Subscribe: Pedaços.
http://pe-da-cos.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
amor  dia  era  gente  mais  mesmo  meu  minha  nos  não  quando  sem  ser  tempo  ter  tudo  tão  vida  você 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Pedaços.

Pâmela Marques





Updated: 2017-11-19T13:43:26.092-02:00

 



Permita-se sentir

2017-11-10T15:59:33.071-02:00


A gente paga de superado, que resolve bem o passado e adora mudanças, mas a verdade é que a gente morre de medo do novo. Desiludidos a gente canta alto que está bem e sabe seguir em frente, mas fica apavorado quando novos caminhos aparecem. Na verdade, muitas vezes, a gente nem abre as portas, assustados, sem coragem pra sair daquele quarto que a gente já conhece tão bem. 

E se der errado de novo?
E se eu perder tempo de novo? 
E se eu me machucar de novo? 
Ah, o novo!

É inquietante. 

A gente que só quer a paz de ficar onde se conhece, mesmo que seja dolorido, mas é uma dor conhecida pelo menos. A gente esquece que o novo traz novas experiências, sensações, oportunidades. 

A gente precisa é jogar essa armadura pesada de acreditar que já sabe onde tudo vai dar, porque não se sabe. Deixar a vida acontecer de outras formas que não foram planejadas na nossa planilha falida de felicidade calculada, deixar de fazer birra dizendo que as coisas só serão boas se forem do jeito que sonhamos, se estiverem dentro daquele molde limitado que criamos de suposta perfeição. 

O novo pode vir nos dizer que pode não ser do nosso jeito, nem na nossa hora, nem como prevíamos, que pode não estar dentro de nosso padrão de idealização, mas pode nos fazer rir de novo, pode trazer aquele brilho no olhar de volta, pode fazer o coração cansado, desacreditado, bater forte sem motivos.

Aquelas bobagens que trazem alegria à vida, sabe? 
Aquelas que se perderam com o tempo, com as coisas velhas.





Nunca vou conseguir amá-la na mesma intensidade que eu amei você

2017-11-08T18:39:12.522-02:00

No dia do fim, eu cheguei em casa, me olhei no espelho e disse: foi por nós dois. Nós dois quem decidimos que não dava mais, que em algum momento ao longo dos anos, trilhamos caminhos diferentes e seguimos novos rumos. Esses caminhos não encontravam mais um jeito de se cruzar, e a gente sabia – e sentia – que ali era o nosso último momento, e vivemos ele. Até acabar.Quando acabou, eu senti que a gente ainda ia se esbarrar por aí, mas acabaríamos seguindo caminhos diferentes de novo. E aconteceu. Lembro do quanto me doeu te ver chegar, chorar, e se desculpar pela dor que me fez passar. Dizer que ainda era eu, que o tempo passou, mas era eu. Lembro de te fazer cafuné enquanto chorava ouvindo você chorar. Mas não dava mais. Eu não conseguia mais. Lembro que nesse dia, o beijo de despedida já não foi mais o mesmo, que o meu coração já não disparava na mesma velocidade que antes. Que ele tinha cansado depois de você tê-lo machucado tanto. Te ouvi se desculpar, acreditava em você, mas o meu coração dizia que não dava para acelerar outra vez. Era a hora de parar de tentar.E eu parti.Segui meu rumo ainda sentindo que não foi o fim definitivo. Que – de alguma forma – a vida ia encontrar um jeito de te trazer para mais uma visita. E não demorou. Quando te encontrei pela última vez, lembro de ter tido um dia que vou guardar para sempre. A gente sentia que não teria mais nenhuma chance depois, essa seria a última que a vida daria para nós dois. E quando você foi embora, segurou na minha mão bem forte e disse que queria muito que tivesse dado certo. E lembro que aquele abraço, foi um adeus.E eu não te vi mais.Hoje, enquanto escrevo, tento me lembrar de como foi e de como me senti quando tudo aconteceu, e vejo que nossas lembranças foram apagadas de mim – do coração e da memória. Foram levadas com o tempo. Porque embora eu ainda me importe com você, já não te amo mais. E eu soube que você seguiu seu caminho e encontrou alguém nele. Alguém que você decidiu dividir a vida. Alguém que você achou ser a pessoa certa para dividir essa nova caminhada com você. E, enquanto processava essa informação e tentava digerir, recebi sua mensagem:"Não era pra ser ela. Nunca vou conseguir amá-la na mesma intensidade que eu amei você."E cada letrinha doeu. Doeu muito. Porque enquanto lia, tentei lembrar dos motivos que me fizeram um dia te amar, mas o tempo levou com o vento. Enquanto a lágrima caía, fechei os olhos para sentir o meu coração mais intenso, e ele não estava, porque não batia mais por você. E, ainda de olhos fechados, notei que por mais que tentasse, eu sentia que você tinha se tornado uma lembrança boa, mas não te via mais. Seu sorriso, seu rosto, sua voz... tudo se tornou uma folha em branco. Sem que eu pudesse perceber, o tempo fez todo o trabalho: apagou todas as linhas já escritas e me deixou a chance de poder reescrever uma nova história, e você não fazia mais parte dela.E então, assim como fiz no dia em que terminamos, me olhei no espelho e disse o que queria dizer pra você: pode não ser ela, mas não sou eu. O primeiro amor sempre é mais intenso, eu sei, mas ele nem sempre dura pra sempre. E o nosso, acabou.[...]



Isso não é uma declaração de amor

2017-11-07T17:58:17.937-02:00

Posso te fazer uma declaração de amor? Não de amor "amor",  sabe? Porque não é exatamente amor, A - M - O - R, assim soletrado pausadamente. Mas amor do tipo Q - U - E - R - E - R- B - E - M. Assim, também soletrado pausadamente. É uma declaração meio boba. Nada formal tipo declaração de bens ou de imposto de renda.É daquelas mais para "vi um negócio bonitinho em algum lugar e pensei em você". Mas aí o pensar não foi um pensar do tipo "ah, tava aqui sem fazer nada e pensei em você". Até porque você já faz parte dos meus pensamentos sem nem precisar pedir licença.  Tipo acordar, sabe? Todo dia a gente acorda. Com ou sem vontade de acordar, mas acorda. E pensar em você é meio que assim. Eu simplesmente penso. A diferença é que a vontade de você é algo impossível de não existir. Só que esse pensar veio meio diferente. Foi do tipo ver uma propaganda de noivas num outdoor no meio da cidade e me imaginar comendo um doce de framboesa na varanda de uma casa em frente ao mar contigo.Se bem que se fosse uma declaração de amor propriamente dita, até que não seria algo ruim de acontecer. Pelo contrário... Acho o amor algo fantástico. Quem sabe não seja isso que eu tenha a te dizer...Ei, espera, não sai correndo... Eu tava brincando!!!Aliás, será que você se assustaria se, numa bela manhã, a gente despertasse junto e eu te olhasse nos olhos e dissesse:- Tô com preguiça de levantar, será que o café se faz sozinho e se serve para nós?Seria bacana isso... rsrs... Primeiro porque estaríamos juntos. Dormindo e acordando sob o mesmo lençol... e, segundo.... que sensacional seria não ter que preparar o café! KkkkkO quê que eu estava falando msm? Aaahh, sobre a declaração...Enfim... a declaração... Eu andei analisando você. Minuciosamente. Desde os trejeitos mais simples como colocar a mão aberta acima do peito quando está com o pensamento ao longe, até o furinho que aparece no nariz quando você pisca os olhos. Mas não somente essas questões fofinhas físicas.Andei prestando atenção no teu sorriso, mas não somente no ato de sorrir (lindo, diga-se de passagem…) e sim no que te leva a sorrir. E andei prestando atenção também no jeito que você tem me olhado esses tempos. Seja enquanto brinco com sua sobrinha, enquanto falo sobre qualquer bobagem... bobagem séria ou bobagem bobagem mesmo, porque você sabe que eu disparo a falar um monte de coisa que é difícil me fazer parar (quando eu sento para conversar com sua mãe, hein?! rsrs)E eu sempre brinco... "huuuum... olhar de quem está apaixonada... ou querendo me comer!"Às vezes eu acho que é uma coisa, às vezes a outra, às vezes as duas... nunca tenho certeza na verdade. Mas ó, o que for, eu aceito, tá? KkkkkO que eu tava falando mesmo?Ah, a declaração de amor...Mas, ó.... não é uma declaração de amor "amor", sabe?!Acho que já falei isso… não é amor "amor" mesmo, mas amor tipo "eu amaria essa mulher de hoje à eternidade sem pensar duas vezes". Amor "amor" mesmo seria tipo toda noite antes de dormir, seja pessoalmente ou por mensagem, dizer um "te amo, boa noite" tendo a certeza que, do outro lado, virá uma mensagem semelhante.Mas, na verdade, o que eu quero te dizer é q eu não sei nada de astrologia ou a posição dos planetas, mas adorava as revistinhas do João Bidu sobre horóscopo. E sempre parava para olhar aquela parte de sinastria amorosa... apesar de que eu nunca soube o que significa sinastria. Só que o que realmente importa é o que eu não encontrei escrito lá.Porque de nada adiantam frases mirabolantes e histórias de contos de fadas genéricas num papel ou na tela do computador. E sabe uma coisa que eu não encontrei escrito lá? Que, desde que você apareceu (ou reapareceu, no caso), essa estrada que a gente chama de vida, ganhou uma infinidade de novos elementos que eu jamais tinha visto.Claro... já vi flores e muitas cores e perfumes em outros momentos. Já caminhei de mãos dadas e fiz planos também. Já olhei antes[...]



Deixe cicatrizar

2017-11-06T18:15:19.438-02:00

►Leia ao som de Part of me, Katty Perry ◄Há alguns anos me neguei a aceitar o término de um relacionamento. Eu acreditava ter encontrado o amor da minha vida, por isso me negava a aceitar o término. Então passei, a partir daquele momento, a vigiar cada passo dele para entender o que havia ocasionado o nosso rompimento. Cada vez que eu acessava uma rede social ou tentava ir atrás de alguma informação dele cutucava a ferida. Eu não permita que ela cicatrizasse. Ia até amigos em comum para saber se ele estava bem ou se sentia saudades de mim.Muitas vezes alimentei esperanças ao saber que ele sentia muito por nós. Por dizer aos nossos amigos que havia se arrependido e que deveria ter ficado ao meu lado. À época eu me alegrava com cada resquício de saudade, me alimentava com as migalhas afetivas que ia encontrando pelo chão, me satisfazia com alguma notícia vindo dele. Até que, em um momento de sanidade, eu percebi que estava me fazendo mal, que estava sabotando a minha felicidade e que estava vivendo a vida dele ao invés da minha.Às vezes nós ficamos tão cegos de “amor” por alguém que deixamos o nosso amor-próprio de lado. Nenhum amor deve ser maior do que a nossa razão, do sentimento de afeto que temos por nós mesmos. Se alguém decidiu deixar de caminhar ao seu lado é porque não deseja sua presença, logo você não precisa acompanhar a vida do outro como telenovela. O tempo que você perde indo atrás de notícias poderá ser empregado de uma forma mais proveitosa. Com o tempo eu aprendi que o outro tem o poder que nós damos a ele e compreendi que meu coração não é casa mal-assombrada para ser habitada por fantasmas. Hoje olho para esse episódio e me questiono o porquê de ter dado tanto tempo a quem não merecia, o porquê de ter permitido que eu me sabotasse tanto. Contudo, olhar para trás me fez entender melhor como agir diante dos meus relacionamentos futuro. A gente não precisa beber veneno para saber que mata, não é mesmo?[...]



Eu superei você!

2017-11-02T08:00:00.184-02:00

Você não faz ideia do quanto eu fiquei parada no tempo, desde que você me deixou. Eu vivi, por uns bons meses, esperando que você aparecesse, me ligasse e dissesse que queria voltar, que sentia minha falta e que ter terminado comigo foi um erro.Perdi várias noites de sono imaginando o dia que você bateria à minha porta e me pedisse perdão por todas as atrocidades que havia me dito, por ter sido um machista idiota. Cê nem imagina o quanto eu analisava dentro de mim todas as fases do nosso relacionamento, tentando encontrar um ponto em que tivera sido meu maior erro, o ponto crucial de tudo ter se encaminhado para o fim. Em que momento a minha culpa tinha se estabelecido.Eu chorei, sofri, fui consumida por um sentimento que, até então, eu não conhecia e que jamais deveria ter me acusado dele – a culpa. Demorou muito tempo até que eu entendesse que não havia culpa, mas até lá, eu me deitava do seu lado da cama, perdida em mim, sem aceitar que seu lugar estava vazio, e sem coragem de ocupá-lo, com medo de você voltar.Depois de tanto tempo sofrendo por puro costume, eu me toquei que você é só mais um babaca egoísta e egocêntrico, e foi isso que mexeu com você quando me viu aquela noite. Não foi amor. Foi arrependimento por ter visto que minha maquiagem me fazia brilhar, que meus olhos reluziam a minha superação, que meus cabelos estavam ainda mais longos – do tamanho que você sempre quis – e a minha postura mais adulta e divertida ao mesmo tempo.No meio da noite, quando já tinha tomado umas doses de coragem – whisky – chegou no meu ouvido e disse “você está mais linda” e quer saber? Eu estou mesmo!Senti meu mundo desabar por tanto tempo, lutando com as lágrimas que não cessavam, acreditando que a vida seria a eterna ausência de você. Mas eu não poderia estar mais enganada. Diante de tanta dor, eu descobri uma eu cheia de coragem e que saberia se reinventar em meio a tanto caos.Eu caí. Uma queda livre até o fundo do poço. Me machuquei inteira e até hoje carrego hematomas na pele e lesões na alma. Mas eu superei! Eu consegui me erguer do que era o fim de tudo o que acabou. Consegui recomeçar e tudo que eu queria era sorrir de alegria e chorar de alívio, por tudo aquilo ter acabado. Eu era uma bagunça, mas agora eu era a minha própria bagunça e não mais a de alguém, o peso de alguém.As suas cantadas baratas não me afetam mais, porque hoje eu não quero que você volte. Não quero que surja nem no meu quintal, porque você é destruição para qualquer coração, e hoje eu sei disso. Sei que você nunca me mereceu, porque se merecesse, a vida não seria tão melhor sem você![...]



Não deixe ninguém te rotular. Você pode ser o que bem sonhar!

2017-11-01T17:57:19.425-02:00

Estive pensando outro dia em como adoram padronizar e estigmatizar as coisas, incluindo pessoas. É um tal de pode e não pode, deve e não deve, que a gente fica mais perdido que cego em tiroteio. Tudo tem sempre que se encaixar nesse quebra-cabeça social perante tantos olhos julgadores.Se o modo como você vive sua vida não estiver condizendo com seu perfil, sua profissão, sua classe na sociedade ou seu nome, te julgam por ser diferente, estranho ou, claro, louco. E aí eu me pergunto, de onde surgiu tanta responsabilidade? Vocês já pararam para pensar no tamanho da nossa complexidade?Eu fico boquiaberta quando paro pra ler histórias e biografias de tanta gente incrível que era conhecida apenas por suas profissões. E ao ler sobre essas pessoas você descobre que elas eram muito além de toda essa popularidade singular. Sabe aquela apresentadora do jornal? Tão séria, muitas vezes parecendo robotizada e com suas falas programadas e densas. Ela é uma excelente bailarina, não podia ser mais autêntica e livre em seus passos quando dança; tão leve como uma pluma sendo flutuada pela gravidade.Não dá para rotular pessoas. Somos imprevisíveis. Nós temos um arco-íris de desejos e anseios dentro de nós, um redemoinho de vontades, uma curiosidade que transcende nosso ser. Se a gente se limitar e não viver tudo aquilo que a gente deseja e sonha, a gente perde o sentido da vida.Viver não é escolher uma profissão. Não é ter que mudar sua personalidade para viver naquele padrão imposto pela sociedade. Não é enfiar uma máscara de médico, advogado, engenheiro, juiz, e ter que ser sepultado no fim da vida esperando ser aclamado e conhecido apenas por ser um profissional excelente (ótimo se for). Eu quero mesmo é ser reconhecido por ser um bom ser humano; fascinante, surpreendente. É desse tipo de gente que quero encher minha vida.Nós somos uma explosão de querer, somos feitos de vontades, e são elas que nos mantêm com esse brilho nos olhos que ilumina qualquer ambiente sem luz. Nós somos luz, energia; somos feito pra ter todos os tipos de cores nessa vida, pra vestir por aí qualquer roupa e sentimento que bata no nosso peito. Podemos encher o rosto de glíter mesmo quando não for carnaval, e dançar com a roupa rasgada enquanto lava o quintal.Ninguém tem o direito de nos dizer qual ritmo devemos dançar, qual cor devemos usar, e qual postura devemos assumir só por causa de uma escolha profissional. Por trás daquele terno, daquele jaleco, daquele uniforme, há uma mente borbulhando de sonhos e ideias, uma alma avoada almejando a próxima viagem e imaginando qual a próxima parada; há sempre um coração apaixonado dançando de felicidade ou, às vezes, chorando de saudade.Eu não quero apenas viver pra ser reconhecida por algo tão singular, não tem cabimento apenas uma escolha profissional que fiz me definir durante toda a vida; não, eu quero ser, eu sou, muito além do que um trabalho.Eu sou plural em cada pedaço, sou a música que arrepia o corpo inteiro e faz mexer os pés sozinhos. Sou o livro cheio de escritas tão detalhadas e descritivas, sou a poesia que nasce do fundo da alma, escorre pelo corpo todo até chegar nos dedos e se esparramar por uma página.E se você ainda quiser me rotular, boa sorte ao tentar; só não sei se existem rótulos suficientes que caibam tanto viver, querer e sonhar.[...]



Você é meu lar

2017-10-31T16:53:07.710-02:00

Existem momentos que nos roubam o ar. São pequenos espaços de tempo onde o impossível acontece, onde a imaginação não supera a realidade em nada. Como aqueles instantes que você passa olhando para o nada, pensando, sei lá, na conta que tem que pagar semana que vem ou tentando se lembrar onde foram parar as suas chaves. Sabe? Num desses dias em que a cabeça vive nas nuvens e a memória nos prega peças. A intuição te diz que alguém te observa, mas você paga pra ver. E sente que ganhou na loteria.Bastou um meio giro do pescoço para cruzar o meu olhar com eles, os olhos mais doces que já vi na vida. Sorrindo, só para mim. Me admiravam como se eu fosse a oitava maravilha, como se nenhum ruído fosse capaz de desviar a atenção, como se no mundo não existisse nada além de nós. Me olhavam como se pudessem me virar do avesso e me olhar pela alma. Sorri, um pouco tímida, confesso. Até me atrevo a dizer que um pingo de medo percorreu meu corpo, então questionei:— O que foi? Por que tá me olhando assim?— Nada. Tô só olhando, ué. Não pode?Quis berrar que não, não pode me olhar assim. Não pode me enxergar pelo lado de dentro, de forma tão descarada, sem nem pedir licença, mas fiquei calada. E você... Você apenas sorri e pisca devagar. Agora seus olhos também brilham. O mundo, mais uma vez, se apequena diante da imensidão do teu sorriso e sinto como se meu corpo afundasse cada vez mais no mar de amor que se formou ao nosso redor. A essa altura eu já tinha esquecido completamente da data do vencimento da conta e onde deixei as chaves. Desconfio que mal lembrasse qual o meu nome e telefone, mas tenho absoluta certeza de que depois daquele momento nunca mais esquecerei meu endereço.Senti que, em algum momento dos segundos que se passaram, uma marca foi feita a ferro e fogo, em letras garrafais, onde se lia: LAR. Então eu soube que ali, naquele exato minuto, havia deixado de me pertencer. Não da forma pejorativa, dessa que caiu na boca do povo e se perdeu entre futilidades, mas da forma mais bela e pura que um ser humano pode se doar: sem perceber, por amor, por amar.Nenhum outro abraço seria tão quente quanto aquele. Nenhum outro abrigo seria tão seguro quanto aquele. Nenhuma outra respiração me acalmaria, como canção de ninar, da mesma forma que a sua. Suspirei. Não haveria, no mundo, outro lugar para morar.Minha casa é ao alcance dos teus olhos, meu bem.Tu és o meu lar.[...]



Uma carta para te agradecer

2017-10-30T17:43:15.061-02:00

► Leia ao som de Cor de Marte, Anavitória ◄Você me toca os lábios e me diz que não se agradece o amor. Eu te olho nos olhos e ainda assim rendo gratidão através do meu olhar. Obrigada por me estender a mão, me levantar do chão e limpar as minhas feridas. Obrigada por caminhar comigo me apontando o norte. Obrigada por não me encher de perguntas e por me fazer enxergar o daqui pra frente. Obrigada por me fazer sorrir nos momentos em que eu desejava apenas chorar. Obrigada por me enxugar as minhas lágrimas no momento de dor. Obrigada, mas muito obrigada, por me fazer reacreditar no amor.A vida não é uma matemática exata, eu bem sei. E isso se prova a cada dia. Olhando para trás eu jamais imaginaria como a vida se modificaria nos últimos tempos. Obrigada por ter me devolvido o coração. Obrigada por ter me provado que há pessoas que acreditam e vivem o amor. Obrigada por me cantar canções de esperança. Obrigada por me sustentar quando me falta um pouco de fé. Obrigada por me elevar, me mostrar o meu valor e se orgulhar das minhas conquistas. Obrigada por me proporcionar sentimentos bons.Você me olha nos olhos e eu esqueço que um dia estive triste. Esqueço que algum dia meus olhos se encheram de lágrimas. Tudo o que vem de você me abraça de uma forma tão consoladora que não consigo lembrar – nenhum minuto sequer – o que é sofrer por alguém. Obrigada por me mostrar que não devemos sofrer, independente do que trazemos no coração. Obrigada por me mostrar que o amor vale a pena. Obrigada por encher minha vida de momentos únicos. Obrigada pelo teu sorriso largo e bonito que me leva ao Senhor. Obrigada.Muito obrigada.Por ser você. [...]



Você merece perdoar

2017-10-27T17:50:16.944-02:00

Tocar com sinceridade o olhar nos olhos do outro é acumular um universo mágico de gratidão e compreensão de enredos que nos despertam para a Vida. Mas pense comigo, se você e esta outra pessoa, se permitem que esta porta do partilhar um capítulo da Vida seja tecida em conjunto e que existe uma história, porque sentir ressentimento e procurar buscar razões para julgar o outro, por ventura, ter usado as vestes de dor e angústia sobre você? Somos diferentes, com tantas e incríveis particularidades, mas nos amarramos em meio a sofrimentos com as mesmas lágrimas.Julgar as ações do outro, é não escutar o tilintar do próprio coração, e acabar por dar permissão a se findar na própria culpa, se escondendo em feridas e passado. E aí, você procura respostas a tudo: no outro, em sua zona de conforto, em livros, em consumos e tantas outras coisas que acabam por não preencher este vazio, que você está a sentir pulsar forte. E o segredo para encontrar esta resposta que você procura está dentro de você: o perdão!Perdoar é uma escolha em recolher todas as mágoas, angústias e as dores da esperança do que não aconteceu e lançar fora. Perdoar é libertar-se. Não significa concordar ou aceitar, mas é soltar este controle de um passado que o deixa acorrentado em amarras da infelicidade. É renascer para um coração livre.O perdão é a maior manifestação de Amor que temos em nossa vida. Permita deixar que o coração fale por você e jogue fora todos os pensamentos e sentimentos negativos que amargam a alma. Mas para iniciar este movimento do perdoar é necessário ir além, num ciclo em: limpar, curar, encerrar, (re)começar, salvar. É preciso sair do ego que nos veste e entrar na alma do outro e entender que há uma razão para que aquela pessoa funcione daquela maneira, que a leva a agir de uma forma diferente da sua. Transforme a sua dor neste Amor. Somente dessa maneira, passamos a ter gratidão por aquela pessoa que nos ensinou o mais difícil que é aprender a ser capaz de perdoar. E quando acontecer, de uma forma genuína, o amanhã estará logo ali, de braços abertos, te esperando e cheio de folhas em branco para você começar a colorir. No seu tempo, com as suas escolhas, comece.[...]



Dona de mim mesma!

2017-10-26T18:27:55.233-02:00

Por muito tempo fui uma consequência, fui aquilo que a vida fez de mim: um pássaro na gaiola. Muitas vezes as pessoas foram minha gaiola. E eu? Eu só queria ser uma garota como todas as outras. Eu repeti durante anos que queria ser “normal”. O mundo caótico vomitava nos meus olhos todos os dias, mesmo assim preferia fingir que estava tudo bem e continuar com minha vontade de ser só mais uma garota.O meu caráter fiz sozinha. Sozinha, assim me sentia. Errei, cai inúmeras vezes, tentei mil vezes até estar onde estou hoje. Consegui sobreviver, outros no meu lugar arrancam o pescoço. E na verdade acho que ainda não tenho muita noção de tudo. Busquei em outros abraços a contenção que me faltava, o resultado foi um coração partido.Quis ser rebelde, porque esse era meu adjetivo quando me entender era mais difícil. A falta de atenção que grita, ninguém escuta, mas vários julgam. Queria ser “normal” e queria paz. Paz era algo que parecia impossível. E a minha ideia errada de que amar exige sacrifícios, que estava tudo bem me deixar para depois. Me convenci de que ficar quietinha era melhor, porque assim era aceita. Quis ser rebelde e independente, então fui morar sozinha. Minha necessidade de me libertar. E saí todas as noites, conheci pessoas, joguei corridas de carro, festas. Era tudo tão inseguro, e o que eu precisava mesmo era de um porto seguro. Tantas contradições. Trabalhei, saí do emprego, voltei e saí de novo. Mil falhas, milhões de julgamentos. Queria mesmo que alguém acreditasse em mim. Se alguém tivesse acreditado, minha vida teria sido completamente diferente.Os adultos fazem suas escolhas e quem paga por elas são as crianças. Eu paguei, até os juros. Anos passaram e mesmo assim todos querem tampar a caixa, porque abrir machuca. E foi depois de extrapolar, de bater a cabeça, fazer meus próprios conceitos. Depois de muito caminho andado. Depois de tudo, finalmente senti que sou uma boa construção. Parei de esperar retorno, eu vou por minha conta mesmo. Parei de fantasiar com aqueles amores de filme, não sou amarga, mas esse não é mais meu ideal de felicidade. Não acredito mais em meias verdades, mas enxergo as atitudes bonitas. Não deixo minhas vontades para depois, não busco ser aceita. Hoje me encontro muito mais mulher do que menina. Dona de mim mesma, segura no meu agir, em harmonia com tudo aquilo que sinto.Sei onde quero chegar e vou chegar. Sou tudo o que por tanto tempo procurei em outra pessoa. Determinação, adoro essa palavra.Quando cheguei na minha psicóloga, lembro que disse algo assim: “meu corpo não é um lugar confortável agora”. Me sentia alma que queria escapar, sentia que algo me sufocava. Nas últimas sessões tenho repetido que gosto de estar comigo mesma. Me aceito. Me reconheço. Sabe o amor-próprio? Pois é. Agora acho lindas minhas tantas definições, meu gosto pela arte, meus escritos, meu jeitinho. Em 2017 começou uma vida muito mais vida.E eu agradeço.[...]



Você se apaixonou por mim na hora errada

2017-10-25T18:41:15.212-02:00



Te pedi incontáveis vezes para se permitir sentir. Você não quis. Você não quis se dar a chance de ser feliz com alguém. Você não quis encontrar em outra pessoa um motivo para sorrir. Você não quis sentir, e eu sinto muito. E senti muito por nós dois todo esse tempo. Eu senti muito por seu sorriso ter sido o motivo dos meus, enquanto eu era apenas uma diversão momentânea para seu particular parque de diversões, o qual você colecionava vários brinquedos. Não quero ser o brinquedo de alguém, quero ser o motivo para alguém deixar de brincar.

Me declarei por tantas vezes que te deu confiança para acreditar que eu nunca conseguiria ir embora. Mas eu fui. Eu fui e vivi muito bem longe, por muito tempo, até você se sentir no direito de me procurar. De me cobrar os sentimentos que tive e você não retribuiu. Se sentir no direito de dizer que eu nunca senti de verdade, quando a verdade é que você percebeu o quanto eu fazia falta e como todas as pequenas coisas que fazia por você, pra você, eram significativas agora, e agora é tarde demais. Só não conseguia dizer isso - não em voz alta.

O problema é que você esperou muito. Esperou eu ir embora e aprender a viver sem sua presença para dar falta da minha ausência.

Eu não vou voltar atrás da minha decisão, foi ficou no passado, não te cabe mais ao meu lado.

Confesso que receber suas mensagens de bom dia, todos os dias, me arrancam sorrisos. Confesso que receber os seus convites para jantar, mesmo negando sempre, me arrancam suspiros. Confesso que ver você me dar atenção me arrancam gargalhadas. Mas confesso que não há nada que me faça te deixar entrar no meu coração, porque você arrancou ele de mim uma vez e deixou-o em mil pedacinhos, que demorei para juntar. Eu não vou voltar.

Você se apaixonou por mim na hora errada e é tarde demais. Você teve sua chance e agora não há chance de voltar atrás.





Ei, psiu!

2017-10-24T18:56:09.868-02:00

Ei, psiu!Fala baixinho pra ninguém escutar. Sabe o que é? Deixa eu sussurrar no seu ouvido. É tanta felicidade que dá até medo de falar. Que loucura isso! Às vezes não dá pra acreditar nas voltas que a vida dá. Se me dissessem há 8 meses que hoje eu estaria assim eu daria uma gargalhada e diria que jamais seria possível. É que depois de tanto tempo andando, andando e andando na contra mão do amor, com a cabeça apontada para o chão você apareceu. Me aparece feito um furacão, um terremoto. Sei lá! Fazendo com que eu esqueça toda dor que havia preso aqui no dentro do peito. Não foi tua aparência ou algo do tipo que me encantou. Foi teu fino trato, esse teu jeitinho carinhoso de entender os mínimos detalhes que toda mulher gosta de ter.Foi o teu pegar na mão com delicadeza sem segundas intenções, foi a sua preocupação no dia a dia em saber como eu estou, que me fizeram superar todos os traumas. Me senti amada, viva, entende? Mas já não quero falar do passado, quero falar do nosso futuro, quero falar das estrelas que a gente já pôs nome, quero falar de qualquer coisa que me coloque brilho nos olhos. Eu falo demais né? Risos. É que tudo isso parece um sonho.É a tal da reciprocidade que resolveu aparecer por aqui. Tanto que eu sonhei com ela, tanto que pedi a Deus alguém que chegasse sem máscaras, sem jogos, sem data marcada para partir. E você chega assim: a pé mesmo, sem cavalo branco, sem nada. Por isso que te pedi para falar baixo, se as paredes têm ouvidos como dizem, é melhor silenciarmos a boca e deixar o coração gritar entre nós para nossa própria segurança. Me dá teus dedos, segura na minha mão e me belisca, será que isso tudo não é só um sonho? Eu sei que você existe! Sinto teu carinho que arrepia minha alma, sinto o teu coração bater no mesmo compasso que o meu. Chega me dá vontade de fazer um reality show para todo mundo ver que o amor existe sim. Risos. Mas não precisamos de câmeras, não é?  Precisamos sim um do outro. Deus é a nossa platéia. Precisamos é fazer com que esse amor floresça cada vez mais para que possamos viver tudo isso como se não houvesse amanhã. Quer saber de uma coisa? Ah! Vem logo, traz as malas de uma vez, que eu já separei teu cantinho no guarda-roupa pra você terminar de bagunçar tudo por aqui. Ou melhor, acaba de arrumar tudo o que você já fez. A gente não deve nada pra ninguém, a gente só tem a obrigação de ser feliz e ponto!Nosso amanhã é incerto, eu sei. Não temos garantia de nada nessa vida, mas quem precisa de garantia de alguma coisa, não é? Somos adultos, crianças grandes na verdade. Porque quando o assunto é você, me sinto igual a um bebê manhoso querendo apenas me acalmar nos teus braços. [...]



Obrigado por me deixar em paz

2017-10-23T17:27:39.653-02:00

► Leia ao som de Let her go, Passenger  ◄Deitei e fiquei observando o teto. A playlist é aquela mesma de sempre. Aquela que colocava para nós enquanto conversávamos sobre a vida. Muita coisa mudou de uns tempos pra cá. Só não o meu gosto musical. Vez ou outra alguma música me lembra você. Dia desses ouvi uma canção que te deixava meio aérea, com aquela cara de boba. Você é tão musical. Você é tão parecida comigo em diversos aspectos. É a quarta música que toca e ainda assim te vejo nela. Será que você continua fechando os olhos quando ouve Alphaville? Ou fica eufórica ao ouvir qualquer música do Roxette?A minha playlist continua a mesma. Meus gostos não mudaram, apesar da vida ter mudado bastante. A vida parece ter ser apequenado a ponto de caber numa caixinha de fósforo. Você está guardada em algum lugar dentro de mim. Ou talvez não esteja. Soube que você vestiu luto pelo amor que sentiu por mim e pela primeira vez percebi que alguém poderia morrer em vida. E pelo visto fui eu quem morri. Não sei o quanto me dói ou se me dói. Talvez a vida seja mesmo isso aí: morrer para alguns e nascer para outros. Quem sabe um dia eu renasça. Ou talvez eu descanse em paz assim como te pedi. Obrigado por ter me deixado em paz. A vida se desenha de uma forma diferente do que havíamos planejado. Aliás. Você planejava tantas coisas e eu nunca pude, de fato, corresponder. A gente espera ter controle sobre a vida, mas só depois percebe que ela é um carro desgovernado em uma descida. A ladeira da vida é bem mais perigosa do que imaginamos. Ouço a tua música preferida e sinto uma espécie de enjoo. Nem sei dizer se é amor ou qualquer outro tipo de sentimento. Sei que me deixa inerte e me adormece por dentro. Duas horas de música ininterruptas e todas falam de você. Desde o country do Alan Jackson até um rap nacional que você conhecera através de mim. Tudo me remete a você. Tudo me leva de encontro ao seu coração partido. A vida não é como imaginávamos, não é mesmo? Mas é tudo o que podemos e podíamos viver. Hoje eu sou alguém que magoou seu coração e hoje você é mais alguém ferido por mim. Passenger canta, neste momento, que "o amor vem devagar e se vai muito rápido". Você veio na velocidade da luz e foi embora com ela. Bom pra você. Bom pra mim. Ótimo para nós.Que bom que você me deixou em paz.[...]



Te beijo!

2017-10-16T17:19:12.590-02:00

►Leia ao som de Je t'aime moi non plus,  Serge Gainsbourg◄Ligo as pintas que há em teu peito e vejo se formar uma constelação.Você é universo a ser desbravado. É manhã de sol que clama o verão. Nossa pele juntas queimam. Disputam com o sol a sua quentura. Você me acende e eu sou vela acesa a queimar – vagarosamente – em teus braços.Beijo tua fronte, os teus cílios gigantes e me encho de ternura ao te ter entre meus braços. Te olho no olho e sinto me perder na profundidade do teu castanho. Te olho no olho e me vejo cair dentro de você. É caminho sem volta, você me diz. Eu meio escaldada pelas topadas da vida fico em silêncio te vendo sorrir.Te ouço sorrir e fico encantada pela melodia da tua gargalhada. Não há no mundo quem não se contagie com o som da tua voz. Te ouço sorrir e minha alma sorri junto. Te ouço sorrir e parece que não há nada neste mundo que possa me ferir. Te ouço sorrir e sinto vontade de gravar a tua risada e usá-la à noite para conseguir dormir. Tu adormeces em meu peito e te vejo indefeso. Tão novo é esse sentir e essa querência. Nós que não éramos hoje somos. Nós que sempre fomos e agora somos mais que reais. Te olho no olho e vejo a minha história a se projetar. Vejo a minha mocidade através deles. Meus cabelos negros e longos. Minhas poesias e desenhos. Vejo conversas e várias canções tocadas na velha praça. Te olho no olho e percebo que às vezes é bom olhar para o lado.Beijo os teus lábios, me enrosco em tuas pernas, me desnudo de mim mesma e percebo que casa nem sempre é lugar fixo. Beijo os teus lábios e entendo que querer é decisão e me permito te querer. Beijo os teus lábios e entendo tantos jargões e provérbios. Percebo que a gente é poesia a se escrever. Beijos os teus lábios e me perco em você. Na Via-Láctea que há em teu peito. No vai e vem dos nossos quadris. Na profundidade de teus olhos castanhos. No som gostoso do teu sorrir.[...]



O fim de um capítulo não indica que o livro acabou

2017-10-13T18:29:28.528-03:00

Uma das coisas mais bobas e que mesmo assim não perde sua importância, é que superar não é algo que se possa controlar. Não totalmente pelo menos. É aos poucos, tão individual, tão próprio. Cada um no seu tempo. Você foi embora, mas alguns restinhos ficaram, e eu sinto que eles também estão partindo. Um pouco mais a cada dia. Não te quero mais, isso é um fato, não sinto vontade de mandar mensagens ou desejo de te ver em qualquer lugar casual. Você não é quem dizia ser, eu não sou mais a garota de antes. Seria impossível permanecer a mesma depois de tudo, mas fico feliz, foi uma boa mudança. Foi necessário velejar por oceanos desconhecidos. Bom, muitos me cobraram desapego imediato, só que não existe botão para desligar. Eu queria seguir sem nada da nossa história. Um dia, talvez por impulso, finalmente deletei nossas fotos do celular. Sem arrependimento. Fiz e não foi um esforço. Foi um pedaço teu que tinha ficado, logo se desligou de mim. E assim fui te lembrando cada vez um pouco menos, sem querer te arrancar, simplesmente se tornou um balão que eu soltei. Eu soltei quando me peguei distraída, porque você já não era o centro das atenções. Lembra do chaveiro? Aquele com a bandeira do país que você conheceu? Aquele que você me deu de presente? Então, outro dia quando saí da faculdade, ele caiu do meio das chaves. Desligou. E eu não tentei consertar. Não mesmo. Tentei tantas vezes colocar meu grão de areia, consertar, procurar soluções. E não adiantou. Tudo bem, não penso mais em um “nós”, não nos imagino juntos, não procuro algo em alguma rede social. Te deixei bloqueado, não me importa parecer infantil, isso porque me fazer bem é minha prioridade, e você não deve ficar de jeito nenhum no meu futuro. Assim como respondi na última mensagem que você mandou, aquela antes de colocar relacionamento sério com a sua nova namorada.Quando terminamos senti muita tristeza, acreditava que nós éramos aquilo que é feito pra durar. Hoje, acredito que você foi um degrau, que apesar das mágoas, trouxe ensinamentos. Já senti raiva, ninguém gosta de ser traído. Senti dor, de verdade. Machucou. Mas a vida é mesmo linda, né? Um dia quando menos esperamos, redescobrimos quem somos, reconhecemos nosso valor, escolhemos aproveitar nosso potencial. Nos tornamos o centro do nosso universo. Me tornei o sol do meu mundo, e olha só pra mim agora, sei que o sorriso não mente. Estou tão em paz. Tão mais minha. Peguei o pincel e fui espalhando cores, brincando de artista, me refazendo. Reconstruí a moldura.[...]



Não se torne aquilo que te feriu

2017-10-11T15:25:20.181-03:00

Alguém já te machucou?Eu tenho certeza que sim.Ninguém tem a permissão de magoar alguém, mas a tem menos ainda, quando é de forma injusta, só para magoar mesmo, sabe? Só na intenção de ferir, de rodar a faca sem amolar nas suas costas ou coração. Assim mesmo, sem nunca pensar no outro, na dor que vai infligir. Friamente.E sabe o que é pior?Acusar e machucar alguém por exatamente a coisa que você sempre fez. Parece até que o espelho caríssimo do seu quarto imaculadamente branco, não te deixa se refletir nele. Ao menos não a verdadeira versão de quem você é, só a de posição de vítima a qual você se autointitulou.Mas você não percebeu, não é?Não percebeu que se tornou pior do que as pessoas que você acha que te feriram, quando tudo o que elas ofereceram foram amor, quando tudo que elas quiseram, foi ajudar você? E não, não com as palavras de paparicação que você está acostumado a ouvir, mas com a sinceridade da qual você precisava, para cair na real. Para entender que o mundo não gira ao redor desse seu umbigo mimado.E agora você percebe?Percebe que anda machucando pessoas por aí, sozinha, sem que ninguém te dê atenção, então precisou se lançar em um lugar maior, para ferir mais pessoas, com uma espécie de preocupação munida de armas carregadas? E não, não carregadas com bondade, mas do mais puro ódio, na intenção de ferir mesmo, de pisar e desestabilizar.Sabe o que você é?Uma espécie de ser humano que eu nem acredito que me envolvi. Eu deveria ter desconfiado quando você começou a falar mal das pessoas que eram próximas a você, há anos, para mim e nas costas delas. Deveria. Mas não o fiz. Preferi acreditar que era um momento de TPM e altos e baixos que você vinha enfrentando.Tive compaixão pela pessoa errada.Acreditei na pessoa errada.Mas sabe de uma coisa?Não me arrependo. São pessoas como você e sua trupe que ajudam a formar o caráter dos outros. Pessoas como você que me ensinam quem eu não devo nunca ser. A tristeza é que pessoas como você, que se fazem de vítima o tempo todo, não entendem quando erram e perdem a mão. Só sabem guardar rancor, quando todo mundo já resolveu seguir adiante.Enquanto nós seguimos nossa vida,Vocês seguem alimentando mágoas e se fazendo de vítimas,Gritando por aí algo que não são.Eu assumo a minha culpa, seja ela qual for que você queira colocar na minha conta,Afinal, o mundo gira em torno de você,Mas eu deixo aqui o meu registro de que nunca me tornarei o que você é,Porque a minha paz é muito maior que as historinhas que você inventa para sentir pena de si mesmo. [...]



Amar é a arte do recomeço

2017-10-10T15:29:43.961-03:00

Amar é a arte do recomeço. É ser resiliente e persistir em melhorar; ao invés de partir decidir ficar, ou depois da partida sempre voltar. Recomeçar. Um fluxo sem fim de recomeços, todo santo dia. Depois de cada desentendimento selado por um abraço apertado, que torna qualquer motivo ultrapassado. Depois de tantas idas e vindas sem fim, encontros e desencontros; com um único e fiel motivo em persistir, em se enlaçar, se envolver, e não desistir.A vida a dois é feita de erros, mas acima deles, é feita de recomeço, de perdão. Perdão diário, perdão doído, perdão com alívio; daquele que te permite encher seus pulmões de tranquilidade e paz depois de uma desgastante discussão. Amar é ter memória seletiva, é sentir a necessidade de perdoar; um nó na garganta querendo abraço e beijo acima de qualquer rancor. Recomeçar.Como uma roda gigante com uma vista incrível, nos fazendo querer esperar todo o trajeto, mesmo que longo e cansativo, por saber que lá em cima o que nos aguarda é lindo. Duas vidas tentando se encaixar, como um quebra cabeça, humano e cotidiano, onde as peças são esparramadas pelos seus caminhos a cada mudança repentina, a cada espirro do tempo, esperando serem juntadas no meio de um mundo que, pra ajudar, não para de girar.Amar é segurar as mãos e sentir conectar as almas; é se adaptar mutuamente às mudanças, compartilhar caminhos coloridos e também dias sem cor. Recomeçar. Um conforto enorme em poder fazer de alguém seu lar, em ter um coração aconchegante te esperando chegar. A serenidade em saber que, mesmo quando tudo der errado, não importa o que aconteça, no fim do dia, você tem pra onde correr, um lugar seguro pra onde voltar.Amar é a arte do recomeço, é unir-se a alguém com a esperança de terminar o dia em paz, e quando assim não for, saber que tem alguém ao seu lado disposto a recomeçar, mais uma vez, pela manhã, em par.[...]



Ficar

2017-10-09T10:57:42.851-03:00

►Leia ao som de Ficar, Anavitória◄Eu amo o teu sotaque e a forma que você puxa o érre. O modo como você me abraça e cheira os meus cabelos. Amo a forma que você me tem em seus braços, o abraço que me envolve e parece não mais querer largar. Eu amo pentear a  tua sobrancelha. Eu amo os acordes do teu violão. Amo as canções que você me canta, mesmo de forma desafinada. Amo quando você diz que está pensando em mim. Eu amo acordar e ter seu bom dia e amo, mais ainda, ter seu beijo na hora de dormir. A verdade é que, em todos os momentos da vida, eu amo estar com você.Eu amo a forma como você me puxa para dançar e as piruetas que fazemos. A forma como você me conduz pela cintura e o seu queixo repousando sobre o meu ombro. Amo a forma como você me olha e me beija os olhos. Amo a forma que você me tem desde o primeiro dia que nos vimos. E amo, mais ainda, esse reencontro que sempre me diz que é a primeira vez. Amo a forma como você pega minha blusa e limpa os seus óculos. A forma como você vê a vida e me pinta estrelas nos olhos.Eu amo cada abraço de saudade e beijo de despedida. Amo quando você me manda mensagem dizendo: estou na porta da tua casa. Eu amo teus sequestros repentinos. Sejam eles para tomar sorvete na cidade vizinha ou para ver o sol se pôr na Orla do Lago. Amo quando você me faz suas pequenas surpresas. Quando me traz os chocolates que, segundo você, são ruins. Amo todo o cuidado que você tem comigo. A forma como você me olha no olho e me diz que é um cara de sorte.Eu amo a forma como nos respeitamos até aqui. E amo, mais ainda, saber que você sempre esteve aqui. Amo cada detalhe teu, cada gesto pequeno, as piadas idiotas que você faz e o compromisso que você tem com a minha felicidade. Amo a tua devoção a Deus e a fé que você tem na vida. Amo até as tuas broncas e a forma como você me convence que tristeza é coisa banal e que não pertence à minha vida. Eu amo olhar para o lado e saber que você existe. E amo, mais ainda, a vida por ter me feito te enxergar. Amo saber que a sua mão está estendida para me ajudar a atravessar a vida. Amo, mais ainda, a tua coragem ao andar de carona comigo. Amo tudo o que você é, e tudo o que somos desde sempre. Amo o destino, esse cupido, que em quinze anos não deixou você ir.Eu amo saber que você está aqui. E amo, mais ainda, saber que você quer ficar. [...]



Aqui você jaz

2017-10-06T18:28:26.494-03:00

Achei que contaria ao mundo sobre nós. Sobre o romance que tivemos, sobre as verdades que vivemos e sobre toda aquela suposta reciprocidade que acreditava que tínhamos. Tão doloroso constatar que você é igual aos outros. Tão excruciante olhar para você e não te reconhecer. Tão desesperador olhar para trás, lembrar meus questionamentos, ligar pontos e descobrir mentira atrás de mentira. Tão assustador perceber que amei apenas uma ideia do que você era. Olho para trás e não consigo lembrar do meu melhor amigo, da pessoa que se importava comigo ou que motivava a caminhar. Olho para trás, fecho os olhos e ouço a sua voz me chamando de amor de um jeito amargo. O doce já não existe. Olho para dentro de mim e percebo que todo o amor que existia se tornou rancor. Tão triste olhar para você e ficar atônita, não ter reação, me  sentir dormente. Tão triste olhar para o que fomos, sentir pesar e não saber distinguir a mentira da verdade.A gente sempre espera o melhor dos outros. Em você eu ancorei meu coração sem medo de ser feliz. Em você eu depositei todas as minhas fichas. Desenhei o rosto do meu filho a partir dos teus traços, imaginei um futuro que poderia ser bom para nós dois. Cresceríamos. Seríamos grandes. Daria apoio a você no que precisasse. Éramos um time, pensava eu. Fiz do teu mundo o meu. Tentei me inserir no teu para que pudéssemos caminhar lado a lado. Pensei e repensei como seria a minha vida ao seu lado. Doeu um pouco, a princípio. Não seria fácil, mas você era o amor da minha vida.Você era o amor da minha vida, mas eu nunca fui o seu. Tão difícil constatar que as desculpas escondiam mentiras. Que as demonstrações de afeto eram veladas, para que outra pessoa não descobrisse. Que você dividia o seu "amor" comigo e a cama com outra pessoa. Que triste olhar para nossa história e perceber que você nunca fizera questão de nós. Que triste lembrar das conversas, das indagações e descobrir a sua infidelidade. Infidelidade comigo. Infidelidade com ela. Infidelidade com você.Essa é a última vez que escrevo sobre você. Esse é um texto fúnebre. Esse é o seu enterro em minha vida, em minha história. Há dias que venho pensando sobre o que essa história me trouxe e acredito que as lições que aprendi com ela já bastam. Não há porque remoer mais nada ou relembrar qualquer coisa. Eu já não tenho lembrança dos seus olhos ou de sua voz. Eu já não lembro como era ouvir seu bom dia ou boa noite. Tudo se evaporou. Reduziu-se a pó. A nada.As músicas já não me doem mais. Tiago Iorc toca e não me atinge. Ivo Mozart é indiferente. E tantas músicas que eram nossas hoje são apenas músicas. Não me causam mais nada. Não me causam açoite. Não me emocionam. Não me apertam o coração. Não dá para dizer se te amo ou não. Sei apenas que as suas lembranças se foram de mim.Tão difícil olhar para a nossa história e perceber que ela era um castelo de areia construído por uma menina boba e cheia de sonhos. Tão difícil olhar para você e não enxergar verdade em suas palavras. Tão difícil olhar para mim e perceber que não existe mais nada de bonito que te envolva. Tão difícil olhar para o meu peito e não enxergar um coração de carne. Tão difícil olhar para você e perceber que você é tão igual aos outros.Essa é a última vez que escrevo sobre você. Esta é a sua lápide. Aqui você jaz. Jaz com todas as suas mentiras, com todas as suas canções, com todos os áudios de voz mansa, com o meu apelido e nossas selfies. Jaz com a sua namorada ou ama[...]



Continue sonhando, moça!

2017-10-03T18:22:03.973-03:00

Continue sonhando mesmo! O que te movimenta, o que te faz vencer mais um dia, são os sonhos. Tem momentos em que o fardo fica tão pesado, que dá vontade mesmo de jogar tudo pro ar. Enlouquecer, beber todas, dormir dias e dias. Só que nada disso vai resolver. O que temos que enfrentar, vai gritar na nossa cara “e aí?”. O que te salva nesses momentos, são os planos. Continue sonhando. Acredite que vai chegar lá.Você não vê saída. Não enxerga possibilidade de melhora. Eu sei bem como é isso. Mas lembre-se de todas as tempestades que enfrentou até hoje. Quantas foram tão pesadas como essa? Você as venceu. Não sei o que você está passando hoje. Não sou vidente, nem tenho profecia ou promessa de algum deus pra você. Apenas trabalho com o óbvio: continue sonhando, fazendo planos, traçando objetivos.Sim, Deus existe e dá forças. As forças do mal também existem e nos puxam pra baixo. Mas nada do mundo espiritual tem poder, perante as nossas escolhas. Nascemos com o livre arbítrio. Somos responsáveis pelos caminhos por onde andamos. Numa situação pesada da nossa jornada, o melhor que você tem a fazer, é isso: continue sonhando. Não se deixe vencer pelo cansaço. Ele vem mesmo, muitas vezes, à galopes. Mas só enfrentamos o que podemos vencer.Se sentir vontade de chorar, chore. Não há lei nenhuma nessa terra onde nascemos e morremos, que diga que temos que ser fortes o tempo todo. Que diga que temos que ser felizes o tempo todo. Chorar é característica dos fortes, dos humildes. Chorar alivia. Chorar desabafa. As dores do mundo, infelizmente, por mais que a gente tente, não conseguimos tratar. Mas das nossas, podemos. Você não é um muro de ferro, moça. Você é um ser humano, sujeito a tristezas, derrotas e maus momentos como esse. Chore. Desabe. Se permita.As redes sociais impõem uma vida de felicidade inabalável, mas sabemos que ninguém está feliz o tempo todo.Você pode desabar. Você pode cair. Você pode errar. Está tudo bem em optar por um caminho errado. Mude a direção e continue sonhando. São os sonhos que te fazem seguir respirando. Essa tristeza toda vai passar. Você vai vencer essa tempestade. Se foi algo que a vida te impôs ou se foi escolha errada sua, agora pouco importa. O que pode aprender com essa situação? Reflita, pese, analise.E por favor, continue sonhando. Segue o caminho que for o correto, apesar de tudo. Essa tempestade vai passar! E um dia você vai olhar pra trás e se lembrar de como está hoje. Refletindo “é, passou mesmo. Fiquei mais forte e estou aqui”.A infância era mais tranquila. Tínhamos tudo ou quase tudo sempre à mão. E as tarefas de casa que eram os problemas. Desejávamos ficar adultos pra passar o dia na rua, brincando. Mas a vida adulta vem acoplada a obrigações, decepções, responsabilidades e os boletos não se pagam sozinhos. Acredite: você é capaz de sair dessa!Continue sonhando, o segredo é esse.[...]



Você não é responsável pelas atitudes dos outros

2017-10-02T18:55:27.610-03:00

►Leia ao som de Traição, Ana Carolina.◄Tenha em mente que você não pode se responsabilizar pelas atitudes dos outros. O que o outro julga ser correto, mesmo que lhe magoe ou te fira, não te diz respeito. Não é culpa sua. No final das contas o que sobrará é quem você foi dentro da relação e a forma que você se comportou diante das adversidades. A gente não pode, em hipótese alguma, achar que o problema estava em nós ou nos martirizar por isso. Há um tempo atrás minha avó disse: não sofra por quem não te merece, minha filha. Ao ouvir aquilo fechei o coração e os ouvidos àquela advertência. A gente não entende os sinais, o amor cega nossa visão e não deixa que enxerguemos aquilo que está evidente diante de nossos olhos. Por isso, e por mais outras, que eu repito: você não deve se culpar por aquilo que você não tem controle.Algumas pessoas vêm para nos mostrar o quão sinuosa é a estrada da vida, o quão malignos são seus caminhos e o quanto devemos ter cuidado. E, acredite: essa passagem é necessária para todos nós. Nenhuma dor é em vão. Já diz um velho provérbio que tudo nessa vida se torna lição. Aprenda a enxergar os sinais, a extrair o melhor do pior, a ter resiliência mesmo diante do perverso. Porque no fim das contas o que vale não é como o outro se comportou diante dos seus sentimentos, mas a sua verdade diante do que você viveu.Não se martirize por quem, diante de seu amor, escolheu retribuir com ingratidão, desprezo ou traição. Importe-se apenas com o seu eu, com a sua doação e com a sua consciência. A gente não tem que abraçar as atitudes alheias ou pensar que fomos responsáveis por aquilo. Cada pessoa é um universo e cada um encara a vida de forma adversa. O que para você é traição para o outro é apenas mais uma escolha. É como dar bom dia a um transeunte na rua.E, diante disso não há o que se entristecer ou praguejar. A gente precisa somente agradecer aos céus pela benção que é acordar em uma manhã e descobrir que, apesar do que nos ofereceram, nós demos o nosso melhor. Que não faltamos com o respeito àquilo que temos como verdade, que fomos fiéis às nossas ideologias e ao amor que sempre dissemos sentir. Porque, no final das contas, nós somos responsáveis apenas pelos nossos atos. E, é somente por eles que iremos responder perante a vida.[...]



Pra dançar com você

2017-09-29T19:14:32.815-03:00

Hoje eu só queria levantar as mãos pro céu e fazer um pedido. Gostaria de pedir a Deus para que você ficasse, sabe? Meu desejo era que você não viesse com data marcada de partida, que você chegasse calmamente e desfizesse as malas no guarda roupas do meu coração. Sabe por quê?  É que esse peito já anda cansado das despedidas, já anda sem forças para lidar com beijos finais. Então, só te peço que fique e nada mais. Mas fique pra fazer a diferença, pra organizar toda essa arruaça que tem aqui dentro e me mostrar que todas as teorias que me ensinaram de negativo sobre o amor é tudo mentira. Não ligue pro meu sorriso meio forçado, ele já se tornou natural, é que a última pessoa que passou por aqui deixou um estrago danado, sabe? Então ouça bem. Aceita fazer um trato? Vamos procurar não falar do passado, vamos deixar pra lá nossas dores e os planos que não deram certo. Vamos investir mais em sorrisos e em menos lágrimas. Vamos esquecer quem nos feriu e agradecer quem nos uniu. Vamos falar da gente, do quanto teus olhos me encantam e dos caminhos que temos que percorrer em busca dessa tal felicidade que tanto falam por aí. Até lhe peço desculpas. Pareço até um tanto quanto egoísta, eu sei. Estou aqui há exatamente 40 minutos falando sem parar das minhas frustrações e esqueço que em teu peito devem haver muitas cicatrizes de amores que fizeram você se sentir horrível também. Então faz assim: cola comigo e a gente se ajuda. A gente faz uma promessa em não ouvirmos mais aquelas benditas músicas que parecem uma verdadeira máquina do tempo e que nos remetem ao nosso passado. A gente vai esquecer - tenho muita fé - até porque se ainda o que sentimos não é amor, com certeza - um dia - poderá vir a ser.Só segura minha mão e entenda que tenho meus medos. Sim, é bem verdade! Só que dessa vez não vou ter medo de viver, dessa vez não vou ter medo de me apaixonar e me entregar de verdade. Vou colorir minha vida, vou deixar que a minha retina veja a vida por outro prisma, porque sei que mereço.  Quer saber de uma coisa? Dane-se tudo e todos, vou cuidar de mim, aliás vou cuidar da gente. Vou animar mais a minha alma com a música que sai da tua voz quando diz o tanto que me adora. Pra quando o teu amor bater na porta do meu coração eu abra com um lindo sorriso e te convide a dançar. [...]



Não tenha medo de amar.

2017-09-28T18:55:37.383-03:00

Enfurecida, era assim que eu estava, depois de tentar permanecer passiva. A raiva finalmente tomava conta. Ver o John tentando me acalmar, vê-lo com tanta paciência era o ápice da minha indignação.- Até quando você vai decidir nossas vidas sozinho? Não, nós não vamos suportar a distância. E não, não vou mudar com você. Você sabe que não vamos conseguir!Estava tão exaltada, acho que foi a primeira vez que me senti assim. Não queria perder o que tínhamos, ele era o meu suporte, minha bússola. Não ter abraço forte do John era não me ter. A vida já tinha me dado tantas surras, por isso acabei me tornando uma pessoa egoísta, caprichosa e que muitas vezes foge do que provoca alguma emoção. Mas ele era minha maior contradição. Estava totalmente apaixonada, sem razão e egoísta por não aceitar ser deixada como um móvel velho. Eu sei que ele precisava do emprego, era uma grande chance na sua vida, mas isso significava a derrota da nossa continuação.- Nós vamos dar um jeito, sempre foi assim. É um tempo. Te levo comigo ou volto. Sempre vou voltar para você. Nós estamos ligados, lembra?Então pegou minha mão, fez carinho, encaixou sua outra mão no meu maxilar. Meu coração acelerado, tentei morder a boca para evitar o choro. Meus olhos brilhavam como se tivessem mil estrelas cadentes. Era a minha queda. O meu desejo era me embrulhar no seu peito. Ele é tão grande, eu tão frágil. Meu orgulho tomou as rédeas.- Vou embora. Não quero ficar aqui, não é uma boa hora.Enquanto disse isso procurei olhar para qualquer lugar, não queria encarar e perder a coragem. Apertei as chaves, tomei distância dele e foi como cortar um laço. Estava abrindo a porta quando seu corpo me apertou. Quase esmaguei a textura da roupa dele. Me pegou no colo, pegou minhas pernas. Me achei segura na firmeza dele e da parede. Nos beijamos. Nos beijamos com desespero, uma intensidade inesgotável. Era assim, tínhamos o agora, amanhã algo já estava tentando nos separar. Mas nossa conexão era tão forte.Nossa saliva se misturava, molhado, suave, quase até perder a respiração. Navegava com meus dedos na sua nuca, pescoço, peito. Nossas línguas já eram náufragos felizes que dançavam. Estávamos controlados pelo descontrole. Perdíamos a direção juntos. Na escada, na mesa da cozinha, na sacada, no chão, na cama. Cada átomo do meu corpo implorava para ser dele, cada partícula. Estava tão apaixonada. E era assim. Nos tomávamos um só. Deitada embaixo do John, nos olhávamos, sentia seu beijo na minha testa, seu carinho. Tirávamos a roupa, enquanto a luz laranja da luminária cobria e devorava tudo aquilo que tocava. A pele que rodeava, colonizava, aquecia. Uma alma fazendo morada na outra. Como o mar que se envolve até ser uma coisa só. Até não saber mais quem é de quem. Até aquietar os pensamentos e esquecer o tanto que machucava imaginar nossa separação.Existem coisas que estão fadadas ao fim, e você sabe, então tenta adiar. Quase suplicando mais um instante. Uma aposta, jogo de azar. Como poderia dar certo se é amor e vivemos nesse mundo caótico? Mas eu amo, não posso fazer mais nada a respeito, me joguei conhecendo as consequências. E aceito. E não me arrependo. Nem por um segundo, nem por descuido. Sei que si existisse a possibilidade viveria uma e outra vez. Assim. Ligados. Como dois corpos completamente entregues, que logo serão velhos, um dia só o pó. Então me diga, qual o sentido [...]



Eu tenho medo de te esquecer.

2017-09-27T15:16:16.014-03:00

O tempo, sempre traiçoeiro, corrompe nossa memória sem ao menos pedir licença. Bagunça nossas gavetas secretas, misturando lembranças que julgávamos estarem muito bem vivas e organizadas. O tempo não perdoa, meu caro.Como era mesmo a barba dele? A voz, lembrava Cazuza ou Renato? Não, os cabelos eram do Cazuza, a voz é que lembrava Renato. Ou seria contrário? O andar era calmo? Às vezes acho que era apressado, em passos curtos. — Por vezes me pego te esquecendo um pouco, ainda que esquecer de ti seja humanamente impossível. Seria esquecer, também, de mim.Tempo... É danado pra confundir a gente, sabe. Têm dias que acordo inverno, mesmo que o sol me bata à porta e acabe invadindo tudo pelas janelas. Tem dias que fecho as cortinas e gosto de contemplar o breu do quarto vazio. Há pouco tempo que dividia o espaço com tuas malas e teu violão. Era marrom ou branco? — Dele não me recordo. Em contrapartida, sinto gosto de brigadeiro, sendo devorado ainda quente enquanto colocávamos o papo em dia.Dia desses pude jurar que te vi na rua, parado no semáforo dentro do carro ao lado. Esfreguei os olhos com força e, confesso, me dei uns tapas na cara julgando ser culpa do sono. Olhei novamente e o rapaz em nada lembrava teu rosto. Era possível que eu estivesse te esquecendo? Logo eu, que conheço cada traço da tua... Conhecia. Percebe? Os verbos se confundem tanto quanto as nossas lembranças. Será que aí, do outro lado, de onde sei que me observas em silêncio, também esqueces das coisas? Duvido.A verdade é que tenho medo, sabia? Tive medo no instante em que recebi aquele telefonema, por saber que os anos seriam mais difíceis sem tua risada de menino e teu abraço de homem-urso. Tive medo quando abri a porta de casa e não foi pra te receber. Tive medo de dar partida no carro. Tive medo quando saí na rua e o sol te traía, brilhando como nunca. Tive medo de, um dia, ser como o sol e não me importar com a tua ausência enquanto brilha.Sei que não deveria, mas tenho medo da velhice. Não pelas rugas ou pela fraqueza nos passos. Não temo perder a força ou esquecer o caminho de casa. Poderia perambular pelas ruas, poderia me esquecer de quem vejo refletida no espelho, mas nunca me perdoaria se, por um instante que fosse, eu me esquecesse de você.O tempo não perdoa, meu caro. Por isso, te peço, me perdoe se eu — mesmo lutando com todas as minhas forças — falhar. Não é por mal. O tempo bagunça nossas gavetas secretas, misturando lembranças que julgávamos estarem muito bem vivas e organizadas. Traiçoeiro, corrompe nossa memória sem ao menos pedir licença.[...]



30 seconds.

2017-09-26T14:42:04.148-03:00

O tempo titaqueia sem parar: piscou e abriu os olhos ele já acabou. Poderia ser uma história, uma música, um grito, um pensamento, mas são os segundos que me jogo sem medo de me estabanar no chão. Ele é meu, não é de mais ninguém, a rotina me consome, muitas vezes ela me engole, mas eu estou tão acostumada com a adrenalina que nem ligo pra tudo que se passa desapercebido, é uma mensagem que depois eu respondo, é aquele GIF engraçado que na hora eu nem dou tanta risada. São aquelas intermináveis fotos de bom dia no grupo da família. Um emoji daqui, um “tô ocupada dali” o baile segue, e se passam horas atrás de horas.Dias, semanas, meses e anos, e tudo que me resta são 30 segundos. Eu sou egoísta e me permiti ter o luxo de gozar desse instante para meu único proveito. A nossa mente não desliga, a minha é hiperativa até mesmo quando estou dormindo, sonho com o trabalho e acordo para realiza-lo, troco meu café pelo almoço, e algumas vezes até esqueço que tenho que jantar. Mas dos meus 30 segundos eu prometi nunca mais abrir mão.Ali, debaixo do chuveiro, com a água que molha meu corpo e leva a tristeza, as alegrias, a canseira da alma e muitas vezes do meu coração, eu me apoio na parede, fecho meus olhos, e me deixo libertar, e conto até 30, a cada número que sobe em minha contagem é uma dose de vida que sinto ser injetada em meu organismo.Ali, eu me dou o luxo de ser quem eu quiser, a princesa, a bandida, a pessoa que ama e a pessoa que não quer a casa com uma cerquinha branca, me deixem apenas os cachorros, enfim, durante 30 segundos eu sou minha, apenas minha e de ninguém mais.Não tem pai, mãe, melhor amiga, namorado ou quem é que seja, os segundos são meus, eu relaxo o meu corpo, eu me permito voar mesmo que meus pés continuem plantados no mesmo lugar. Eu solto o peso dos ombros, e foda-se se o mundo irá desabar, ali não tenho preocupações, não tem dramas, nem saudades, sou eu olhando reflexivamente para o meu “eu” interior.Não importa de quantas horas será o meu banho, e no que minha cabeça irá pensar enquanto eu estiver ali, se vai me dar vontade de cantar, de sair correndo por que o dia foi um porre e tudo o que eu quero é cama, chocolate quente e Netflix, não importa se eu vou ter a festa mais importante do ano, todos os dias eu me prendo numa bolha de 30 segundos, onde o mundo é meu e eu posso ter e ser quem eu quiser.Quando eu me recomponho, encaro de novo a realidade, eu saio dali com a força que Davi derrotou Golias. Eu me sinto viva, me sinto capaz, e nada e nem ninguém rouba isso de mim. Não sei como é seu dia, não sei como é sua rotina, não sei qual é a sua rota de fuga, mas acreditem, tirar nem que seja 1 segundo pra você, pode lhe impedir de desmoronar perante todas as outras horas que não irão lhe pertencer. [...]