Subscribe: Movimento Perpétuo
http://movimentoperpetuo.blogs.sapo.pt/data/rss
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
arte  bem  congresso psd  congresso  don draper  dos  draper  entre  filme  isso  mais  não  pelo  psd  quando  seja  ser  sobre  sua 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Movimento Perpétuo

Movimento Perpétuo



Movimento Perpétuo - SAPO Blogs



Last Build Date: Wed, 31 Mar 2010 02:16:02 GMT

 




Wed, 31 Mar 2010 02:14:59 GMT

(object) (embed)

 

Cousins, Vampire Weekend




Subtilezas

Wed, 31 Mar 2010 01:57:12 GMT

Curioso post de João Miranda no Blasfémias.



O Incrível Hulk

Wed, 31 Mar 2010 01:52:59 GMT

Acho graça a esta história do Hulk (curiosa alcunha). Se bem percebo há uma relação directa entre o facto do moço ter estado sem jogar durante 12 jogos e as prestações do FCP. Bem, os outros jogadores do clube devem estar mesmo satisfeitos com tanto apreço pelo seu trabalho...




Quando a Arte era Arte 4 - Pintura

Sat, 27 Mar 2010 03:49:51 GMT

 

 

 (image)

 

Uma lebre e uma perna de cordeiro, 1742

Jean-Baptiste Oudrey

The Cleveland Museum of Art (Cleveland)




Stars

Sat, 27 Mar 2010 03:41:38 GMT

Pedro Passos Coelho é o novo presidente do PSD. Ou seja, é mais ou menos como se elegessem o Brad Pitt para derrotar o George Clooney.




Às escuras

Sat, 27 Mar 2010 03:37:24 GMT

Com o patrocínio da WWF Portugal, algumas cidades portuguesas vão embarcar nessa patacoada provinciana que é a Hora do Planeta: uma acção simbólica que encoraja os cidadãos a desligar as luzes por uma hora. O encorajamento do retrocesso à Idade Média vai ter lugar no próximo Sábado (dia 27) entre as 20.30h e as 21.30h. À mesma hora joga o Benfica. Adivinha-se um sucesso...




Al Capone

Sat, 27 Mar 2010 03:33:01 GMT

As novas escutas telefónicas sobre conversas entre Armando Vara e José Sócrates, publicadas pelo jornal SOL, revelam uma linguagem cifrada por saberem que estariam a ser alvo de escutas (se não é isso, estavam os dois com alguma febre cerebral que lhes toldava o juízo...). Coisa de gangsters, portanto. De pacotilha. Mas, ainda assim, gente perigosa.




Anda tudo maluco

Wed, 24 Mar 2010 03:41:25 GMT

Diz-se por aí que, segundo um estudo da OMS e da Universidade de Harvard, cerca de 23% dos portugueses sofreram de doença mental, no período de um ano anterior ao inquérito.

Realmente, isto parece cada vez mais um país de loucos.




I beg your pardon?

Tue, 16 Mar 2010 04:23:49 GMT

Não é estranha nem discreta a minha alergia à arte contemporânea. Simplesmente não a compreendo e, por isso, não a aprecio. E, cada vez mais, essa minha visão se reforça ainda que isso me possa grangear o desprezo dos "agentes culturais" (passe a imodéstia, não seria particularmente perturbador).

Vem isto a propósito de um artigo publicado no suplemento cultural do Expresso, sobre o primeiro filme de Inês Oliveira: Cinerama. Passo a citar:

 

"Esta conversa é o meu filme, e eu sou o meu filme."

 

"O filme é político, ou tem uma dimensão política, na medida em que é apolítico (sic). Não vai em nenhuma direcção. Expande, não explode, implode. Não sei qual é a máquina de trabalhao o filme, porque parece que se come a si mesmo."

 

"O filme pode também afigurar-se um enorme labirinto no qual os espectadores podem circular."

 

Sejam sinceros: alguém percebeu alguma coisa? Eu não. Quando uma obra de arte, seja ela qual for, necessita de um discurso explicativo ou auto-justificativo deixa de ser arte e passa a ser outra coisa qualquer. A obra de arte não existe pelo artista, existe pelo espectador.

 

 




Não, não é estranho

Tue, 16 Mar 2010 04:19:17 GMT

Deixo aqui o link de um artigo de Helena Matos no blog Blasfémias, relativo à forma como têm sido noticiados os casos de pedofilia dentro da Igreja Católica. É um artigo pequeno mas que deixa bem claro como discretas e subtis alterações na linguagem podem fazer uma grande diferença e revelar toda uma forma de pensar.

 

blasfemias.net/2010/03/13/e-estranho/

 

 




Blá, blá, blá, whiskas saquetas...

Tue, 16 Mar 2010 04:07:12 GMT

Mário Soares prossegue calmamente a sua rota rumo à extrema-esquerda. Basta saber se isso sempre lá esteve, latente, só à espera que a sua carreira política terminasse para poder emergir, ou se se trata apenas da fragilidade de memória que a idade, inevitavelmente, tráz. Nada disto é surpreendente, nem sequer o espaço que a comunicação social lhe confere, com reverência.

Em declarações proferidas numa conferência e publicadas pelo Público, o Dr. Soares critica a falta de debate no PS e contesta as privatizações previstas no PEC. Quanto à primeira, é mais uma vacuidade de quem não tem coragem de dizer que este Primeiro Ministro já não serve. Relativamente ao resto é conversa. Diz Mário Soares: "(...) não compreendo como é que se vai privatizar os CTT e uma empresa bandeira como a TAP (...) Não podemos estar a desbaratar o nosso património." Aparentemente, ao Dr. Soares não o preocupa que se desbarate o dinheiro dos contribuintes (o que, aliás, nós já desconfiávamos...)




This is so wrong at so many levels...

Tue, 16 Mar 2010 04:00:12 GMT

www.sabado.pt/Pessoas_V2/Entrevista-Dura/Ines-de-Medeiros/Ines-de-Medeiros.aspx#

 

O link acima vai conduzir-vos ao vídeo da entrevista da deputada Inês de Medeiros à revista Sábado.

Quando eu escrevo sobre uma certa esquerda com pretensões a intelectual, geralmente sou acusado de ser injusto, arrogante e outras coisas piores. Mas a verdade está à vista de todos. Esta gente vive na estranha convicção de estar acima dos outros, de pairar acima das regras que se aplicam aos outros. Por mim tudo bem. Há tanto maluco por aí. O que realmente me aflige é o moralismo com que julgam os outros e a complacência consigo próprios ou com os seus amigos.

Eu, que sou católico e conservador, gosto pouco de moralistas e moralismos. Aprecio mais a decência. Infelizmente, está em falta por aí...




Um certo decoro

Tue, 16 Mar 2010 03:52:12 GMT

No último Sábado, houve reunião de Conselho de Ministros para armar ao pingarelho. Eu não aprecio exercícios de demagogia mas, de facto, faz uma certa impressão ver a frota de automóveis dos senhores ministros. Sempre defendi que as figuras do Estado devem rodear-se de uma certa dignidade. Mas, num momento de aperto colectivo, seria realmente indispensável tamanha ostentação? É que basta reparar para as matrículas para percebermos que a maioria dos automóveis são bastante recentes...




Congresso PSD - IV

Tue, 16 Mar 2010 03:51:11 GMT

IMAGEM DO CONGRESSO:

 

(image)




Congresso PSD - III

Tue, 16 Mar 2010 03:50:11 GMT

Se não houvesse outras razões para desconfiar de Pedro Passos Coelho bastaria olhar para os seus apoiantes...




Congresso PSD - II

Tue, 16 Mar 2010 03:49:04 GMT

FRASE DO CONGRESSO:

 

"Não preciso de água, traga-me mas é um copo de vinho."




Congresso PSD

Tue, 16 Mar 2010 03:47:49 GMT

Porque é que no PSD as coisas têm que se passar sempre como numa ópera bufa?




Quando a Arte era Arte 3 - Pintura

Wed, 10 Mar 2010 04:07:49 GMT

(image)

A noite cai sobre o Tamisa, 1880

John Atkinson Grimshaw

Leeds City Art Gallery (Leeds)




Mad Men

Wed, 10 Mar 2010 03:45:11 GMT

Don Draper foi considerado pelos leitores do portal askmen.com o homem mais influente do ano, à frente de Barack Obama ou de Usain Bolt. Nem seria de estranhar, sendo que não é difícil suplantar um vazio político e um corredor da Jamaica. Mas a questão é que se trata de uma personagem de ficção. Don Draper é o publicitário de grande sucesso da série norte-americana Mad Men (que já passou na RTP2). Mas a coisa torna-se ainda mais estranha se tivermos em conta que Draper é um homem atraente que, entre golpes de génio, divide o seu tempo entre as numerosas amantes e o copo de bourbon, tudo isto enquanto acende mais um Lucky Strike. Ou seja, Don Draper é tudo aquilo que o "novo homem moderno" não deve ser, num tempo amordaçado pelo politicamente correcto e por um moralismo atroz. Ele é o homem que relembra uma certa virilidade elegante e contida.Talvez seja precisamente isso que fascina: todos queremos ser, de uma forma ou de outra, Don Draper.




Mentirosinho mas bonitinho

Wed, 10 Mar 2010 03:39:05 GMT

Uma sondagem divulgada pelo jornal Público revela que 59.8% dos portugueses acreditam que o Primeiro Ministro mentiu no Parlamento quando afirmou desconhecer o negócio PT/TVI. Simultaneamente, 40.6% voltariam a votar no Eng.º(?) Sócrates. Esta aparente convivência pacífica dos portugueses com a mentira  e o desrespeito pelas instituições revela bem a que ponto chegámos. Quando um povo releva as falhas de carácter de quem o governa não tem dignidade para se queixar seja do que for.







E novidades, não?

Sun, 21 Feb 2010 04:17:21 GMT

(image)

 

Outro para vir com a parolada da conversa da "cidadania" e "dos que não têm voz". Neste país não há candidatos à presidência da república, há candidatos a heróis da Marvel.

 




Pimbalhada

Sun, 21 Feb 2010 04:07:54 GMT

(image)

 

O que o "caso das escutas" põe a nu, não são apenas as jogadas de bastidores de um punhado de assessores e amigos de Sócrates para condicionarem os media. É mais do que isso: põe a nu a (falha de) qualidade de uma nova geração de políticos; a sua falta de carácter e escrúpulos; a sua vulgaridade e - porque não? - a sua ordinarice. Estamos entregues a uma gente rasteira e tonta que anda muito na moda, muito politicamente correcta, muito moralista e empertigada mas cuja vacuidade apenas esconde uma vulgaridade arrepiante. Gente que pretende iludir os seus modos de carroceiro com fatinhos italianos.

 




Ia sendo...

Sun, 21 Feb 2010 04:05:11 GMT

Acho muita graça àqueles que dizem que é absurdo falar em ataques à liberdade de imprensa ou de expressão, pois os jornais continuam a publicar aquilo que querem. Continuam porque o plano foi descoberto e falhou. E mesmo assim...




De volta

Sun, 21 Feb 2010 04:02:04 GMT

Isto de manter um blog, sozinho, pode ser muito enfadonho. É por isso que, às vezes, passo algum tempo sem escrever nada. Também se deve dizer em abono da verdade que, com o que vai por este país, uma pessoa até perde a fala.