Subscribe: 7 pessoas e mentes diferentes
http://mentesdiversas.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
até  dia  foi  isso  mais  minha  muito  nada  não  pessoas  pra  ser  são  tem  tempo  todos  tudo  vai  você 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: 7 pessoas e mentes diferentes

7 pessoas e mentes diferentes





Updated: 2015-09-16T18:26:18.035-03:00

 



Bufador

2009-09-22T22:54:06.643-03:00

Hoje eu escutei a seguinte frase: "um bufador sempre encontra outro à altura".
Estava contando para minha mãe uma situation que passei ontem, quando uma pessoa bufafa de raiva ou de sei lá o quê por estar trabalhando. Pedir para que trabalhe, para muitos, é quase uma ofensa!
Só que a sorte dessas pessoas não é muito favorável, então elas não nasceram com dinheiro e PRECISAM trabalhar para se sustentarem. No entanto, a coisa foi tão esquisita ontem que até agora não entendi aquele circo. Mas tudo bem. Prefiro não entender.
Agora, que eu fico bufando por aí é mentira, mas que eu bufo de vez em quando, ahh, isso é verdade! Principalmente quando me irritam. Mas me peça para trabalhar que eu não vou reclamar nem um pouco [ganhando para isso então...].
---
Antes de ir embora...
---
Sempre penso em voltar, mas sempre é tão difícil. As coisas da minha vida estão enlouquecidas... Hoje eu sei porque muitos preferem pagar alguém para fazer a sua monografia.

E eu achando que iria ser o máximo escrevê-la...

Mas é isso... as coisas vão se acertar, se Deus quiser!
Obs: alguém quer escrever a minha mono?



Querem acabar com o Jornalismo...

2009-06-18T16:07:25.537-03:00

A partir de agora não é mais necessário o diploma de jornalismo para se exercer a profissão. Foi homologada ontem pelo STF (Supremo Tribunal Fanfarrão) o recurso Extraordinário RE 511961, interposto pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. Esse infame julgamento deu fim a uma conquista de 40 anos do jornalismo e da sociedade em geral. Por incrível que pareça, foi durante a ditadura militar em 1969 que o o diploma passou a ser obrigatório para exercer o jornalismo. O próprio presidente do STF, Gilmar Mendes, foi o relator do recurso. Em seu discurso ele cometeu a asneira de comparar a profissão de jornalista com a de culinária e de corte e costura (das quais não é exigido o diploma, mas na minha opinião deveria ser). Dos outros 9 ministros, 7 seguiram o voto do relator e apenas o ministro Marco Aurélio foi sensato e votou a favor da manutenção do diploma. Todos que votaram a favor justificaram que a exigência do diploma de jornalista limita a liberdade de expressão, que segundo a Constituição é para todos. Quando eu soube que o recurso foi pedido pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo, logo vi a real intenção por trás desse discurso escroto sobre a liberdade de expressão. Sem a obrigação do diploma, as empresas vão poder pagar menos do que a mixaria que pagam atualmente, uma vez que o profissional estará menos qualificado. Ou seja, se você estagiário (que nesse caso deve ser extinto) ou jornalista formado, já ganhava pouco e trabalhava muito, agora você vai continuar trabalhando muito, vai ganhar menos ainda e pode ser substituído por alguem formado em economia, educação física, direito e etc...Essa medida teve o apoio do STF simplesmente por que vai desqualificar e assim enfraquecer aqueles que mais investigam e descobrem os podres da política brasileira. Depois do deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), relator do processo aberto no Conselho de Ética contra o deputado Edmar Moreira (aquele que construiu um castelo em Minas Gerais) afirmar que não está se lixando para a opinião pública, não é de se espantar que a corja política brasileira esteja apoiando esse absurdo.De certo as Faculdades de Jornalismo não serão extintas, mas muita gente não vai querer passar 4 anos ou mais estudando e pagando (no caso das particulares) para no final competir com alguém que seja formado em outro curso ou pior, recém formado no ensino médio. O nível das redações cairá drasticamente, podendo colocar em dúvida a credibilidade jornalística. Quero deixar bem claro que não sou contra pessoas formadas em outras áreas serem também jornalistas para escreverem sobre suas especialidades. Mas para isso, considero que a melhor opção seria a criação de uma pós-graduação em jornalismo ou algo parecido. O que não pode acontecer é alguém que não tem o mínimo de preparo competir no mercado de trabalho com nós estudantes e jornalistas formados.Tá certo então pessoal!!!Até a próxima![...]



Muito pouco...

2009-05-10T19:53:08.876-03:00

Contribuir para a memória e a cultura na internet tem sido uma tarefa difícil estes últimos dias. As pessoas que me cercam nem aguentam mais ouvir falar da minha monografia que já mudou de enfoque três vezes e dessa vez é para valer! mas enfim, é a vida.

Hoje, dia das mães, já dei parabéns para a minha faz tempo, já dei o presente faz tempo, só faltou lavar a louça. Mas essa fica pro meu pai.

Enfim... como eu tava dizendo... o que eu tava dizendo?

Gente, assistam isso aqui e sejam felizes.



Saber viver

2009-04-30T01:38:59.303-03:00

Pensei em começar esse texto por uma breve introdução. Mas, eu não sou do tipo de pessoa que gosta de rapidinhas. Sou uma pessoa excêntrica, fora dos padrões normais, desajeitada, atrasada. Resumindo, serei seu pedaço de mau caminho as quintas. Mas as minhas quintas são como eu, fora do padrão. Desculpa se a minha quinta-feira for a sua sexta-feira, tudo depende de um modo incomum de enrolar as pessoas com argumentos infindáveis. O tema dessa semana é adolescência. Incrível como eu me sinto uma velha psicóloga de 40 anos que falará sobre um tema super distante da realidade. Mas, não sou psicóloga, não tenho 40 anos (UFA!) e adolescência não é um tema tão abstrato pra mim. Eu posso dizer que eu ainda vivo nessa fase, respiro, sorrio para ela todos os dias. Me considero um misto de criança e adolescente. Mas, não me chamem de adulta, madura, “crescidinha”. Isso me remete idade, cabelos brancos, preocupação, contas para pagar e por aí vai... Ser adolescente é ter espírito livre de mau humor, é viver cada hora como se fosse o último instante e ter curiosidade de ter da vida mais e mais. Ser adolescente é encontrar com os amigos na sexta-feira, virar uma garrafa de vodka da pior qualidade e achar que o mundo é lindo. É romper o seu primeiro namoro e chorar litros de lágrimas achando que o mundo vai acabar e que você não consegue viver sem a tal pessoa. É pintar a cara e ir para as ruas defender um ideal e achar que o sistema mundial vai mudar no dia seguinte. É experimentar conhecer novos lugares, novas sensações, novas pessoas, novos sabores, aromas... Pra fazer tudo isso, não há idade estabelecida. Há espírito. Existem pessoas que vivem a adolescência e esquecem o quão bom era viver aqueles momentos. Passam pela vida falando mal de quem vive essa etapa tão gostosa, independentemente de idade. Sabe, meu discurso torto pode parecer a primeiro instante saudosista. Mas, quem te disse que eu não sou uma adolescente ainda? [...]



Tudo pra cair em saudade...

2009-04-23T00:55:27.951-03:00

- Boa noite... é... desculpem o atraso... bem, por onde eu começo? (tempo...)
Ah tá, me apresento, né? Podemos começar de novo?
Lá vai:
Olá, boa noite!
Quem sou eu? Ai, perguntinha difícil... eu sou a Clara, que estará por aqui às quartas-feiras. Também sou filha de Terezinha e Sérgio, irmã de Alessandra, Diego e Rani. Ah, eu estudo Produção Cultural e sou namorada do André, o Joca. Se tudo der certo pego o diploma no final do ano que vem. Amo ler. Vou confessar que até pouco tempo tinha muita preguiça, sabe? Mas agora amo os textos acadêmicos! Deve ser porque encontrei algo que gosto de fazer, não é? Passei a gostar mais e ter menos preguiça de ler os romances, depois disso. Faço análise desde 2000. Não, não direto. Parei e voltei muitas vezes. E sempre com analistas diferentes! Há três anos estou com a mesma. Adorando! Fazer análise é formidável (tanto quanto a palavra formidável). Você devia experimentar! Bem, trabalho com Dulce Bressane em sua produtora, Bressane Conforti, mas que usa bastante o selo Companhia da Arca. Trabalhamos, por enquanto, com teatro infantil.
Ops, comecei a usar a primeira pessoa do plural, né? Melhor voltar a mim, primeira do singular.
Fui uma das primeiras a escrever por aqui, quando esse blog surgiu. Recebi um convite pra voltar e aceitei. Vamos ver no que vai dar.
Como nessa primeira semana não temos um tema sobre o qual escrever, opinar, criticar etc., fiquei em dúvida sobre o que falar. O tudo se torna nada nessas horas, espero que o nada se torne tudo. Espero também que você tenha lido até aqui. E que leia até o fim! Mas, de forma alguma, sinta-se obrigado(a). Sem cerimônias, por favor.
Estava indo trabalhar e, no caminho, li algo que me interessou. Vou dividir com você:
"- Não sei explicar, mas lá é como este café adocicado e quente. Minha mãe chegava a me abafar com tanto amor, preferia às vezes que me amasse menos. O velho disfarçando com carrancas, tios e tias estourando por todos os lados com os batalhões de primos. Aconchegos, festinhas. Lembro de todos, amo todos mas não tenho vontade de voltar. Isso é saudade? Foi um período que se encerrou. Aqui começou outro eagora vai começar um terceiro período e então fico com esses dois períodos para lembrar. Será saudade?
- Acho que sim. Quando noviça, eu pensava muito na minha gente. Sabia que não ia voltar mas continuava pensando com tanta força. Como quando se tira um vestido velho do baú, um vestidoque não é para usar, só para olhar. Só para ver como ele era. Depois a gente dobra de novo e guarda mas não cogita jogar fora ou dar. Acho que saudade é isso." (Lygia Fagundes Teles, em As Meninas)
O máximo, né?
Talvez tenha me identificado tanto por ser saudosista.
Sinto um enorme prazer em ler textos antigos, cartas, lembrar de coisas boas, cheiros bons, gostos...
Sei que o lugar do passado é no passado. Mas não por isso permito que ele deixe de fazer parte de mim.
Lygia me traduziu.
Hoje, no mesmo dia em que a li, volto a escrever aqui.
Mais que saudade, necessidade.
Estou de volta.



Meu melhor do lado escuro

2009-04-21T19:11:50.805-03:00

Esses dias estive conversando com um amigo sobre música. Há tempos não converso com alguém sobre tantas informações musicais, as lembranças do meu passado, de uma adolescência marcada pela música e recheada de mistérios. .O medo da maldição dos 27 e do arrepio de ver clipes com conteúdo. Pessoas inteligentes pesquisam, conhecem autores, filmes inteligentes e realizam trabalhos magníficos, que primam pela qualidade e pela inteligencia dos seus ouvintes e espectadores..Na quarta-feira passada, cheguei na aula e a professora estava passando o filme "The Wizard of Oz". Na mesma hora, lembrei do dia que assisti ao mesmo filme com uma vitrola do lado e o som da tv no mudo. Quando entrei na sala, pensei: Coloca Pink Floyd aí, profe"..É... ela colocou sem eu ao menos pedir. .Dez anos se passaram desde a primeira vez que assisti aquele filme e o que eu senti foram os medos e as indagações que tinha naquele tempo..A conversa com meu amigo foi quase um desabafo de um desespero que carrego desde que saí da minha adolescência: o medo de nunca mais aparecer nada de bom na música. Acho que a última coisa surpreendente que pude ouvir desde então foi Nine Inch Nails em 2000. De lá pra cá, passaram 9 anos e agradeço àquela que me apresentou a banda..NIN me emociona muito..Mas o desespero persiste e não é só meu [ainda bem], pois muitos têm o mesmo sentimento de falência musical. .Nada é novo. Tudo é o mesmo. O "mais do mesmo" que Renato Russo dizia. Nada incomum, tudo uma grande indústria de bonecos que falam frases iguais, que fazem batuques iguas - como se todos fossem iguais..Eu não sou igual! .Vejo pessoas se gabando por um Myspace que todo mundo tem, por umas batidas, umas letras, uma mesmice! Sei que todos têm referências musicais. A minha aversão é daqueles que cantam e se vestem iguais..Gestos, voz, batidas, roupas, macacos? Colocou um piercing na orelha ou no nariz, pintou o cabelo de vermelho ou fez moicano agora é cantor de banda de rock?.Sou muito pontual neste sentido, sou pouco ponderante. Nada me agrada, nada é novo, nada e nada!Tenho saudade de um tempo que não vivi [infelizmente]. Que tentei viver, que vivi no meu mundo. Dos amigos que me lembro com esta música. .Sou daquelas que gostam dos originais, dos criativos. Da ousadia. Da liberdade. Do oculto que se eterniza..Não existem músicas que te fazem pensar, que te fazem viajar para um mundo de impossíveis, que te surpreende, que causa arrepios, que te causa medo. Medo de escutar, de se apaixonar, de imaginar..Sou adepta à antiguidade. .Espíritas dizem que tenho o espírito de um velho.Outros dizem que nasci velha.[...]



Crise Financeira = fim do mundo?

2009-04-06T10:10:52.099-03:00

Não, não vou ficar explicando a crise, nem discutindo soluções, até porque este papo é muito chato. Economia é chato. Jornal Nacional é chato.

A crise é séria, eu sei, muitas empresas (bancos, inclusive) quebrando, pessoas endividadas, desempregadas, aterrorizadas, enfim, um inferno, mas o que eu me pergunto é o seguinte: todas as empresas que quebrarem neste momento vão colocar a culpa na crise?

Fico imaginando a Varig, a Vasp e/ou o Banco Santos quebrando hoje... como seriam as manchetes? Como seria o discurso do Jabor?

Olha, trabalho com prestação de serviços para pessoas físicas e jurídicas. Visito muitas empresas e, às vezes, fico um certo período trabalhando dentro delas, o suficiente pra ver como elas funcionam, como estão organizadas e como são mal administradas.

Certamente você, se já não passou por isso, conhece alguém que já foi dispensado de uma empresa por ser "bom demais para o emprego". Que tipo de empresa dispensa um empregado por ele ser bom? Devo ser um péssimo profissional para manter meu emprego?

Claro que o motivo real não é esse. É a velha política de morder e assoprar depois. "Tô te mandando embora mas, ó, você é bom, tá? Sua estrela vai brilhar! Merece um lugar melhor! Vai com Deus e me liga. Nada pessoal, ok?". Simples corte de gastos. Ameaça de crise? Manda embora! Nem pense duas vezes.

Aliás, 5 anos estudando economia e a única solução que doutores encontram em momentos ruins é demissão em massa?

Na hora de contratar, fazem errado. Escolhem quem aceita ganhar menos e se humilhar mais. Que se danem a formação e a experiência. Currículos só com pretensão salarial e foto. Não querem um bom profissional; querem formar uma boy band. Pegam o auxiliar de assistente de ajudante de serviços gerais e botam lá pra fazer a entrevista com os candidatos, pagando de psicólogo. Dinâmicas de grupo onde os candidatos se vestem bem pra brincar de "galinha choca" numa sala com pessoas desconhecidas. Carnaval de clichês.

Uma vez dentro de uma empresa, onde deveriam estimular a cooperação e a união, estimulam a competição. A falsidade rola solta. Todos querendo aparecer, querendo se mostrar mais úteis que o infeliz da bancada da frente, do lado, sei lá.

Sem falar na má distribuição de empregados na empresa. Você é contratado pra fazer uma coisa e acaba sendo reaproveitado pra fazer outras, de preferência, que não tenham nada a ver com a sua área. O caso do tal auxiliar de ajudante que vira psicólogo, só pra economizar. É difícil imaginar em que tudo isso vai dar?

Então, não dá pra ter uma idéia real da crise assistindo ao casal das 8. Eu não sei até que ponto a instabilidade e a alta do dólar afetam a indústria e o comércio (em 2002 chegou a bater R$ 3,79, você lembra? não, né?), ou se a quebradeira é simplesmente o efeito do vento e da maré sobre esses castelos de areia que vemos por aí. Essa crise pegou os investidores, empresários e economistas de surpresa mesmo, como diz o rapaz munito do jornal, ou estavam todos acomodados e mal acostumados com o errado que dava certo até então?

Não sei. Talvez eu tenha escrito um monte de besteiras. Talvez não.

A crise é desse tamanho todo mesmo ou grande parte é sensacionalismo? Reflitam, pensem, chorem, arrotem; só não xinguem mamãe aí nos comentários.

Phernando Faglianostra também escreve besteiras sem graça no Bagulho Digital.



será que volto?!

2008-12-04T00:39:52.763-02:00

saia justa, lembranças, reflexõesJá existiu uma época em que ver Saia Justa me proporcionava mais prazer. Achava as discussões mais interessantes que “pseudo-intelectuais”. Apesar disto, ainda assisto e, em alguns momentos, sou levada à reflexão. Hoje, contrariando o que tenho sentido há um tempo com relação ao programa, fui levada à duas. A primeira, com relação ao ocorrido em Santa Catarina e a mobilização para socorrer as vítimas da catástrofe. Cada vez que acontece uma catástrofe - seja gerada por fatores da natureza ou atitudes de seres humanos - explorada pela mídia, penso nas que acontecem diariamente e não são super exploradas ou sequer divulgadas. Certa vez, em uma saída com o Diogo, amigo querido, paramos em um bar na Evaristo da Veiga, Lapa (RJ), em frente a um lugar onde tocava samba em alto e bom som. Dentro deste espaço de show, pessoas que podiam pagar R$20 de entrada para se divertir ao som de bons músicos. Nós, por acaso, éramos do grupo que poderia pagar para estar lá, mas optamos por ouvir a música no boteco pé-de-chinelo em frente, tomando nossa cerveja em garrafa a R$2,50. O nosso samba naquele domingo foi na rua, junto dos que por alguma razão também estavam naquele pé-sujo. Sambando, conheci um cara de aproximadamente 50 anos que morava numa favela próxima. Entre sambas e cervejas, ele nos contou coisas pesadas do local onde morava e vi naquela pessoa uma alegria que não se encontra em qualquer lugar. Não sei se isso se deu pelo excesso de bebida – meu e dele. Quando nos despedimos, senti tristeza, muita tristeza gerada pelo questionamento a respeito de como seria a vida daquele homem? Tão alegre, tão anestesiado, tão diferente... Chorei e mais nada. É isso que fazemos, choramos e mais nada. Ajudamos e mais nada. E isso quando não ignoramos o mendigo que dorme na porta do prédio, às 4 da manhã, depois de uma carona de um amigo morador da Borges de Medeiros em seu super carro 4x4. Márcia Tiburi levantou uma questão que já havia me atormentado a mente em algum momento. Falou sobre se conviver bem com a desigualdade e se importar apenas com as conseqüências da mesma. A partir desta reflexão, penso que ao mesmo tempo em que, no caso citado anteriormente, abri espaço para o diferente me contar um pouco de sua realidade tão estranha a mim, questiono-me se não o fiz apenas pelo fato de naquele momento sermos iguais: duas pessoas ouvindo o samba do lado de fora e pagando o mesmo preço pela cerveja, duas pessoas se divertindo da mesma forma. Já com relação ao homem que tive que tomar cuidado para não pisar por estar dormindo exatamente no espaço da entrada do prédio, dei graças a Deus por este não acordar e tomar qualquer atitude violenta comigo, ou seja, pulei-o, ignorei-o e agradeci aos céus por ele não fazer nada que me agredisse. Apenas isso. Só me questiono sobre qual seria a sensação se algo ruim me acontecesse naquele momento. Ou pior, será que este homem que ignorei fez algum mal a alguém no dia ou semana seguinte? Não sei. O que sei é que a mim nada foi feito e isso me bastou. Assim como esses exemplos, muitos outros poderiam ser registrados. Sentada no sofá da espaçosa sala, com o notebook no colo, escrevo e reflito sobre as desigualdades que me abalam de vez em quando - quando através de um programa de TV paro para olhá-la de frente. Será que minhas adoradas ciências humanas me ajudarão a mudar alguma coisa aqui dentro – e lá fora – ou me servirão apenas como base para uma “pseudo-intelectualidade” e discussões em mesas de bar, onde, em alguns casos, só existe a necessidade de se falar mais alto e citar inúmeros teóricos clássicos? Posso estar generalizando e me desculpem por isso. Há necessidade real de se pensar mais a respeito disso tudo. A[...]



Sonhando com o dia em que...

2008-07-30T19:25:00.265-03:00

Poderei ter férias decentes (e dinheiro suficiente) para visitar o Reino Unido , passando não somente pela Inglaterra, como também pela Escócia, Irlandas e País de Gales.

Não morarei mais com a minha mãe.

Acabarei minha faculdade, e assim, meu estágio.

Serei efetivada.

Tudo isso, não necessariamente nessa ordem! =)


E vocês, sonham com o quê?



[*] Entrevista com a Renata Cordeiro parte 2

2009-04-02T00:44:28.789-03:00

Continuando o ultimo post...

Para um estudante de comunicação, tanto homem quanto mulher, qual é a dica que você daria para ele?

Esportivo ou não, eu acho que o jornalista tem que ler muito, essa é a coisa mais importante do jornalismo. Porque todo mundo hoje mexe com computador, sabe falar inglês, sabe falar mandarim. O que vai te diferenciar dos outros é a sua cultura, é o seu embasamento. E quanto mais você lê, mais amplia seu vocabulário. Quanto mais você amplia o seu vocabulário, mais fornece capacidade para o seu cérebro de formular raciocínio. A pessoa que tem um vocabulário menor, a capacidade de juntar uma idéia com outra e fazer um raciocínio é menor, isto está comprovado

Vale a pena ser jornalista esportivo no Brasil?

Depende do que você chama de valer a pena, alias se você for pensar, não vale muito a pena ser jornalista, porque você ganha pouco e trabalha muito. Depende então da sua paixão. O jornalismo esportivo pra mim é o que há de melhor, porque assim, quando você fala em jornalismo, você vai entrevistar um político você quer mostrar que o cara rouba, que ele é um safado. No jornalismo esportivo você está ali para mostrar que o homem pode superar os seus limites, que ontem ele fez um tempo x e hoje ele vai fazer um tempo x – menos alguma coisa. Então você vai mostrar que de repente um cara como o Washington que é um cara que tem diabetes, que tem problema cardíaco, você pega tudo isso e faz um gol em uma decisão, é um vencedor. Então o jornalismo esportivo trás essa carga de beleza é uma ode ao ser humano, é maravilhoso. E hoje em dia tem cada vez mais gente querendo ser jornalista esportivo, muito mais mulheres, é impressionante o crescimento do número de mulheres no jornalismo esportivo, isso é uma coisa muito legal.

Qual é a sua expectativa para o futuro das mulheres no jornalismo esportivo?

Eu espero cada vez mais que as pessoas não pensem como mulheres ou homens no jornalismo esportivo e sim como profissionais essa é a minha grande expectativa. Eu acho que vai haver uma democratização muito grande com a informação e eu acho que as mulheres vão estar juntas nisso, vão estar nesse compasso. Assim como hoje você vê mulheres dirigindo, mulheres mecânicas, mulheres pedreiras e é isso, deixou uma brecha a gente está entrando.

Bom é isso!!!

Abraço à todos!!!

fui...



[*] Entrevista com a Renata Cordeiro parte 1

2009-04-02T00:43:39.860-03:00

Neste semestre através da faculdade eu tive a oportunidade de entrevistar a Renata Cordeiro, jornalista esportiva da Rede Record e que já passou também pelo Sportv e pela Band. Atualmente ela faz uma pequena participação no "Balanço Geral" apresentado pelo Wagner Montes.

Vou postar aqui um trecho desta entrevista, caso fique muito grande eu divido em dois posts...


Você como mulher já sofreu algum tipo de preconceito por estar lidando com o futebol?

Eu acho que eu não só sofri como eu continuo sofrendo. Lógico que tem algumas coisas que são inerentes, eu tenho amizade com alguns jogadores, técnicos de futebol e tal, mas muitas vezes eu tenho que tomar cuidado. Porque assim, a gente é mulher, a gente pode ser cantada, passar por algumas situações desagradáveis. Como eu tenho muito tempo de janela, de maneira geral essa galera me respeita. Mas dentro do meio a competição entre outros “coleguinhas,” tem sempre aquela coisa de “Há, ela é mulher”, “Ta saindo com algum chefe”, mas comigo não dá mais pra colar essa história porque eu já mudei de emprego várias vezes, não dá nem pra dizer que eu to saindo com o chefe (risos), mas já ouvi isso no início da carreira. Preconceito sempre existe, principalmente entre os “coleguinhas”, ao contrário do público que é muito carinhoso comigo.

O que você acha de uma mulher narrando uma partida de futebol? Se te fosse feito o convite, toparia o desafio?

Eu acho que não tem problema nenhum, eu acho que mulheres e homens tirando algumas particularidades (risos) podem fazer o que o outro faz. Eu acho que a única diferença, eu vejo isso por mim mesma na minha geração, eu não assistia jogo de futebol desde pequena, eu não acompanhava. Então tem certas coisas que o homem fica mais acostumado, então coisas que um “peladeiro” vai sacar melhor do que uma mulher que nunca jogou futebol. Não interessa se é mulher ou homem, o que interessa é se faz bem o seu trabalho. O que interessa é que se tenha credibilidade no meio, é nessa que a pessoa tem que se impor, além de tudo tem que ser bom naquilo que faz.


No próximo post a continuação...

Abraço à todos!!!

fui...



[*] Liberdade de Expressão???

2009-04-02T00:42:53.676-03:00

Um russo que descreveu a polícia de sua cidade como "corja" em um post publicado na Internet recebeu uma sentença de prisão por extremismo, levando os blogs russos a protestar contra o cerceamento à liberdade de expressão.

Savva Terentiev, 28, um músico da cidade de Syktyvkar, escreveu em seu blog no ano passado que a força policial local precisava ser depurada por meio da queima de policiais na praça da cidade duas vezes ao dia.

Condenado por acusações de "incitação ao ódio ou à hostilidade", Terentiev recebeu sentença de um ano de prisão nesta segunda-feira (7), de acordo com agências de notícias russas.


Alguns ao lerem esta reportagem poderão se revoltar e perguntar: - Cadê a liberdade de expressão?

Na minha opinião a liberdade de expressão acaba quando alguns pontos de vista são levados em consideração. Como por exemplo o fato de você influenciar milhares de pessoas através das palavras.

Algo como a publicidade que faz da pessoa comum um consumidor em potencial ao usar em suas campanhas argumentos para lá de convincentes. No caso do post do nosso amigo russo, o que estaria em evidência seria o chamado marketing social que ele faz chamando os policiais de "corja" e incitando a violência (no caso a morte dos mesmos policiais).

Seria algo como se eu chegasse aqui nesse meu espaço virtual e chamasse os policiais militares aqui do Rio de "vermes" e sugerisse exterminar os piores com requintes de crueldade a lá Elias Maluco.

Temos que ter muito cuidado com o que escrevemos, porque por menos que possa as vezes parecer, estaremos influenciando outras pessoas com nossas idéias.

E entrando um pouco mais nesse assunto, não posso esquecer como um aspirante a jornalista que uma boa reportagem, diferente de um post, depende da imparcialidade de quem a transmite, infelizmente não é o que vemos por ai com jornais demonstrando claramente as suas opiniões, mas isso é assunto para posts futuros.

Bom, é isso!!!

Abraço à todos!!!

fui...



Falta

2008-07-02T14:12:41.066-03:00

Desculpem-me pela ausência. O excesso de trabalho e o fim de período me tiraram o tempo.

Hoje vou falar justamente disso: falta de tempo.

Ultimamente, tenho ouvido muito as pessoas dizendo ( me incluo nessa) que não têm tempo para se divertir, que estão estressadas com a faculdade e/ ou o trabalho, etc.

Será que realmente nos falta tempo, ou o que nos falta é paciência para organizá-lo melhor?



[*] Eita esquadrão de ouro...

2008-07-01T00:19:07.062-03:00

Ontem, dia 29 de Junho, fez 50 anos que a taça do Mundo era nossa pela primeira vez. Com um time mágico comandado por Didi, Vavá, Zagallo e a maior dupla do futebol mundial: Pelé e Garrincha, Fomos campeões do mundo daquele ano na Suécia.

O futuro atleta do século XX, aos 17 anos em 1958 era a pouco tempo titular no Santos e logo foi chamado para a seleção, da para perceber o como aquele adolescente franzino prometia. No entanto ele começou aquela competição como reserva.

Assim como Garrincha, que aos 25 anos e já ídolo no Botafogo,o anjo das pernas tortas era visto pelo então treinador da seleção Vicente Feola como um grande jogador, porém irresponsável e que não ia se dedicar a Copa como merecia.

Porém convencido pelo capitão Belini, Nilton Santos e por Didi. Estes dois ultimos companheiros de Garrincha no Botafogo, Feola decidiu mudar a equipe depois do segundo jogo da seleção no torneio. O Brasil tinha ganho na estréia de 3 a 0 da Austria e empatado em 0 a 0 com a Inglaterra mas não tinha convencido até então. Assim Joel perdeu sua posição para Garrincha e Mazzola deu lugar a Pelé. Zito, companheiro de Pelé no Santos também entrou no time, no lugar de Dino Sani.

Com Pelé e Garrincha em campo a seleção brasileira jamais foi derrotada, foram quarenta jogos, com trinta e cinco vitórias e cinco empates.

E foi assim no restante do mundial, 1 a 0 no País de Gales (com o primeiro gol de Pelé em Copas do Mundo) nas quartas de final. nas semi-finais fez 5 a 2 na França que tinha o artilheiro da Copa, Just Fontaine que até hoje é o maior goleador de uma só edição de Copa do Mundo com 13 gols.

Na final contra a Suécia que era a dona da casa, uma mudança no uniforme. Como os suécos também usavam camisa amarela, os brasileiros que não tinham levado sequer uniformes reserva para a Copa tiveram que inovar. As pressas compraram camisas azuis em uma fábrica em Estocolmo e costuraram os escudos da extinta CBD e os números que foram feitos a partir do amarelo da camisa titular.

Após este contra-tempo, vitória da seleção brasileira por 5 a 2 novamente e a conquista do inédito título mundial. Com a taça Jules Rimet sendo erquida pela primeira vez.

Naquela época não era costume dos capitães levantarem as taças conquistadas, foi quando Belini ao receber das mãos do presidente da FIFA o tão combiçado troféu, o erqueu para que os fotográfos pudessem fotografa-la melhor, desde então o seu gesto foi copiado por todos os campeões de todos cantos do planeta.

Foi ai que o mundo descobriu que o Brasil é o país do futebol, fato que seria ratificado mais quatro vezes, em 1962 com praticamente o mesmo time, em 1970 com uma outra geração igualmente fantástica e ainda com Pelé, em 1994 com Romário e cia e mais recentemente em 2002 com Ronaldo mandando ver nos campos da Coréia e do Japão.

Bom, é isso!!!

Abraços à todos e até a próxima!!!



Em homenagem à São João

2008-06-24T16:01:14.704-03:00

(image)
Hoje é dia de São João - padroeiro de diversas cidades,
dá nome há tantas outras também.

São João é o santo comemorado no mês de Junho, junto com São Pedro e Santo Antônio e gostaria de contar um pouquinho do que eu sei sobre esta festa e os custumes.

Reza a lenda que Santo Antônio é o santo casamenteiro, São João o santo do namoro e da festança e São Pedro o que dá a benção e possui as chaves da porta do céu.

Mas hoje é dia de São João - dia de festa católica, de fogueira, de fogos, trajes típicos, bandeirinhas, comidas de milho, quadrilha e dança.

João era primo de Jesus e foi quem o batizou. Nasceu dia 24 de Junho e dedicou sua vida à levar mensagem de paz e amor para as pessoas. Disse, em vida, que os homens deviam mudar seus rumos para encontrar a luz.

A festa tradicional de São João é comemorado no dia do seu aniversário, quando é inverno no nosso hemisfério e o frio favorece o recolhimento e a meditação. É costume acender fogueiras que simboliza a luz da sabedoria. Por isso é costume também levantar a bandeira de São João, soltar balão, fogos de artifício e lanternas.

Outras característcas da festa de São João e do período junino sao as simpatias que envolvem os santos para arrumar namorado ou namorada, para conseguir sucesso na vida entre tantas outras.

É um período do ano que eu gosto muito.



Colação de Grau

2008-06-04T19:33:40.319-03:00

Momento muito esperado pelos universitários. Talvez até mais por nossas famílias.

Porém, tal cerimônia acadêmica não coincide com a evidente formatura de alguns alunos.

Há aqueles que se formarão depois de seus colegas de turma . Por que isso?

"Ah, essa matéria?! Nem pensar! Faço num outro período aí..." E assim vai.

Outros, puxam 213713 matérias por período para acabarem antes do tempo previsto...


Gostaria da opinião de vocês sobre esse assunto.



Provas

2008-05-28T17:51:11.060-03:00

Não agüento mais tantas avaliações chatas. Redações e mais redações sobre obras, escritores e críticos literários já estão me enchendo o saco.

Afinal de contas, até que ponto uma prova realmente avalia um aluno?

Gostaria da opinião de vocês sobre esse assunto.



Correeeeeeeeeeeeee

2008-05-27T23:25:48.410-03:00

Andei lendo um texto do Ben Singer sobre as metrópoles e os hiperestímulos que a agitação causa... nossa. Li dentro do metrô e realmente que texto atual.

As sensações que temos e a busca constante por essas sensações, seja em filmes, seja nos noticiários, seja na novela. A repulsa, a revolta, o nojo, a alegria, o amor...

Além da velocidade...

Não é nada incomum para nós que estamos acostumados a velocidade de informação e o tempo que corre e tudo que se agita ao redor. Parece que nascemos para isso.

Minha prima com 3 anos já mexia num mouse como gente grande, clicando nos ícones como se aquilo fosse igual a fazer xixi e cocô. Impressionante.

Quem poderá conter essa nova safra de pessoas cada vez mais apuradas e hiperestimuladas?

Medo.



Maconha medicinal

2008-05-21T17:00:22.463-03:00

The Seattle Times (3/ 05/ 08) – O uso da maconha sob prescrição médica deve pesar contra um paciente que precisa de um transplante para sobreviver? Essa nova questão ética foi despertada essa semana pela morte de um músico: por ele fazer uso medicinal da maconha, o comitê do Centro Médico da Universidade de Washington negou-lhe o transplante de fígado.

O artigo na íntegra pode ser encontrado aqui:
http://seattletimes.nwsource.com/html/health/2004389825_liver03m.html

O uso medicinal da maconha é legal em alguns estados dos EUA. Pacientes a utilizam no tratamento de doenças como o câncer e hepatite C. Alguns médicos apóiam isso.

O problema encontra-se quando tal tratamento tira um paciente da lista de transplantes...



[*] Há sempre a pequena chance do impossivel rolar...

2008-05-19T14:57:33.911-03:00

Por que a gente é assim? Queremos mudar, mas não fazemos esforço para que isso aconteça, simplesmente esperamos intervenção divina ou algo parecido. Votar é algo mais dificil do que parece, não é apenas acordar num domingo chato e se dirigir a um local que você certamente não irá mais nos demais domingos do ano (talvez em mais um) e brincar na maquinha que parece um microondas branco sem a portinha para colocar algum alimento (pipoca talvez).

Votar é escolher alguem que vai (ou pelo menos deveria) lhe representar na prefeitura da sua cidade, no governo do seu Estado, nas câmaras, no senado e na presidência do seu país. Sabemos o quanto é complicado confiar em alguem, ainda mais se você só conhece esse alguem pela tv, de quatro em quatro anos para te cativar e convencer a elege-lo. Sabemos também que boa parte das pessoas que entram para o ramo estão mais interessadas nas políticas pessoais, em como encher próprio cu (sem acento) de dinheiro. Mas não podemos generalizar, culpando a classe toda pela cáca da maioria. Temos é que ficar de olho, deixar os velhos conhecidamente corruptos de lado e ao menos dar uma chance para os mais novos, que há principio (até que uma CPI prove o contrário) é honesto e pode realmente fazer algo útil por nós.

A idéia deste texto não é promover nenhum candidato (muito menos promover a minha) e sim tentar mostrar para o pessoal mais descrente que há sempre pequena chance de o impossível rolar e o Brasil tomar um rumo finalmente, uma hora isso terá que acontecer. Só não pode é a população reclamar e na hora votar em qualquer um para poder se livrar logo da obrigação e ir aproveitar o domingo.

Abraço à todos!

fui...



De volta

2008-05-19T01:00:35.230-03:00

Desculpem o sumiço, sei que meus textos iluminam sua medíocres vidas, mas tenho a minha própria vida medíocre para cuidar. Estágio, desilusões amorosas, gente morta, desilusões amorosas, tiroteios, desilusões amorosas, faculdade, já falei sobre desilusões amorosas?

Mas, enfim, como diria Bukowski, "Deus não pode me foder desta maneira"! Vou seguindo, caindo e levantando, mas vumbora. Talvez o que mais me deprima sejam as pessoas que acham que curtem a vida, mas apenas fazem coisas pré- determinadas por imbecis tidas como diversão. Micaretas, raves, boates caras. Conheço gente que desperdiça dinheiro nessas merdas e não são idiotas, mas se deixam levar por "todos irem, é legal, gaste 100 reais em um lugar que a latinha de cerveja custa cinco".

Mas aí vocês dirão: gosto é que nem cú (cú tem acento? Ju, me salva!), cada um tem o seu. Foda-se você e suas malditas convenções de aceitar tudo. Você não aceita. A humanidade não aceita. Os bonitos, os ricos e os que transparecem ser inteligentes, sem necessariamente sê-lo, é que mandam no mundo. O povo faz o que a Globo manda, plim plim. E se não fosse a Globo, seria outra coisa. A Nike, o Sílvio Santos, uma ONG qualquer. A maior parte do mundo é composta por pessoas idiotas.

Não me considero parte da fatia inteligente da população. Sendo sincero, acredito ser mediano. Mas se eu faço parte da média, a grande porcentagem é composta por imbecis que se acham superiores. Nossa, você bebe, você fuma, você trepa. Eu vivo mais do que aqueles que acham que gritar vogais em shows de axé viverão por toda a vida. Vivo o todo, e não a parte. Não preciso enganar minhas tristezas, encaro de frente e não finjo que elas não existem. Nem mesmo bêbado, embora torne a dor um pouco mais suportável.

Esse texto tá um pouco desconexo, mas vai ficar assim mesmo. Não estou afim de me ater a detalhes, outro dia tento ser mais específico. E para o macaco Jesse, o único que lê meus posts, desculpe o sumiço, prometo postar mais daqui pra frente. Afinal, escrever também é uma forma de fuga, ou de enfrentar a realidade, depende do ponto de vista.



Descuido

2008-05-14T17:37:39.195-03:00

É incrível a quantidade de garotas de classe média- entre dezoito e vinte e três anos - que engravidam por puro descuido hoje em dia.

Meninas, mulheres diria eu, que fazem faculdade, trabalham, têm uma família bem estruturada e idade suficiente para terem o mínimo de responsabilidade!

Com tantos métodos anticoncepcionais no mercado, tanta propaganda, tanta campanha, tanta informação,...

Até pílula do dia seguinte existe atualmente! É só ir na farmácia mais próxima e gastar em média quinze reais. Toda garota de classe média tem pelo menos quinze reais no bolso, não é?!

Depois que se vêem perdidas, muitas recorrem a uma drástica solução: o aborto...



BFN - Big Father Nardoni

2008-05-22T22:56:13.911-03:00

E a grande final do reality show mais assistido do país será televisionada, direto do meio da rua. E eis que o apresentador, Pedro Policial, entra no meio da transmissão do jogo pra começar o programa:- Prenda, prenda! Boa noiteeee... é hoje, hein! De um lado Alexandre... do outro, Anna Carolinaaa... cadê o grito da torcidaaa?- JUS-TI-ÇA, JUS-TI-ÇA, JUS-TI-ÇA... - *todos com camisas escrito "GLOBO FILMA EU!"*- E cantando pra gente essa noite, o inigualáveeeeel, Doutooor Silvanaaaa!- "Tacaram uma pedra no meu telhado, não sei qual é o vizinho que comigo implica, olhei lá pra cima, muito irritado e disse taca a tua mãe pra ver se quica..." - *platéia dança alucinadamente*- Se você acha que o culpado é o pai, ligue para 0300-12353701. Agora, se você acha que quem merece ir pra gaiola é a mãe, ligue para 0800-12353702. Você também pode mandar um SMS para o número que aparece no seu vídeo. A Rafaela tem um recado pra você...- É isso aí, policial! Para saber tudo que os policiais estão investigando, as provas, saber com antecedência os indícios, as burradas da perícia e os detalhes da cena do crime, ligue para o Chat Line BFN. Preço de uma ligação de celular para a Estônia.- Ok, ok! Agora, Anna Jatobá, você vai entrar ali no confes... naquela salinha colorida, pra uma conversinha com a máquina da verdade e tentar convencer o público a não te condenar. Você tem 30 segundos.- Bom, eu gostaria de ficar solta porque nesse último mês eu aprendi muita coisa nova e gostaria de aprender um pouco mais e principalmente porque eu não tava muito a fim de virar esfirra na cadeia, sabe... (verdade). Eu sempre fui uma mulher muito carinhosa (incerteza), atenciosa (estresse alto), equilibrada (mentira) e jamais faria mal a uma mosca (caô dos brabos). Eu adoro criança (cara de pau essa mina, hein), tanto que dou banho (meu, pára) e alimento as minhas quase todo domingo (verdade).- Muito bem, seus 30 segundos acabaram. Nardonão, agora é sua vez...- A gente éramos muitos unido (estresse alto) e agentis sempre távamos dibém (olha a concordância). Eu num sei o que qui aconteceu lá (incerteza). Eu até jurei que ia descubrir-vos toda a verdade (alguém traz capim) do que havia contecido de verdade, nada mais que a verdade e a gente éramos muito unidos (imbecil) e agentis treinamos bastante pra essa partida (tu é burro assim mesmo ou tá de sacanagem?) e professor treinou a gente e...- Ok, Alexandre, tempo esgotado. E atenção: as ligações estão en-cer-ra-das! Olha só... são mais de cento e oitenta e dois milhões de votos eeee... deu empate! A votação está empatada! Como a gente faz produção? Ah, sim... ok... vamos deixar o caso rolando mais um pouquinho na mídia até o público se decidir e... opa! Agora sim, já temos o resultado oficial: por uma diferença de apenas 0,5% de votos, o vencedor do BFN Brasil foi... ahn? Como assim? Mais um habeas corpus? Mas, pode isso? É... fazer o quê, né... então é isso pessoal. Semana que vem a gente volta pra tentar decidir essa zona. Se você quiser conversar agora com o pai do Nardoni, entre agora em nosso portal porque ele estará ao vivo no bate-papo, tentando convencer todos de que seu filho é inocente e de que a lua é feita de queijo. Tchau pessoal, até semana que vem!Phernando Faglianostra escreve às quintas (ou às sextas) e vive no país em que as crianças brincam de jogar a boneca da janela. Visite seu site e descubra o que Isaac New[...]



Problemas

2008-05-07T17:33:55.976-03:00

Certas pessoas vivem nervosas e mal-humoradas. Tudo as irrita. Nada nunca é bom.

O dia começa mal e termina pior ainda. Nunca nada dá certo, porque pequenos problemas tornam-se grandes e insolúveis para essas pessoas.

Elas gastam tanto tempo e energia em coisas que não têm importância, que acabam esquecendo de VIVER.

Todo mundo tem problemas, stress, "pepinos" pra resolver. O negócio é saber dividir os problemas sérios dos não tão sérios assim.

É se dedicar a resolver os verdadeiros contratempos da vida, deixando de lado pequenas besteiras.

Acredito que, dessa maneira, ViVER torna-se uma tarefa menos árdua! =)



Ah, esquece...

2008-05-06T23:24:32.299-03:00

O dia hoje está um tanto excêntrico: amor e ódio e não sei o que prevalece porque não há um que prevaleça.

Hoje estou poeta, com a poesia dos outros.
" It's so easy to laugh
It's so easy to hate
It takes strength to be gentle and kind
(Over, over, over, over)
It's so easy to laugh
It's so easy to hate
It takes guts to be gentle and kind
(Over, over)

Oh Mother, I can feel the soil falling over my head"
É um tanto de coisa misturado, um Morrissey além de sua voz melancólica. Algo muito extraordinário. Peculiar. Esquisito.

Os dias andam cinzentos, mas vira-e-mexe eu vejo uma cor... meio laranja, meio azul, meio amarelo, talvez com bolinhas roxas...