Subscribe: Tribos Urbanas - O QUÊ?
http://tribosurbanas0809.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
dos  estilo normal  estilo  mais  música  normal  nos  não  outros  pela  pessoas  punk  ser  são  tem  ter  tribos  vida 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Tribos Urbanas - O QUÊ?

Tribos Urbanas - O QUÊ?





Updated: 2017-11-13T16:08:54.736+00:00

 



Entrevista

2009-05-28T22:06:37.406+01:00

Bem aqui vai mais uma entrevista que fizemos :)
Agredecemos desde já à Fanny pela colaboração.


(object) (embed)



A avó fala de tribos urbanas

2009-05-23T17:00:31.870+01:00

Com o aproximar da apresentação oral do trabalho, tivemos a ideia de fazer uma entrevista à avó da Milene e da Tânia, para mostrarmos durante a mesma. Como não vamos ter tempo para o fazer postamos os vídeos aqui no blog.Esperamos que gostem :)RastafarisEmosGóticosSkatersPunksSkinheads[...]



Skate - Leiria

2009-05-12T19:34:30.424+01:00

Encontrei este vídeo feito pela Red Bull - Spot Seeckers.
(object) (embed)


Venham conhecer os spots de Leiria:
-Fonte Luminosa
- Vidigal Skatepark
- 31Park
- Leiria Skatepark

;) Não se vão arrepender !



Punks

2009-05-08T10:16:42.672+01:00

O primeiro movimento Punk surgiu em meados da década de 70 quando o mundo se encontrava no auge da guerra-fria e numa Europa de pós-guerra, com constantes transformações sociais. Jovens marginalizados pela sociedade, pobres e desempregados, fartos da vida que tinham, começam a chocar a sociedade pelo modo agressivo de ser, de vestir e de agir. Esses jovens defendiam o anarquismo e a liberdade individual, manifestam a sua rebeldia contra a hipocrisia, os privilégios, a sociedade conformista, as desigualdades sociais. Este movimento Punk também é caracterizado por um estilo baseado na música, moda e comportamento. A primeira manifestação surgiu nos Estados Unidos com a banda The Ramones, por volta de 1974 e é caracterizada por um revivalismo da cultura rock and roll (músicas curtas, simples e dançantes) e do estilo rocker greaser (casacos de couro estilo motociclista, camisa branca, calças de ganga, ténis e o culto a juventude, diversão e rebeldia). O Punk rock acabou por trazer o princípio da música simplificada, fazendo com que os jovens criem as suas próprias bandas. Ideologia Pode dizer-se que o primeiro pensamento Punk foi o faça-você-mesmo, que seria a pratica de fabricar ou reparar as coisas por conta própria em vez de comprar ou pagar por um trabalho profissional e talvez haja um pequeno reflexo disso nas roupas rasgadas ou mal costuradas. O Punk opõe-se e odeia todo tipo de poder e autoritarismo, tudo que oprime a liberdade de se expressar ou de pensar do ser humano, por isso eles dedicam a sua vida na luta por uma nova sociedade livre de qualquer preconceito, exploração. Os Punks consideram-se anarquistas e imaginam uma sociedade na qual as relações mútuas seriam regidas não por leis ou por autoridades auto-impostas ou eleitas, mas por mútua concordância de todos os seus interesses e pela soma de usos e costumes sociais - não mobilizados por leis, pela rotina ou por superstições - mas em contínuo desenvolvimento, sofrendo reajustes para que pudessem satisfazer as exigências sempre crescentes de uma vida livre, estimulada pelos progressos da ciência, por novos inventos e pela evolução ininterrupta de ideias cada vez mais elevadas. Não haveria, portanto, autoridades para governar. Nenhum homem governaria outro homem. Música A música punk desde as suas origens até os dias de hoje passou por diversas mudanças e subdivisões. Nos diversos estilos de música Punk, o carácter anti-social e/ou socialmente critico é bastante recorrente. Esse tipo de música tem como características, música de pouca duração e letras sarcásticas que podem ser politizadas ou não, em muitos casos uma manifestação de antipatia à cultura vigente. Visual O estilo Punk é conhecido pelo uso de alfinetes, lenços à mostra no bolso traseiro das calças, calças rasgadas, pretas e justas, casacos de couro com mensagens inscritas nas costas, brincos, ténis converse, correntes, cortes de cabelo colorido ou espetado e até lápis ou sombra nos olhos. São conhecidos pela aparência desleixada.[...]



Discriminação e preconceito:

2009-04-22T21:20:29.684+01:00

Mesmo sem termos consciência disso, estamos sempre a julgar os outros com base na raça, cultura, sexo, ideias, opiniões, formas de vestir, dando origem ao preconceito.
O meio urbano, embora requerendo uma certa conformidade, permite uma liberdade maior que o meio rural na escolha do traje, do ritmo de vida, opiniões, etc.
O homem, confrontado com uma existência tão breve e com tantas exigências de adaptação, precisa de ordenar e classificar os objectos e sujeitos do mundo em grandes categorias para poder evoluir no dia-a-dia. Por outras palavras, os estereótipos funcionam como unidades de organização e permitem ao cérebro reconhecer rapidamente um objecto, estabelecendo comparação com outros de características diferentes. O ser humano tem medo do desconhecido, e encontra na categorização uma forma mais fácil de se defender e organizar-se. No entanto, os estereótipos podem distorcer a percepção dos factos, alterar as memórias, e condicionar a interpretação de determinadas acções ambíguas com base em generalizações precipitadas. Os indivíduos expostos a estereótipos sofrem um acentuado desgaste pela ansiedade e pelo stress que suportam, o que exerce uma influência negativa, que as pode impedir de alcançar os objectivos a que se propõe, ou de resolver outros aspectos da vida, podendo até prejudicar o rendimento escolar, no caso dos jovens. O mais grave é que os preconceitos, por vezes, se tornam em acções violentas. O cérebro processa os grupos marginais para os classificar em categorias inferiores aos restantes seres humanos. Nestes casos, diferente é sinónimo de mau, tornando o conflito um cenário provável.
Aquele que a maioria das pessoas pode considerar de padrão normal surge-nos como produto de múltiplas tensões entre conformidade, liberdade, inovação, entre os impulsos e os ideais, entre as exigências da personalidade individual e as do ambiente social, entre a obrigação social e as aspirações individuais.



Shinheads - história

2009-03-27T22:50:34.578+00:00

(image)


Os skinheads surgiram no final dos anos 60 em Inglaterra. Evoluíram dos mods, um grupo com uma obsessão pela roupa, musica e violência. Mais tarde começam a rapar o cabelo para expressar o seu desprezo para com os hippies.


A “imagem de marca” dos skinheads era a violência e o vandalismo, por onde passavam destruíam comboios, estabelecimentos, carros agrediam policias, estudantes e hippies. Devido à pressão da imprensa os skins vêm-se obrigados a “desaparecer”.

Nos anos 70 surge em Inglaterra o punk. Os skins ressurgem nesse movimento, onde faziam Oi!Music, a versão mais radical do punk. Aqui deixo a musica Revolta cantada pelos Lusitanoi uma banda skinhead portuguesa.
(object) (embed)

Fartos de ver os seus amigos morrer devido á droga, assaltados por imigrantes, os skins tornaram-se xenófobos. Mais tarde devido á primeira crise do petróleo, alguns skinheads começam a agrupar-se em torno do National Front (partido de extrema direita).
Tomam o legado “Honra e Fidelidade” das Hitler-Jugend e unem-no com a cultura juvenil dos bairros operários e tornam-se num movimento nacional socialista.


Surgem os SHARP (Skin Head Against the Racism and Prejudice) que são o mesmo que red skins ou skins comunistas, skin-gay ou homoskinhs (skins homossexuais), skingrils ou chelseas (mulheres skinheads), WP-skinheads (racista, seguidores do White Power), SxE-skinheads (straight edge skinheads, contra o álcool, tabaco, droga e carne), skin-holigans (paixão pelo futebol).


O movimento skinheads começa a espalhar-se primeiro pela Europa e depois pelo mundo. Chegam a Portugal nos inícios dos anos 80, onde são responsáveis por agressões a imigrantes, negros e comunistas.
Mais informações sobre os skinheads em Portugal nos próximos posts.



Góticos

2009-03-19T11:37:52.840+00:00

(image)
Gótico significa: relativo aos godos, uma confederação de tribos germânicas que invadiu o império romano durante o séc. III d.C. e foram os primeiros povos germânicos a se converterem ao cristianismo. Os italianos achavam que a arte clássica, que admiravam e procuravam reviver, fora corrompida na idade média pelos cristãos. Assim sendo, fizeram dos godos seu bode-espiatório e taxaram pejorativamente toda a arte medieval(cristã), de gótica, ampliando assim o sentido da palavra.

A música gótica, tem muita influência da música clássica, vocais clássicos, tenores, sopranos, violinos, pianos, orquestras, etc.. A música gótica, fala sobre o amor, mas de forma profunda, e não hipócrita, falam sobre temas ocultos, histórias, mitologia, deuses, vida, morte, fala de coisas diferentes. Por vezes, a música gótica também usa guitarra, tornando-se então, o famoso Gothic Metal.

Os artistas góticos, da mesma forma que qualquer outro tipo de artista, desenham o que sentem, o que vêm do mundo que existe e em que vivem. Na sua maioria, não tentam fazer obras bonitas com a finalidade de agradar aos outros, nem mesmo de vendê-las, mas sim, com o intuito de agradar a si próprio, de expressar o que sentem e o que vêm.

A sua filosofia consiste em viver em paz, defende a ideia de um mundo sem mais tristezas, nem mágoas, de um mundo no qual os góticos não se sintam mais sozinhos, isolados, solitários e julgados, consiste no ideal de encontrar uma pessoa que o faça feliz, e o faça não sentir tanta agonia, tristeza e depressão. Pode-se resumir em "Um mundo bom de se viver, é aquele que só vai existir no momento que toda a falsidade, hipocrisia e frieza acabar".

Os cemitérios são lugares quietos, ideais para a introspecção e reflexão, que outros lugares não proporcionam. Se nós entendermos a fragilidade da vida, seremos mais capazes de apreciar isso. São bonitos, e de atmosfera misteriosa.

Góticos são seres sociáveis que escolhem os seus amigos pelo que eles são e não por aquilo que eles possuem, não medem as pessoas dos pés à cabeça antes de se aproximarem para fazer novas amizades.Eles odeiam qualquer forma de discriminação, aceitam as diferenças individuais com naturalidade e recebem bem todos que se aproximam, independentemente dos seus valores, situação económica ou orientação sexual.



Emos

2009-03-17T19:58:30.156+00:00

Quem é que nunca ouviu falar de Emos?Emo é a abreviatura de Emotional Hardcore, termo originalmente dado às bandas do cenário punk que compunham num lirismo mais emotivo que o habitual.Diz-se que o termo Emo apareceu pela primeira vez no concerto de Embrance ou Rites of Spring em que uma fã gritou "You're Emo!". No entanto, a versão mais aceite como real é a de que o nome foi criado por publicações alternativas como o fanzine Maximum RocknRoll e a revista de Skate Thrasher para descrever a nova geração de bandas de "hardcore emocional" na segunda metade da década de 80.Rapidamente esta cultura se desenvolveu até ao que reconhecemos hoje como Emo. Os Emos são pessoas que, para se mostrarem diferentes, são sentimentais ao extremo. São emocionais, gostam de trocar elogios, abraços e beijos em público. Têm, em média, entre 11 e 18 anos. Os Emos são contra a violência, preconceito e drogas. O estilo emo deriva do Gótico e este do Punk, no entanto, os Emos encontram tambem precendente nos hippies dos anos 60 que também praticavam a livre expressão dos sentimentos. Os integrantes desta cultura costumam defenir-se por serem amargos, deprimidos, inseguros, introvertidos e sensíveis.Fisicamente, podemos reconhecer um Emo pela franja a tapar um olho com o cabelo sempre esticado e de preferência preto; os olhos pintados de preto; as calças justas e de cores escuras; as t-shirts de bandas ou de padrões ás riscas maioritariamente nos tons de vermelho, branco e preto. O cintos de taxas, as luvas com os dedos cortados e os pins também sao frequentes neste estilo assim como as All Star nos pés. Isto tanta se aplica para os rapazes como para as raparigas, o que explica a dificuldade que algumas pessoas têm em distinguir os dois sexos.Os Emos gostam de ouvir música de batidas pesadas como Screamo/Emocore com letras românticas. Um bom exemplo é a banda Alesana.À cerca de dois anos que se tem notado um grande aumento desta tribo urbana. Inicialmente a maioria parecia querer ser Emo, mostrando mesmo uma admiração pela tribo, mas agora isso mudou. Começou-se a gozar com esta cultura e já ninguém quer ser associado a ela. Quem há um ano era Emo mudou de estilo, os pseudo-Emos.Ser Emo não é apenas vestir-se como tal mas sim "viver o Emo". Não se trata apenas de roupa mas de um estado de espírito.Deixo-vos um vídeo com uma certa piada sobre esta tribo urbana :)E já agora diverte-te a vestir um Emo :P(carrega "Next" para passar para o rapaz :D) [...]



Novas tribos urbanas (para elas)

2009-03-09T22:27:35.832+00:00

Novas filosofias de vida vieram alterar o universo, criando um novo retrato do mundo e da nova sociedade. Nunca como agora a dispersão intelectual e cultural foi tanta que nos conduziu á procura dos nossos próprios valores, da nossa verdade. Este olhar para o nosso “eu”, veio alterar por completo a sociedade e levou ao aparecimento de grupos independentes, as novas tribos urbanas, que procuram a sua própria felicidade. Em comum têm códigos, costumes, comportamentos, roupas, desejos e pensamentos, como tal apresentam os seus próprios “mandamentos”, sob os quais regem as suas vidas.Sarahs - solteiras, ricas e felizes:1-Realização profissional em primeiro lugar;2-Independência, autonomia e juventude;3-Exigente e selectiva nas escolhas;4-Excelente auto-conhecimento e elevada auto-estima;5-Vida sem compromissos amorosos de longa duração;6-Viver sozinha no seu espaço próprio, sem interferências;7-Hiperactiva, com horror á monotonia e rotina. Vasta rede de amizades;8-Revelar pouco interesse em ter filhos9-Gozar os momentos de isolamento, para de reencontrar e relaxar;10-Elevada independência económica.Metropolitanas - urbanas com estilo próprio:1-A moda também é cultura e deve ser tratada como tal;2-Viver sozinha, em grandes cidades;3-Ter elevado poder de compra;4-Viajar muito, sobretudo pela Europa e pelo Oriente;5-Cães como acessórios de moda;6-Individualismo como factor principal;7-Estar sempre á procura da última novidade;8-Casa e carro como extensão do seu estilo próprio;9-Apreciar uma vida social activa;10-Cultivar um egoísmo saudável.Scuppies (acrónimo de "Socially Conscious Upwardly-mobile Person") – Eco chic:1-Profissionalmente ambiciosas;2-Apreciar a segurança e a saúde;3-Ter consciência social;4-Dar glamour ao socialmente correcto;5-Comprometidas com a salvação do planeta;6-Só usar sacos recicláveis;7-Dormir em lençóis de algodão orgânico;8-Consumos e gastos excessivos estão fora de moda;9-Preferir comida orgânica;10-Conduzir automóveis híbridos e praticar yoga.Grups – Adultos que se recusam a crescer:1-Roupas modernas, dar preferência a jeans e aos ténis com design arrojado;2-Envelhecer sem ficar antiquado;3-Adorar as tecnologias;4-Estar a par das novidades da moda e da música;5-Ter uma vida estável;6-Ser bem informado;7-Viver a vida tranquilamente e unir diversão com trabalho;8-Fazer férias várias vezes por ano;9-Usufruir da independência financeira;10-Aproveitar a juventude, sem regras e crises.Neo-hippies – Aventureiras que meditam:1-Ser aventureiro;2-Ter uma casa eco;3-Preferir produtos orgânicos;4-Ser esteticamente livre;5-Apreciar fazer coisas em comunidade;6-Ter um meio de transporte alternativo;7-Gostar de terapias alternativas;8-Ter um closet hippie chic;9-Meditar;10-Praticar yoga.Downshifters – Ganhar menos e viver melhor:1-Quanto menos dinheiro gastar, menos tempo tem de trabalhar para o ganhar, mais tempo tem para fazer o que gosta;2-Preferir emprego menos bem pago, mas que proporcione maior realização pessoal, e recusar fazer horas extraordinárias;3-O importante não é ter coisas, mas fazer coisas;4-Cortar as despesas desnecessárias;5-Ter um estilo de vida mais simples e mais compensador;6-Ter tempo familiar e individual;7-Fazer da vida o melhor – vivê-la;8-Ter liberdade;9-Ser mais feliz;10-Não ter medo da mudança.FONTE: Happy Woman, Fevereiro 2009[...]



Sabias que...? Rastafaris

2009-03-07T22:57:41.204+00:00

São uma tribo urbana que surgiu na Jamaica nos anos 20, têm uma filosofia de vida bastante profunda e procuram uma comunhão maior com a natureza.

Há quem diga que "Os rastafaris não são um bando de mocados que não lava o cabelo." Espero que este filme vos ajude a mudar de opinião.



(object)
(embed)


E tu, o que achas dos rastas? Deixa comentário com a tua opinião :)

(Ao longo da semana vão surgir mais posts sobre o assunto. Fica atento! )




Unidos pelo sabor!

2009-03-03T17:36:42.132+00:00

(image)
Diz não ao preconceito!

(agradecemos a colaboração da Sumol)



Inquéritos (4) - Best of ;P (parte II)

2009-03-03T17:36:08.793+00:00

Achas que existe um estilo normal? Porquê?- Por um lado considero que hoje um estilo vulgar do género, calças de ganga, t-shirt e sapatilhas é normal, mas por outro lado, os gostos das pessoas são diferentes e o que para mim é normal para outras pessoas pode não o ser.- Todos diferentes, todos iguais!-Não se inserem em nenhum grupo dos referidos anteriormente, são pessoas que não são assim para se destacar nem são de uma forma diferente do concebido pela sociedade.-Existem pessoas que não se consideram inseridas em nenhum grupo e são as que há em maior número (tornando-as num estilo mais normal).-Porque cada um tem o seu estilo, e cada estilo tem diferentes características. Cada estilo é diferente mesmo se parecem ser os mesmos.-Todos os estilos são normais, as pessoas é que são preconceituosas.-É uma questão muito subjectiva, o que eu considero como normal, o outro pode nunca concordar portanto, aos olhos da generalidade não se pode dizer que haja um estilo normal.-Um estilo em que cada um possa misturar um pouco de todos os estilos consoante aquilo que gostar.-Todas as pessoas seguem o estilo normal, para não serem discriminadas.-Cada pessoa identifica-se com um determinado estilo. Não quer dizer que se vistam como tal mas também em termos de mentalidade.-Para isso não seria um estilo. Seria apenas roupa e não caracterizava a pessoa consoante a sua personalidade.-Eu penso que cada pessoa tem o seu estilo, a sua maneira de se vestir e viver a sua vida, o que pode acontecer é que haja pessoas que não se identificam com nenhum estilo existente. Não quer dizer que seja normal.-É um estilo em que as pessoas se vestem como gostam e não tem nenhuma influência nos outros.-Não adoptam nenhum estilo e agem consoante a sua personalidade, sem ligar a tendências.-Porque é o estilo que não se relaciona directamente com nenhuma outra tribo urbana.-Pelo simples facto de que nem todos querem marcar posição nem de serem diferentes.-Porque existe roupa e penteados que não chocam as pessoas.-Nesta altura a moda é o que as pessoas fazem. As pessoas vestem-se e agem como querem.-Porque cada pessoa ouve o que quer, veste o que quer desde que se sinta bem.-Aquele tipo de pessoa que se dá bem com qualquer pessoa, que tenha roupas simples, sociável.-Na minha opinião um estilo “normal” é de alguém que tem um pouco de todos os estilos!-Porque eu não me insiro apenas num grupo, contacto com varias pessoas de diferentes filosofias.-Visto haver pessoas com uma pequena característica de cada um dos outros estilos mas não se inserem em nenhum particular.-Todas as pessoas são diferentes apesar de tentarem vestir, ouvir, etc. a mesma coisa que as outras pessoas.-Porque acho que não possa haver ninguém com um estilo dito “normal”. Distingue-se sempre por alguma maneira, musica filosofia, roupa, ou ate mesmo a forma de falar.-Aquele estilo que toda a gente usa só porque sim, porque esta na moda. Aquele ridículo de quase toda a gente parecer que usa o mesmo.-Cada um tem um estilo próprio e cada um usa o que quer. Não podemos designar isto como um estilo normal.-Há pessoas que têm a mania que são superiores por serem emos. Mas esses são horríveis! É bom ser normal, não dar nas vistas e dar-nos bem com todas as pessoas, sem mania.-Todas as pessoas têm o seu próprio estilo, simplesmente alguns são mais vulgares do que outros.-Aquele em que toda a gente vai há mesma loja e imitam tudo. Tem de haver pessoas a arriscar em coisas novas.-Porque não nos preocupamos em seguir um estilo de roupa, música ou filosofia específico.-Acho que não há estilo normal, o que pode haver é as mesmas influências, se um determinado número de pessoas gostar da mesmo estilo, claro que vão ter um esti[...]



Inquéritos (4) - Best of ;P

2009-03-03T17:35:45.874+00:00

Eu post vai servir para mostrarmos algumas das respostas, novas tribos e o porquê de pertencerem a essa tribo que recolhemos com o nosso inquérito.

Novas tribos:
- Eu próprio
- Normais
- André
- O meu
- Nenhum em particular
- Artista
- Individual/Diferente (Japão, Britânico etc)
- Indie
- Electricistas
- Sem estilo
- Mistura
- BMXer
- Manda Chuva
- Manda Cenário
- Bikers
- Cowboys
- Estilo EU
- Otaku
- Trancista
- Amigos
- Aldeão
- Pseudo-Neo-Gótico
- Wheels Brothers
- Vulgar Chique
- Próprio estilo
- Cada dia diferente
- Todos, sou sociável por isso dou-me com toda a gente
- Pessoas decentes

Porque é que te inseres nessa essa tribo?
- Faço o meu próprio estilo.
- Porque quero.
- Porque é como sou.
- Não gosto dos outros.
- Gosto de esticar fios.
- PC.
- Desporto.
- Porque é mais giro.
- Devido aos amigos.
- É natural.
- Não gosto de Sol.
- Dá choque.
- Usar chapéu para tapar a careca.
- Ser diferente e irreverente.
- Um pouco de tudo.
- Interesse em animes.
- Gosto de Super Mário e Zelola e Final Fantasy.
- Passar o tempo com os colegas.
- Porque o Batata diz.
- Para ser normal.
- Para ser diferente.
- Transportes.
- Porque são amigos.
- Não gosto de pretos.
- A sociedade não aceita que ande nua por isso tenho que vestir qualquer coisa.
- Porque não gosto de dar nas vistas.
- Porque é assim que me sinto bem e não gosto de rótulos.




Inquéritos (3) - Algumas vez te sentiste discriminado/a ?

2009-03-03T17:35:01.394+00:00

Raparigas:
(image)


Rapazes:
(image)
A percentagem de discriminados, em ambos os casos, pouco passa dos 10%. Apesar disso não deixa de ser preocupante verificar que existem pessoas que se sentem discriminadas devido á tribo em que se inserem.



Inquérios (2) - Achas que existe um estilo normal?

2009-03-03T17:34:45.353+00:00

Raparigas:

(image)

Rapazes:

(image)
Em ambos os casos, a maioria considera que existe um estilo normal. Isto vai de acordo com os dados recolhidos anteriomente pois os Outros (em que se incluem os que acham ter um estilo Normal) eram quem tinha mais aderentes.
A diferença entre o sim e o não é menos notada nos rapazes o que vai novamente ao encontro dos dados anteriores visto que eles se inseriam numa maior diversidade de tribos que elas.



Inquéritos (1) - Quais são as tribos predominantes na nossa escola?

2009-03-03T17:33:45.766+00:00

Quando começámos a desenvolver ocorreu nos a seguinte dúvida - "Quais são as tribos predominantes na nossa escola?". Com vista a responder a esta questão fizemos um inquérito ás turmas 11ºK, 12ºJ, 10ºA, 11ºG, 12ºD, 11ºA, 12ºI, 11ºK, 1oºN e 1oºM que pensamos ser uma amostra representativa da população escolar da nossa escola.

(image)


(image)
Legenda (esq. para dir.): Dreads/Emos/Punks/Hippies/Nerds/Betos/Surfistas/Rastas/Skinheads/Tektoniks/Rockeiros/Outros.

A tribo predominante é a dos "Outros", o que nos leva a concluir que na nossa escola existe uma grande diversidade de estilos (no que toca a estilos criados pelas próprias pessoas). Na rubrica "Outros" tanto se incluem os "Normais" como tribos completamente novas como os "Electricistas" (Mais novas tribos encontradas num próximo post).
É de notar que os rapazes se inserem mais nas tribos do que as raparigas, sendo que estas se distribuem maioritariamente pelos Betos e pelos Outros. Já os rapazes se distribuem por mais tribos sendo mais predominantes no Dreads, Tektoniks, Metaleiros, Rockeiros e Outros.









Área de Projecto - 2008/2009

2009-03-01T17:25:23.243+00:00

(image)
Olá! Somos um grupo de Área de Projecto do 12º ano da Escola Secundária Domingos Sequeira, em Leiria.
Decidimos criar este blog como meio de divulgação do nosso trabalho (Tribos Urbanas - O QUÊ?). Aqui iremos manter-vos informados acerca das actividades que vamos desenvolver e ainda divulgar informação relativa a várias tribos.

Elementos do grupo:
  • Marta Gregório
  • Milene Silva
  • Tânia Braz
  • Patrícia Gonçalves