Subscribe: Party Girl
http://belita311.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
ainda  aqui  até  bem  dia  dos  era  foi      mais  meu  minha  muito  nos  não  quando  ser  sobre  tudo 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Party Girl

Party Girl



Quem não quer aparecer por aqui é melhor pôr-se a milhas!!!



Updated: 2015-09-16T16:50:12.204+01:00

 



O estranho dia 14 de fevereiro de 2013

2013-02-15T12:48:41.576+00:00


O meu dia de ontem quase que se assemelha àquele filme o Estranho Caso de Benjamin Button, em que o Brad Pitt era do mais feio que podia haver, mas depois transformou-se na coisa mais fofa de que há memória. Uma coisa estranha, foi aquilo que foi o meu dia 14 de Fevereiro de 2013.

Ok, ontem era dia dos namorados, até aqui nada de novo, mas por uma coincidência incrível foi o dia em que marquei o meu casamento. É verdade malta, para quem ainda não sabia passei de noiva a estagiária pré-nupcial, e é um estágio curtinho que é para despachar a coisa rapidamente e não haver  nubentes (palavra que aprendi ontem) a sofrer ataques de pânico ou/e ansiedade!
Calhou por motivos burocráticos termos que escolher Sintra como local de marcação do matrimónio. Calhou Sintra estar sempre envolta numa nuvem romântica e  calhou sermos atentidos pela conservadora mais simpática que alguma vez conheci (verdade que também nunca tinha conhecida outra)... dadas as circunstâncias, e tudo o que envolveu a situação passei a ter vontade de marcar casamento todos os dias. Espero não ter que o fazer e que este seja o único e muito bem-sucedido.

Ao final do dia descansaram-me em relação a este assunto, porque leram a minha mão e disseram-me com uma precisão avassaladora que tinha um casamento marcado, um único casamento marcado na minha mão, o que me deixou sem fôlego porque tinha, de facto, acabado de o marcar na minha vida, nesse preciso dia.

À noite, esperava ter um jantar descontraído e sossegado, mas acabou por se revelar estranho e inesperado. No dia dos namorados sempre tentei escolher locais que desse para disfarçar o facto de estarmos a ter um jantar de dia dos namorados. Um restaurante assim espaçoso, com convívios de grupo, e que nós passassemos despercebidos no meio de todos. Ontem fomos para Alfama, jantámos num restaurante com doze mesas, onde estavam doze casais de namorados. Inpossível passar despercebido neste cenário. O restaurante era gerido por um casal típico da zona. Ele muito atrapalhado a servir às mesas, com a casa cheia, sem saber para onde se virar e a dizer-nos que o prato era:"qualquer de peixe embrulhado em couve lombarda" e ela a gritar da cozinha, já com as veias a latejarem na testa: "Ó João, pá, despacha-te, que os pratos estão a arrefecer. Mas afinal quantos gratinados são? Vou falar contigo sem gritar, que é para ver se percebes melhor... " (mas a gritaria continuava)! A cena foi cómica, hilariante, e diferente das lamechices que estamos acostumados no Dia dos Namorados.
O meu dia 14 de fevereiro de 2013 foi inesquecível e realmente muito estranho!



Tem cuidado com o que pedes...

2013-02-01T10:26:53.320+00:00



Colega (com pouco juízo) deseja fazer uma viagem diferente do costume na linha de metro e na CP, pois será a última viagem que fará nesse percurso já que mudará de casa:
-Ah e tal, hoje podíamos fazer uma viagem diferente, é a última vez que vou contigo de metro e comboio!
A minha sugestão:
-Uma viagem diferente como? Só se quiseres ir de Lisboa a Sintra e depois voltares de Sintra para Benfica. Isso sim é uma viagem diferente.

À saída do trabalho, no metro do Saldanha a plataforma enche-se de gente. Que se passa? Que se passa? Parece que há um metro avariado mais à frente. Solução? Vamos a pé até Entrecampos. A meio do caminho lembramo-nos que a colega (com pouco juízo) desejou hoje uma viagem diferente e rimo-nos com a coincidência. Entramos no comboio, tudo tranquilo. Colega (com pouco juízo) sai em Benfica, eu sigo o meu caminho, mas a chegada à Reboleira é tempestiva. Comboio trava de repente e anuncia-se que o sistema de alarme foi puxado e que há um senhor a sentir-se mal na 2ª carruagem. Sou obrigada a mudar de comboio. Mando mensagem a colega (com pouco juízo):
-Para a próxima tem cuidado com o que desejas.
Colega (com pouco juízo) responde:
-Para a próximo vou tentar desejar uma viagem mais específica... diferente pode ser muita coisa!



O pequenino Zorro português!

2013-01-10T10:34:57.290+00:00



Hoje deparei-me na televisão com a notícia mais esperançosa dos últimos tempos: "O Zorro voltou a atacar!" Eu, que estava a tomar o pequeno-almoço, fiquei com o iogurte líquido estancando entre o esófago e o estômago. Fui invadida pela adrenalina a percorrer-me o corpo e rejubilei. Viva, Viva, Viva, vamos ser salvos! O famoso herói mexicano chegou ao nosso país, montado no seu cavalo negro, e vamos sair deste marasmo em que nos encontramos. Viva, clap, clap... Passados alguns segundos, o relato continuou e a desilusão chegou mais depressa do que se esperava. Este Zorro não é o mexicano é português e já atacou no ano passado, mas exatamente com o mesmo propósito deste ano: abrir a passagem de nível de uns tais comboios da Refer que passam numa determinada localidade que não consegui reter no momento. É assim gente, num país pequenino como o nosso só podemos contar com heróis pequeninos que tratam apenas de um único assunto. E o resto Zorro, e o resto?



Estes profissionais da medicina andam loucos...

2013-01-03T10:35:30.881+00:00



Sei que ultimamente ando a falar muito de médicos, consultas, especialidades clínicas, mas é que quis terminar 2012 com a máquina todinha revista e não tenho a culpa que me tenham sempre aparecido profissionais da medicina à frente, assim um bocado pró estranhos. Hoje foi o Sr. analista. Super bem-disposto, super sorridente logo às 8h da matina. Eu ainda estava em slow motion, mas ali estava ele...todo firme e hirto, parecendo acabadinho de tomar uma injeção de adrenalina. Estive 10 minutos naquele gabinete, mas pareceu-me uma eternidade, tal não foi a quantidade de informação que o homem me despejou em cima, durante esse tempo. A reter:
-A mulher gorda da cinta que foi levar uma injeção...
-A mulher que levava um body tão apertado que ele não lhe conseguia tirar sangue da veias...
-A minha endocrinologista que devia dar-me sempre o valor das minhas análises...
-Os médicos que acham que não podem ser contestados...
-Os radiologistas que pedem sempre o último exame que fez...
-Os medicamentos que eu devia tomar...
-Blá, blá, blá, blá, blá... esta foi a parte em que perdi os sentidos! Deixei de ouvi-lo, abri a porta do gabinete e fiz um olhar desesperado para a senhora da receção, como que a pedir-lhe socorro! Tenho a sensação que ele ainda me tentou agarrar no braço para me segurar mais alguns minutos na sala, mas assim que consegui espaço de manobra desapareci na bruma... gente, o homem deixou-me isaurida logo de manhã... Chiça!



A grande revelação!

2012-12-19T16:15:52.943+00:00


Ah, pois é! Pensavam vocês que daqui já não tiravam grande coisa, que aquilo que leem por aqui já não vos traz nada de novo e que nada mais podem saber sobre a minha pessoa, quando de repente, tchraaammm, vos brindo com uma grande revelação... ou melhor, a grande revelação, a revelação do ano, aquilo que pode, no fundo, resumir tudo aquilo que de interessante me aconteceu em 2012.
Ontem fui ao ginecologista................. chega? Hum, não, isto é apenas a situação que me leva à grande revelação que vos vou fazer. Fui examinada por um médico, que me apalpou as mamas enquanto eu para me abstrair da situação olhava para o teto à procura de uma mosca, por exemplo. Quando me sentei na marquesa, perna para um lado, perna para o outro, instrumentos a postos, máquina de ecografia virada para mim e médico ginecologista tenta descontrair a sua paciente, falando sobre a minha profissão e dizendo que tem muitas miúdas (mais novas, frisou ele muito bem) que o consultam e que estão a passar por momentos difíceis no seu trabalho (What's new?). De repente, enquanto visualiza ao pormenor todas as minhas entranhas, explica-me o que está a aparecer no ecrã e tchraaaaammmm sai-se com a grande revelação do ano: "Você tem um útero perfeito!!!!!!!!"
Tomem lá pessoas invejosas, queriam vocês ter um interior comó meu!



Delírios

2012-12-13T15:36:07.769+00:00


Penso que todos nós temos muletas para tentar adormecer. Uns pensam como vão resolver problemas de trabalho, outros situações amorosas ou ainda, tal como eu, coisas assim sem grande profundidade. Quando estou a tentar adormecer penso sempre nas peças de roupa que vou vestir no dia seguinte. Mas o mais curioso desta situação é que quando imagino o conjunto em mim, imagino-me sempre como uma pessoa elegante e magra. E portanto, nestes meus delírios noturnos eu sou sempre uma pessoa extremamente espadaúda (isto porque também pareço notoriamente mais alta) e que qualquer peça de vestuário me vai acentar espetacularmente bem! Ora isto parece-me muito bem, até ao momento em que acordo. Na verdade, ao espelho, depois de envergar o que escolhi, vejo como afinal aquele determinado conjunto não fica em mim exatamente como o idealizei. Mas isto não me deixa triste, acham? Porque consigo dar sempre a volta à situação e vejo que a imagem que tenho de mim mesma, afinal é positiva, mesmo que não seja real. Na verdade, fiquei preocupada com este assunto nos últimos tempos, porque considero que tenho um distúrbio contrário à anorexia. Ora se as anoréticas, apesar de estarem esqueléticas, se imaginam gordas, eu posso dizer que eu, mesmo estando anafada, me imagino magra! 'Tá na hora de marcar hora no psicólogo! Bye!



As minhas parcas considerações sobre as 50 Sombras de Grey!

2012-12-07T17:25:45.779+00:00

Ainda só vou a meio do 1º livro, não sou nenhuma crítica literária, e NOTEM BEM, estou a apreciar o livro. Assim à partida, remete-me imediatamente para as obras profundissímas da editora Harlequim, para as quais em tempos remotos fiz algumas traduções, portanto, neste aspeto sei bem do que falo. Em relação aos seguintes pontos, enfim, são considerações minhas que tive a oportunidade de discutir com duas amigas, uma que leu já toda a trilogia, a outra que ainda anda a perguntar se é bom! Se vale a pena?Bom, a esta pergunta, respondo, se te queres distrair, largar pensamentos negativos, imaginares alguns momentos de luxúria, SIM, é um bom livro. Se por outro lado procuras uma escrita profunda, cheia de novos vocábulos, aprenderes novas palavras sobre sexo ou imaginares que aquela linguagem se usaria na realidade, então a resposta é NÃO!Não? Mas por que não? A resposta é simples:1º Imaginem estar na cama com o vosso futuro dominador e pensarem que a vossa deusa interior vos está a possuir! What? Pois, exato, que raio é uma deusa interior? Segundo a visão da amiga que já leu os três livros, é uma metáfora para EGO. Mas é claro como água que ao descreverem as vossas sensações na cama com alguém, nunca a descreveriam de tal maneira. Muito menos diriam: "ele desceu com a língua até ao meu baixo ventre, ou vim-me à volta do pénis dele ou pior, mordeu-me o lóbulo da orelha". Caramba, até me rio a pensar na possibilidade de fazer esta descrição a alguém depois de uma noite bem passada.2º A minha expressão preferida do livro e que se repete com alguma frequência é: "Cabelo de queca". Em conversa com a primeira amiga (que leu tudinho) levantei esta questão e disse: "Nós aqui em Portugal nunca usaríamos esta frase". Ela disse que talvez, eu disse que não. No máximo, usaríamos a seguinte expressão: "Ui, esse cabelinho diz tudo. Deste uma queca, certo?"... qualquer coisa deste género. Em conversa com a segunda amiga (que não leu nada) a reação dela foi a seguinte: "Cabelo de quê?". Rest my case in this point.3º Fora a parte do sadomasoquismo, às mulheres da minha idade, que são bem resolvidas, suponho que o livro não ensine nada de novo sobre sexo. Acredito que todas já tenham experimentado a luxuria descrita páginas fora. Porém, esta é a parte mais importante, poderão nunca ter encontrado um Mr. Grey nas suas mais variadas aventuras. Mas mais fino ou mais grosso, maior ou mais pequeno, algum terá escapado, com certeza!4º Quanto a qualquer mulher ter vontade, depois de ler o livro, de ser submissa, acredito piamente que a resposta é NÃO! Grampos nos mamilos, chicote, vergastadas, etc? No way baby! Isto não quer dizer que não hajam dias... dias em que queremos ser submissas, para no outro termos direito a ser dominadoras. Amigas estão de acordo: "tudo bem que até se possa tornar monótono... mas aí muda-se de posição!!!!! e voltas a mudar quantas vezes forem precisas... até a cama ficar do avesso e nós com cabelo de queca!"5º Se as mulheres, pelo menos algumas, ficam com vontade de conhecer um Mr. Grey. Segundo uma das minhas amigas (a que leu tudo) claro que ficam, porque é um homem que percebe tudo aquilo que queres, mas: "oh minha amiga!! os grandes exemplares de c%ra&ho (aqui ainda sou mais púdica que a autora, porque disfarço a palavra, ela ainda usa o termo técnico) são uma minoria!!!!!!! Belive me!". Portanto, a possibilidade de te depares com um Mr. Grey perfeito são diminutas. Mas afinal quem quer a perfeição? Não tem mais piada assim?MAS NOTEM BEM, ESTOU A GOSTAR DO LIVRO, OK![...]



Hoje tive a certeza...

2012-12-04T18:05:24.182+00:00


...de que alcancei uma espécie de nirvana. Cheguei ao culminar de um caminho que se fez possivelmente nestes dois últimos anos. E quando se chega aqui, que mais se pode pedir a esta vida.
Ora reparem:
-> Não me stressei por estar a fazer tudo para cumprir datas, mas os que me rodeiam se estarem a borrifar completamente para as mesmas!
-> O meu coração não palpitou um só segundo quando estava tudo a discutir à minha volta!
-> Não assoprei quando me assopraram.
->Nem sequer pestanejei quando quiseram mudar muitas coisas no último minuto.
->Mantive-me totalmente impávida quando alguém que não percebe nada do assunto também quis dar a sua opinião.
->E a minha voz manteve-se calma ao telefone quando alguém que deveria saber com quem estava a falar me confundiu com outra pessoa.

Só espero que estes não sejam os primeiros sinais de alguém que desistiu de acreditar que é sempre possível salvar almas perdidas! :-)



Dentista, o terrível

2012-11-29T18:06:33.640+00:00

Hoje fui ao dentista e cheguei atrasada, um hábito que não é muito ao meu estilo, mas enfim... de manhã tudo se torna mais complicado! Bom, tinha uma consulta de limpeza, imediatamente seguida, de uma de estomatologia, com meia hora de diferença. Os meus 10 minutinhos atrasada fizeram, como devem calcular, uma certa cagada. Quer dizer...isto porque fui a um dentista semelhante ao daquele filme de terror!
Enquanto a higienista me esfregava a dentura perguntou: "Cê tem consulta marcada com Dr. Paulo César de seguida, né?"... sim, respondi eu ainda descontraída. "Xi, ele não vai te atender não!"... "ué, porque não?" (bom, esta já sou eu a apanhar o sotaque brasileiro da higienista). "Então moça, cê tá atrasada e ele é rigoroso com as horas. Meio obsessivo mesmo!". Prontosss, comecei a suar e a pensar que era melhor marcar para outro dia, assim só quando o senhor estivesse mais calmo. Foi aí que comecei a imaginar a minha boca/dentes na mão do senhor. Vai então, ela liga para o piso de baixo e pergunta se o dentista-maníaco-da-pontualidade ainda me atende. A resposta foi positiva. "Menina, voa por essas escadas, vai!". Pois que então me senti numa maratona, a caminho da cadeira do terror! Digo-vos, foi um momento duro! Acredito que o facto de ter as gengivas inchadas foi a forma que este estomatologista-obsessivo-compulsivo encontrou de se vingar do meu atraso!



Não bebe cafézinho... não faz xixizinho!

2012-11-23T10:20:13.400+00:00


Ontem, depois de um chiquézzzimo lanche, na Av. da Liberdade, regado a chá de menta e scones, com as miúdas de sempre, descemos a rua, com a bexiga cheia. Eu, que até não carrego uma criança dentro do meu ventre, aguentei-me bem, mas a outra... a outra não! A feijoca já ocupa espaço e, por isso, cheguei a achar que estava a ficar branca com a possibilidade de se mijar pelas perninhas abaixo.  Não quisemos impor a nossa presença num qualquer café, pois quer dizer tínhamos acabado de gastar uma fortuna no lanche (paga 1 e coma 2) e achámos que era demais estar a consumir, nem que fosse uma pastilha elástica, só para nos aliviarmos. Solução: usar a casa de banho do Starbucks dos restauradores.   Mas ingénuas e boas tugas como somos achámos que bastava chegar, sentar na sanita e esvaziar a bexiga. Mas os americanos não brincam em serviço. Não há cá chave para pedir ao balcão, há sim um sistema onde tens que introduzir o código da tua conta de consumo para usares o WC. T'amos fritas, pensámos! Mas como boas portuguesinhas, sempre tentando encontrar soluções para o desenrasca, solicitámos o talão de alguém que estava verdadeiramente a contribuir para a água do autoclismo que íamos gastar. Foi limpinho e certinho! Xixizinho feito, seguimos lampeiras para o nosso destino!
A esta situação bem se aplica aquele famoso ditado:"não tem mãozinhas, não come bolachinhas!" ou melhor "não bebe cafézinho, não faz xixizinho!".



Coitadinho e temos pena é o c&#$%lho!

2012-11-15T10:10:44.767+00:00

Não tenho por hábito escrever asneiradas por aqui e muito menos dizê-las, a não ser que esteja mesmo já passada da moleirinha! Porém, existem realmente algumas expressões que me tiram do sério e me deixam com vontade de mandar alguém levar com um pau no cú, sem direito a vaselina. "Coitadinho" é uma das palavras que criam dentro de mim uma grande irritação, mesmo quando é aplicada a crianças pequenitas. Ora, no meu entender um coitadinho é alguém que não consegue, apesar de já ter feito todos os esforços, fazer valer as suas opiniões ou vontades e que é sempre colocado de parte pela sociedade. Parece cada vez mais incongruente chamar "coitadinho" a uma criança, que o que mais faz, hoje em dia, é impor a sua vontade e a quem são realizados todos os seus desejos.  Mas a expressão que me deixa realmente fora de mim é: "temos pena!". Mas "temos pena, afinal de quê?".

-Oh, eu queria tanto ganhar um bocadinho mais!
-Deves, deves, temos pena!

-Oh, porque não tenho dinheiro para comer?
-Come merda, temos pena!

-Oh, porque não consigo fazer a diferença nesta sociedade?
-Porque és um incompetente, temos pena!

As pessoas vão dizendo esta expressão para qualquer pergunta que lhe façam e para a qual não têm realmente uma resposta concreta! E assim, se vão iludindo que responderam à letra à pergunta inconveniente que lhe fizeram!

Epá não gosto, não gosto mesmo nada... temos pena!




Não chega ser bipolar!

2012-11-13T17:49:29.479+00:00


Não sei realmente o que me deu na cabeça para colocar o dedo no ar para tudo aquilo que me propõem. Eu, que quando era pequenina, me encolhia lá atrás, na sala de aula, de maneira a que nunca fosse escolhida para ir ao quadro... De maneira, que agora ando aqui, a correr de um lado para o outro, a tentar perceber o que é um conselho geral, um conselho pedagógico, a ir buscar actas, a registá-las nas finanças e a recolher assinaturas. Entretanto, aqui no trabalho, planeia-se com muito entusiasmo o ano de 2013, um entusiasmo que, pelos vistos, não está a acompanhar a crise europeia, porque a ideia é fazer mais... muito mais do que no ano que está a acabar. Posto isto, decidi, para me organizar, passar a ser quadripolar... não caríssimos, não chega ser bipolar, para aguentar o que está aí a chegar!






Fico pasma com esta eficáfia...

2012-11-09T15:19:09.010+00:00



Recebo todos os dias no meu e-mail várias ofertas de trabalho, de vários sites de emprego e fico verdadeiramente pasma com a eficácia com que esta gente trabalha para fazer corresponder as nossas habilitações às vagas que têm disponíveis. É verdade, vocês afinal desconhecem a maior parte dos meus dotes. Andei três anos na piscina dos Bombeiros do Caçém, conheço todos os estilos de trás para a frente, provavelmente se o mar não estiver bravo até não me afogo, logo estou 99% habilitada a ser professora de natação!




Professor de Natação (M/F)







































Job Match: 99 %
Zona:Sintra
Detalhes:Consultar o detalhe desta oferta



Mãe pouco fofinha contra filha a querer baldar-se à escola...

2012-11-07T13:07:24.956+00:00


Troca matinal de SMS's:
Filha: Tirei a febre só por curiosidade e apareceu 36.28 graus
Mãe: Isso ainda não é febre...
Filha: Sim eu sei que não é febre era só para saberes
Mãe: Dói-te a cabeça ou alguma coisa?
Filha: Não, tenho é as mãos geladas e não tirei só desta vez... tirei de outra vez e tinha 36.17 graus (reparem como a febre entretanto já subiu entre o primeiro SMS e este)
Mãe: Ainda bem que não te dói nada e as mãos geladas é mesmo pk está frio!
Ainda a mãe (agora em silêncio): grande estratégia... tentar manter a mãe atualizada sobre o seu suposto estado febril, de forma a que esta atualização lhe permita - quem sabe - não se atualizar nas aulas!



Cuecas em vez de molas? Não?

2012-11-07T10:15:26.665+00:00

A minha filha pediu-me ajuda e pela primeira vez acho que não consigo ajudá-la. Há necessidade de fazer um trabalho para a escola sobre a evolução da forma e material das molas de roupa. Ora, como qualquer pessoa que não sabe em que livro poderá haver informação sobre essa situação vai de procurar pelo google. Porém, a omissão ao assunto é certinha direitinha! Não conseguindo chegar a qualquer conclusão sobre interessante tema em epígrafe, poderemos fazer então algo sobre a história da evolução das cuecas masculinas? É que é o único  assunto a que o google dá importância e que me parece tão interessante quanto primeiro? Não? Ok, pronto![PDF] Índice 1ª parte: Origem e Evolução das Cuecas Introdução ...  artenova.no.sapo.pt/Trabalhos/CuecasMasculinas.pdfFormato do ficheiro: PDF/Adobe Acrobat - Visualização rápidaEvolução histórica da roupa interior masculina: - Pré-história, Antigo Egipto e Grécia Antiga........... 4 .... introduziu pela primeira vez as molas de pressão, que ...[...]



Cheguei aos 36...

2012-11-07T10:05:19.190+00:00

E consegui juntar parte das pessoas que têm vindo a fazer parte da minha vida e que me marcaram a nível pessoal ou profissional! A felicidade e o divertimento reinou pela festa e eu fiquei um pouco alcoolizada logo ao primeiro gin. Não sou eu que sou fraquinha, foi mesmo o senhor que exagerou na dose!



Perto de completar 11 anos...

2012-10-31T09:56:13.379+00:00



...é esta a capacidade de síntese da filha:
Mãe: Então, a escola correu bem? O que é que fizeram? O professor X estava mais calmo?
Filha: A única diferença que reparei no professor X foi que hoje tinha mais caspa nos ombros do que nos outros dias!
Mãe:......................................................................ahahahaahahahahahaahahah!

Mordaz não? Quem sai aos seus não degenera!



Lili e o seu pai sem dote!

2012-10-30T13:50:25.839+00:00


Pensava eu que só o Azeite Galo cantava desde 1819, quando de repente me deparo com esta história. Lili foi convidada por seu pai, para jantar. Seu pai, um homem modesto e de parcas condições financeiras tinha há já muito tempo uma relação conturbada com a sua descendente.  Devido aos problemas, Lili aceitou o convite, mas com alguma hesitação. Durante a faustosa refeição, pai foi informado por Lili que o seu "casamento" com o príncipe do reino bué-bué longe tinha sido desmarcado.  Pai de Lili, que pensava que sua filha estaria bem encaminhada no futuro e que poderia facilmente viver num reino maravilhoso, sem passar por dificuldades, levou as mãos à cabeça e perguntou: "Oh filha Lili, o teu príncipe deixou-te por pertencerem a diferentes estratos sócio-económicos????"... Lili, que nesse momento levava o garfo à boca com um grande pedaço de empadão de carne cuspiu a comida, tal não foi a indignação com que recebeu tal comentário.
Lili continua a achar que o seu pai é de outro planeta, ou ainda melhor, de um tempo que já não é o de hoje, enquanto seu pai se castiga por não ter capacidades financeiras para oferecer um dote pela sua filha. Tudo isto não seria de estranhar se realmente se tivesse passado em 1819, mas passou-se em 2012! Afinal a tradição ainda é o que era!



Quando a criatividade não vai para além das cerejas em vez dos morangos...

2012-10-25T17:33:11.079+01:00



Há homens românticos, há mulheres românticas, há mulheres que não sabem conquistar, há homens que não sabem conquistar... e depois, depois há os outros! E normalmente, os outros são aquela parte da relação que vive numa realidade paralela. Ou seja, fazem de tudo para serem inspirados numa relação, têm ideias maravilhosas para jantares em sítios fabulosos com a sua cara-metade, fazem surpresas a toda a hora e esperam receber do outro lado apenas um "cadinho" disso. Mas esse "cadinho" nunca chega e então a malta vai desesperando.
Este profundo pensamento veio-me de repente ao cérebro a propósito de uma relação muiiiitttooo antiga que tive com alguém. Jovenzinha como era, mas muito inspirada, nessa altura ainda era uma ideia genial preparar uma noite romântica com morangos e champanhe (agora já evolui para situações mais elaboradas). Depois disso, a outra parte quis mostrar que não era só eu que conseguia preparar uma surpresa surpreendente. Então andei dias entusiasmada com a possibilidade de ser brindada com um daqueles "cadinhos", por mais "cadinho" que fosse. No dia em que nos juntámos para uma noite romântica ele apresentou-se com uma garrafa de champanhe e tcharaaammmmmm... uma caixa de cerejas! Haja imaginação para trocar os morangos esgotados no Pingo Doce por outra fruta qualquer! Pelo menos, isso! É o mínimo!



Isabel is a Natural Woman!

2012-10-25T13:51:08.864+01:00

allowFullScreen='true' webkitallowfullscreen='true' mozallowfullscreen='true' width='320' height='266' src='https://www.blogger.com/video.g?token=AD6v5dxYHVAw41JdDevq3A9W-xJZkQyRtusSKio1IX448dQNFCIYWmfHIUb3s-sylnlA2I5rzThGmx2-hg3vCbMbEQ' class='b-hbp-video b-uploaded' FRAMEBORDER='0' />
A pedido de várias famílias aqui segue a BD ilustrativa DESTE POST
Desta vez temos também música de fundo! Divirtam-se, que eu adoro divertir-vos!



A minha amiga I. e a sua mota!

2012-10-24T11:48:35.969+01:00

A minha amiga I. chegou hoje assim ao trabalho, com as mesmas curvas é certo, se bem que as mamas ainda não chegam aos calcanhares da Angelina! A minha amiga I. tem uma mota e todos os dias faz um percurso maravilhoso pela marginal até ao trabalho. Nesse percurso pode pensar na vida, porque a vista sobre o mar lhe permite olhar para o mundo de forma diferente. Logo, esta perspectiva  pela manhã, dá-lhe uma sabedoria inexplicavelmente superior à dos outros. A minha amiga I. fica muito sexy quando tira o capacete e abana a sua cabeça para que os longos cabelos se soltem. Um dia cheguei a dizer-lhe que estava capaz de lhe saltar para a espinha quando a vi nessas figuras, tal não era a sensualidade que transbordava! Ela ainda não tem um Brad Pitt na sua cama, mas acredito piamente que esse dia está muito perto, porque ela tem um "jeitinho especial" para lidar com pessoas de outros países. Logo, quando há predisposição para despachar um norte africano da sua vida e deixar entrar quiçá um norte americano, tudo, mas tudo pode acontecer! A I. e a sua mota são grandes amigas, onde vai uma vai a outra. Esta mota transforma a I. num objeto de desejo, principalmente quando chega ao trabalho numa versão húmida de Miss Jolie!!!

PS --> Envolvi-me de tal maneira nesta descrição sensual que esqueci-me de contar que a humidade na minha amiga I. foi provocada por onda tsumani na bendita marginal, estrada pela qual ela se perde nos seus pensamentos!



Os problemas que me perturbam...

2012-10-22T10:23:06.019+01:00



Pensava eu num texto profundo para postar aqui no blogue, tipo sobre a amizade ou de como nos devemos aceitar uns aos outros com todas qualidades e defeitos, quando percebi que a única coisa que me interessa neste momento são futilidades tal como perder, pelo menos, 2 quilos até ao dia do meu aniversário. Assim sendo, fiz o que tinha que ser feito e como há dois anos atrás resolvi fechar a boca. Mas meti na cabeça que não o faria de forma drástica como da última vez, porque seria difícil resistir em todas as festas que tenho até ao cumprimento da meta. Portanto, sábado fui pela primeira vez colocada à prova e falhei redondamente. Entre os mini-folhados de salsicha que comi que nem uma lontra ou entre a bola de carne que não deixei nenhum dos outros convidados provar, garanto que o mais provável é chegar aos meus 36 anos com um crédito de +2, em vez de um débito -2! (Esta minha linguagem contabilística parece-vos estranha? Num outro post explicarei porque uma mulher de letras fala cada vez mais de números).




Descubra a figura de estilo que há em si!

2012-10-19T15:34:42.352+01:00

O local onde trabalho tem pessoas tão criativas, mas tão criativas que ontem descreveram a minha pessoa como se de uma figura de estilo se tratasse! Pois então, apelidaram-me de ANÁSTROFE. E para aqueles mais esquecidos sobre a gramática da língua portuguesa o que é uma ANÁSTROFE? É a inversão da ordem normal das palavras para se dar mais realce ao pensamento. Aceitei, sem grandes reclamações, porque o que veio a seguir deixou-me (penso eu) bem servida em relação à figura de estilo que há dentro de mim. A Ténia, de quem já vou falei AQUI, foi imediatamente a seguir chamada de PERÍFRASE, que consiste em utilizar uma expressão mais longa e analítica para designar ou descrever aquilo que se podia exprimir por uma palavra. Todo este aprofundamento à língua de Camões despoletou porque para além da Ténia temos por aqui, outros parasitas que nos rodeiam e que foram imediatamente apelidados de PLEONASMOS, que nada mais são do que expressões que dão a ideia de uma expressão já expressa! Daqui até examinar todas as figuras de estilo que há dentro das pessoas desta sala foi um pulinho! Temos então o DISFEMISMO, que em lugar de atenuar ou suavizar o carácter desagradável de uma entidade ou estado de coisas, procura efetivamente torná-la ainda mais negativa, mais crua ou mais grotesca. Ou seja, expressões como "A rapariga é tão feia, tão feia, que mete medo ao susto!" ou "Tira daí as patas ou parto-te o focinho!", são expressões que caem que nem uma luva à nossa pequenina. Mas, porém, temos neste espaço a pessoa que representa exatamente a figura de estilo contrária. O EUFEMISMO, que consiste na substituição de um termo ou expressão rude, chocante ou inconveniente por outro mais suave ou agradável. A nossa mulher do Norte seria capaz de mandar alguém para o cara%#"$#o com uma expressão deste género: "Opá, porque não ides para a pilinha?!". Tal como o DISFEMISMO acabou de dizer, ela é desagradavelmente agradável! Por fim, encerramos com a IRONIA, que consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e aquilo que realmente pensamos.A nossa IRONIA vive ali, no seu cantinho, há muitos anos e quando se dá por ela é, muitas vezes, para expressar ideias neste sentido. Desafio-vos a descobrirem a figura de estilo que há dentro de vocês: AQUI!



Uma chapada que me deixou enjoada...

2012-10-11T15:31:46.680+01:00

Ontem depois de sair do trabalho cheguei à minha terra, animadinha por estar tão perto do meu lar. Pois nem há um segundo que tinha colocado o pezinho fora da estação e já estava a assistir a um escândalo. Um homem gritava, a ponto de lhe saltarem as órbitas dos olhos e de cuspir saliva, com uma criança (que devia ser da idade da minha filha). Aquilo já me estava a deixar enjoada, e acredito que também a todas as outras pessoas que por ali deambulavam, mas a cena foi horripilante sim, quando depois de gritar, gritar, gritar, o homem espetou uma valente bofetada na miúda. Ai segurem-me... fiquei para morrer! Não sei o motivo de tal agressividade daquele pai (quer dizer, espero que pelo menos fosse o pai) para com aquela filha, mas de uma coisa tenho a certeza: a educação dá-se em casa, não na rua... e muito menos daquela forma. Uma forma humilhante para a rapariga, que nunca mais vai esquecer aquela bofetada em público. Estive a poucos metros de me meter, mas como boa portuguesa que sou (cobarde, possivelmente) algo me segurou... mas que fiquei doente, fiquei!



"As palavras que nunca te direi", que é como quem diz tudo aquilo que não deveria ter acontecido em Roma...

2012-10-04T18:28:14.174+01:00

Agora que Roma já lá vai e que tudo está mais a frio e que - apesar de cicatrizes que nos relembram as situações - ninguém já estar negro ou em pânico, posso finalmente relatar-vos toda esta viagem maravilhosa a Itália, onde um grupo de 20 amigos se juntou para celebrar "O Casamentos dos seus melhores amigos"! Este episódio da minha vida faz-me lembrar assim uma espécie de trágico-comédia em que se, por exemplo, fosse passado na Grécia era caso para dizer: "Os Deuses devem estar Loucos". Porém, posso também usar uma frase típica - que tão bem assenta neste momento - das histórias de Astérix & Obélix e dizer: "Estes romanos são loucos"! Tudo aquilo que nunca poderia ter acontecido na capital italiana, aconteceu... acredito até que nenhum argumentista célebre de Hollywwod se lembraria de um enredo destes! A traquilidade vivida nos três primeiros dias em Roma (que bem poderia ser descrita como "Esplendor na Relva") foi quebrada logo às 12.00h do 4º dia neste país estranho, enquanto nos preparávamos para assistir ao filme "O casamento dos meus Sonhos". E quem quebrou essa tranquilidade? Esta party girl que daqui vos fala.Confesso que de vez em quando até gosto de chamar à atenção, mas quer-se dizer, este último método que utilizei não foi obviamente o mais adequado! Achei por bem (e que mal é que tinha) assistir à cerimónia que nos levou a este país na bancada principal. Assim como se fosse uma espécie de Imperatriz a assistir no melhor lugar às batalhas do "Gladiador" no Coliseu. Uma bancada que afinal não era digna de uma rainha e que não aguentou o seu "real rabo". Debaixo dessa bancada passeava-se um "Gato das Botas" (que é como quem diz a minha afilhada de 5 anos) que não podia ter escolhido pior hora para se passear por ali. Os deuses estavam à espreita, o "real rabo" deu de si e caiu no chão, com um monte cacos por baixo, enquanto o gatinho - assustado, a sangrar e com um vidro sobre as suas costas - tentava controlar o susto que acabara de viver! Esta parte aqui foi uma espécie de "Pânico no Túnel", que é como quem diz pânico no consulado português em Roma. Reposta a calma, depois de muita confusão, a cerimónia decorreu sem mais sobressaltos até à saída, altura em que nos vimos numa espécie de película "O Dilúvio", mas que depois de tudo aquilo que tínhamos passado o tentámos transformar num sonho divertido como "Serenata à Chuva". Quando pensámos que seria impossível desenrolar-se uma história mais terrível, fomos apanhados no meio de um enredo que superou o argumento do "Exorcista". Amigo do noivo - aquele que foi considerado por todos a personagem principal de "O Héroi das Causas Perdidas" - não aguentou todas as emoções do dia e da própria viagem e roubou-me o protagonismo, atirando-se para o chão e "fingindo" um desmaio que acabou com o apetite de todos (ora digo que foi fingido, porque o seu objetivo era, claro, tornar-se no "Rei da Festa"). Logicamente, também ele não escolheu o método mais adequado para chamar a atenção sobre si! A brincadeira acabou no "Hospital Macabro", que o deixou "Sozinho em Casa" em terras do louco "Nero". O que na realidade interessa reter desta viagem é que "Comemos, Orámos e Amamos" e tudo num só país, não foi preciso ir a três como a Julia Roberts (puffff...fraquinha)!!! [...]