Subscribe: tempo agreste
http://tempoagreste.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
amor  cada  das  dos  imagem  lado  meu  meus  nem  não  olga sotto  olga  onde  sem  sotto  tela olga  tela  teu  teus  tua 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: tempo agreste

tempo agreste



por dentro do meu olhar



Updated: 2016-09-08T05:36:59.843+01:00

 



Voo da saudade

2012-11-28T20:23:44.585+00:00




Para onde voaram os pássaros

Que moravam na minha janela

Agora que a chuva

Fez o ninho

Num recanto dela.

Não sei da escolha

Voar, ao encontro deles

Ou esperar

Vestindo-me de chuva

E dançar com ela
!
 
(image) ilustração: vania medeiros
 



desperta(r)

2012-01-11T00:00:25.095+00:00

(image)


Nem tanto o alvor da voz
Nem o timbre melodioso
Dos gemidos
Nem eu vencida
Se escrivã das letras
Que compõem a vontade
Duradoura
De ser luar em cada momento
Que me inventas lua
Contudo…perdida!




(tela Odette Itah)



tenuidade

2011-08-03T22:21:22.925+01:00

(image) Coloco a porção certa
Do meu amor
Em cada canto
Da tua boca


Natura como desflorar
Um sol de girassóis

Também o teu ventre desfloro
Ébria do teu sal e floresta
E imploro
O incêndio dos teus beijos

E aí, desmaia a razão
Num turbilhão cego
De sentidos

E, do lume e do enleio
Quando zurzidos de fadiga
Os nossos corpos se calam


Coloco a porção certa
Do meu amor
Outra vez…
Em cada canto
Da tua boca

(tela de Djoma Djumabaeva)



(a)braço de rio

2011-04-14T21:34:44.331+01:00

(image) (carla campos)


Falam-me do encanto das garças

E eu recordo um rio

Indolente e perfumado

Desaguando no peito

A foz da tua boca


Rio que foge ao leito

No segredo das algas

Dorme comigo no mar


E antes que alvoreçam as garças

Já nós somos navio

Ao largo

Do nosso amor!



nem mar...mas azul

2011-02-20T20:33:56.048+00:00

(image) Sentir-te

Na ambição fecunda

E infinita

Onde os afectos se debatem

No pulso de cada veia

Inquietantemente…

Enobrece a dádiva da ternura

Que dentro da pele se descobre

Teimosamente…

Não há terra, nem estrelas

Nem mar

Onde eu possa pousar

Essa dádiva

Serenamente…

Que não o teu corpo!

(tela de ana oliveira)



voo adentro

2011-01-15T21:27:13.226+00:00

(image) (Yolanda Botelho)
Anseio o instante
O assombro do encanto
Que me renasce constante
Em cada fiar de pranto

Porque quero tanto
Em turbilhão e desnorte
Não espero nem o entretanto
Que do amor, já tenho a sorte

Se amo…vou
Sem medida
Fosse pássaro que voou
Sem lágrimas de partida



espero as manhãs limpas

2010-12-04T22:22:50.263+00:00



(image)
Como encontrar os teus lábios
Se é tão distante a palavra
Que os esconde
Sinto-os de saudade longa
Tragada …e sonho ficar perto.
Fluem pensamentos das horas
Que exaltámos fogos
E atenuámos rios
De tanto amor inundado.
Agora, neste silêncio escravo
Não és tu que encontro
E todos os dias findam…
E eu, no meu ensejo
Exulto as madrugadas
Para que sejam manhãs limpas
As que vierem contigo!
(tela de margusta loureiro)



ao (meu) lado

2010-10-02T22:48:58.766+01:00

(image)
Lado a lado
Em cada contorno
Da tua sombra
Serás um campo infinito para eu olhar
Nas delongas do tempo
De onde crescem as arvores
E as raízes.
Lado a lado,
Entrelaçamos vontades
De querer perpétuo
O desabrochar das flores

Aprendi a fala do amor
Não sei outra língua
E ao teu lado ,
Nem sequer sei balbuciar dor
Ou outra palavra que reste
Do bálsamo ou do prazer
De ao teu lado,
Ter esta insolente e arrebatada cor!
(tela de Olga Sotto)



rumo de estrela lua

2010-08-15T22:11:16.518+01:00

(image)
Nasceste do nada, ou de um esgar da terra
Depressa me divertiste os passos
Alegre me ensaiaste na brisa do vento
E desenhaste o rumo de estrela lua

Meu pequenino amor,
Audaz, guerreiro
Combatente das vozes vorazes
De maldizer famintas

Cobres -me com a palavra certa
Num consolo sereno, tão cálido
Que só as aguas tranquilas de estio
São capazes

E seguras, me fazem saber
De um pequenino amor
Que cresce e arrasta o rio
Desta paixão descoberta
(tela de Olga Sotto)



no lugar da lua

2010-07-07T00:05:27.844+01:00

(image)


A medida do meu corpo
é um palmo do teu gemido

possante no deslumbramento

que faz fugaz o pensamento
e tão longo o beijo, vagueando no lugar da lua.
Onde o desejo incende
possuindo-te selvagem

e onde, só a minha nudez te transparece
como se fora eu luz na tua sombra,

numa dança muda do teu gesto
descrevendo cada rota de loucura!
(tela de olga sotto)



sentido único

2010-06-10T22:42:10.425+01:00

(image)
Nego
a chama apagada
o pássaro sem asa
o cais sem barco
nego
o indivisível
a metamorfose
o ninho sem ovo
o céu sem azul
Nego
A vida ausente
Sem âmago de amor
Nego de tão perto a estrela distante
Cadente
De ser…eternamente amante!
(imagem: egon schiele)



uma cor

2010-05-17T23:08:16.586+01:00

(image)

No calar da chuva

e no silêncio do vento

Há sempre um mar

Que corre para um lugar

De aconchego, quente

ardente

Corre para os braços

Do verde dos sargaços

Pintando dessa cor

Todo o sentido

do meu amor...!

(tela de Rosa Goulart)



fecundidade

2010-04-28T22:25:14.459+01:00

(image) Comungo da mesma razão
Das palavras entranhadas
E das mágoas que esqueço
Logo que o teu aceno
Me sucumbe a cólera.

Não escondo a dor dos muros
Sem horizonte,
Nem o sangue das lágrimas
Magentas e purpúreas
Que se desprendem sós

Tanto é o tempo, que sinto oco e órfão
Que nem sei da fecundidade das sílabas
Gerando
As noites urgentes,
Matrizes das nossas bocas
Onde a pele sua
-
Tacteando na frase nua
Escritos que não consigo apagar!


(tela de Olga Sotto)



vestia o meu peito de rosas

2010-03-28T17:28:17.667+01:00

(image)
Vestia o meu peito de rosas
pousava beijos nas bocas
e um trevo, era magia…

Despia meu ventre de prosas
num oceano de melodias
no encontro do sol, sorria…

Via no fundo do vento
um tesouro que enfeitava o céu
no sono que eu esculpia

Prendia meus olhos nos teus
com cores de carrossel
era um astro que explodia

Descobria o sentido das flores
vestindo o meu peito de rosas
e de prosas
me desp
ia…!
(imagem: Egon Schiele)



amante de todos os poemas de amor

2010-02-25T21:31:59.263+00:00

(image)
Como se abrissem janelas
e respirassem vento
ousam os olhos
a calma de um amante
de todos os poemas de amor

Deixem que me embale por eles
(os teus olhos)
Sabendo que na próxima aurora
Serão os meus
Clamando poemas de amor


Tão belos como castelos
onde moram as trovas
de um amor sem trono
amor plebeu…
que se entrega sem permuta
a um poema de amor

Sinto-te tango, arguto,
da dor e da raiva rasgada
sabor cidra que invejo
no suar das folhas
que te escrevem
poemas de amor!


(imagem: Olga Sotto)



chamando o vento

2010-02-07T19:47:35.368+00:00

(image)

Ama-me, sem que o meu silêncio te perturbe
Ouve-me no rastear do vento de palavras quentes
quando a minha voz te chama
Dá-me, jamais o que pedirei
enquanto for longe o render
da tua língua de fogo,
que me incendeia inteira
e donde teimosamente renasço...
e renasço!
Caminha sem o meu chão...
nas cinzas onde lentas,
morrem névoas amarguras
Colhe-me, em gomos de amor
antes que se decline
a firmeza do meu olhar!



trazia

2010-01-17T21:30:06.018+00:00

(image)
Trazia braçados de ternura

e palavras despidas

para te pousar no colo


Queria enroscar-me no teu corpo

fazer desse instante

outra vez a nossa loucura


Trazia rasgos de vontade madura

e na boca a razão de um poema

para escrever com os teus dedos


Mas nas minhas mãos

foi um tempo ausente que restou


e, nos meus olhos...rasos

eram lágrimas que eu trazia...!
(imagem: Lucia M. Russo)



sublimação

2009-12-22T14:51:16.651+00:00

(image)

As mãos de carícia
são as mãos do tempo
que se aprende a dar
e o momento...
é o tempo
que se desfolha
como poesia de amor!
fElIz NaTaL e Um AnO nOvO cHeIo De AmOr !



e n la c e

2009-12-09T18:37:10.091+00:00

(image)

Não fujo de ti
que és melodia
toada de flautim
soprando o espanto

Denuncio-te, no desassossego do gesto
e nas trovas do meu encanto,
escuto-te como cascata
rasgando fragas.
Enlaço-te como intrínseca casca
da minha árvore e decoro-te,
soletrando carícias de um tempo longo.
Descubro-te na dilecção dos afagos
quando pernoito em ti
tranquilamente...!

(imagem:helena abreu)



a traição de psiquê

2009-11-28T17:33:50.081+00:00

(image)

Uma colectânea de poesia onde participo em co-autoria, cuja apresentação vai ter lugar no próximo dia 5 de Dezembro às 16 horas na Biblioteca Municipal de Gondomar.

O lançamento do livro decorrerá no âmbito de uma tertúlia de poesia "Do Amor e do Erotismo" organizada pela ARGO - Associação Artística de Gondomar, entidade promotora da IV Prémio Nacional de Arte Erótica em parceria com a Lugar da Palavra Editora.


(capa e foto da autoria de designer Aurélio Mesquita)


Estão desde já convidados!



alquimia

2009-11-15T19:16:16.411+00:00

(image)

Podias ser o meu azul

ou carne incendiada por alquimia

impulso de pele

magia...


Podia ser o sol

urdidura do desejo

desvairando um beijo

pois podia...


Podia ser felina a noite

açoitada de ternura

que eu, no teu azul

enlouquecia...!
(imagem: diamantino silva)



poesia dos corpos

2009-11-01T19:57:50.513+00:00

(image)

Dispo-me de tudo e da razão

mesmo no fingir subtil

a que me obrigas,

latejam todos os gestos

nos sorrisos ruidosos do corpo,

quando os meus seios roçam o teu peito.

De alma fico nua...

no aperto dos teus abraços

e no prazer crescente e ignóbil,

quando, a tua boca me foge,

em sussurros vernáculos

salivando nos lóbulos,

os beijos quentes que nos damos.

Inquietante corrente, galgando todas as margens,

no perfeito movimento do teu corpo

eroticamente sobre o meu,

descobrindo as fontes

lambidas no perfume de vénus,

enquanto...

a pele pálida da madrugada

vagarosamente se muta crisálida!



poema de sal

2009-10-17T21:57:37.171+01:00

(image)

Nasço

na raiz translúcida,

na seiva e na sombra,

na folha branca de espuma

me desfaço...,

e na sal-gema

do choro e do grito,

no silêncio que inflama,

nessa alva cama...

faço-te poema!


(imagem:zea jara)




os meus (teus) passos

2009-10-03T23:49:44.323+01:00

(image)

Cobre-me um véu
feito de fios de paixão

e nos meus pés nús,
alonga-se o passo,

carreiro, ou mar
chão, ou no luar,

os teus passos
são guia,
quando me fecho
num verso...
que dizes de nostalgia!

(imagem: Elisabete da´Silva)



10 Comentários

2009-09-20T00:49:27.562+01:00

(image)
Para que as asas

se afoitem no voo,

é preciso soprar

todas as cores...

e não desistir do vento!


dedico.te Duarte
(imagem:autor desconhecido)