Subscribe: Versoando
http://osabordomeumundo.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
amor  assim  ciúme  ela  feliz  homem    mais  mundo  não  pessoa  sem  ser  sobre  sua  todos  tão  verônica  você 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Versoando

Versoando





Updated: 2015-12-23T08:48:01.595-08:00

 



1 Comentários

2014-08-10T17:12:05.505-07:00

Vizinho,
talvez o mundo lhe pareça pequeno
talvez essas calçadas te satisfaçam
e essas pessoas que passam
lhe sejam suficientes.
Mas não se espante
se eu te mostro o contrário:
esse mundo é gigante!

Talvez eu cante, dance, te encante
Amanheça com outro ser amante...
E você talvez não entenda
O quanto me importa ocupar esses cantos
E do pássaro o canto compartilhar.
Esse grito da cigarra me renasce
Mas a da outra rua também há de soar

Vizinho,
não me olhe assim
se escorro tua normalidade pelos dedos
se eu digo que é bonito ter pelos
E amar quem eu quiser.

Não me olhe assim
se bagunço tua moral branca
quando passo com um corpo preto.
Se eu te mostro que assim como você,
eu tenho peitos
e que com muitos me deito,
e de tão amores, não me importa o gênero.

Vizinho,
não se assuste demais
se eu te contar que suas drogas é que são pesadas
que seu refrigerante te mata
e o que nasce na mata, verde
é o que você proibindo maltrata.

Vizinho,
eu não entendo: por um beijo tanto alvoroço
se somos todos de carniosso
e não entendo, se tão semelhantes somos
ainda te incomoda
meu corpo, meus afetos
Me afetam tuas regras

Vizinho,
tem mulher gozando enquanto você reza
enquanto gasta água pra limpar sua calçada
que é pequena, mas enorme fica diante da seca nordestina
que também nos destina.

Se espante agora, vizinho
e repara quão longo é esse caminho
Quem sabe, feri sua moral heterocristãbranca
mas sou ferida desde criança
E depois de tanto texto, falará:
"Ela não cansa!?"
E eu canso, te digo
Cansei, e é por isso
E meio livre assim, o mundo é mais bonito
é mais meu, e eu sou mais mundo

Desculpa por tanto tempo que passei mudo
Mas havia uma coisa.
Uma muda que permiti brotar em mim,
e que agora grita: MUDA!



Flor-essência

2014-05-12T14:02:43.503-07:00

Da terra me floresci
Me vi, me senti, me surgi
Do cio brotante do chão
Do grão no vão dum ser
Tão frágil e farto
De opressão que assola
O solo e arranca a sola
Que daria piso ao sustento
E tento, sem razão, já sendo
Me sento no mundo,
de novo me sinto
Parte do todo, do novo, do outro
Eu, todos nós, desatando e refazendo nós
Soltáveis de tão laços
E sem passos como aço
Que não ocupam os espaços
Semear os frutos impuros de reais
E que a moeda real tão impura
Extinta seja; e veja, utopia?
Que seria, lindo
O mundo com pés descalços
Com belezas despidas
E alçadas de amor
Que do chão brotará em cada ser
Tão forte e tão tudo,
Tão outro e tão desnudo
Mudo, como o giro constante
E bebo do suco de toda roda que surge
Ressurjo e me sujo de vida,
Me sangro do sangue da terra
Que avermelha a existência
E urge por nossa florescência.



NÃO HÁ UM SENTIDO CLARO NO DESEJO E HÁBITO ALCOÓLICO

2013-11-25T12:06:05.969-08:00


Continuo - ainda pior - sem conseguir reparar e observar cada pessoa. Passam tortas, duas tortas (iguais?), a mesma pessoa duas vezes em meus olhos...e, ainda assim, não consigo.

Mas não funciona assim normalmente?

(diário de nossa "vida")



Suga-me

2012-10-11T14:36:28.257-07:00

A loucura me ferve os nervos:
A minha, a sua...

Imaginar o impensado
E o impensável
Do toque à fúria.

A loucura estranha
Exótica e anormal
Interessa-me e me arranha.

Me suga, e sem regras,
Por ser moderna.
Arrasta-me sem rota
Sem fuga,
Mas com pressa

De me fazer louca
E de tanto gritar
Minh'alma se fazer rouca.



O tempo para a Primeira Pessoa do Singular

2012-04-19T17:15:09.780-07:00

O amor permanece.
Puro,
até mais.
Distante,
Não há tempo que passe.
Doce!,
até o reencontro.

Este não é da cama;
das bundas ou das pernas.
Esses importam também...

Mas
Este é do abraço esperado...
Que não veio tocar.



Se nao doa, nada soa.

2012-04-19T18:38:36.454-07:00

Doar para soar.

Doar para suar.

Suar para doar.

Suar para dorar.

Doar para durar.

[Suar para durar.



Back to...

2012-04-02T17:19:17.827-07:00

O corpo, A carne Se dissipa No quarto, O silêncio
A mão, A nuca Te desvia No tango, O samba
As ancas, O pé Se esvai No corredor, A busca.
A chatice, O mesmo Te come,

A volta
Não há regras.



Suspiros

2012-04-19T18:39:46.784-07:00

Busco ser capaz de juntar palavras
Que demonstrem o que me arrepia
Não encontro frase nem oração que o faça.

Dou-lhe doces suspiros,
os sons que ouço dentro de mim
quando me olha,
me toca,
me fala.

Quando suavemente entrelaça teus dedos
em meus cabelos
Quando desliza seus lábios macios
sobre meu corpo
Quando me arranca sorrisos e um olhar sereno.

Ao dizer que só me quer bem
E que com ardor eterno me tem.








Dalla tua dolce vita.



Rotina da vida

2010-12-29T09:27:20.314-08:00

Se o que define o ser humano são os seus desejos, cada dia eu sou uma nova pessoa. E é essa a beleza de viver. Fases. Novos desejos. Morrer todo dia e abandonar quem fomos e somos; para acordarmos e vivermos mais uma vez a metamorfose de uma nova fase de aprendizado e conhecimento sobre os outros, sobre o mundo e principalmente sobre nós mesmos. Essa é a rotina da vida, o ponto onde todos os seres humanos são iguais.



Continuação tardia

2010-12-01T16:30:16.479-08:00

A mágica da novidade do acaso
Quando duas vidas se notam
e se sentem como se o acaso
não fosse tão novo assim.

E de relance num momento
Se mistura à noite, sem mim
O corpo some, quase não vejo
Mas ainda o sinto presente.



Desfeita

2010-11-26T15:26:24.324-08:00

Por que você se fecha pro amor?
Aceite ao menos uma parte do meu
Não precisa ser completo.
Nós dividiremos...
Só não me faça carregar tudo sozinha.



Inesperado

2010-11-19T15:01:54.887-08:00

A mágica da novidade do acaso
Quando duas vidas se notam
e se sentem como se o acaso
não fosse tão novo assim.



Poema achado

2010-09-28T11:47:19.260-07:00

Ando fria, seca, vazia
Vazia como sua cama sem minhas roupas
Sem meus pés tão frios como meu coração agora.
Despeço-me sem mágoas, sem rancor:
Deixo-lhe de presente meu suposto amor.
Não sofra... presenteie alguém.
Alguém que tenha, de preferência
pés quentes.



0 Comentários

2010-09-27T16:18:27.527-07:00

Luto por um poema perdido.



[Outro daqueles]

2010-09-13T17:05:03.426-07:00

Amor é paradoxo
Mato-me por senti-lo
Mato-me por procurá-lo
Mato-me por matá-lo.



O óbvio que às vezes me escapa.

2010-09-07T11:11:33.188-07:00

A caminhada tanto pode me levar à vitória quanto à derrota. Assim como a vitória, não há derrota sem batalha. Arrisco. Prosseguir é lutar, nem sempre alcançar. Permanecer no ócio - não luta, não ganha, não perde. Recebe o que alguém que caminhou te oferece. Escolho.



nada

2010-08-14T18:43:38.523-07:00

Ando me esforçando pra rimar meu com seu. O que há?!



0 Comentários

2010-08-05T14:09:21.963-07:00

Eu não sei o que é grande amor
Me fale sobre o seu
Que eu tento inventar o meu.


(Mas isso é mesmo preciso?)



0 Comentários

2010-07-22T15:42:17.840-07:00

Às vezes eu me sinto meio Plutão.



Solitário

2010-07-19T11:39:36.136-07:00

Sou só como o tédio comum de domingo,
Como a ressaca dormindo,
Como uma viúva sorrindo.
Sou só como o rabisco de um avião
[no céu de verão.



2 Comentários

2010-07-13T16:00:12.700-07:00

palavra
solta
escarrada
falada
cantada
pintada
grafada
quero uma
[só pra mim.



se eu quiser ser...

2010-07-08T15:02:24.892-07:00

(image)


aquele conflito normal
quando voce percebe que não é o que queria ser
mas, querendo não ser o que é, finge ser o que quer.
se eu não gostar de mim, ora... me invento.



Só eu

2010-06-27T09:11:55.778-07:00

(image)
Eu não consigo entender
eu vejo as pessoas de fora
vejo o mundo de fora
minha cabeça aflora.
Por vezes quero ser igual a todos
por vezes quero torná-los diferentes, todos...
todos, que por vezes me parecem cegos
Outrora me parecem mais tranquilos
do que se enxergassem.

Eu vejo beleza onde os outros não vêm,
eu vejo lixo onde veem beleza.
Eu quero a liberdade da minha palavra,
das atitudes, do corpo, do saber.
Eu quero viver rodeada de gente que aceita,
a diferença gostosa que é escondida.
Pois o gostoso de viver é a diferença
A diferença que se deixam perdida.



Tentando me entender - parte I

2010-06-02T13:46:40.664-07:00

Hoje eu percebi uma coisa estúpida, há alguns instantes atrás. É difícil de perceber, todo mundo sabe que essa coisa estúpida está alí mas somos hipócritas e fingimos que não vemos para tentarmos ser mais felizes. O meu único problema agora é que, de tão estúpida, já está saindo da minha mente... há pouco estava pronta para ser transformada em texto e agora está dançando debochadamente dentro de mim, não deixando eu organizá-la.

O que é o amor? Fazemos uma fantasia enorme sobre esta palavra! Criamos todo um conceito sobre como devemos estar com um parceiro. Não conseguimos admitir a existência de algo sem conceito e regras. Ora, existem vários tipos de amor? Eu não sei, mas por que é que amor entre homem e mulher deve ser feliz como um conto de fadas? É realmente assim que acontece? Não. E sempre assim, contrário ao conceito de felicidade plena que criamos, que acontecem os relacionamentos... e geralmente acabam pois achamos que está tudo errado, já que não somos felizes permanentemente. Mas será que é possível ser feliz como achamos que devia ser? Não! Me deram um exemplo sobre isso uma vez: amor entre mãe e filho - todo filho se desentende com sua mãe às vezes, brigam, discutem, mas fazem as pazes; não estão em plena harmonia eternamente, mesmo existindo um amor até, geralmente, muito maior do que entre dois parceiros. É normal.

Outra coisa me intriga. Além de felicidade, existe muita angústia. Por que uma pessoa não consegue estar em paz, na maioria do tempo, com a outra? A felicidade é impossível quando se ama, sempre há uma dor por baixo de todo sentimento. O medo da perda, a angústia de ficar escondendo seu próprio eu para não afastar o parceiro, o ciúme... ah o ciúme! O ciúme é dor. É dor de quem ama! - mas ciúme demais é doença. Ciúme é um sentimento cruel. Queremos sempre ter certeza de que aquela pessoa depende de nós, que será sempre dependente de nós e que somos indispensáveis à sua vida. Grande erro! Ninguém é capaz de ter posse de alguém, dos sentimentos de alguém. A mente é traiçoeira, mesmo sua razão te guiando para um lado, ela pode bagunçar a estrada e te levar para outro caminho. E nisso, não há quem seja capaz de interfirir! Ciúme é um sentimento devastador, porém, inútil. Devemos ser fortes para saber lidar com ele.

O pensamento que veio na minha cabeça hoje, é que é muito triste, desanimador e estranho você perceber que sem querer, você pode estar magoando uma outra pessoa sem mesmo saber, basta ela te amar. Basta ela ter ciúme de você e ter "consciência de que quem amamos pode ser feliz sem nós."

Contradição é querer fazer feliz uma pessoa que você ama, mas sofrer de dor ao ver que ela está sendo feliz sem depender inteiramente de você. Ora, se você deseja a ela felicidade, já é um caminho para que ela seja feliz. Se você ama, deveria ficar feliz sabendo que a outra pessoa está feliz. Mas não! Queremos que ela seja feliz somente ao nosso lado. Isso é amor? O que perturba a cabeça da gente é o ciúme, maldito, bagunça todos os sentimentos. Vendo por um lado é uma coisa tão simples... vai entender.



"Deixa eu brincar de ser feliz"

2010-07-08T16:56:54.412-07:00

Já era hora do sol se despedir e deixar a luz da noite brilhar nos olhos e sorrisos do povo alegre e eufórico, que pulava e cantava esquecendo a realidade e problemas. Ao sair naquele carnaval, sozinha e desesperançosa, Verônica, com seus curtos cabelos negros, que deixavam sua nuca à mostra, e seus fundos olhos verdes, cantava e acompanhava a batida da marcha que era tocada pela banda do bairro.
No meio da multidão fantasiada, Verônica avistou um homem de aparência muito feliz, com um enorme sorriso, vestido e pintado de palhaço, alegrando as pessoas fazendo
malabarismo com bolas coloridas. Verônica se aproximou, juntou-se ao grupo de pessoas que o observava e parou na frente do homem, que ao perceber sua presença, deixou todas
as bolas, com as quais divertia as pessoas alí, cairem. Uma das bolas, a de cor laranja, rolou até o pé dela, que ficou parada. O homem abaixou-se para pegar o que lhe pertencia e quando se pôs de pé novamente, se encantou com os olhos da moça. Verônica ficou séria, olhando o homem que a olhava e deixou-se soltar um sorriso tímido para o Palhaço malabarista.
O homem pegou a bola e se afastou para continuar o que fazia antes de ser tomado pelos olhos de Verônica. Ela, sentou-se em um banco próximo dalí e ficou observando-o por um tempo. Ficou lá até todos irem para suas casas. Quando não havia mais ninguém, o homem guardou suas coisas e caminhou em direção ao banco. Com voz de encanto e adoração, disse à Verônica:
- Boa noite. Não vai descansar?
Verônica, tentando fugir de si mesma e de dizer que estava lhe esperando, respondeu:
- Gosto de olhar as estrelas quando a cidade se apaga.
O homem pediu para lhe fazer companhia e se apresentou. Otávio, era dois anos mais velho que Verônica, não era da cidade. Após se apresentar, levou-a para baixo de uma árvore, de onde se via muito bem a lua.
Durante todo o resto dos dias de carnaval, quando a cidade dormia, os dois se encontravam embaixo da árvore. Os dois, com os dias, foram se apaixonando e Verônica aguardava ansiosamente a próxima noite. Porém, o que Verônica esqueceu-se de perguntá-lo foi de onde ele era. Otávio fazia parte de um circo que durante os carnavais ficava de parada naquele bairro. E depois partia. Ele não a contou para poupá-la e não acabar com a magia dos encontros.
No último dia de carnaval, Verônica foi até a árvore mas Otávio não estava lá; já estava de partida. Verônica, confusa, foi para casa sem saber o motivo da ausência. Ao chegar, encontrou uma caixa na sua porta. Abriu. Havia uma bola laranja e um bilhete dizendo:

"Verônica, 'Todo carnaval tem seu fim'. Retorno no próximo para pegar minha bola. Espere por mim... com carinho, Otávio."