Subscribe: B A N A L I Z A N D O . . .
http://banalizando.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
copa  das  dos  ela  ele  era  estava  importância  kane  mais  mundo  não  pelo  quanto  ser  são  tempo  ter   
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: B A N A L I Z A N D O . . .

B A N A L I Z A N D O . . .



A banalidade levada a sério!



Updated: 2017-09-22T22:15:40.658-07:00

 



Androginia - A Reinvenção da Moda

2011-03-14T08:10:36.345-07:00

Você está assistindo a um desfile de moda. Entra uma mulher deslumbrante, de longos cabelos claros, desfilando em vestidos justíssimos. Logo após, começa o desfile dos homens e lá está a mesma mulher (?), modelando em trajes masculinos e expondo o tórax desnudo. Provavelmente você estará diante de Andrej Pejic, modelo tcheco de 19 anos e nova sensação das passarelas internacionais. Ele é um dos emblemas de uma tendência mundial na moda: a Androginia.

Após as Bombshells – que cultuavam os corpos voluptuosos – e as Heroin Chics – corpos esqueléticos, pálidos –, o conceito atualmente em voga é o de confundir o público quanto ao gênero do(a) modelo. É cada vez mais comum presenciarmos mulheres com traços masculinos e homens com feições delicadas fazendo sucesso no mundo fashion.

Engana-se, porém, quem acredita que essa tendência é uma novidade nas artes. Na música, se manifesta no Visual Rock, estilo japonês que ganhou força a partir dos anos 90; nos anos 80, Grace Jones é o principal exemplo; já nas décadas de 70 e 60, o Glam Rock e David Bowie são, respectivamente, os maiores emblemas desse comportamento visual dúbio.

Quando se fala em pintura, essa abordagem é ainda mais antiga. Diversas telas renascentistas – principalmente as que representam anjos – trazem personagens com feições comuns tanto a homens quanto a mulheres. Leonardo Da Vinci também possui obras com essa peculiaridade – Monalisa é um dos exemplos.

Se não é inovador, o conceito andrógino na moda ao menos tem despertado a curiosidade de especialistas e leigos. Além de Pejic, nomes como Jamie Bochert – mulher com traços masculinizados, meio ao estilo Marilyn Manson – e Lea T. – transexual brasileira filha do ex-jogador Toninho Cerezo – têm apimentado o cenário mundial com belezas exóticas, perfeitas para um ambiente ávido por novidades.

O culto à androginia pode ser entendido como o reflexo de uma sociedade em que homens e mulheres estão cada vez mais mesclados no que diz respeito a tarefas, responsabilidades e instrução. É uma quebra na barreira historicamente criada entre os gêneros, revelando um estilo híbrido inconfundível.

A moda segue a música e a pintura sem repeti-los. Reinventa as artes e retrata a vida. Tudo com bastante glamour, claro.




Sofia Desconfiada

2011-02-05T04:01:29.840-08:00

Juliano estava apressado. O relógio marcava seis e trinta da manhã e ele já estava desperto há tempos. Qualquer erro poderia pôr tudo a perder e ele sabia muito bem disso. Sua namorada, Sofia, não poderia desconfiar de nada. Mas como ela era desconfiada!... Aproveitando a folga no trabalho, Juliano decidiu ser aquele um momento de transição. Estava disposto a mudar de vida. Bem arrumado, rumou direto à floricultura mais próxima. Comprou um buquê pomposo, de grandes rosas vermelhas, e seguiu em direção a um famoso restaurante da cidade. Estava acompanhado de uma mulher muito bonita e elegante. Desconfiada que era, Sofia resolveu ligar para o namorado. Por que sair tão cedo em um dia de folga? Por que tão bem vestido? “Isso não está me cheirando bem”, pensava. De fato não estava, foi o que deduziu após a sétima chamada não atendida pelo amado. Saiu de casa apressada, em direção ao endereço escrito no cartão que achou em cima do criado mudo. Era a dica que ela precisava. Juliano e a misteriosa mulher almoçavam animadamente. Conversavam gesticulando muito e demonstravam ter grande afinidade. O grande buquê na cadeira ajudava a compor a cena de um casal apaixonado. Sentados à mesa do lado de fora do restaurante, só deixavam de se falar quando ele atendia ao telefone ou ligava para alguém. “O desgraçado só não atende a mim!”, foi o que deduziu sem pestanejar. Fazia sentido. Sofia era desconfiada, ciumenta, mas não era de dar show. Aguardou pacientemente – ou quase, haja vista as unhas roídas – e foi conversar com o garçom assim que o “casal” saiu. “Para onde foram eu não sei, mas eles comentavam a todo tempo a respeito de joias, aneis”, disse o homem. Sofia notava que a situação era muito mais séria do que parecia. Ficou preocupada, teve medo até de saber a verdade. Mas prosseguiu. Ainda havia tempo de seguir o carro que acabara de sair do estacionamento. Chegando a uma importante joalheria da cidade, ela se assustou. “Ele está comprando jóias para aquela ali?”. Permaneceu no carro, atônita, esperando pelo pior. Quando os “pombinhos” saíram da joalheria com uma sacola elegante, risonhos e com um olhar apaixonado, Sofia indignou-se. Atravessou cega de raiva à rua, puxou a rival pelos cabelos com a maior força possível e a derrubou ao chão, pisoteando-a incessantemente com seu salto 15. Mentira, ela não fez nada. Mas pensou. E continuou seguindo-os com uma curiosidade masoquista de dar dó. O próximo destino foi o Shopping Center. “Até onde esse cretino chega?”, imaginava em voz quase alta. Quando pediram sorvete de baunilha, que era seu preferido e ele sabia disso, Sofia chorou. Estava tudo acabado e não havia mais o que ser feito. Tinha certeza que havia sido substituída. Estava pronta para ir embora, mas não sem antes dar uma última checada. Tinha muito o que falar e não hesitaria em fazê-lo. Entrou no cinema escuro olhando para baixo, tentando não ser vista. Relutava, pensando qual seria o melhor momento de dizer “umas boas verdades” ao seu ex-amor. Só não sabia que era Juliano que tinha muito a dizer. Bastou o filme começar para ela descobrir isso. O susto de Sofia foi imediato ao se ver na tela. Montagens caseiras de momentos marcantes de sua vida com Juliano começaram a ser mostrados. Aniversários de namoro, festas de Ano Novo e até o dia em que eles se vestiram de “Lampião” e “Maria-Bonita” foram lembrados. Ao fundo, uma música que ela adorava. A perplexidade de nossa heroína era tão grande que ela não conseguia entender o que estava acontecendo. Os pensamentos se misturavam às emoções e o que era real passava a ser figurado, talvez com um “vice-versa”. Se acham isso confuso, imagine para Sofia! Após alguns minutos de imagens, as luzes do cinema se acenderam e ela passou a olhar para as pessoas. Eram todas conhecidas e tinham um sorriso curioso. Foi quando Sofia começou a perceber o que estava acontecendo. O famoso restaurante[...]



Quanto Cobrar? Valores para Trabalhos Publicitários

2010-12-16T09:59:46.789-08:00

Boa tarde, moçada! Costuma ser muito difícil para um publicitário iniciante determinar o quanto cobrar por seus trabalhos. Dessa forma, resolvi criar um método que considero ser justo e prático.Como cada caso é um caso mas temos que ter um valor fixo, fiz alguns cálculos que explicam os valores que vou passar para vocês agora. São muitas variáveis que devem ser levadas em conta. Separei as cinco que considero principais: 1) Tempo (o principal, que determina todos os outros); 2) Custo para a Empresa (todos os gastos ou perdas de ganhos da empresa com isso); 3) Importância de cada trabalho (quais serão mais utilizados); 4) Temporalidade (quanto tempo cada um será usado); 5) Importância do cliente (quais farão mais, quais farão menos e quais desses trarão uma visibilidade maior para as empresas - contratante e contratada); Falarei de um por um: 1) Tempo É determinado pelo grau de dificuldade de se conseguir as informações necessárias para se brifar e, posteriormente, realizar o trabalho. Mais difícil, mais demorado, portanto mais caro. Simples assim. Podemos dividir em três grandes variáveis: 1 - Fácil: R$5,00 2 - Médio: R$7,50 3 - Difícil: R$12,00 2) Custo para a Empresa Suponha que o funcionário ganhe R$600,00 por mês. Dessa forma, ele recebe cerca de R$3,40 por hora para realizar as suas funções. Como esse é um trabalho à parte, sugiro que esse valor seja dobrado: R$6,80. Além disso, ele utiliza, muitas vezes, o computador da firma, suas dependências, água, luz, etc. Dessa forma, acredito que o valor deva ser fixado em R$8,00. Valor por hora: R$8,00 - (não se cobra hora quebrada. Após 10min, conta-se uma hora a mais) 3) Importância de cada trabalho: Apesar de muitas vezes darem o mesmo trabalho, materiais com importância diferentes têm que ter valores diferentes. Não dá pra cobrar o mesmo por um spot de rádio, que será veiculado por 20 dias, e por um release, que é permanente, único (apesar de sofrer algumas alterações). Sugiro que fixemos os valores da seguinte forma: Release: R$ 50,00 Spot Rádio: R$ 15,00 Comercial TV: R$ 35,00 Notícia Site: R$ 5,00 4) Temporalidade Quanto menos tempo ela for utilizada, menos custará. Release: R$ 20,00 Spot Rádio: R$ 5,00 Comercial TV: R$ 10,00 Notícia Site: 0 5) Importância do Cliente Clientes com bom relacionamento com a empresa merecem valores mais em conta, para que fixem esses laços e realizem cada vez mais trabalhos conosco. É a velha lógica de mercado: fazer por pouco menos para fazer sempre mais. Seguem abaixo os percentuais de descontos: Release: Grande importância: 30% Média Importância: 20% Pequena Importância: 10% Spot Rádio: Grande importância: 20% Média Importância: 10% Pequena Importância: 0 Comercial TV: Grande importância: 30% Média Importância: 15% Pequena Importância: 5% Notícia Site: Grande importância: 25% Média Importância: 10% Pequena Importância: 0 _________________________________________________________________ Exemplos: 1 - Release: Fácil Release de Banda que despenderá duas horas de Tempo de trabalho pelo Colaborador (banda Importante): (seguindo a numeração) R$5,00 + R$16,00 + R$50,00 + R$20,00 = R$91,00 - 30% = R$63,70 2 - Spot: dificuldade média, para empresa de pequena importância, que gastará uma hora de trabalho do colaborador: (seguindo a numeração) R$7,50 + R$8,00 + R$ 15,00 + R$5,00 = R$35,50 (sem desconto) 3 - Comercial de TV: difícil, para empresa importante, que gastará quatro horas de trabalho do colaborador: (seguindo a numeração) R$12,00 + R$32,00 + R$35,00 + R$10,00 = R$89,00 - 30% = R$62,30 4 - Notícia Site: dificuldade média, para empresa de média importância, que gastará 40 minutos pelo colaborador: (seguindo a numeração) R$7,50 + R$8,00 + R$5,00 + R$0 = R$20,50 - 10% = R$18,45 __________________[...]



Quem será o novo técnico da Seleção?!

2010-07-21T19:59:38.533-07:00

(image)
Será que eu sou o único brasileiro que não queria o Felipão na Seleção Brasileira, pelo menos nesse momento? Afinal, foram duas boas passagens, por Brasil e Portugal - excluindo-se sua carreira "nacional" anterior -, e duas bem frustrantes - pelo Chelsea e o indecifrável time uzbeque. Vale lembrar que as frustrantes foram as últimas.

Claro que não quero dizer, com isso, que o bigode não tem cacife pra assumir a amarelinha. Pelo contrário, acredito que ele seja muitíssimo competente. Só não acredito que esse seja o momento. Nem agora, nem até 2014. A partir daí é que se vê.

Quanto ao Muricy, os números falam por si. Essa é uma frase que eu odeio, ainda mais depois do Felipe Melo ter dito recentemente, mas no caso do Muriçoca não tem contestação. O problema é o alto salário, que, se o Ricardo Teixeira pagar vai acabar ficando pobrinho, coitado. Ranzinza que é, Muricy não assume, mas quer a canarinho. Seria uma boa.

O melhor mesmo, porém, é o Mano. Pelo menos nesse momento. Ele sabe trabalhar com pais e filhos - Dentão e Dentinho -, com gordos e magros, altos e baixos, machos e... enfim.

A verdade é que Mano Menezes tem um currículo interessante. É cordial e, ao mesmo tempo, firme. Consegue mesclar jovens e experientes, não tem histórico de problemas com jogadores e, principalmente, não tem o ego maior que a competência. Além disso, recebe pouco - o que é uma heresia de se dizer em se tratando de seis bons dígitos mensais.

Que venha o "Mano" e que eu ache as "Mina"!





A Copa do Mundo Publicitário

2010-06-24T23:42:04.255-07:00

“Elano escreveu os nomes das duas filhas, Maria Teresa e Maria Clara, nas caneleiras que usava no jogo. Em pouco tempo, elas serão algo do tipo: ‘Maria Teresa e Maria Clara, Impossible is Nothing” ou ‘Maria Teresa e Maria Clara, Just Do It’”Estamos no transcorrer da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Apesar de ainda termos muitos jogos por ver, já é possível dizer que ela será lembrada pelos vexames de seleções tradicionais, pelo fracasso dos times africanos, pela “falência” dos apostadores de bolões e por motivos que ainda veremos no decorrer da competição. Em suma, nunca tivemos uma Copa tão inusitada.Esta será, também, a Copa da Jabulani “sobrenatural”, das vestimentas dos técnicos em voga, das loiras do comercial – não autorizado – de cerveja, do Elano homenageando as filhas via caneleiras e de outros fatores que ainda não presenciamos. Resumindo: nunca tivemos uma Copa tão midiática.Vivemos em uma Era Midiática – sim, com “E” e “M” maiúsculos. Tão midiática que se torna impossível discernir o que é mídia, ou mídia em potencial, e o que não é. É tarefa inglória separar o que é dito espontaneamente do que é estrategicamente declarado em benefício dessa ou daquela empresa. É complicado distinguir o que é vivido do que é comprado.Destrinchando o segundo parágrafo, entendemos o terceiro com tranquilidade.A bola utilizada na Copa tem sido contestada por boa parte dos atletas, com alguns poucos – os patrocinados pela mesma empresa da Jabulani, frise-se – elogiando-a. Engana-se, porém, quem pensa que tal repulsa tem freado as vendas da redonda. Elas são um sucesso e, espera-se, serão as mais comercializadas da história das Copas, seguindo o velho clichê do “falem mal, mas falem de mim”. Marketing estranho, mas eficiente.Quanto aos treinadores, mais um espetáculo marketeiro, e Dunga é um exemplo claro: contestado tanto nas escolhas técnicas quanto nas vestuais, o técnico resolveu inovar na estreia da competição usando um elegante sobretudo Alexandre Herchcovitch. Essa informação é importante para o decorrer da Copa? Não, claro. Escreva no Google, porém, o nome do estilista seguido de “Dunga” e veja quantas matérias foram feitas a respeito do “fato”. E o terno do Maradona, de onde é? Quem é o estilista? Não sei, mas se eu fosse o Herchcovitch, não perdia tempo e mandava uma dezena deles para o hermano.Bavaria, que eu saiba, é uma cerveja brasileira. Por dar nome a uma região alemã e eles serem notáveis conhecedores da bebida, talvez tenha uma por lá, também. Depois da Copa do Mundo de 2010, descobri – graças às formosas “loirinhas de laranja” – que essa marca existe na Holanda. E daí se as garotas foram presas? Aliás, que bom que foram!, devem ter dito os criadores da ação. Marketing inovador e eficiente, apesar de não muito ético, já que outra marca é a patrocinadora oficial. Qual é ela? Não importa.Com a proibição de mensagens nas camisas usadas por baixo dos uniformes dos jogadores, o meia Elano resolveu inovar na comemoração, escrevendo os nomes das duas filhas, Maria Teresa e Maria Clara, na parte posterior das caneleiras que usava no jogo. Aguardem e verão que, em pouco tempo, elas serão algo do tipo: “Maria Teresa e Maria Clara, Impossible is Nothing*” ou “Maria Teresa e Maria Clara, Just Do It**”. O tempo dirá se tenho razão.Espontâneas ou planejadas, o fato é que somos bombardeados por ações publicitárias diariamente, em quase todos os momentos. A midiatização de eventos sociais, culturais, esportivos, dentre outros, é uma realidade e não há como negar. É possível transformar os objetos e situações mais inusitados em fontes de absorção de ideias por parte de nossos clientes, e a Copa do Mundo está aí para provar isso. Se você é publicitário, aproveite. Se não é, se contente.O mundo é midiático, só não vê quem não quer. Ou mel[...]



Amor de Copa

2010-04-26T10:42:02.433-07:00

Paulo é médico. Rosa, jornalista. Paulo é divorciado arrependido. Rosa, solteira convicta. O encontro casual aconteceu no lobby principal do melhor hotel da África do Sul, às vésperas do início da Copa do Mundo de dois mil e dez. Trocaram olhares, desejos, expectativas; antes mesmo da primeira conversa, todas as diferenças entre ambos se esvaíram graças àquele contundente contato visual. Começava ali um amor de Copa do Mundo. Paulo é brasileiro. Rosa, argentina. Graças ao fluente portunhol dele, os drinques e “esticadinhas” de um ao quarto do outro fluíram tão naturalmente quanto a campanha das duas equipes na primeira fase do torneio. Ambos classificados, ambos apaixonados. Enquanto as seleções se atracavam em enormes relvados buscando prazer futuro, os dois se atracavam em suítes diminutas almejando prazer momentâneo. O futebol argentino era vistoso. O brasileiro, eficiente. Fase a fase, a discussão entre o casal deixou de ser norteada por vinhos, viagens e sexo, passando a ser futebol. Só futebol. E como discutiram! A hermana loira de olhos bem azuis falava com a propriedade de uma fã dedicada. O médico pálido e cabeludo tentava argumentar, mas gostava mais do que entendia. - Esse Brasil é burocrático, sem brilho! – Ela dizia – Seria uma injustiça se ganhasse da Argentina na final, algo como a Alemanha ter vencido a Holanda em setenta e quatro. Vai dizer que não? - Bom... o Brasil é melhor! – Ele esquivava-se, leigo. O conflito histórico do futebol chegava – quase unilateralmente – ao quarto do hotel. Surpreendendo prognósticos de leigos e entendidos, consolidou-se o primeiro Brasil e Argentina na final da Copa do Mundo. Rosa estava completamente apaixonada. Paulo, praticamente. Ele considerava abolir a ideia de conversar com ela sobre futebol, mas a hermana não cedia. Não era discussão esportiva, era ideológica. Quase religiosa. Chegaram ao estádio com duas horas de antecedência. Duas horas antes da chegada, já discutiam sobre o jogo que estava por vir. A irritação de Paulo era inversamente proporcional à disposição de Rosa em mudar de assunto. Enfurecido, Paulo se levantou e deixou o estádio ainda no intervalo do jogo, prometendo nunca mais se verem. Ela ficou. Atônita, magoada, ferida. Paulo agora é um divorciado convicto. Ela, uma solteira arrependida. E ele nem ficou para ver o gol de letra do Neymar aos quarenta do segundo tempo... Jhonatas Silva Franco [...]



De volta (?!)

2010-03-31T20:40:43.055-07:00

O Sr. Banalizando anda se programando para um volta triunfal! em breve...

Quem viver, verá (ou não!)!



Gol inusitado

2009-10-23T08:20:15.329-07:00

Já vi gol de cabeça, pé, joelho...

Gol de barriga, nariz, calcanhar...

De zagueiro, meia e atacante...

Até de goleiro e gandula...

Mas é a primeira vez que eu vejo um gol - E QUE GOL - de técnico:

(object) (embed)

A proeza foi do técnico sérvio Dragan Stojkovic (sim, aquele iugoslavo das Copas de 90 e 98), que treina o Nagoya Grampus, do Japão



As formas mais estranhas encontradas no Google Earth

2009-10-19T19:05:36.662-07:00

Pessoas desocupadas de diferentes locais encontraram no Google Earth as 15 imagens mais inusitadas do mundo. Confiram algumas:Ilha-Coração de GalesnjakA apresentadora Oprah Winfrey em uma fazenda no ArizonaOs rostos naturais em Alberta, CanadáDigital do Reino UnidoCavalo gigante localizado a 51 31 03.04 N 3 15 22.51 WConfira todas as imagens aqui.[...]



Delegada quer impedir goleiro Bruno de chegar perto de mulher

2009-10-14T12:43:00.887-07:00

(image)
O Banalizando flagrou, com exclusividade, a reação do jogador ao saber da notícia:


(image) A descoberta...

(image) A euforia inicial...


(image) E o jeitinho gaúcho brasileiro de resolver a situação...





Complete o Balão

2009-10-08T07:41:56.696-07:00


(image)

Qual é a frase que melhor complementa a imagem acima?


1) "FFFFUUUUUU ! ! ! !"

1) "Olha que eu luto karate, hein?"

1) "PEEEDRO, ME DÁ MEU CHIIIPEEEE!!!"

1) "Não era pra ter cortado aquele caninho que passava aqui?"

1) "Se essa água num pará, eu mato inté o delegado!"

1) Outra? Qual?


[sim, hoje tô por conta do Demo!]



Homem toma estimulante sexual e morre em prostíbulo em MG

2009-10-08T07:25:33.850-07:00

(image)






Um pintor de paredes de 29 anos morreu, na tarde desta quarta-feira, depois de passar mal durante uma relação sexual dentro de um prostíbulo da rua Guaicurus, região boêmia do centro de Belo Horizonte.











Esse é o verdadeiro profissional: morreu pintando.

[humor negro mode off]



It's time to change - AVISO

2009-10-07T05:18:00.550-07:00

(image)
Fala aí, Cabeção!!! Não sei se notaram, mas o Banalizando andou alguns dias sem atualizações. Mais precisamente, 5 dias - sábado e domingo não contam - sem novas postagens, o que não acontece há muito tempo. Os motivos são muitos e as mudanças também. Explico.

Desde quarta-feira passada (30/11), não estou mais trabalhando no Hospital. Pedi demisão e abandonei o barco por diversos motivos. O principal deles: entre o meio de novembro e o início de dezembro, farei uma viagem de 4 ou 5 meses aos EUA, no famigerado programa Work Experience (google aí se não conhecer). Como a modalidade é Self Placement, o emprego deve ser conseguido daqui mesmo, do Brasil, e as dificuldades não são poucas.


Preciso ainda tirar o visto e terminar o meu profile para enviar às empresas norte-americanas - com e/ou sem hífen. A intenção é ir para a Florida, mas California e Colorado também são opções em pauta. Por conta disso, naturalmente, os posts não terão a mesma
frenética periodicidade de antes.

Espero que entendam.


É tempo de mudanças e eu estou pronto para o que der e vier (ui!) sempre!

Abraços a todos!

Sr. Banalizando



Pelé confunde Michael Jordan com Michael Jackson

2009-09-30T05:06:22.379-07:00

Pelé confunde Michael Jordan com Michael Jackson e arranca risadas da plateia


(image)
Qual é o melhor comentário sobre a notícia acima?

1)
Quero ver se ele confunde Madonna com Maradona.

2) Um ficou famoso pelas enterradas. O outro, dizem que vai se desenterrar a qualquer momento. É, faz sentido...

3) Mais uma para os anais do Maior Poeta-Calado-Falante de todos os tempos!

4) Pelé cometendo gafe, Winehouse bêbada, Paris fazendo pornô, Romário e Ronaldo reconhecendo paternidade, Adriano faltando treino e indo para o morro... ô povinho sem criatividade, viu?



Pegadinhas

2009-09-29T06:21:03.879-07:00

Seleção com boas pegadinhas:

ANEL DE DEFUNTO

(object) (embed)

BURACO NA PRAIA

(object) (embed)

JOGANDO A VÍTIMA PARA O ALTO

(object) (embed)

ANÃO SACANA

(object) (embed)

PUM NA ACADEMIA

(object) (embed)

ENTREVISTA COM SUSTO

(object) (embed)





Qual é o verdadeiro tamanho?

2009-09-28T05:24:55.756-07:00

Nesse vídeo bem interessante e curioso, temos dois blocos transparentes, provavelmente de algum plástico ou acrílico, que são colocados lado a lado. O de trás é maior que o outro, mas quando são colocados em outra posição, tem-se a impressão do contrário.

Por fim, descobre-se que têm o mesmo tamanho! Não entendeu nada? Então assista, Cabeção:

(object) (embed)



As 10 fotos mais bizarras em Montanhas-Russas

2009-09-24T07:52:17.153-07:00

O Banalizando selecionou, dentre mais de 10 milhões de possibilidades, as 10 fotos mais bizarras tiradas em montanhas-russas em toda a história:10Isso é medo ou trabalho de parto?09Discípulos do Sô Dalai também se divertem!08"Alô, Adriano! Tá me ouviiindo?!"07Além das caras de songas de todos, vale ressaltar o "FUUUUU!!!!" que o da direita está prestes a dizer!06Que se dane o sem-camisa em pé! Só reparei no primeiro da frente e na sua cara de Jackie Chan depois do chute no s*co!05Ah, sim... excelente hora pra mandar um 'Peitcheeenho!' duplo!04Gogo-Boy da Brokeback Montanha!03"Éééé TEEENSO!!!"02"ÉÉÉÉÉÉÉ TEEEEENNNNNSO²³¹!!!!"01[digite aqui uma legenda bizarra]E o Hors Concours, realizado pelo filho bastardo do McGiver:"Eu não ando em montanhas... eu MOVO montanhas!"[...]



Romário filia-se a partido e comete gafe

2009-09-23T05:01:21.606-07:00

Romário se filia ao PSB e troca o nome do partido Que nome Romário "deu" ao próprio partido? 1) "Pô, esse não é o PSB - Partido da Seleção Brasileira?"2) "Na minha situação, seria melhor que fosse o 'Partido da Sesta Básica' (sic)..."3) "Esse 'Partido Sinistro do Baixinho' é realmente muito f*da, peixe!"4) "Sei lá o nome do partido, brother... só sei que tô Partindo de Sunga pra Barra agora mermo!"Um visionário![...]



Theo Becker estreando no ringue!

2009-09-22T08:10:03.106-07:00

A terceira edição do First Class Fight 3, organizado pelo faixa-preta Roberto Godoi, teve um atrativo extra: ex-participante do reality show “A Fazenda”, da Record, o ator e modelo Théo Becker encarou o organizador do evento, Godoi, pela modalidade Submission. O pedido foi feito pelo próprio Godoi, pouco tempo depois do ator ter deixado o Reality. O faixa-preta alegou que Becker deveria gastar toda aquela "energia" usada nas discussões da casa no ringue, como forma de aprender novas habilidades e relaxar a cabeça.O resuldado dessa disputa você assiste agora:Qual é o melhor comentário sobre a luta - segundo os "envolvidos"?1) "Lá ele desafiou bastante... quero ver se aqui ele se fode dá bem" - Mirella, a esposa de um mendigo latino2) "Aqui eu vou ter o prazer de vê-lo apanhar, e isso vai ser muuuito bom!" - Mulher Sadicamambaia, a Sádica Mambaia3) "Já comi. Os dois. É sério." - Alexandre Frota, o Pan, em off4) "Quack! Quack Quack!" - Renado Cury, o Repórter-Pato dessa matéria5) "O negócio foi curtir a viagem transcedental de ver tudo balançando... zuuummm..." - Theo Becker, O Dispensa-Alcunhas6) "Não tinha cabimento eu querer bagunçar o Theo com força... o fato é que eu entrei de cabeça quando ele deu abertura, entende?" - Roberto Godoy, o Profissional[...]



E se o mundo fosse delas?

2009-09-21T11:34:46.520-07:00

O preconceito com as mulheres vem se tornando prática cada vez mais rara, felizmente. Podemos perceber que elas estão em todos os ramos da sociedade, participando ativamente das decisões, melhorias e produções.Historicamente, porém, o homem era o "Dominador Supremo", o Senhor da Razão, quem respondia pela família. Graças a esse sentimento, muitas das coisas que vemos hoje ainda carregam, implicitamente, formatos ou contextos próprios para seres do sexo masculino.Mas... e se fosse diferente? E se os homens é que estivessem tentando emancipar-se da dominação feminina? Será que muitos objetos teriam formas e utilidades diferentes? O site Worth1000 resolveu fazer essa brincadeira, que o Banal te mostra agora:Para ter acesso a todas as galerias, clique aqui[...]



1º Deficiente Visual é empossado desembargador

2009-09-18T04:24:42.409-07:00

(image)
1) Mais uma prova de que a Justiça é cega;

2) Só não vale fazer "vista grossa";

3) Não há nenhum tipo de preconceito explicito ou implícito nesse post...



Opala de Luxo (1970) - Comercial

2009-09-16T11:25:24.970-07:00

Para os saudosistas de plantão, o primeiro comercial do Opala de Luxo, gravado em 1969. Com participação de Ney Latorraca, retrata bem o sentimento da população por aquele novo modelo de carro:

(object) (embed)

Tirando a parte do "econômico", é bem interessante...




As Pombas Assustadoras do Afeganistão

2009-09-16T07:25:18.844-07:00

Pomba assusta Comissão Eleitoral que avalia suposta fraude nas eleições afegãsQual é o melhor comentário para a notícia acima?1) Pombas sabem das coisas... viram que ia dar m*rda e só adiantaram o processo.1) Pombas são legais... os membros do Conselho juraram ter ouvido BOMBA ao invés de POMBA...1) Pombas são espertas... a pomba-correio em questão foi treinada militarmente por Osama e sua trupe e já almeja alçar novos voos em breve.1) Pombas são inofensivas... O cara vai pro Afeganistão e se assusta com uma pomba? Tomara que ele não tenha que conhecer os Terríveis Canarinhos do Iraque...[...]



Resenha Crítica - Cidadão Kane

2009-09-16T05:47:10.475-07:00

A TRAJETÓRIA DE UM MEGALOMANÍACO Clássico do cinema mundial, Cidadão Kane se tornou imortal ao retratar a vida de alguém que fez por onde para ser lembrado Considerado por parte da crítica especializada o melhor filme de todos os tempos, Cidadão Kane (RKO, 1941) conta a história do magnata da comunicação Charles Foster Kane, um americano visionário e austero, que consegue fama, dinheiro e problemas ao longo de sua carreira midiática. O longa, revolucionário em diversos aspectos, é baseado na trajetória de vida do milionário Willian Randolph Hearst, apesar de seu produtor/diretor/ator Orson Welles nunca ter assumido isso publicamente. O pequeno Kane veio de família humilde, mas ainda criança passou a ser criado por um banqueiro multimilionário. Já na juventude, herdou um polpudo patrimônio em ações, imóveis e outros bens; dentre eles, estava um pequeno e falido jornal, The Inquirer, que logo se tornou a menina dos olhos do jovem idealista. Depois de uma reformulação completa – incluindo a contratação dos principais jornalistas dos veículos concorrentes – no periódico, o jornal se torna influente e persuasivo, principalmente pelo caráter áspero, por vezes sensacionalista, dado às notícias. Com isso, Charles torna-se conhecido no país inteiro e passa a gozar de grande reputação, sobretudo entre a população pobre. Aproveitando-se do sucesso pessoal e profissional que adquirira, Kane tenta entrar na política, candidatando-se ao Governo do Estado de Nova York de forma independente; só não vence por conta da descoberta de um escândalo amoroso, delatada por seu concorrente: o “caso” de Kane com Susan Alexander, que viria a ser sua segunda esposa – a primeira havia sido a sobrinha do presidente dos EUA, Emily Norton. Consoante os anos se passam, o magnata vai se tornando uma pessoa cada vez mais rude, hostil e solitária. Vivendo em um palácio tão suntuoso quanto frio, com dezenas de esculturas e quadros caríssimos, Kane definha ao lado de sua mulher, Susan, que, cansada do marasmo do lugar e da frieza do marido, resolve abandoná-lo. Antes do último suspiro de Charles Foster Kane, ele diz uma palavra que norteia toda a trama – como Cidadão Kane não segue a linearidade, a morte do personagem acontece na primeira cena do filme: “Rosebud”. É em busca do significado dessa expressão que o filme se desenrola, instigando o leitor a analisar fatos e situações e a tentar desvendar esse mistério, que persiste até o fim do longa. Tecnicamente, o filme é referência até mesmo para as superproduções hollywoodianas atuais. Os cenários são belíssimos, o trabalho de fotografia de Gregg Toland é considerado o melhor de todos os tempos e as atuações são memoráveis. Os movimentos de câmera são notáveis, com o uso de Plongée (câmera filmando de cima para baixo, dando a impressão de esmagamento), Contra-Plongée (o oposto da anterior, denotando superioridade) e a exploração de diferentes campos e espaços. Por não seguir a ordem cronológica dos fatos, o filme exige do espectador atenção redobrada – o que já era a intenção do autor. Welles, produtor, diretor e ator principal – interpretando o próprio Kane -, conquistou grande prestígio com o longa, apesar de Cidadão Kane não ter sido um sucesso de bilheteria (causou prejuízo de R$150 mil dólares aos estúdios da RKO) e o cineasta não ter feito mais nenhum fi[...]



Treino Secreto do Ga(y)lo!

2009-09-14T08:23:44.774-07:00

Com vocês, imagens exclusivas do treino secreto realizado pelo Atlético Mineiro:

(object) (embed)

P.S.: O Banalizando não tem nada contra qualquer clube do Brasileirão e até curte um galo frito de vez em quando.