Subscribe: O caminho da Distância
http://ocaminhodadistancia.blogspot.com/feeds/posts/default
Preview: O caminho da Distância

O CAMINHO DA DISTÂNCIA





Updated: 2016-09-08T04:24:41.501+00:00

 



no meio das mulheres desta família

2012-10-20T01:01:34.940+00:00





Precisei de aproximadamente trinta anos para aprender a relativizar a vida.
Hoje aprendi que se efectivamente, o viver depende de nós, tudo o que era só uma pedra no sapato não passou só de merda. É tudo real quando passa a não depender de nós. Já conhecia o conceito, mas nunca passou de literatura bonita que fica bem no papel. E quando os outros a escrevem. 

Recordo os fundamentos para os choros e para as lamentações e fico com vergonha. De ter sido tão pouco de mim, porque não foi por acaso do destino ou das sinas das ciganas que as mulheres desta família são extraordinárias. Fomos incrivelmente bem educadas e criadas para sermos boas mulheres. Deixámos de questionar. E quando caímos, levantamos o rabo do chão e seguimos. Lutamos sempre por uma migalha com a força de mil leões.

Hoje fica recordado o dia em que o chão falhou e tombei de costas. Acordei numa vida menos boa, triste. A vida em que se cresce porque tem que ser. Em que ser adulto não é opção. E que ser mulher, no meio das mulheres desta família, é tarefa dura. Porque são elas que colocam a fasquia muito alta.
E é uma grande estalada na cara. Da vida.



'Sentir, amar, sofrer, devotar-se - será sempre o texto da vida das mulheres.'
Honoré de Balzac






noite

2012-10-09T03:43:07.115+00:00

allowFullScreen='true' webkitallowfullscreen='true' mozallowfullscreen='true' width='320' height='266' src='https://www.youtube.com/embed/XfCzfn89W18?feature=player_embedded' FRAMEBORDER='0' />




como nos filmes. Mas aqui... aqui, a noite chega sempre cedo e a escuridão desaparece tarde. E não é nada como nos filmes. São noites que valem anos e dias que se passam a ver o ponteiro a rodar. E tive que vir para aqui, para onde estás sem estares. Tive que vir para aqui. Onde ando e inspiro e tento matar a saudade.

tive que vir para aqui.




0 Comentários

2012-10-05T06:41:37.904+00:00



allowfullscreen="allowfullscreen" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/tUBCOtDyGCU" width="420">


Para viver um grande amor, é muito
Muito importante viver sempre junto.
E até ser, se possível, um só defunto,
P'ra não morrer de dor.
É preciso um cuidado permanente
Não só com o corpo, mas também com a mente
Pois qualquer "baixo" seu a amada sente
E esfria um pouco o amor.
Há de ser bem cortês sem cortesia
Doce e conciliador sem covardia
Saber ganhar dinheiro com poesia
Não ser um ganhador
Mas tudo isso não adianta nada
Se nesta selva escura e desvairada
Não se souber achar a grande amada
Para viver um grande amor...

/  Vinicus De Moraes e Toquinho - Para Viver um Grande Amor  /



0 Comentários

2012-09-19T01:11:05.098+00:00





Antes de falar, escuta.


Antes de agir, pensa.



Antes de criticar, conhece.






O final de ano ainda está longe e as resoluções já estão feitas.



0 Comentários

2012-07-09T17:09:55.995+00:00


I loved you in the best way possible.



allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/3iUHfAChgBA" width="560">






diz-se feliz

2012-05-02T00:36:47.826+00:00

'As más coisas ditas não se podem desdizer. Ficam ditas. São inesquecíveis. Ou, pior ainda, de se repetirem tanto, banalizam-se. Perdem força e, com essa força, perde-se muito mais.


As zangas passam porque são substituídas pela saudade. No momento da zanga, a solidão protege-nos de nós mesmos e das nossas mulheres. Mas pouco - ou muito - depois, a saudade e a solidão tornam-se insuportáveis e zangamo-nos com a própria zanga. Dantes estávamos apenas magoados. Agora continuamos magoados mas também estamos um bocadinho arrependidos e esperamos que ela também esteja um bocadinho.


Nunca podemos esconder os nossos sentimentos mas podemos esconder-nos até poder mostrá-los com gentileza e mágoa que queira mimo e não proclamação.'


Miguel Esteves Cardoso, in Um Segredo de Um Casamento Feliz



!

2012-02-28T02:11:53.400-01:00

in postsecret.com



sweet memory

2012-02-13T05:07:30.545-01:00

allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/oiuoY961XpY" width="420">



Não fosse tão doce, escrevia cartas de amor.
Mas já sabemos que 'todas as cartas de amor são ridículas'.
E não me sinto propriamente esdrúxula.



show

2012-01-25T02:18:47.735-01:00

allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/L9dSJUvFnac" width="420">


And now I see it's all but a game that we hope to achieve. What we can. What we will.


Enrolou-se no edredon e pensou:
- 'Futuro, se te falhar, espero falhar-te bem'.




ravishing

2012-01-11T02:37:21.272-01:00

allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/eGR1iDuKabU" width="560">

Feet don't fail me now, take me to the finish line.



0 Comentários

2011-12-20T00:35:22.728-01:00

Weekend off.
Week on.
Christmas time.




0 Comentários

2011-12-15T19:48:22.254-01:00







Curioso: como a escrita é fácil e crua e bonita quando a tristeza aparece. Curioso também: é quando nem isso se consegue fazer. Quando olhar, ouvir e ler são murros no estômago bem maiores do que um 'vai à merda'.



no [a] final

2011-11-18T01:23:25.221-01:00

allowfullscreen="" frameborder="0" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/6Q3wmx8EBVk" width="420">

Há uma razão óbvia para o facto de todas as mulheres gostarem de uma história feliz ou daquele amor levado ao extremo do ridículo nos filmes. No cinema e no sofá eu torço as pernas e encolho-me e sorrio envergonhada.   É a mesma razão pela qual todas as mulheres gostam sempre de alguma coisa relacionada com o termo 'lindo', como o 'enroscar-se' durante a noite a um corpo quente que a abraça e que faz a protegida sorrir.

Pensando bem, dançar no meio da rua sem música e uma flor parece fácil de entender.
No final é só porque queremos que ele seja feliz. Mesmo depois destas lutas.

Billie Holiday



try it closer

2011-10-10T03:10:40.258+00:00

You can trust it like your meanest friend
It don't suck up, it don't pretend
Like a big slow motion accident
It will fuck you right up in the end.
 
Now watch it.
 
dEUS



free love

2011-09-02T19:03:23.130+00:00

Fotografia © Robert Altman

"Crazy for thinking that my love could hold you, 
I'm crazy for trying and crazy for crying 

and I'm crazy for loving you."



mais ou menos

2011-08-13T02:26:08.235+00:00

 "Se sou mais que uma pedra ou uma planta? NÃO SEI. SOU DIFERENTE.NÃO SEI O QUE É MAIS OU MENOS."Alberto Caeiro [...]



0 Comentários

2011-08-12T04:14:04.783+00:00





my home

2011-06-20T14:51:56.691+00:00

allowfullscreen="" frameborder="0" height="349" src="http://www.youtube.com/embed/bjjc59FgUpg" width="560">

Todos podem oferecer felicidade.
todos [ - ] eu.



'coração do dia'

2011-03-11T02:52:53.927-01:00


[...] era pouco o que tinha, | pouco o que dava, | mas também só queria | partilhar | a sede de alegria | — por mais amarga. 
Eugénio de Andrade



smokers reflect

2011-01-29T17:49:42.790-01:00


Future is like burning time
The past abiding steam
And the woman that is here tonight
Is a stranger with a dream
Oh you should be doing this
With somebody you love
 
dEUS "Smokers Reflect"



"Life is what happens while you are busy making other plans"

2011-01-18T02:31:51.048-01:00

(object) (embed)

| ' I was dreaming of the past. And my heart was beating fast. I began to lose control. I didn't mean to hurt you, I'm sorry that I mad you cry. I didn't want to hurt you, I'm just a jealous guy. I was feeling insecure, you might not love me anymore. I was shivering inside. I was trying to catch your eyes, through that you were trying to hide. I was swallowing my pain.' |


...and still swallowing my pain.
 



0 Comentários

2011-01-13T02:32:50.542-01:00

   
To touch,
                                                 to move,
  To inspire -

- this is the true gift of dance.
Aubrey Lynch
foto: Lois Greenfield





young hearts run free

2011-01-11T00:58:28.678-01:00

(image)
Foto de mico, in olhares.aeiou.pt

Tocou a campaínha do recreio. No meio da barafunda de guinchos e gritos saí para saltar à corda com as minhas amigas. Ele jogava à bola com os rapazes. Tinha o cabelo loiro e uns olhos grandes. Verdes. - Não tenho coragem - Tinha as calças coçadas nos joelhos e cheirava bem. Não sabe o meu nome e nunca me ofereceu metade do pão com queijo que comia todos os dias no recreio. Na aula de ginástica foi o meu par. Tínhamos que fazer o pino e ele segurou-me nas pernas. Disse "Não te deixo cair". Mas nunca soube o meu nome. Quando a aula acabou soou a campaínha e senti-me enjoada - Não tenho coragem - Corri até ele que fugia atrás dos amigos. Disse: "Toma". E ele agarrou no pedaço de papel. "Respondes-me amanhã".

Queres namorar comigo?
- sim
- não
- talvez

Sim. Ele não sabe o meu nome e não me deixa cair.



0 Comentários

2010-12-15T02:50:25.968-01:00


O que sou toda a gente é capaz de ver.
Mas o que ninguém é capaz de imaginar é até onde sou e como.

                                                                                                              Miguel Torga

Oxalá um dia eu to possa mostrar. 
quando olhares ao espelho e eu não te reconhecer.
oxalá que não demores.


porque sou maior que muito
e causo urticárias.






that home

2010-12-13T02:34:02.796-01:00

(object) (embed)


onde as minhas pernas se cruzam nas tuas. onde há calor e me arrepio de frio.
onde gosto de chamar por nós.