Subscribe: Folha Online - Cotidiano - A cidade é sua
http://feeds.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/acidadeesua/rss091.xml
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
afirma  conta  diz  ela  ele  empresa  foi  leia mais  leia  mais  não consegue  não  reclama  relata  segundo  ser  seu  sua 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Folha Online - Cotidiano - A cidade é sua

Folha.com - Cotidiano - A cidade é sua



Primeiro jornal em tempo real em língua portuguesa



Copyright: Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados.
 



Leitora aguarda há 1 mês autorização para cirurgia de enteado
A leitora Paula Lopes afirma aguardar há um mês resposta do plano de saúde sobre as cirurgias em seu enteado de três anos. O convênio dele é da Unimed Paulistana (origem Unimed Recife). Segundo Paula, a família paga uma mensalidade de R$ 90 e não consegue autorização para os procedimentos. "Ligamos, formalizamos reclamação e a única coisa que ouvimos é que o processo está em análise", diz. Ela conta que as cirurgias já foram desmarcadas duas vezes e, com a demora, eles correm o risco de perder a solicitação médica. "O prazo expira na próxima semana. O processo vai começar tudo de novo e, com ele, a dor de cabeça." Leia mais (16/08/2010 - 06h01)



Banco não atende a pedido de mudança de conta, diz leitor
O leitor Fabiano da Silva Brandão reclama que o Banco Real se recusa a converter uma conta corrente aberta a pedida da empresa onde trabalha para uma conta salário. A solicitação de mudança, diz, foi feita em abril, mas até hoje ele nem sequer recebeu um cartão para movimentar a conta. Além disso, ele diz ter recebido talões de cheque e cartões de crédito que não foram solicitados. "E quanto a minha solicitação de abertura de uma conta salário? Por que não foi atendida?", questiona. Leia mais (16/08/2010 - 06h00)



Fabricante troca TV por outra com o mesmo defeito
O leitor Andre Krasauskas afirma que a LG trocou sua TV que apresentou defeito por uma nova com o mesmo problema. Ele diz que a substitução, ocorrida após a reclamação ser enviada à Folha, foi realizada sem envio de nota fiscal. Krasauskas conta que o novo aparelho deu defeito em menos de 12 horas após ser ligado, o que fez ele perder a gravação de um programa. A TV anterior, relata, ficou mais de quatro meses com o mesmo problema _e não foi consertada por falta de peça. "Eu testei por quatro vezes e nas quatro a TV apresentou o mesmo problema da anterior", se queixa. Leia mais (12/08/2010 - 06h01)



Loja on-line cancela pedido contra a vontade de cliente
O advogado Jeferson Pereira Sanches Furtado conta que o Submarino não fez entrega de produto por erro no CEP e, ao invés de simplesmente corrigir o problema, afirmou que o pedido seria cancelado e o dinheiro, devolvido. Furtado diz que comprou um painel de fotos no site e que recebeu e-mail infomando que não houve sucesso na entrega. O cliente percebeu, então, que embora o endereço residencial estivesse correto, o CEP era o de seu endereço comercial, o que gerou o engano. Ao ligar para o SAC, porém, ele ouviu que o sistema não pode alterar o CEP, e que o cancelamento ocorreria. "O produto estava em promoção e gostaria do cumprimento da oferta", relata. Leia mais (12/08/2010 - 06h00)



Leitora diz que não consegue trocar adega da Mabe com defeito
A analista de gestão Mara Diniz Svaiter reclama que a Mabe Eletrodomésticos não quer trocar uma adega que ela ganhou como presente de casamento. Segundo Silva, alguns meses depois da compra, ainda dentro do período de garantia, o produto começou a fazer barulho, o que não ocorria antes. Nas duas visitas técnicas feitas pela empresa, os funcionários afirmaram que o aparelho funcionava perfeitamente. Leia mais (11/08/2010 - 06h01)



Impressora que ficou guardada na caixa não funciona
O securitário Marcos Octavio dos Santos Vieira reclama de não poder trocar uma impressora da marca Epson que veio com defeito de fabricação. Segundo Vieira, a impressora nunca foi usada e ficou guardada na caixa original. Ao ser instalada para uso, não funcionava. O problema, relata, é que o período da garantia expirou e o valor do conserto do equipamento equivale ao preço de um novo. RESPOSTA Leia mais (11/08/2010 - 06h00)



Leitor reclama do sistema de entregas do Extra
O leitor Cláudio Alves Pereira reclama do serviço de entrega do Extra. Pereira diz que comprou uma máquina de lavar roupas de um presente de casamento pelo site do hipermercado. Devido ao endereço de entrega ser diferente do dele, a empresa não aprovava a compra, e ele teve que entrar em contato por telefone. Após esse primeiro inconveniente, ele relata que, embora more na região central e sua rua seja relativamente conhecida, a transportadora não encontrou seu endereço, e o prazo da entrega foi estourado. Leia mais (10/08/2010 - 06h01)



Cinema oferece 50% de desconto, mas leitora não obtém benefício
A atendente Ana Paula Magalhães reclama de não ter recebido desconto anunciado pelo Cinemark no shopping SP Market. Segundo ela, a rede de cinemas anuncia no site que dará 50% de desconto no ingresso para clientes que pagarem com o cartão de crédito do banco Bradesco. Embora tenha usado o cartão, afirma não ter recebido o desconto. Em contato com o Bradesco, foi informada de que o cartão Cred Mais não participa mais da promoção. Leia mais (10/08/2010 - 06h00)



Empresa demora para trocar peças com defeito
O leitor Sueb Santana dos Santos se queixa de que a empresa Sylvia Design não atende às suas reclamações de produtos entregues com defeito. Segundo ela, também faltavam peças. "Já liguei diversas vezes para a empresa citada e as respostas eram diversas: 'Vamos enviar um técnico', 'Não temos o registro dessa reclamação', 'O senhor aguarde nosso retorno', etc.", relata. Leia mais (09/08/2010 - 06h02)



NET se atrapalha com envio de técnico e consultório fica três dias sem telefone
A médica Adriana Tonelli reclama que, há três dias, seu telefone da NET não funciona. Uma visita técnica foi marcada, mas o funcionário não apareceu, afirma. Tonelli ligou para o atendimento da empresa para saber o que tinha ocorrido e foi informada de que não havia ninguém no prédio quando o técnico chegou. A médica afirma que esteve o tempo todo esperando e que o porteiro do edifício não saiu do local. Em contato telefônico, a NET afirmou à leitora que uma nova visita só poderia ser feita em dois dias. Ao ser transferida para outro departamento, a atendente disse a ela que o problema era na rua e que seria resolvido de madrugada, o que não aconteceu. Leia mais (09/08/2010 - 06h00)



TV Paga cobra pay-per-view, mas não libera sinal
O empresário Gustavo Santos afirma que a Sky não liberou o sinal de transmissão de partida de futebol que ele comprou pelo sistema pay-per-view. Segundo ele, a empresa se nega a devolver o valor pago pelo serviço. O cliente conta que comprou a transmissão duas horas antes do jogo entre Corinthians e Guarani _e que recebeu a confirmação da aquisição por e-mail. A intenção, explica, era que seu pai, que mora no interior, pudesse assistir à partida. No entanto, relata, ao encontrar seu pai pessoalmente, Santos soube que o sinal não havia sido liberado, mesmo com o pagamento do serviço, que custou R$ 75. Ele diz que, ao ligar para o SAC, foi informado que nada podia ser feito, uma vez que o jogo havia ocorrido há mais de 30 horas. Leia mais (06/08/2010 - 06h01)



Empresa não conserta paredes e calçadas afetadas por instalação
A administradora de empresas Priscila Medeiros Branquinho conta que a Comgás causou uma série de problemas em sua casa ao fazer a instalação do sistema de gás encanado. Segundo ela, a empresa não consertou paredes e calçada quebradas e chuveiro que parou de funcionar após o procedimento. Priscila relata que foi visitada por um representante da empresa, que ofereceu os serviços "com grandes vantagens e sem complicações". No entanto, afirma, não foi o que aconteceu: uma série de técnicos da Comgás foram até sua residência para a instalação, que acabou culminando nos problemas. "São três meses de reclamações. Nem assim tivemos sequer uma visita com a intenção de nos prestar auxílio", reclama. Leia mais (06/08/2010 - 06h00)



Operadora cobra excedente de internet que afirmou ser ilimitada
O leitor Eduardo Aureliano conta que a Claro cobrou por excedentes de consumo de internet 3G que afirmou ser ilimitada no momento da compra de dois terminais móveis. Além disso, afirma o consumidor, a empresa registrou seu serviço como de 1000 kbps, quando sua solicitação foi 500 kbps, e está lhe cobrando pelo tráfego maior. Aureliano diz que optou pela operadora porque lhe informaram que o serviço era ilimitado. Mas, já na primeira conta, a empresa lhe cobrou pelos excedentes, e o vendedor com o qual havia adquirido o plano afirmou que o plano era ilimitado somente até ele atingir seu limite. O consumidor relata, ainda, que mesmo após informar que seu plano é de 500 kbps, a empresa segue cobrando por 1000 kbps, informação que constou erradamente em seu contrato _e ameaçou enviar seu nome para os serviços de proteção ao crédito caso a conta não seja paga. Leia mais (04/08/2010 - 06h01)



Empresária não consegue conserto de ar-condicionado comprado há 6 meses
A empresária Ana Cristina Sayd Bomfim conta que comprou um ar-condicionado da marca LG em novembro do ano passado, mas, até hoje, não conseguiu usá-lo. Inicialmente, o aparelho apresentou falha de escapamento de gás, que só foi detectado pelos técnicos da loja após quatro meses. A assistência da LG, por sua vez, demorou outros dois meses para consertar a serpentina e devolver a peça. "Trouxeram a serpentina e a instalaram. Para nossa surpresa, agora está vazando água sem parar", reclama a leitora. Segundo a leitora, o produto não pôde ser trocado porque a fabricante não possuía mais o aparelho. "Imagina-se o motivo!", diz. Leia mais (04/08/2010 - 06h00)



Detran não encerra processo de habilitação, reclama estudante
Isabeli Pereira Bruno reclama que não consegue tirar sua carteira de habilitação em Piracicaba, no interior de São Paulo, porque o Detran, apesar de ter sido solicitado, não encerra o processo de habilitação iniciado na capital. A estudante afirma que em 2004, iniciou processo de habilitação, mas foi reprovada no exame prático. Agora, já vivendo em outra cidade, não consegue ser liberada para fazer a prova. A autoescola em que estuda e o Ciretran de Piracicaba, segundo ela, afirmam que solicitaram o fechamento do processo de 2004, mas que não foram atendidas. Isabeli diz que então decidiu ligar, ela mesma, para o órgão, o que fez várias vezes. "Nunca fui atendida, no máximo me deixam esperando na linha." Leia mais (03/08/2010 - 06h01)