Subscribe: CANADAPRESS
http://canadapress.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
aqui  bem  casa  dia  era  estava  fazer  isso    mais  muito  não  quando  sem    tem  tinha  você   
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: CANADAPRESS

CANADAPRESS



Vou deixar a vida me levar pra onde ela quiser, seguir a direção de uma estrela qualquer!!!



Updated: 2017-09-15T20:09:05.849-04:00

 



Tudo que começa um dia acaba...

2007-07-16T07:43:34.675-04:00

Depois de quase um mês sem aparecer por aqui... eis que cá estamos novamente, com um post rápido, como devem ser as despedidas. Sim, só passamos para dizer até logo, adeus, bye bye, see you!

Depois de 3 anos escrevendo (dois no e-migrante e um no CanadaPress), decidimos que precisamos de férias, ou aposentadoria. Ainda não decidimos, pois ao mesmo tempo que não temos mais pique para manter o blog atualizado como deve ser, sentimos sair da blogosfera. Continuaremos por ai, como meros ouvintes, até quem sabe um dia talvez...............

Valeu a todos que passaram por aqui, todos os amigos que fizemos, nos vemos por aí!







Visitando a capital....

2007-06-19T14:33:41.124-04:00

Como papis e mamis estão por aqui, fazendo visitinha para ver se está tudo em ordem, resolvemos aproveitar e ir conhecer Ottawa com eles. Foi super corrido, mas deu para conhecer um pouco mais da “Capitar” – que de capital mesmo não tem nada, tão calminha que é! Por causa do pouco tempo, acabamos só fazendo dois passeios: no Parlamento e um passeio de barco pelo Rio Ottawa – mas os dois valem a viagem.

Logo que chegamos, mortos de fome, fomos passear no ByWard, uma área bem gastronômica, com uma feirinha, um mercado (tipo municipal) e vários restaurantes simpáticos. Devidamente alimentados, voltamos andando para o Parlamento, onde fizemos uma tour por dentro do principal prédio do Parlamento (Central Block). Demos a sorte de pegar um guia que tinha muita paciência e contava todos os detalhes - aprendi um monte de coisas da história do Canadá que eu não sabia e esclareci algumas que eu não tinha certeza. Lá dentro, visitamos a House of Commons, o Senate e a Library - que é a única parte que sobrou do primeiro edifício, que pegou fogo. Mesmo para quem não gosta de história, o passeio vale a pena, o edíficio é lindo (eu adoro prédios antigos e Ottawa é cheia deles).

No final da tarde, fizemos um passeio de barco pelo rio Ottawa, que divide Ontario e Quebéc, e passa beirando a cidade, bem abaixo da colina do Parlamento. Lindo demais, recomendo para quem estiver por lá. Pena que no final apareceram umas nuvens e não deu para ver o pôr do sol. No domingo de manhã aproveitamos para conhecer o restante do Parlamento: ler as plaquinhas das estátuas, dos prédios e tirar muitas fotos. A vista que você tem atrás do prédio central é maravilhosa!!!!!! E para chegar na estrada, pegamos a avenida que beira o Canal Rideau, que foi construído há anos, e anos e anos atrás e liga o Rio Ottawa ao Lago Ontário.




Comprei e não gostei, e agora?

2007-06-15T15:35:55.170-04:00

Devolve. Como assim, devolve? Assim, vai na loja, leva o recibo e a mercadoria e pega seu dinheiro de volta. A lei é essa... vc tem no mínimo 7 dias para se arrepender da compra, e pegar seu dinheiro de volta ou receber crédito da loja. A maioria das lojas oferece entre 30 e 45 dias.
Logo que cheguei, comprei um aspirador bem vagaba, que quebrou no primeiro dia de uso... Como eu sabia mais ou menos dessa política de devolução por aqui, fui lá na loja reclamar. Sem nem abrir a embalagem (eu avisei que tinha quebrado) a caixa me devolveu o dinheiro na hora. Fiquei surpresa, pois achei que no máximo iriam trocar por outro igual.

Mas, sem dúvida, o mais legal é poder fazer isso com roupas e eletrônicos. Sabe aquele dia q você não está com saco de experimentar mas tem certeza que vai servir, ou aquela escova que promete milagres mas vc não tem coragem de comprar, pq se não prestar vai ter jogado dinheiro no lixo? Pode comprar (mas confira a política de devolução da loja) e se realmente não for o que estava pensando, é só ir na loja e receber seu dinheiro de volta. Acabei comprando alguns itens só por causa dessa possibilidade, pois sabia que, se não fosse o que estava querendo, eu poderia devolver.

Claro que tem os abusos... tanto que, algumas lojas (principalmente de produtos eletrônicos) já estão cobrando 15% no caso de open box (quando você abre e usa o produto, e a loja não pode mais vender como novo). O pior é que os caras estão certos! Muita gente acaba comprandodesse jeito de caso pensado, e depois que usou para o que precisa, devolve e quem fica com o prejuízo é a loja. Tudo bem que os caras devem ter lucros estratosféricos, etc e tal, mas .... é meio sacanagem, né?




Trabalhar para viver?

2007-05-30T14:59:38.192-04:00

Que tal fechar seu negócio por uma semana, parar no meio do expediente para um campeonato de mini golfe, ou simplesmente levantar da cadeira e ir embora quando o relógio bate 5h, sair mais cedo durante o verão, trabalhar de casa, resolver assuntos pessoais, mas que só podem ser resolvidos no horário comercial sem seu chefe reclamar? Quando dizem que os canadenses aproveitam a vida, pode acreditar que é verdade...

Tirando as duas primeiras, todas as outras alternativas são coisas que acontecem no dia a dia no ambiente de trabalho canadense – será que a exigência da “canadian experience” é para que possamos nos adaptar ao hábito de trabalhar para viver, ou seja, somente o necessário?

Eu não tenho dificuldade nenhuma em me adaptar as coisas boas da vida, mas a gente sempre fica com o pé atrás, né? Tem dias que é difícil acreditar que a sua vida profissional está dentro da sua pessoal, e não ao contrário.

PS: A placa que a loja estava fechada por uma semana é real, e o motivo é um casamento na família. O campeonato de mini golfe também. Está acontecendo nesse momento nos corredores da empresa. Sem contar que nesse momento, com certeza tem alguém usando a mesa de ping pong... Sim, existe vida dentro do trabalho...




Jornada Esportiva em Toronto

2007-05-25T01:20:11.975-04:00

"Alo voce, alo Brasil"!!! Pois e, conhece esse bordao? E este outro, lhe soa familiar? "Haja coracao, amigo!!"

Se voce se identificou com os bordoes acima, e porque voce gosta de esportes e costumava assistir todos os jogos e programas esportivos possiveis quando estava no Brasil. Pra quem nao sabe do que estou falando, os autores das frases acima sao Fernando Vanucci (aquele que, segundo as mas linguas, apareceu bebado no seu programa esportivo logo apos a final da Copa do Mundo 2006) e Galvao Bueno (aquele que todos amam odiar).

Pois bem, toda essa embromacao e so pra dizer que, a partir do dia 22 de junho ate o dia 22 de julho, a GTA ira se tornar uma extensao do Brasil. E eu vou explicar porque:

Tudo ira comecar dia 22 e 23 de junho. A selecao masculina de volei ira jogar duas partidas contra a selecao do Canada, em partidas validas pela Liga Mundial de Volei. Os jogos serao realizados no Hershey Centre em Mississauga. Quem quiser comprar tickets pra esses jogos, e so clicar aqui. Dia e horario dos jogo: 22/06 as 19:30 e 23/06 as 14 horas.

Nao bastasse isso, ainda teremos, a partir do dia 30 de junho, a Copa do Mundo sub-20 de futebol em varias cidades do Canada. Toronto ira sediar, no BMO Field, o jogo de abertura entre Canada e Chile e a final, bem como a decisao de 3 lugar e varios outros jogos. Em suma, Toronto sera a principal sede da competicao.

Na primeira fase, infelizmente o Brasil jogara em Ottawa e Montreal. Mas ao final de primeira fase, o Brasil ira se classificar, esperamos, e entao teremos a oportunidade de ver a selecao canarinho em versao miniatura.

Ingressos a venda na Ticketmaster. Tem para todos os gostos: jogos unitarios ou em pacotes.

Entao e isso. Eu ja estou com meus ingressos garantidos. E voce ai, se prepare. Tire sua camisa do armario, sacuda a poeira da sua cornet, esqueca do Zidane, Henry ou da arrumada de meia do Roberto Carlos e vamos, mais uma vez, torcer (e sofrer) junto com as nossas selecoes!!!

VAI BRASIL!!!



Confie em Deus mas tranque seu carro (embora eles nao facam isso aqui)

2007-05-12T20:39:12.520-04:00

Todo mundo fala que em Toronto é muito mais seguro do que Sampa, que as coisas por aqui são mais tranquilas, etc e tal... E não é que é verdade? rs.
Isso é uma das coisas que mais nos faz pensar em não voltar para o Brasil. Apesar de que eu ainda fico com medo em lugares mais desertos, como na segunda que tivemos que ficar um bom tempo esperando o busão em um local um tanto quanto "sinistro". Fiqueio tempo todo como em São Paulo, olhando para todos os cantos, nervosa, xingando que o ônibus estava demorando.

Mas, andando todos os dias pelas ruas de Toronto, podemos ver o quanto o povo está preocupado com isso:
Se você anda todo dia de metro, você com certeza vai ver: mais da metade das pessoas usando MP3 player. Desses, outros 50% vão estar usando, além do MP3, um Blackberry, um celular última geração ou o Playstation Portátil. Uma meia dúzia vai estar adiantando o trabalho no notebook. Isso sem contar as máquinas fotográficas, sacolas de shopping, bolsas abertas, entre outras coisas que me fazem a minha cabeça de paulista pensar: esse cara não tem noção do perigo. Mas, a cena mais mais foi no sábado, um dia de sol, na calçada do condomínio: três moleques (crianças mesmo, uns 10, 11 anos) com suas bicicletas E celulares brincando sozinhos, sem nenhum adulto parado olhando. E não pense que isso é coisa que você vê de vez em quando não, todo dia que chego do trabalho tem pelo menos um... Fala sério, isso é que é infância. Outra coisa "priceless" é voltar da escola, do cinema, a pé ou de metro, meia noite, uma hora...

Claro que não podemos dizer que aqui é 100% seguro. Existem roubos, brigas de gangue, assassinatos, sequestros, mas a proporção é infíma comparada com o que via no dia a dia. Por exemplo, não espere deixar sua bike estacionada sem cadeado e encontrá-la quando voltar. Toronto tem um dos maiores índices de roubos de bicicletas do Canadá. Mas, se tiver um pouco de bom senso, você estará seguro.

PS: Não pense que eu fico super feliz de escrever essas coisas, porque eu não fico. Acho legal escrever porque algumas cenas, para quem morou a vida toda em São Paulo são surreais. Mas, infelizmente não tem como não lembrar que a gente pode fazer isso, mas sabemos que as pessoas que estão ai no Brasil - as que tem a maior importância na nossa vida e as que nem conhecemos - não podem.



Novas oportunidades

2007-05-06T16:52:48.340-04:00

Como disse no post anterior, a vida entrou nos eixos... Tive uma semana daquelas!!!!! Mas por uma boa causa: Amanhã começo em um novo trampo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Tudo começou na semana passada, qdo me ligaram falando que iam me fazer a proposta para uma vaga que eu tinha feito a entrevista a mais de um mês. Já comecei a ficar nervosa na segunda feira, pq nada da proposta chegar, e eu só pensando "minha chefe vai me matar a hora que eu falar que vou sair"!!!!!! Para melhorar, na segunda não recebi nada, só um recado me pedindo para começar na segunda. Na terça, quase 5 horas da tarde, chega a bendita "job offer". Ai toca entrar na sala da chefe, pedir demissão e avisar que ao invés das duas semanas de "aviso prévio" eu ia cumprir só três dias.... Eu simplesmente detesto isso, ainda que seja bom para mim. Você já pediu demissão? Eu só tinha pedido uma vez, qdo fui sair da empresa que trabalhava para vir para o Canadá. Mas, essa não tinha escolha, ou eu saía ou não vinha para cá.

Foi fioda... ela ficou me olhando com aquela cara de "como assim?". Eles não esperavam, nunca dei a entender que estava procurando outra coisa, mesmo porque não estava firme nisso. Tinha feito duas entrevistas que "cairam no meu colo" e uma delas deu certo. Ela chegou até a perguntar se eu ficava se ela cobrisse a oferta, mas eu já estava de saco cheio de não ser valorizada lá. Claro que passei o resto do dia me sentindo o pior, a mais cruel dos seres humanos, rs... Mas, nada como um dia após o outro e na quarta já estava tudo "quase" bem, todo mundo sabendo, me dando os parabéns e me enchendo de trabalho antes que eu fosse embora.

Eu estava insatisfeita com o que estava fazendo, mas estava esperando mais um pouco, afinal eu gostava das pessoas, e precisava ganhar um pouco mais de experiência antes de sair e dar a cara a tapa. O que mais me deixava chateada é que eu era a "estagiária": fazia de tudo, ajudava todo mundo, ficava ate mais tarde quando pediam, sempre disponível. Só que não tinha o devido valor. Acho que eles tinham a visão de que pq eu sou imigrante qq coisa tava boa, e como estavam me ajudando, eu não iria atrás de outra coisa. Eu não fui mesmo, mas se a oportunidade bate na porta, a gente tem que abrir, né?

Torçam por mim!!!!!!!!!!!!!



A vida voltou ao normal

2007-04-30T11:00:36.702-04:00

Ontem fez um ano que eu cheguei em terras canadenses. E o que eu sinto depois de um ano? Que “a vida voltou ao normal”. E acho que a vida voltar ao normal é o curso natural de quem chega aqui. O primeiro ano é muito turbulento, cheio de novidades: procura apartamento, aprende a língua, procura emprego, conhece a cidade, tira documentos, enfim, tudo o que você viveu em sei lá quantos anos você tem que fazer em dias, em meses. É uma loucura total, a luta diária para dar certo, afinal, esse é o grande objetivo: se estabelecer, se sentir confortável.

Depois de um ano, essa loucura acaba. Volta a loucura da rotina: de cuidar de casa, de trabalhar duro (mas nem tanto), de pegar o busão e fazer o mesmo caminho todo dia, de ir em um lugar que não é mais desconhecido, de saber onde ir para conseguir o que quer. Depois de um ano, você já sabe como enfrentar a saudade de casa, dos amigos, mesmo porque você já tem uma nova casa, e novos amigos. Você sabe que o inverno não vai te matar nem fazer você pegar as malas e voltar para o Brasil (embora vontade não falte) porque você sabe que não vai ser assim o ano inteiro, e que a beleza de ter quatro estações definidas, e fazer coisas diferentes em cada uma delas é muito legal.

Acho que sentir que a vida voltou ao normal é saber que dei certo. Que estou conseguindo o que queria quando decidi deixar tudo para trás e vir atrás do desconhecido, do novo, tentar uma vida melhor, com mais qualidade, mais oportunidade. Mas, saber que a vida voltou ao normal é também saber que ainda tem muita coisa pela frente, e que vale a pena pagar para ver.



Mais uma da série "Moradia"

2007-04-24T12:32:08.549-04:00

No post anterior, falei de onde eu moro, e agora pensei em falar de como morar... Sorry por falar isso, mas os apertamentos aqui são caros e apertados. Essa foi a minha primeira decepção quando cheguei aqui e fui ver apartamentos. Estava com a Janet (corretora “oficial” dos BFNY – Brazucas Felizes de North York) e a única coisa que conseguia falar era: aqui não cabe uma cama de casal!!!!!!!!!! Ela me garantiu que cabia, e era verdade – coube. Não me perguntem quantos m² tem o apê pq eu não sei, não faço idéia, essa pergunta é muito técnica para minha pessoa. Sei que é parece pequeno à primeira vista e com o tempo a certeza se confirma – mas você se acostuma.
O principal problema dos apês aqui é a má distribuição. Não sei se arquitetura é profissão em demanda, mas que eles precisam de uns arquitetos mais inteligentes, isso precisam. Eu dei sorte e acabei pegando um relativamente bem distríbuido, consegui aproveitar bem o espaço.
Para mim, a maior dificuldade do meu apê são os armários (ou a falta deles) – os apês geralmente tem um armário daqueles “furados” na parede dentro de cada quarto e um closet na entrada. E mais nada. Para melhorar, as opções de móveis são poucas, e o espaço que sobra depois que coloca a cama, pequeno. Esses dias mesmo fomos na Ikea para ver o que conseguiremos fazer, já que precisamos de mais espaço mas, como eu disse, é bem complicadinho. Também não temos lugar para colocar o computador, que fica sempre jogado perto de onde sentamos. Na cozinha também falta um pouco de armário, mas nada que seja tão incômodo. Na maioria dos prédios existem lockers na garagem, e vc pode alugar quando eles não vem inclusos no seu aluguel. Lá eu deixo as minhas malas, coisas que não posso/ quero jogar fora e que não cabem no ape. É uma solução para o problema de espaço, a única coisa chata é que toda vez que quiser algo tem que ir no subsolo buscar.
Outra opção, mas que também custa mais caro, 1 bedroom+1 den(1+den) ou de dois quartos (1+1). O meu é de 1 bedroom (sala, quarto, cozinha americana e banheiro). O den é um meio quarto, sem janela, que geralmente é usado para fazer de escritório e quartinho de bagunça. Nós pensamos em mudar para um desses quando nosso contrato vencer, mas fizemos as contas e acabamos desistindo. Acaba saindo uns $250 mais caro, que no final do ano representam as passagens para o Brasil.
Qual a melhor opção? Não sei, depende de você. Decidimos pagar mais caro no começo e morar em uma área melhor, com mais infra estrutura, mas agora decidimos que nossa necessidade não é um apartamento maior, mas sim economizar para outras coisas.



City is back to life

2007-04-22T20:50:16.363-04:00

Canadense adora falar sobre o tempo. Ou para reclamar que está cinza, que tá muito quente, que nevou demais, que o dia está bonito, enfim... E claro que aqui não dá para ser diferente, ainda mais quando a estação muda (na prática!). A primavera começou na teoria há um mês atrás, mas até agora não tinha visto muita diferença. No começo dessa semana, o Weather Network espalhou um boato que a temperatura iria chegar nos 18 graus durante o fim de semana... E não foi que passou??????????????? O TEMPO ESTÁ ESQUENTANDO!!!!!!!!!!!!!

Essa semana podemos entender exatamente o porque o povo daqui é tão desesperado quando chega o verão pois sentimos na pele o que são 6 meses de inverno de verdade. É um alívio tão grande, um desespero para fazer qualquer coisa lá fora! Eu que tive a sexta de folga, já comecei aproveitando... Fui cedinho fazer meu teste para tirar a carteira de motorista (q eu vou contar em um post, prometo!) e depois fui andar pela cidade inteira. Ontem, junto com mais da metade de Toronto, fomos andar de bike e hoje fomos dar mais umas voltas, tomar um brunch no pátio, sorvete, passear, enfim, a regra era sair de casa!

É impressionante como a cidade é outra, as pessoas são outras... As ruas estão cheias, a sorveteria tem fila, os pátios cheios, lotado de gente tomando cerveja e iced cappucino. Todo mundo sorrindo, mais gentil, mais animado! Até os chinelos com calça estão de volta. Mas, dessa vez, até eu tô quase aderindo... Afinal, calor nessa terra só tem 4 meses por ano!!!!!!!



North York

2007-04-18T17:20:17.951-04:00

Como pedi sugestões de posts, nada mais justo do que atender... Vou começar falando sobre onde morar – que aliás eu já devia ter escrito há tempos atrás, rs. Antes de sair do Brasil, já tínhamos decidido que iriamos alugar um apartamento e não uma casa, e de preferência bem perto do metrô. Motivo: não conhecíamos o inverno canadense, e achamos que não seria uma boa arriscar morar em uma casa mais afastada, tendo que tirar a neve da calçada e ficar esperando o busão no frio. Pesquisamos algumas coisas pela net, nada muito sério, afinal, não sabiamos onde ficava cada região, como as coisas funcionavam, etc, etc... Existem coisas que por mais que vc pesquise, só descobre quando chega. E como o Cleber chegou primeiro, foi descobrindo essas coisas. A segunda coisa que ele descobriu foi que existiam apês com acesso subterrâneo para o metrô, ou seja, não precisava sair no frio para sair de casa.
Depois de rodar por alguns bairros, ele achou North York. A vizinhança é excelente: duas estações de metrô, dois mercados, dois cinemas, lojas, restaurantes, pubs, cafés, enfim, tudo que possa imaginar a menos de 5 minutos andando. Ontem, por exemplo, saímos do cinema eram 23:50h e quando era meia noite já estava em casa com o pãozinho fresco (comprado no Tim Hortons 24horas) para o dia seguinte. Outro dia era mais de meia noite e resolvemos que queríamos ir em algum barzinho – foi só trocar de roupa e pegar o elevador e andar a mesma distância que andaríamos do estacionameto até o buteco em SP. Isso sem contar o acesso subterrâneo – se eu decidir sair de casa entre 6h e 22h30 e não quiser sair na rua, eu não preciso. Tanto que durante o inverno nossa rotina não mudou em nada – tinha dias que as ruas estavam cobertas de neve e eu ia no mercado tranquilamente. Outra vantagem é que os prédios nessa região são novos e vem com todos os eletrodomésticos que precisamos e que fazem a vida mais confortável: geladeira, fogão, lava louças, lavadora de roupas e secadora, além de ar condicionado. Além disso, a maioria deles tem piscina, sala de ginástica, bilhar e salão de festas. Nem todos tem o acesso subterrâneo, mas são perto do metrô do mesmo jeito.
Esse é o único bairro que eu posso falar com conhecimento de causa. Estamos acomodados em North York e não pensamos em mudar tão cedo, porque, além das vantagens da localização, tem uma turma de brasileiros bem boa que mora no mesmo conjunto de prédios, ou no máximo do outro lado da rua. Já disse que morar aqui é priceless (até o dia que me corrigiram dizendo o valor do aluguel, rs...) Mas, compensa, e pagamos cada centavo do aluguel com gosto!
Acho que para quem está no Brasil e quer começar a ter idéias, use o Google maps – Toronto está super bem coberta por essa ferramenta - em conjunto com o mapa do TTC (Toronto Transit Commision) e com isso você vai poder ter uma idéia de onde fica o imóvel, o que tem na vizinhança, e principalmente, como é o transporte público na região!

PS: Finalmente consegui atualizar a lista de blogs e passar visitando e comentando os blogs vizinhos... Desculpem pela demora, mas acho que agora eu me organizo!!!!!



3 dias a 1000!!!!!

2007-04-12T09:57:15.856-04:00

Agora que o mal humor já passou, vou contar como foi a viagem e o que conhecemos. Em primeiro lugar, o roteiro vale muito a pena, seja lá como você decida ir. Já estamos planejando repetir a dose no verão, mas de carro/ trem durante uns 5 dias com papis e mamis :)

Saimos daqui na sexta bem cedinho e fomos para Kingston, uma cidade que eu não tinha nem idéia - apesar de ter sido a primeira capital do Canadá, e tem prédios com arquitetura antiga lindissímos! Vale a pena gastar umas duas horas dando uma volta pela cidade e conhecendo o antigo parlamento, a estacao de trem, etc… Nós ficamos só 30 minutos, rs.

De lá fomos para Ottawa, e a primeira parada foi no Parlamento (nesse só nos deram 15 minutos, terrível - acabei de descobrir que tinha até tour!), em seguida no Museu da Civilização (que não entramos – mas vale a pena dar uma paradinha para fotos – o local fica nas costas do Parlamento) e depois para o Royal Mint, a casa da moeda aqui. Detalhe: essa unidade só faz moedas de coleção, então não espere ver as máquinas funcionando a todo vapor, imprimindo notas e fazendo moedas. A real “fábrica” de dindin canadense fica em Manitoba. Essas foram as atrações em Ottawa, mas sabemos que tem bem mais...

Chegamos em Montréal à noite, e fomos jantar com uns amigos no Hard Rock, que fica em uma rua bem agitada, cheia de baladinhas. Para quem gosta, vale a pena. No dia seguinte fomos visitar a Catedral de São José, enorme, vc consegue ver a basílica de quase todos os lugares em Montreal. Em seguida, Catedral de Notre Dame – simplesmente uma das igrejas mais bonitas que eu já vi. De lá, corremos para o Parque Olímpico de Montréal visitar o Biodome, um zoológico dentro de um dos estádios que foram utilizados nas olímpiadas em 1976 e o estádio olímpico que tem uma torre com uma vista bem legal! Pausa rápida para o almoço - "não esqueça de ir ao banheiro e não se atrase" (como eu detestei aquele guia!!!)

Chegamos em Quebéc no fim da tarde, e tivemos duas horas livres… Foram, sem dúvida, as duas melhores horas da viagem… hahahaha…. Passeamos pela Old City, linda, e para melhorar o tempo estava colaborando (foi a única vez que saiu um solzinho): sol e muita neve no chão. Aliás, isso é curioso: já estamos em Abril e semana passada tivemos uma nevasca, que atacou principalmente as bandas de Quebéc. Sorte nossa, que tivemos uma paisagem mais bonita (nesses meses de março e abril a paisagem é meio sem graça: não tem mais neve e as flores/árvores ainda estão se recuperando). Ficamos hospedados na “nova” cidade, mas não conhecemos nada por lá a não ser a avenida principal, que liga a Old City até o centro, rs…

Domingo saímos bem cedo, e voltamos para Kingston, fazer um passeio de barco pelas 1000 Ilhas. É um pedaco do Rio Sao Lourenço que tem várias ilhotas - a maioria delas com casas de veraneio… O passeio é bem legal, mas eu acho que seria mais legal ainda poder tirar umas férias em uma dessas casinhas. Algumas ilhas interessantes: uma que tem a menor ponte internacional do mundo (uma ilha que fica do lado canadense é ligada a outra ilha - que fica a menos de 5 mts - nos território americano), uma que parece que a casa foi "plantada" na ilha, e é chamada de "ilha da sogra", e uma outra, em formato de coração e que tem um castelo lindo e uma história triste (que eu não vou contar senão ninguém vai ter paciência de ler o post). Depois disso, sentamos no busão e dormimos até chegar em Toronto. Cansou, eh?



Excursão??????? NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOO!!!!!!!

2007-04-10T21:07:13.242-04:00

Essa foi a Páscoa com menos cara de Páscoa que eu ja passei na vida!!!!!!!!!!!!! Para começar, aqui quase não rola ovo de Páscoa – apesar de ter mais chocolates do que normalmente nas prateleiras, o tradicional ovo nao faz muito sucesso por aqui (a não ser o Kinder ovo - não sei qual é a graça, rs). Melhor para mim, que não sou “obrigada” a comer aquele monte de chocolate :)

Outro motivo foi porque acabamos nos enfiando em uma EXCURSÃO cheia de chineses!!!!!!!!!! Bom, a falta de carro, motorista, tempo, dinheiro e a vontade de ir viajar nos levou a isso. Desde que estamos aqui, ainda nao tinhamos ido em nenhuma outra cidade, a nao ser Niagara, e queríamos conhecer Ottawa, Montréal e Quebéc. O primeiro plano era passar 5 dias fazendo essa viagem de carro, por nossa conta. Mas, com imprevistos daqui e dali, resolvemos pegar uma excursão "Xing Ling". Hoje já estou dando risada, mas passei alguns estresses na viagem. Estou acostumada a viajar por conta, parar o tempo que eu quiser em cada lugar, e ir onde eu quero. E excursão não é assim… vc tem um roteiro, tempo determinado em cada lugar, enfim. Achei que podia lidar bem com isso, mas o guia mal educado e a desorganização da empresa me tiraram do sério. Entrei no busão sem ter ideia de qual seria o programa - sabia para quais cidades iria, mas não tinha idéia de quando nem que horas, nem como podia fazer – por exemplo, ir para um lugar e encontrar o grupo em outro ponto mais tarde. No final, sabíamos só no dia o que faríamos. Fora isso, parece que meio mundo teve a mesma idéia que nós (fazer excursão), e todos os lugares estavam lotadésimos: era fila para banheiro, para comer, para tirar foto, etc, etc… Só a empresa que fomos tinha 5 ônibus! Posso dizer que foi uma experiência única: para fazer uma única vez na vida!!!!!!! Mas, apesar do trauma, sobrevivemos.

Acabou valendo a pena porque gastamos pouco (ainda bem!) e agora podemos ter uma idéia do que queremos conhecer em cada cidade. Quero fazer essa viagem de novo, mas dessa vez durante uma semana (quem sabe em breve com a mama e papis), e sem ninguém para falar onde eu tenho que ir ou que horas eu posso ir no banheiro (essa era uma das obsessões do guia: qualquer parada ele mandava ir no banheiro - irritante, rs).

Mas, para compensar, ontem foi ponto facultativo, e nem eu nem o Cleber tivemos que trabalhar e fomos no bairro português nos esbaldar de comer!!!!!!!!!!

No próximo post eu falo um pouco do roteiro e de cada cidade.



Survival or not survival?

2007-04-02T22:13:51.856-04:00

Hoje resolvi por meu bloglines em ordem, e passar pela blogosfera para saber o que está rolando... E quem sabe achar assunto para um post, já que isso é produto em falta por aqui. Se tiverem idéias de posts, de coisas que querem saber, falem que eu escuto e escrevo, rs. Mas, eu preciso de idéias, rs... Mas, graças as futuras imigrantes Ju e Jeanne (que falaram bem de leve sobre esse assunto), eu resolvi fazer esse post para falar sobre "survival jobs".

Antes de vir para cá, todas as opções possíveis e imagináveis passaram pela minha cabeça. Tentei descobrir sobre survivals, pensei em aprender a fazer unha, cabelo, faxina, whatever... Acabou que eu enrolei e não aprendi nada de novo no Brasil que eu pudesse fazer de bico aqui enquanto não arranjava um trabalho, ou quem sabe mudar de carreira, embora não me visse fazendo nada disso. Hoje, olhando para trás, vejo que foi o melhor que eu fiz. Claro que conhecimento nunca é desperdiçado, mas teria investido um tempo e dinheiro desnecessários.

Claro que algumas áreas são mais difíceis do que as outras, mas uma coisa que eu comecei a pensar enquanto escrevia isso era: o que é survival para você? Na minha cabeça, survival era trabalho braçal, linha de produção, qualquer coisa que não precisasse de qualificação. Hoje minha mentalidade mudou um pouco, e se for pensar bem, um dos meus trabalhos é survival. Mas, é um survival que está me dando contatos e experiência. Mas, em termos de salário é como se eu fosse uma estagiária. Ou uma camareira de hotel. Qual desse me dá mais chances para o futuro?

Acho que o grande lance para dar certo nesse sentido é fazer sua lição de casa: pesquise como anda o mercado de trabalho para a sua área e o que pode fazer como opção - não saia totalmente do que você quer fazer. Prepare-se para ficar uns 6 meses investindo em você. Vá fazer os cursos do governo, se inscreva em um coop assim que chegar, faça voluntário, ganhe a tal canadian experience. Se precisar mesmo de ganhar uns trocos, vá tentar lojas de shopping, telemarketing - são empregos mais fáceis de arrumar part time, e que você pode treinar o seu inglês e se for cara de pau, arrumar alguns contatos. Afinal, "somos brasileiros e não desistimos nunca"



365 Dias na Terra Gelada

2007-03-19T20:41:47.363-04:00

Ola pessoal, tudo bem?

Ja tem um tempinho que eu nao apareco por aqui, mas nao poderia deixar essa data passar em branco.. e que ha 365 dias, por volta das 8 da manha, um domingo "frio"(2 graus), eu passava pelos portoes e adentrava no Canada como um Landed Immigrant, ou Permanent Resident.
Tudo era novo.... desde a "enorme" Yonge Street ate o frio e as novas caras por aqui.

Desde entao muita coisa aconteceu, muita coisa mudou... a Fabi chegou, eu comecei a trabalhar, ela tambem comecou a trabalhar, conhecemos muitos lugares novos, acampamos, esquiamos, andamos de bike, enfim.... Tentamos curtir ao maximo o primeiro ano de Canada com todas as suas emocoes, incertezas e mudancas.

O balanco que faco desse primeiro ano e que esta valendo muito a pena. Esta valendo a pena porque estou numa nova cultura, aprendendo ingles, vivendo numa sociedade diferente,mais organizada e menos festeira, enfim... muitas, muitas coisas que so quem vive e capaz de entender.

Outro ponto extremamente positivo sao as novas amizades que surgiram por aqui, bem como as velhas que se solidificaram.... posso te dizer que sem pessoas ao seu lado, a trajetoria sera muito mais ardua.

O que dizer de 365 dias de novidades? Obrigado. Muito obrigado, primeiramente a Deus que ma proporcionou chegar ate aqui, e me abencoou dia apos dia nessa nova terra; a Fabi, meu amorzao, sem a qual nada disso faria sentido; a minha familia que, mesmo distante, esta sempre presente em meus pensamentos e em meu coracao; aos amigos mais proximos, aqueles com quem tive o prazer de compartilhar bons e maus momentos, e que me ajudaram desde o primeiro dia que cheguei aqui, cada um dando o seu pouquinho (e as vezes dando muito!!); e a todos aqueles que, de uma forma ou de outra, conversam comigo, torcem e mandam boas vibracoes que por vezes atravessam o oceano e chegam ate aqui!! Enfim, se voce esta lendo esse post, voce ja merece o meu muit obrigado por dedicar um pouco do seu tempo pra nos!

E e isso ai... que venham outros 365 dias de felicidade!!!



Pipoca na panela....

2007-03-14T22:25:21.699-04:00

Quando era aborrecente, queria por que queria um cachorro. Prometi passar de ano direto, não fazer bagunça, arrumar o quarto, mas não adiantou, minha mãe não deu o braço a torcer. Logo em seguida, meus pais compraram um sítio e eu e meu irmão começamos a nossa criação de cachorros – qual a dificuldade de criar cachorro? Nenhuma. Elas tinham espaço para correr, meu pai comprava comida e pagava os remédios, beleza. Era só deitar e rolar (literalmente).

O tempo passou e eu consegui a minha casa. E comecei a encher o saco do Cleber que queria um cachorro. Dessa vez, um pug (aquele mini buldogue que é tão feio que chega a ser fofo demais!). Conversamos e resolvemos esperar um pouco para resolver. Até que semana passada eu ganhei um! Na verdade, uma!! Emprestada.

Com a ida dos vizinhos ao Brasil, eu e o Cleber nos oferecemos para dog sitter a Pipoca. Para quem não conhece, a Pipo é uma schinauzer fofa de um ano e meio. Ela chegou em casa de mala e cuia na sexta retrasada. Só para começar, a Luly já avisou: sua casa vai virar uma bagunça! Não deu outra: caminha em um canto, brinquedos por toda a sala, e ela no meio do caminho. Sempre. Até ai tudo bem, eles são tão fofinhos, meigos, sempre fazendo festa para vc... Dá até vontade mesmo de ter um!

O problema todo é que o cachorro não sabe passear sozinho. Nem ir ao banheiro. Às vezes esquece que o banheiro fica depois da porta de saída... Não sabe pegar a sua comida (apesar de saber onde está) e também não gosta de ficar sozinho. A experiência foi ótima, adoramos ter a Pipo aqui. Só que descobrimos o trabalho que dá (isso porque nem descobrimos os custos). Por isso, já decidimos: continuaremos como “tios” - brinca, leva passear, ensina coisa errada, irrita, toma conta quando os pais querem dar uma volta, mas quando está cansado, devolve para a mãe. Né Pipo?




Sale!!!

2007-03-05T23:01:18.826-05:00

Seguindo inspiração do blog vizinho, vou falar sobre compras e economia também... No Brasil, já tinha me acostumado a ir uma vez a cada dois meses para a saudosa José Paulino, e não comprava quase nada no shopping. Na verdade, meus passeios no shopping era para saber o que eu ia comprar na Zepa. Logo que cheguei aqui e fiquei sabendo da Orfus, também fui dar uma olhadela e fiz bons negócios. Mas, o que eu adorei mesmo são as sales do shopping!!!!!!! Para explicar como elas funcionam, vou falar como funciona o mercado aqui.

Como já disse no post anterior, sobre os shows, o povo aqui é bem adiantadinho, então em Setembro, quando ainda é verão, as lojas já estão abarrotadas de casacos, cachecóis, gorros, luvas, e outras peças de inverno. Quando chega janeiro, que é quando o frio começa a pegar, você olha as vitrines e o que encontra? Biquínis, saias, tops, óculos de sol... e por ai vai... O que acontece é que quando vc realmente precisa das roupas, elas estão em SALE (liquidação), escondidas em algum canto, pois, teoricamente, fazem parte da coleção passada!!!!!!! E as sales por aqui chegam facilmente a 50%. No começo do outono, eu calculei que compraria dois casacos. Esperei um pouco e consegui comprar o primeiro por metade do preço. O segundo, por 1/3. Basta ter paciência e ficar de olho. Claro que também pode acontecer o contrário e você não achar AQUELE casaco que você estava paquerando, mas com certeza vai conseguir um bem legal.

E as sales não são só para as roupas, mas também com eletrônicos, comida, brinquedos, artigos sazonais - se puder, vale a pena esperar até o item entrar em promoção. Toda semana chega aqui no prédio uma sacolinha com folhetos das principais lojas e supermercados (que também estão disponíveis online), e eu sempre fico de olho para saber o que comprar (e economizar) na semana.



Qualquer semelhança é mera coincidência

2007-03-01T23:55:21.353-05:00

Previsão do tempo para quinta feira, 1 de março: neve e freezing rain (uma chuva/neve que congela e é considerada a mais perigosa de todas) no final da tarde.

Escritório ontem:

- Acho que eu vou trabalhar de casa amanhã, não vou sair para dirigir na neve.

Escritório hoje, 12h30:

- A nevasca já chegou em Hamilton (cidade há 40 min daqui).

13h30, começa a tempestade de neve por aqui. E neva, e neva, e neva.

- Acho que essa vai ser a pior tempestade do ano.

- Disseram que a freezing rain vai começar por volta das 17h, então acho que vou embora umas 16h30.

Lá fora o trânsito completamente parado era atração. . . Recebo um mail da vizinha: “Meu, o povo fica apavorado com esse negócio de tempo aqui... já tem um monte de gente indo embora, e a empresa meio de dispensa quem quiser ir às 3hs... Se fosse no Brasil o povo ia dormir na empresa, azar se na hora de sair não deu pra sair, né?”

– Ó vida, ó céus, ó azar, o que eu faço? Vou ficar parada no trânsito...

São 17h, eu tô tranquila, afinal, tenho que andar um quarteirão e pegar o metrô. O Cleber me liga avisando que está saindo do escritório. Saio por volta das 17:30, e ainda comento com uma colega que hoje aqui tá parecendo SP quando tinha enchente. Ando meu quarteirão, vou fazer algumas coisas, e por volta das 19h vou pegar o metrô.

- Por favor, tenham paciência, está nevando muito e alguns trens estão atrasados.

Como sempre, em menos de 30 minutos chego na porta de casa, quando toca o telefone. É o Cleber. Eu atendo e peço para abrir a porta.

- MAS EU AINDA NÃO CHEGUEI EM CASA!!!!!!! Consegui chegar no metrô agora, depois de esperar o busão por mais de 1h40...

Quem mandou não sair antes da tempestade?




Shows @ Toronto

2007-02-18T21:43:26.254-05:00

Em 10 meses por aqui, já fomos assistir 3 shows que não tínhamos idéia de quando poderíamos assistir se estivéssemos no Brasil: Eric Clapton, Elton John e Evanescence. Na sexta feira, ficamos sabendo de mais um imperdível: The Police, na sua formação original... As vendas dos ingressos iriam começar no sábado às 10 horas da manhã. Já tivemos algumas experiências com a compra de ingressos por aqui, de quase ficar sem: o do Eric Clapton só conseguimos porque abriram uma outra ala do estádio (aquela que eu falei que ficava no teto). No Evanescence, nem esquentamos muito a cabeça, e quando fomos comprar (menos de uma hora do início das vendas) já estava esgotado. Demos sorte que alguém desistiu e o sistema liberou o ingresso. Para o Elton John, como estavámos mais espertos, 10 minutos antes de liberarem as vendas, o Cleber já estava na página, atualizando constantemente (os ingressos são vendidos na maioria das vezes pela Ticketmaster, e a maneira mais fácil é pela internet).

Sabendo dessa loucura na hora de comprar ingressos, resolvemos ir tentar comprar diretamente na loja. Chegamos pouco menos de uma hora antes, e já tinham 3 pessoas na nossa frente - nem tinha fila ainda, mas quando fizeram todos foram civilizadamente na ordem que chegaram. Ficamos lá esperando, e quando estava quase chegando o horário, o cara começou a distribuir algumas senhas, colocando o canhoto em uma sacola. De repente ele sorteia um número, que por acaso é o do Cleber. Adivinhem só? Todo mundo que estava na frente dele vai para trás, para o fim da fila!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Demoramos um tempão para entender o que tava acontecendo, e apesar de beneficiados por esse sistema, achamos muita sacanagem. Não entendemos a razão, pois apesar da loucura para comprar os ingressos, ninguém dorme na fila, chega três dias antes, nada disso... Claro que não reclamamos, afinal, em menos de 10 minutos compramos bons lugares para um grande show. Agora é só relaxar e esperar o dia 22 de julho para curtir!!!!!!!!! Sim, você leu direito. Tudo isso para um show que só vai acontecer daqui há 5 meses. E os ingressos já estão esgotados...

Outro detalhe interessante dos shows aqui: com exceção do Evanescence, todos foram sentados... Fazer o que né? Nem tudo nessa vida é perfeito!!!!!!!!!!!!



Síndrome de Mulher Maravilha

2007-02-12T02:26:19.808-05:00

As coisas estão tão frias por aqui que se dependesse de mim eu ficava o dia todo em casa... Mas, como não dá, continuamos saindo da toca e nos divertindo por aí. Semana passada fui finalmente me aventurar no esqui. Já tínhamos ido em Blue Mountain duas semanas atrás, quando o Cleber se arriscou e mandou muito bem no snowboard. Nesse dia eu preferi dar uma volta pela village e saborear um delicioso Beaver Tails com a Carol, que já estava cansada de esquiar. Na semana passada, mais uma vez arrastados pelos agitadores oficiais de esportes de inverno de North York fomos para Horseshoe, uma outra estação de esqui dos arredores de GTA.
Chegando lá, tinha um cara vendendo tickets pela metade do preço, e nos empolgamos tanto que acabamos comprando os tickets para aquele dia, e mais um - afinal, eu vou me adaptar! Nessa, acabei dispensando a aula, afinal de contas, eu já tinha andado de snowboard UMA vez, há 5 anos (deve ser que nem bicicleta, não? - o único problema é que eu não tinha aprendido!!!!) e não deve ser tão difícil ficar em cima de duas pranchas e com duas barrinhas que te seguram, não é mesmo? Ledo engano... Ainda bem que a minha síndrome de Mulher Maravilha só durou até o momento de pegar o equipamento e decidir que era melhor eu brincar na pista de crianças até estar "experiente" e arriscar uma pista de iniciantes - nessa sobrou para a Carol ser a babá da criança aqui. Coitada, acho que nunca mais me chama para esquiar, até eu aprender (se é que isso um dia vai acontecer!).
Imaginem uma pata medrosa... Essa era eu subindo no esqui... A hora que eu descobri que os poles (as barrinhas que eu falei lá em cima) não seguram muita coisa, eu quase tive um troço. Acho que foi mais de meia hora só para conseguir ficar em pé em cima dos esquis. Logo na primeira tentativa, o esqui foi para o lado errado e eu cai. Na segunda, cai na hora de subir no lift (detalhe: o "lift" nesse caso nada mais era do que uma esteira rolante!). Depois da terceira, já me achava a Mulher Maravilha de novo (afinal, eu já conseguia andar e parar - não que o esqui fosse para o lado que eu queria), e quase conseguiram me arrastar para uma pista de verdade... Ainda bem que a síndrome só dura alguns minutos, e depois da pausa para o lanche eu voltei para enfrentar a "terrível" pista infantil. Alguém quer comprar aquele ticket para o segundo dia do esqui?



Vício bom

2007-01-29T14:52:49.264-05:00

Esse frio tá me dando muita preguiça, é algo incontrolável!!!!!! Por isso ando meio relapsa com o blog... Sorry!

Bom, mas vamos lá... hoje vim para contar do meu novo vício! Na verdade é um vício que eu já trago do Brasil, e que é bom: a leitura. Lá eu lia vários livros, mas muito mais revistas – o tempo era corrido para ler um capítulo inteiro – isso sem contar o preço e o peso dos livros - então a revista era mais fácil: leve, matérias curtas, baratinha. Aqui bem que eu tentei ler revistas, mas isso é um passo muito avançado. Como no Brasil, eles usam muitas girías, expressões que eu levo dias para entender... E os livros aqui tem uma grande vantagem: são pequenos, feitos em papel de jornal e custam baratinho!!!!!

No começo achei que não ia dar conta muito bem, que ia levar um tempão para ler um livro – por causa do inglês - mas que nada! Estou lendo em média um livro a cada duas semanas. Agora, o mais legal é onde eu leio esses livros: no metrô! Sim, tenho lido todos os livros na viagem casa-trabalho, como a maioria dos canadenses. É impressionante a quantidade de pessoas que você vê lendo enquanto estão indo para o trabalho. Inclusive, existe um um jornal diário chamado Metro – esse jornal (que existe mundialmente) é distribuído gratuitamente no metrô - as notícias são todas locais, e falam sobre política, internacional, carreira, esportes, cultura, etc, etc.... ou seja, você pode ter “conteúdo” para falar o dia todo, de graça, toda manhã. Mas, eu nunca fui muito fã de jornal, e acho que isso nunca vai mudar, então eu levo o meu livrinho. Antes de adotar esse novo hábito, eu sempre andava com um minigame, e comecei a achar que estava na hora de dedicar meu tempo a algo mais útil. Estou tão “viciada”que essa semana que passou cheguei a voltar no meio do caminho para buscar o livro que eu tinha esquecido e passar na biblioteca antes de ir para o trabalho para pegar o "livro da quinzena", pois não estava a fim de esperar até a hora do almoço para poder ir na livraria. É sem dúvida uma maneira muito útil de usar esse tempo que muitas vezes acaba sendo “desperdiçado”...




Caça ao tesouro (ou melhor, ao trabalho) II

2007-01-23T12:43:48.233-05:00

Como prometido, vou fazer um resumo da minha saga em busca do primeiro emprego aqui no Canadá. Desde que cheguei aqui pensei em fazer um co-op, tinha escutado bons resultados sobre esse tipo de programa, porém só conhecia um, que além de afastado (Mississauga), tinha espera de três meses. Então resolvi ir para um dos programas que ajudam a na procura de emprego (eu chamo de “escolas de arrumar emprego”) e optei pelo Now Program, por achar o mais completo e com a maior carga horária (mais tempo falando inglês). Tive que parar o programa no meio, pois arrumei um “bico” trabalhando no Censo do Canadá – fiquei lá por 1 mês e meio, e achei que essa experiência me daria a tal “experiência canadense”. Me enganei... além de pouco tempo, não era na minha área.

Mesmo tendo feito apenas uma semana de Now, já tinha o meu currículo pronto e sempre que tinha um tempo, mandava para as vagas anunciadas no Workopolis e Monster. Depois que meu contrato no Censo acabou (começo de agosto) eu voltei para terminar o Now, e continuei mandando currículos, mas sem muito retorno. Acho que o principal obstáculo é que eu tenho concorrência direta com os nativos (sou especialista em marketing e comunicação), que dominam o inglês e conhecem bem o mercado (que diga-se de passagem é muuuito diferente do brasileiro).

No final de agosto fiquei sabendo de um coop em Toronto, e meio contrariada (não sabia a qualidade da escola), fui lá fazer. O curso durou aproximadamente 4 semanas - infelizmente não acrescentou nada do que eu já tinha aprendido no Now, o conteúdo das aulas foi muito fraco - mas me deu a possibilidade de escolher entre 4 diferentes empresas que me ofereceram o estágio. Duas delas eu descartei logo de cara, pois não tinham a ver com o que eu queria, e acabei optando pela Sony. Depois de uma semana e meia, percebi que não tinha sido a melhor opção, então optei por mudar, e vim para a IIDEX, uma feira de design e construção. Meu contrato de estágio termina na semana que vem, e então eu começo como “contractor”(um dos tipos de contrato que existem por aqui – algo como autônomo no Brasil), trabalhando duas vezes por semana aqui. Ainda não é o que eu queria, mas acho que a experiência vale a pena... é como diz o ditado: melhor um na mão do que dois voando!!!!



Take off your shoes

2007-01-15T15:34:52.143-05:00

Desde que vim para cá a primeira vez, a coisa mais estranha era tirar os sapatos quando entrava em casa. Nunca fui acostumada a andar de sapato dentro de casa, mas daí a tirar os sapatos e deixar na porta, sem opção, era muito estranho. Mas, estava em uma homestay, então seguia as regras.

Quando cheguei aqui a segunda vez, a mesma coisa. Ia ver os apartamentos e a corretora pedia para tirar os sapatos (isso quando não tinha um bilhete enorme avisando). Bom, a rua é suja, todos nós sabemos, mas eu não entendia o porque de tanta neura, até o dia que me falaram que, na verdade, esse costume é para não sujar a casa quando você chega com o sapato todo sujo de neve. Eu pensei, é mesmo, pode molhar o carpete! Mas, não vai zuar tanto assim, a neve é tão branquinha!!!!!!

Quanta ingenuidade a minha!!!!!!!!!! Essa semana finalmente começamos a ter acumulo de neve, e eu tive que ir hoje para downtown. Tinha neve acumulada na rua, neve pela qual vários carros iam e vinham... adivinha só a cor dessa neve? MARROM!!!!!!!! Sem brincadeira, parecia que você estava andando depois da chuva, rs - a única diferença é que a lama nesse caso é (con)gelada (e fica esperto, porque ela espalha tanto quanto água de chuva quando o carro passa em cima)!!!!. Agora, pergunta se hoje eu entrei com o sapato dentro de casa...



Caça ao tesouro (ou melhor, ao trabalho) I

2007-01-12T11:01:06.673-05:00

Como todo começo de ano as coisas andam devagar quase parando… Ainda que aqui não é como no Brasil, onde as coisas só começam depois do carnaval. Mas, mesmo assim, estava sem novidades e sem idéias, rs...

Mas, ontem eu tive uma EXCELENTE novidade! Na verdade, a novidade não era tão nova assim, mas foi a confirmação dela. Finalmente, depois de 5 meses sem trabalhar, sendo que 3 deles dedicados ao Co- op, recebi minha proposta de emprego :) !!!!!!!!!!!

No mês passado já tinha conversado com a minha chefe que eu gostaria de ficar depois que terminasse meu estágio, e ela disse que iria ver o que dava para fazer. Um dia antes dela sair de férias, ela veio me falar que tinha conversado com o big boss e ele concordou com a minha contratação, mas ainda não tinha detalhes. Fiquei esses 15 dias esperando para ver o que ia acontecer, e ontem ela me chamou com a tal cartinha, que aqui chamamos “job offer”.

A príncipio vou trabalhar só 16 horas por semana (empregos part time aqui são muito comuns), mas continuo procurando outro part time job. Gosto desse esquema part time, é bem flexível, e sobra um tempinho para fazer aquelas coisas que nunca dá tempo de fazer. O lado ruim é que o salário é proporcional as horas que você trabalha, hahahaha...

No próximo post eu vou fazer um resumo da minha saga em busca de emprego aqui no Canadá...



Quanto é mesmo uma libra??

2007-01-04T23:37:00.516-05:00

"Ei, psiu, você mesmo que está nos assistindo.... você perde os cabelos com as unidades de medida aqui no Canadá? Olha para os números e suas respectivas unidades e não consegue ter a miníma idéia se é muito ou pouco, grande ou pequeno? Fica com cara de elevador quando encontra um dos raros termômetros aqui em Toronto, mas a temperatura está em graus Fahrenheit?

Pois seus problemas acabaram!! Chegou o moderno, fácil, simple e sempre disponível "Dynamic Convertetor Plus Google"!

Com ele você pode saber exatamente quantos mililitros tem na lata de molho de tomate! Nunca mais passe frio ao confundir as temperaturas em Fahrenheit e Celsius!

Esse é mais um extraordinário produto do Google Inc!"

É gente... seria cômico se não fosse trágico.... aperte o mouse aquele que nunca ficou com cara de mané quando encontrou aquelas maravilhosas unidades de medida - onças (oz), libras (lb), milhas (miles) - enfim.

Pois então, o Google, sempre ele, pode nos ajudar!!! Voce quer saber o seu peso em libras? Então é só abrir o site e digitar no campo de busca "75 kg in lb" e clicar em Google Search. Pronto! O resultado irá aparecer na sua frente e voce saberá que o meu peso em libras (pounds) é165.346697 (como se essa fosse uma informação que vai mudar a sua vida ehehhe).

Enfim, voce consegue fazer qualquer tipo de conversão, até mesmo usando fórmulas, como por exemplo "6 days + 27 hours in minutes". Nesse caso você terá o resultado de 10.260 minutos. Simples não?

Você também pode transformar a temperatura de Celsius para Farenheit, e vice-versa. A temperatura nesse momento é 10 C. Então é só digitar "10 C in F", o que nos dá um resultado de 50 graus Fahrenheit.

Fala sério se isso é ou não é muito útil aqui na terra gelada?

PS: Quem quiser saber mais sobre essa "ferramenta" do Google, e só clicar aqui!