu gosto, pode nao ter nada a ver com aquilo que os outros gostam. Facto!
Mas ainda assim, permitam-me que recomende um filme que vi ontem.
"BANDSLAM"
Este e o nome do filme, que se passa num liceu e que tem bandas a tocar.
"Ah e tal, oh Miguel e se fosses cagar com mais uma versao do High School Musical?"
Alto la.
Nao tem nada a ver, tem boa musica, inveja, amor, um bom argumento que em nada nos leva para musicais da tanga da Disney.

Va la um cheirinho:

(object) (embed)

E outro:

(object) (embed)

E o trailer oficial:

(object) (embed)



Tributo

2010-01-28T17:01:23.632+00:00

Agora que a poeira assentou, aqui ficam 2 musicas para os acontecimentos no Haiti.

(object) (embed)


(object) (embed)



Medo...

2010-01-26T04:23:39.796+00:00

O medo anda no ar.Literalmente!Foi esta semana levantado o nivel de potencial atentado terrorista no Reino Unido. Era provável, agora está iminente. Pois eu digo que está BONITO...Olha que porra...Entäo mas estes taliböes näo sabem brincar com outra coisa que é com avionetas???E cada vez mais melhoram a sua capacidade de dissimular bombas...O mês passado foi um cromo que levava uma Lindor explosiva. Sim, uma fralda,porque se aquilo eram cuecas, eu sou o Bento XVI.Ou entäo os gajos que o prenderam nunca viram ninguem incontinente...Mas, agora graças a Abdullah Hassan Al Aseeri, uma nova maneira de carregar explosivos foi inventada.Este vendedor de rosas nas Docas (essa actividade de reconhecido prestigio), ao que parece concebeu o supositório bomba."Hein???" - perguntam-se vocês os dois que visitam isto, sendo que um sempre por engano.Sim, Abdullah tentou matar o principe saudita, fazendo-se explodir ao carregar dentro da sua nalga morena, nada mais nada menos que meio quilo de explosivos.E aqui levantam-se multiplas perguntas sobre tudo isto:- Como raio se lembrou Abdullah de enfiar na nalga as 500g de explosivos?Segundo relatos de um conhecido meu da Al-Qaeda, que curiosamente tem uma barraca de Pita Shoarma na 24 de Julho, Abdullah Hassan gostava que lhe empurrassem o cócó para dentro e por isso, quando os outros parceiros de rebentamentos andavam atarantados e sem saber o que fazer ao meio quilo de explosivo, Abdullah ajoelhou-se virado para Meca,levantou a sua Hijab e exclamou em oraçäo:"Alá!!!".Ao que parece os seus compinchas bombistas perceberam "Vá lá" e aguenta Abdullah com meio quilito dentro da peidola...- Que tipo de detonador tinha o engenho?Ao que tudo indica, era accionado por telemóvel. Mas e como saber quando se pode dar um toque? E um telefone dentro da padiola tem rede? Se for TMN, o terrorista lixa-se que nem gente grande! E se o atentado for cancelado, como se avisa o bombista?Por MMS? SMS? Kolmi?Mas eu quero crer que este engenho que Hassan Al Aseery carregava no seu ser tinha um daqueles gatilhos de pressäo. Por isso os tipos desta regiäo däo sempre passinhos curtinhos. O que nos leva à pergunta seguinte...- Que sinais demonstra um terrorista que transporta uma bomba destas, que possam despertar a nossa atençäo?Sem sequer pensar nisto, Abdullah levantou-nos graves problemas e muitas complicaçöes no dia-a-dia.Se virmos um gajo com os olhos esbugalhados e um esgar de dor, que passa por nós com passadas muito curtinhas, será um terrorista ou teve um ataque de diarreia? Pode estar a segurar um peido com quantas forças tem? A feijoada caiu-lhe mal?E um bombista suicida que comporta 500g de explosivo, mais um telefone dentro do entrefolho, pode comer feijoada à transmontana? Mäo de vaca com gräo de bico? Sopa de lentilhas?E o telefone que leva agregado no seu intimo, pode ser de tampa de abrir, ecrä táctil ou um "tijolo"?Se estiver com o teclado bloqueado como atende a chamada?Se virmos um gajo a coçar a nalga, será hemorróidas ou estará a ajeitar o pacote?- Ao ser detectado um terrorista com estes sinais, como se desarma uma bomba destas?Certo, como será o trabalho do esquadräo de Minas e armadilhas da PSP num caso destes? Será que o xor guarda diz: "Ora vamo lá a dobrar essas costinhas..." enquanto calça uma luvinha de látex?Será que lhe enfia um daqueles alicatitos de manicure e (tal como nos filmes) sua de todos os poros e se pergunta que fio tem de cortar? No caso seria mais que intestino c[...]



24H

2009-12-29T08:24:14.709+00:00

Não tem nada a ver com a série formidável com um dos Sutherland.
Não sou critico de tv ou cinema...
24 horas é apenas o tempo que falta para estar de novo nesse país de "merda", mas que é tão meu.
É o tempo que me falta para ir partir num avião carregado de futuros emigrantes ilegais, chineses e outros bandidos a moerem-me o juizo até aterrarmos na Portela, onde qual Papa, só me apetece beijar o chão.
É o tempo que me falta para abraçar a Pátria, como se a esperança de retornar fosse uma miragem tornada realidade.
É o tempo que me falta para estar com o sangue, com a mulher e os amigos.
É o tempo que me falta para dar abracinhos e beijinhos. E tenho tantos e muito mais para dar.
É o tempo que me falta para "namorar", brincar e rir com gargalhadas, sem que ninguém pense que sou doido por estar todos os dias bem disposto, apesar de nem sempre a vida correr como queremos.
É o tempo que me falta para pensar seriamente na passagem de ano, nas grades de minis, nas cantigas e nos disparates que vamos fazer de certo. Para ser o palhaço do costume.
Mas tenho tempo. Porque o único tempo que me falta afinal são apenas 24 horas.



Ganda filme...

2009-12-26T17:12:06.414+00:00

Fui hoje informado que o Cinema Português está de parabéns.
Especialmente o grande realizador Miguel Branco, que acabou de rodar uma trilogia que combaterá a nova sensação proveniente dos estúdios de Hollywood.

Ao que parece, James Cameron realizou o hit de 2009 chamado "Avatar".

Como resposta e tendo já essa ideia na cabeça à 16 anos, o cineasta amorense, rodou os próximos sucessos de bilheteira:

ENGR"AVATAR"
ESGR"AVATAR"
TENC"AVATAR"

Infelizmente, estão ainda em lenta fase de produção, porque são subsidiados pelo Estado...
Anunciaremos aqui a data de estreia...numa sala, quarto, anexo, garagem ou cozinha perto de si.



No dia do filho

2009-12-25T13:30:49.072+00:00

Ao que parece hoje, comemora-se o dia do nascimento do filho, para quem nele acredita.
Ao que parece hoje, as familias juntam-se e celebram o dia, em alegria e júbilo.
Ao que parece hoje, e tirando as outras religiões, é dia de sairem da rotina diária da labuta e contarem-se histórias.
Ao que parece hoje, é assim em todos os quatro cantos do mundo.
Pois nem tudo o que parece é.
Hoje, não celebro o dia do filho, mas sim o Amor de Pai. E quem diz de Pai, diz de Mãe ou de irmão.
E não de uns quaisquer que têm para aí 2009 anos, mas sim dos meus.
Hoje, não celebro o Natal na totalidade, mas apenas a parte do Natal ser Amor.
E hoje aqui fechado nestas paredes de ferro ferrugentas, celebro sozinho é certo, entre lágrimas escondidas de olhares de rapina, a falta que me faz quem amo.
Com mais erro, menos erro, tempos difíceis ou fáceis, mais calduço ou beijinho, sinto a falta de um Natal à antiga...
Sinto a falta de um jogo de Loto a 25 tostões o cartão, do alguidar em cima da cama e do "schlop, schlop" que fazia quando a minha avó batia a massa das filhozes, do dito impagável "Para o ano já cá não estou!!!" do meu avô (e 35 anos depois ainda por cá anda, trôpego é certo, mas anda), das gargalhadas estridentes da minha mãe, da lagriminha escondida do meu pai, do meu irmão com menos 80kg...
Celebro sozinho o ter aprendido o que é o sacrificio e o desgosto de estar longe de um filho que se adora, o ter percebido o quanto isso deve ter custado, o ter dito a quem amo que realmente os amo (e faz-se isso tão pouca vez e é tão gratificante)...
Eu celebro o dia do filho a cada segundo que estou com ele, não espero pelo dia de hoje. Mas isso sou só eu e o filho. O meu.
E se bem que há coisas que lamento, hoje afinal é dia de se festejar, pelo menos nos quatro cantos do mundo...