Subscribe: COLARES * Entre o Mar e a Serra *
http://colares.blogs.sapo.pt/data/rss?tag=pedra
Added By: Feedage Forager Feedage Grade C rated
Language:
Tags:
banda foi  banda  colares entre  colares  comida  depois  dia diferente  entre mar  era  festa  foi  logo  mar serra  muito  ser  terras 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: COLARES * Entre o Mar e a Serra *

COLARES * Entre o Mar e a Serra *



COLARES * Entre o Mar e a Serra * - SAPO Blogs



Last Build Date: Mon, 06 Aug 2007 22:42:18 GMT

 



Serviço da Banda

Mon, 06 Aug 2007 22:37:17 GMT

Foi entre belas encostas repletas de vinhas muito bem alinhadas que a Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares, efectuou um serviço na singela localidade Pedra, perto de Torres Vedras.

Apesar de estar localizada na Pedra, a Sociedade (peço desculpa mas não me recordo o nome exacto) e as respectivas festas são organizadas pela população de diversas terras circundantes:
Azinhaga, Costa D'Água, Carreiras, Moutelas, Pedra, Cova da Moura, e Casais (Há por ali três ou quatro pequenas terras chamadas (Casal de ...).

A festa era uma festa à antiga, e acabou por ser um dia diferente, muito divertido, e arrasador para a dieta.

De manhã, houve a arruada e peditório, que foi óptimo, apesar de ser uma zona de encostas, facto que dificulta a prestação e exige um maior esforço físico, a verdade é que assim que a banda começava a tocar, havia logo, nas zonas onde havia espaço, uma mesa com comida e bebida para os músicos.

A comida cada vez era mais, e a fome cada vez era menos.

Como referi, a festa, curiosamente em honra a um Santo bem nosso conhecido - São Sebastião, é organizada por várias terras, algumas mais distantes.

(image)

Houve necessidade de nos deslocarmos a essas localidades.

Nada melhor que a tradicional carrinha de caixa aberta.

(image)

(image)
Depois fomos almoçar. A fome era pouca. Logo a seguir ao almoço, a Banda foi buscar os juízes da festa à sua casa, para irem à missa.
Seguiu-se uma pausa para por a conversa em dia, dormir a sesta, matar o bicho, ou ver a volta a Portugal em bicicleta.
Depois foi a procissão, e depois, como não podia deixar de ser: lanche!

Uma festa tradicional que tende a acabar nos tempos modernos, que antigamente havia às centenas, e por isso agradou a todos: Uns porque lhes relembrou os tempos passados, os pais, antigos conterrâneos; outros porque largam o mundo da internet, da playstation e da comida de plástico, e passaram um dia diferente.

Claro que tudo isto é muito bonito, mas anda-se muito, e os pés que hoje pouco andam e muito aceleram dão parte fraca. Sorte que temos colegas que logo providenciam o merecido repouso:

(image)