Subscribe: E as min?
http://yasmingomlevsky.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade C rated
Language:
Tags:
então  essa  fazer  isso  mais  meu  minha  nos  não perdoo  não  pelo  perdoo não  perdoo  ser  tem  ter  você 
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: E as min?

CHEGA DE MANGAS



pq manga toda hora cansa.



Updated: 2017-07-23T01:32:00.692-07:00

 




2014-12-25T16:14:53.451-08:00

O dia tem mais realidade do que o coração aguenta.

Tem a estéril alegria que é fruto da amargura. Essa é abóbora.






2014-12-22T15:26:05.083-08:00

faltar-me-ia um tanto de vida
para escrever sobre o tanto de vida
que eu gostaria.



te perdoo e não perdoo

2014-12-22T15:55:08.554-08:00

te perdoo e não perdoo.
por essa cara amassada que mais parece focinho que quero sempre acabar de amassar, perdoo e não perdoo.
por viver me desescolhendo e me despreferindo embora eu viva sendo proclamada A Tua Preferida, perdoo e não perdoo.
por me ler aos poucos despudorada e me escrever corajosamente poemas sobre covardia, hah, perdoo e não perdoo.
por não ter me beijado quando era de beijar e fodido quando era de foder, por ter reclamado da minha cabeleira Que Nunca Penteio na tua cara na hora de dormir em concha, perdoo e não perdoo.
te perdoo e não perdoo por fazer de mim absolutamente nada e também absolutamente tudo.
te perdoo e não perdoo por ser amiga tua.
por me deixar voar para a eternidade com as asas que eu quiser, por não ser de prender, por não ter vindo a essa vida para isso, por aplaudir meu voo, perdoo. Não perdoo.




2014-12-15T05:46:53.333-08:00

Posso ter pecado em ser gota pura no oceano poluído de você
Que então eu tenha sido a mais pecadora
Sendo a mais pura gota






2014-11-24T17:10:33.301-08:00

Nada sei sobre o futuro, sobre amanhã ou sobre cinco minutos mais adiante. Eu temo o futuro, temo amanhã, temo cada minuto adiante. Mas acho que temer não é lá muito produtivo. Há que se trabalhar duro pelo destino que se quer ter, ou então deve-se apenas aceitar o destino que vier, não é isso que estão falando por aí?

Tatear o vazio dói. Poucas pessoas o tatearão. A maioria apenas meterá as mãos pela frente e se assustará ao esbarrar no NADA. É estranho e ruim para todos - o Nada. Mas alguns podem suportar. Outros se desesperam. Procuram soluções. Soluções... Jamais entenderei delas. Conheço melhor os problemas.

Parece que se você fizer tudo direitinho, a estrada de tijolos amarelos estará por lá. O céu vai estar azul. E vão ter frutinhas saborosas pendendo de árvores, cachoeiras de chocolate, magos e príncipes pelo caminho.

É o que vem escrito nas bulas dos remédios: terão tijolos amarelos, frutas, chocolate, magos, etc. Apenas tome.



super

2014-11-03T08:33:24.285-08:00

Estava há pouco no mercado e um cara segurando uma folhagem me perguntou: você já comeu esta couve chinesa? Eu disse que não, que nem sabia que existia couve chinesa, mas que deveria ser algo tipo a couve comum, cuja nacionalidade eu realmente desconheço. Acontece que uma couve não pode ser muito diferente de outra, pelo menos na minha cabeça. Aquela devia ter olhos puxados. Acho que não sei muito sobre couves, já que não as estudei nem jamais fiz nenhum tipo de curso sobre o assunto.

Na fila, tive um outro papo com um cara que ia levando quatro potes de tapioca com mais cinco pacotes de tapioca. Uma vez, também numa fila, discorria sobre a minha dieta com uma senhora que olhou para o meu carrinho e disse: você não deveria comer cuscuz já que faz dieta. E então eu disse, quem diabos vai comer cuscuz? E ela disse, para que então você vai levar essa tapioca? E eu disse, para fazer na panela, tapioca, pô. É coisa de dieta. E ela me alertou: essa tapioca de pacote é diferente da de pote, serve para fazer cuscuz, e não para fazer a tapioca que você quer fazer. Isso embaralhou a minha cabeça. Agradeci pelo aviso. Bem, então achei digno utilizar o meu conhecimento recém adquirido e alertar ao cara: você sabe que essa tapioca de pacote é para fazer cuscuz, não sabe?
Isso embaralhou a cabeça dele. Mas, tá bem, se isso não embaralhasse, alguma outra coisa ia.

As pessoas nos mercados estão terrivelmente acostumadas a se meter na vida umas das outras. Algumas imploram, por favor, se meta na minha vida, não sei o que fazer com couves chinesas. Cara, simplesmente não leve a porra da couve chinesa se você não a conhece. Ou leve e passe a conhecê-la. Como, por deus, eu poderia prepotentemente intervir na sua decisão de levar ou não levar uma tapioca de pacote? Apesar de ser idiota, pareceu o correto a fazer. E eu sempre faço aquilo que me parece correto. Apesar de ser idiota.




2014-11-03T04:38:33.561-08:00

Poucas pessoas conhecem a banda Pylon.
Descobri essa banda com 18 anos e nunca mais consegui parar de ouvir. É uma mulher no vocal, eu geralmente gosto quando é uma mulher forte de voz rasgada no vocal. É o caso da Pylon.
A banda é dos anos 80. Acho os anos oitenta uma década magnífica. Quer dizer, não tem nenhuma sonoridade igual a dessa época.

Existem outras bandas que poucos conhecem e eu poderia indicar, mas prefiro indicar para alguns poucos. Guardo-as como se fossem algum tipo de segredo meu. Sei que soa um pouco egoísta, mas, qualé, eu não sou nenhum tipo de assessora de imprensa desses caras.

Às vezes me perguntam por que gosto tanto de rock. Acho que a resposta é: me sinto absolutamente protegida pelo rock. Me sinto eu quando escuto ou produzo rock. É como se eu pudesse ser o que quisesse. Isso é o que me encanta no rock, o que ele permite que eu seja, a sensação de completude que me proporciona. O poder.

Sim, gosto do poder. Gosto de poder - fazer e ser o que me der na telha. Gosto de ser dona de mim. Gosto pra caralho disso.

A mesma coisa acontece com os lances que escrevo. Não me importo com muitas regras, não me importo com regra alguma, pra falar a verdade.

Sou da liberdade. De pensamento, de vestimenta, de gosto musical, literário, sexual, etc etc etc. Tudo o que PERMITE me atrai. No mundo ideal dos meus sonhos, todo mudo é o que quer. Sem ter que se explicar. Sem ter que justificar. Todo mundo é o que é, as coisas são como são, e não há sequer um pentelho fdp para zumbizar no ouvido de ninguém.

Taí meu mundo ideal.






2014-11-03T04:25:03.715-08:00

tudo acontece tão rápido
e igualmente rápido desacontece
será mais ágil que a flecha do peito
a ágil flecha da impermanência?




2014-11-03T03:09:33.678-08:00

não é mentira
não é frescura
não é romantizar algum tipo de dor
mas tem dias em que simplesmente
você e o universo não pensam parecido.



Amo o teatro

2014-10-20T08:35:51.813-07:00

Ela disse "amo o teatro". Deve ser péssima. Elas sempre são. Conheço pouquíssimas boas atrizes. Algumas falam o texto rápido demais, outras têm a dicção ruim, algumas não compreendem o que estão dizendo e outras são duras e simplesmente não parecem estar ali. É complicado. Não é uma tarefa fácil, sequer é uma tarefa.
Acho que é preciso mais do que amar o teatro. O que terá o amor a ver com isso? O amor meio que tem a ver com tudo, é o que eles fazem parecer. Faça com amor e estará bem feito. Não sei se é verdade, o próprio conceito de amor me escapa. Mas que tem que ser feito com todo o seu ser, isto, tem.
Geralmente me dizem, ei, vem ver a minha peça! Tá em cartaz no teatro tal! Dia tal! Hora tal! E eu penso, que merda, digo que vou e descumpro o compromisso, digo que vou, vou e passo aquela hora e meia me debatendo internamente até que toda a tortura acabe ou digo na lata NÃO VOU PODER, POIS NÃO ESTOU AFIM DE IR ATÉ LÁ E ME DECEPCIONAR MAIS UMA VEZ COM OUTRA PÉSSIMA ATUAÇÃO.
Por isso, não fico pentelhando ninguém para ir assistir a uma peça minha. Ok, vá se quiser. Você pode procurar o serviço no meu facebook.
Você sabe que estou lá. Peça tal, dia tal, hora tal. Ficarei feliz se você for, ficarei feliz se você não for, sabe como é, a felicidade só depende da gente.
Quanta bobagem.




2014-10-19T21:13:28.178-07:00

Fazia tempo que não voltava aqui.

É um lugar que quero recuperar. Vinha preferindo postar no facebook os meus escritos,
pelo fato de ele ser mais popular que blogs em geral. Mas, tem coisas que simplesmente não dá para postar por lá.

Ou porque é de pouco interesse das massas, ou porque é pessoal de alguma forma mais íntima.

Então, espero ainda ter maneiras de usar isso daqui.

Ou poder reencontrá-las!




garotos

2014-02-10T12:48:16.110-08:00

teve o Guilherme. Guilherme e eu estudávamos na Chave do Tamanho e, aos quatro anos, começamos a namorar. nos beijávamos mas não andávamos de mãos dadas, eu não queria me expor.

teve o João Guilherme no jardim 3. João Guilherme era grunge, e eu gostava do João Guilherme. João Guilherme bateu sete vezes a cabeça na parede ao receber mais uma péssima nota em uma prova de ciências sociais. eu achei aquilo heroico e também excitante. Thais ou Carolinie, alguma delas, me perguntou de quem eu estava afim. desenhei-lhe a pilô um coração na mão esquerda e dentro dele as iniciais J.G. em breve todos estavam sabendo, mas estou certa de que não foi fofoca barata de minhas colegas, e sim a maneira indiscreta com que eu suspirava cada vez que olhava para ele.

depois, no C.A., teve o Frederico. a mãe do Frederico sabia que eu amava o Frederico, Cynthia, a professora de inglês, sabia que eu amava o Frederico, o papagaio da casa do meu pai repetia FREDERICO FREDERICO FREDERICO. acho que nunca fui boa em me preservar. um dia Frederico me pegou no colo e me rodopiou na sala de aula. meu dente, que estava mole, caiu.

teve o Gabriel, na terceira série. Gabriel tinha cabelos pretos e olhos azuis, era um príncipe autenticado, nada me convenceria do contrário. todas as minhas amigas também gostavam de Gabriel, mas era de mim que ele gostava. mas nunca ficamos juntos. mas nos gostávamos.

o resto eu não posso falar porque estão todos no meu face.





Aparelhagem

2013-08-19T06:36:01.794-07:00

Felizmente não há tempoDe ceder a nenhuma angústiaÉ preciso força para o insuperávelQuando o fatídico destino apontaAs suas armas Para as nossas cabeças.Não tenho pretensões de avanços magníficosPor causa de nenhum copo de saquêOu de flores no caminho Apenas sei da necessidadeDo olhar esquivo Do peito vazioQue apesar de ou por issoContinua palpitandoSempre haverá alguém A jamais querer participar Da sua felicidade.[...]



lágrimas no escuro

2013-06-23T22:02:48.871-07:00

venha depressa
não vamos olhar para os lados, meu bem, deixe
que os lados olhem pra
gente

me dê a mão
vamos cair fora daqui o quanto
antes

não seja bobo
é claro que te amo
eu só sou jovem demais e
me quero livre demais
para sair gritando uma
coisa dessas

talvez pelo perigo que corro te amando
te amar seja mesmo uma questão de honra

talvez eu chore se nos falarmos ao telefone
mas no fundo eu sou a mesma
a que te quer livre vestido de azul
colocando sonhos vermelhos em
prática

talvez eu chore se não nos falarmos ao
telefone
mas você nunca saberá
porque nem sempre se vê
lágrimas no escuro








2013-04-29T04:49:29.689-07:00

DO NOT
(image)




palavra que diz

2013-04-29T04:46:15.135-07:00

toda palavra que diz
faz cócegas em meus tímpanos
e te imagino debaixo dos panos
a cada palavra que diz.




2013-04-29T04:44:39.831-07:00

hoje não te retorno.
posso me lembrar de cinco ou seis tardes
em que retornaria.
enquanto o Vento
jogava para lá
e para cá os cabelos
dos que se Aventuravam -
e eu nuvem-negra -
tomando cinco ou seis
chás de cadeira.




2013-04-29T04:40:09.995-07:00

cansada disto.
de saber isto.
de viver nisto.
de comer

(image)



inter esse

2013-04-29T04:38:36.489-07:00

talvez sesse
se eu me intere
se se



crônica

2013-04-29T04:27:49.038-07:00

meus olhos nem querem saber
se a eles és indiferente
olham 
pros teus 
cronicamente





2013-04-18T14:05:24.794-07:00

se essa rua se essa rua fosse minha
eu andava eu andava até correr.
e corria e corria até ganhar.
e ganhava e ganhava até cansar.

mas
essa rua
essa rua
não é minha.
é pro meu
é pro meu rancor
passar.




mesmo que talvez não mereças esta madrugada insone

2013-04-03T01:19:42.275-07:00

escolher estar contigo
não pela ansiedade bruta com que me
avassala a tua ausência compulsiva
mas por uma paz que aspiro
você estando por perto.

o temor de te perder faz
bambas minhas duas pernas
te esperei esse tempo todo
sem a pressa dos que querem
e agora confundo os teus passos
que você confunde.

aquele beijo
cheirou a adeus
à minha sensibilidade.

não quero chamar teu interesse
na minha direção
quero que a minha direção
chame o teu interesse.




2013-03-13T10:19:14.261-07:00

sempre afundando a cara no mesmo
travesseiro
numas de o barulho da chuva
batendo na caixa
do ar
condicionado
não puxar de dentro de mim
todos
os demônios do
medo.




entrevista

2013-02-21T13:31:22.195-08:00

me sentia bem em não participar dessas coisas. tudo o que eu costumei agradecer na minha vida tinha algum tipo de relação com o fato de eu poder ficar encolhida na minha toca. mas em algum momento a hora chega. tocou a campainha. ajeitei os fios de cabelo que podiam se ajeitar, puxei o sutiã para baixo da blusa e rodei a chave na fechadura. era hora da aporrinhação. abriu-se um sorriso ruivo de mais de trinta dentes e cerca de um metro de altura, seguido de uma vozinha aguda de sotaque indefinido, olá, você que é a yasmin?, bem, você veio até a minha casa, o que você acha?, e então nos sentamos no sofá. o sofá é branco.- dá licença.- à vontade.- nossa, que calor, não é?- é, sim.- e você assim, de preto, de manhã, com esse calor!- ...- podemos começar a entrevista?- é claro.- bem, então vamos lá. aqui é difícil de estacionar, não é?- parece que é.- onde você estaciona?- não tenho carro.- não tem carro?- não sei dirigir. - autoescola?eu sentia meus neurônios tendo vontade de me matar por tê-los colocado naquela situação. - bem, mas vamos lá. como está sendo, pra você, protagonizar este espetáculo?- é um prazer e uma honra poder fazer parte de um pro- desculpa, você teria um copo dágua?- ...teria.- eu poderia tomar um copo dágua e ir ao banheiro? rapidinho?- vai em frente.- ok. já volto. então, onde estávamos? - estava dizendo que é um prazer e uma- honra...- participar de um pro- de um projeto...- ...- han, pode falar.- ...participar de um projeto de tamanha responsabilidade, principalmente pelo fato - de que?- pelo fato de que... desculpa, o que é que eu tava dizendo? - você se perdeu?- é, me perdi.meu doce, eu sou uma criatura sobrecarregada, está calor, visto preto, são nove da manhã e você está me exigindo um grau de humanidade que a minha condição de zumbi não pode dar conta.- você pode me lembrar, por favor, do que é que eu estava falando?- eu também não lembro.- você não estava prestando atenção no que eu estava falando?- não, estou gravando tudo.- como você conseguiu repetir as palavras que eu disse se não sabia do que eu estava falando?- eu escutei. só não prestei atenção.- é assim que você costuma fazer entrevistas?- é, sim. - como é que você pode fazer a próxima pergunta sem saber do que eu estava falando?- você só poderia estar falando da minha pergunta anterior, e aqui nesse papel está indicada a próxima, então não tem erro.- ...então tá bem. vamos lá. vamos fazer o seguinte, a gente deixa a resposta anterior pra lá e vamos pra próxima pergunta. - quantos quilos você precisou emagrecer antes de assinar o contrato?- ovo. pastel. microondas. liquidificador, pastel, pastel, cores pastéis, camisetas de banda sem manga, megafone, microfone, estátua.- nossa, não deve ter sido fácil! como é contracenar com um elenco tão poderoso quanto esse?- escravos de jó jogavam caxangá, tira, bota, deixa o zé pereira ficar, guerreiros com guerreiros fazem zigue-zigue-zá. guerreiros com guerreiros fazem zigue-zigue-zá. - um elenco realmente memorável. como tem sido a resposta do público? como você lida com isso? - minhas tripas estão se retorcendo só de eu ter que ficar aqui olhando pra essa sua cara de imbecil. espero que esta merda acabe num breve período de tempo. ouve isso aí na sua gravação, sua VACA. with the lights oooout, is less dangerooouuuss. e[...]



GENTE JOGUINHO

2013-02-06T21:46:32.559-08:00

é engraçado como a loucura, a extrapolação, a fuga da lei, a fuga da regra, a dificuldade, o desafio exercem fascínio sobre. eis aqui um mundo onde dizer-se o que se sente é sinônimo de virar automaticamente, inclusive em percentual, desinteressante. vamos, escondam, crianças, o que pensam, o que querem, como, quem, quando, onde querem. não contem pra ninguém. o coleguinha da creche que te excitou (palavra feia), mariazinha, não conte pra ele. não seja fácil. não demonstre. não deixe. não permita.eis aqui um mundo onde não se pode SER, precisa-se mistificar, mitificar-se. é isso - transforme-se num mito, e quem sabe assim. seja misto de mistério, mistério é sedução, mistério é charme, mistério é in. ninguém se interessa pelo óbvio. mas o que de realmente autêntico pode não ser óbvio?, o perfume de uma flor não é óbvio?, as cores de uma bandeira não são óbvias?, que os braços sejam colados aos ombros, isto não é óbvio?, e, por mais que a corriqueirice nos anestesie quanto a grandeza de qualquer desses exemplos, em algum lugar podemos reconhecer o seu valor. estou falando de como seres humanos se relacionam a espera de serem, respectivamente, surpreendidos a todo momento pelos demais. veja bem, isso não pode ser. não somos máquinas especias. não somos máquinas mais especiais que outras máquinas. comemos bosta à rodo, nos conformamos por hábito, desenvolvemos rotinas por necessidade de segurança. e, ainda assim, petulante ou inocentemente - seja como for -, nutrimos a vibrante ilusão de que aqueles que queremos que nos surpreendam não comem também a mesma bosta que todo dia mandamos pra dentro.o negócio é mais simples, estamos convencidos de que nossa própria banalidade é a única banalidade legítima. quem mais for banal, pelo menos assim, tão descaradamente, não merece um segundo de nossa atenção. ó, vida cruel. eis aqui um mundo injusto, vê. não temos paciência para as caras lavadas alheias, queremos é o carnaval alheio - a fantasia, a serpentina, as máscaras alheias. as únicas caras lavadas permitidas?, as nossas.tudo o que nos interessa é o joguinho. eu não sou diferente. você não é diferente. mas, do jeito que somos pervertidos, contraventorezinhos, já já a própria exceção, o próprio significado que se atribui à irreverência, aquilo que vive nos encantando, nos vai cansar. e o novo in vai ser PREGUIÇA de gente que se distorça. que FINJA uma imagem tal. que OCULTE o que quer que sinta. PREGUIÇA de JOGUINHO.cara, pode considerar isso uma oração. eu estou considerando.[...]