Subscribe: Comments on Vias de Facto: Desembarquei
http://viasfacto.blogspot.com/feeds/1811150332945580420/comments/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade A rated
Language:
Tags:
bem vindo  caro luís  caro miguel  caro  luís serpa  luís  mais  miguel serras  não  pedro viana  pedro  serras pereira  viana 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Comments on Vias de Facto: Desembarquei

Comments on Vias de Facto: Desembarquei





Updated: 2017-11-19T22:59:27.868+00:00

 



Caro Miguel Serras Pereira, Touché. Escrevi o meu...

2010-03-09T20:38:01.635+00:00

Caro Miguel Serras Pereira,

Touché. Escrevi o meu comentário anterior a pensar na fateixa - e decidi que seria melhor outro contexto para aprofundar a questão.

Ao prazer de o ler, ou encontrar na esquina de um fundeadouro.

Luís Serpa



Caro Luís Serpa, de acordo, mas só até certo ponto...

2010-03-09T18:35:14.791+00:00

Caro Luís Serpa,
de acordo, mas só até certo ponto. Você não pode negligenciar, em nome da lógica e da etimologia, o uso corrente. E, depois, não sabemos se o barco do Pedro é grande ou pequeno. E se a âncora dele for uma "fateixa", c'est bel et bien la jeter qu'il faut pour mouiller. É lançada borda fora. Mas, enfim, questões que teríamos de discutir com mais tempo e, talvez, noutro contexto.
Cordialmente e até breve, espero

msp



Caro Miguel Serras Pereira, Antes de mais: obriga...

2010-03-09T17:42:54.519+00:00

Caro Miguel Serras Pereira,

Antes de mais: obrigado pela sua resposta.

O "problema" (ente aspas) é, como lhe disse, transversal e velho. Já no princípio do séc. XX Conrad escreveu um magnífico texto sobre o tema, provocado por um jornalista que escrevera qualquer coisa como "Joseph Conrad threw the anchor".

E se Pedro Viana tivesse escrito "jeter l'ancre" eu teria feito a mesma observação, mas assim fomulada: «on ne jette pas une ancre, on la mouille" (é de resto daí que vem a expressão francesa para "fundeadouro": "mouillage" - o termo é bonito e poético, mas não muito exacto: de tudo o que está acima da linha de água num navio não há nada mais molhado do que um ferro). Quanto ao espanhol e ao italiano não sei, mas suponho que terão a mesma clivagem.

Já quanto ao "Mar...": é tudo menos uma perda de tempo. É um prazer. Só tenho pena que não haja mais poemas e textos em português sobre o Mar.

Cordialmente,

Luís Serpa



Caro Luís Serpa, apesar de tudo, creio que a quest...

2010-03-09T08:21:28.183+00:00

Caro Luís Serpa,
apesar de tudo, creio que a questão do "largar" versus "lançar", em português, não comporta uma solução tão unívoca. Em italiano, encontro "gettare l'ancora"; em francês, "jeter l'ancre"; em castelhano, "echar las anclas": todos estes verbos exprimem a ideia de lançamento ou de impulso (no caso do francês e do italiano, até mesmo de "jacto"; em castelhano, o verbo é mais plurívoco, pois tanto pode significar, na conjugação reflexa, "tumbarse", como "tirarse", etc.). Enfim, resta-nos o critério do uso corrente, mas este não é obrigatório, a não ser quando o contexto o torna mais verosímil. Suponho, por isso, que tanto "lançar" como "largar" funcionam bem - e o mesmo diria de "deitar" ("deitar ferro", "levantar ferro") e de outros ainda.
Mas o Pedro talvez entenda isto de outra maneira.
Espero que a leitura das minhas anotações de embarcado não seja para si uma perda de tempo…
Cordialmente

msp



Bem vindo à blogosfera "do outro lado", ...

2010-03-09T03:23:53.378+00:00

Bem vindo à blogosfera "do outro lado", Pedro. Eu que há tantos anos leio os teus comentários, é com prazer que agora te leio como autor. Felicidades para este blogue.



Caro Pedro Viana, Seja então muito bem vindo, e a...

2010-03-09T00:39:07.534+00:00

Caro Pedro Viana,

Seja então muito bem vindo, e a banda toda. Permita-me apenas uma pequena observação totalmente desinteressante: não se "lança uma âncora".

Devo dizer-lhe que este queixume já vem dos tempos de Conrad, que, ele também, implorava a um jornalista do seu tempo utilizasse a expressão correcta: uma âncora [não vou ao excesso de lhe pedir para dizer "ferro" em vez de "âncora"] larga-se, não se lança. Os ferros (ou, se preferir, as âncoras) são demasiado pesados, espera-se, para serem lançados; e mesmo assumindo que uma catapulta gigante os pudesse lançar, a sua embarcação não ficaria, decerto, no sítio que V., avisado comandante, escolhera para ela ficar - já agora - "fundeada".

[E eu estar a ler "O Mar a Bordo do Último Navio" é uma feliz e inesperada coincidência, sem dúvida.]



Pedro Viana: Coragem e bons textos em prol da Re.....

2010-03-09T00:39:07.533+00:00

Pedro Viana: Coragem e bons textos em prol da Re....! Salut! Niet



Pois o grande "viana" de que como caixei...

2010-03-08T23:36:49.741+00:00

Pois o grande "viana" de que como caixeiro sou leitor, também chegou a vias de facto.
Pois que é bom.
Pois que areja a blogaria.
Pois que força nisso.



Entretanto, vencido o cerco do Porto pelas forças ...

2010-03-08T17:51:01.014+00:00

Entretanto, vencido o cerco do Porto pelas forças da religião do capital, o Pedro já desembarcou e circula connosco, sem ter de transpor clandestinamente as fronteiras da Invicta. Uma estreia em glória, esta do Pedro, o VIANA - sim, esse mesmo! - cujos comentários eram por vezes lidos por muitos com muito mais interesse do que os posts comentados.
E subida honra é decerto para todos os demais autores do Vias que este primeiro post do Pedro Viana tenha sido postado na companhia da malta, para maior satisfação da expectativa já impaciente dos seus leitores e interlocutores noutras paragens.

Democrático & Grande Abraço

miguel serras pereira