Subscribe: Educação Química
http://quimicaeducacao.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: Educação Química

Educação Química





Updated: 2017-11-05T23:52:20.880-08:00

 



Congressos 2015

2015-02-08T07:55:48.219-08:00

Congressos e eventos em 2015 para educadores em química e em ciências   palavras-chave: congressos eventos ensino de ciências ensino de quimica educação química educação em ciênciasAbaixo seguem alguns congressos que estão previstos. Este ano, temos em destaque o 13º Congresso Internacional de História e Filosofia da Ciência e Ensino (idioma oficial: inglês), a ocorrer no Rio de Janeiro (pela primeira vez no hemisfério sul), o Encontro Anual da Sociedade Internacional de Filosofia da Química, também no Rio de Janeiro (idioma: inglês) de e o sempre importante ENPEC, em local a ser definido, além dos congressos regionais de ensino de química, que vêm crescendo em qualidade e importância, ano a ano e o SIMPEQUI, congresso de porte nacional em ensino de química da ABQ.Observações:1) Este post será atualizado constantemente com novas informações a respeito destes e de outros congressos. Por isso há um link rápido no menu à direita para acessar esta postagem sempre que você desejar.2) Para correção de informações, inclusão de outros congressos, entre outros, entre em contato através do e-mail cristianobmoura@gmail.com, com o assunto "LISTA DE CONGRESSOS 2015".Última Atualização: 08/02/2015.ENSINO DE QUÍMICANacionais13º Simpósio Brasileiro de Educação QuímicaOnde: Fortaleza - CEQuando: 5 a 7 de AgostoMais informações: Em breve em http://www.abq.org.br/simpequi/Regionais35º Encontro de Debates sobre o Ensino de QuímicaOnde:Quando:Mais informações: XI Escola de Verão em Educação QuímicaOnde: Universidade Federal de Sergipe / Campus de São CristóvãoQuando: 23 a 27 de março de 2015Mais informações: Em http://escolaveraoeducacaoquimica.wordpress.com/XII Evento de Educação em QuímicaOnde: UNESP - AraraquaraQuando: 17 a 19 de junho de 2015Mais informações: http://www.iq.unesp.br/eveq/III Simpósio Mineiro de Educação QuímicaOnde: UFJF - Juiz de ForaQuando: 4 a 6 de setembro de 2015Mais informações: www.smeq.com.brVIII EPPEQOnde: UFSCar - Campus SorocabaQuando: Outubro de 2015Mais informações: Possivelmente em http://www.facebook.com/eppeq2013IV Congresso Paranaense de Educação em QuímicaOnde: UFPR - CuritibaQuando: 26 a 28 de agosto de 2015Mais informações: http://inscricao4cpequi.wix.com/4cpequiHISTORIA, FILOSOFIA E SOCIOLOGIA DAS CIÊNCIAS NO ENSINO13th IHPST Biennial ConferenceIdioma oficial: Apenas InglesOnde: CEFET/RJ - Rio de JaneiroQuando: 22 a 25 de julho de 2015Mais informações: http://www.abq.org.br/ihpst2015FILOSOFIA DA QUÍMICAISPC Annual MeetingIdioma oficial: Apenas InglesOnde: UFRJ - Rio de JaneiroQuando: 28 a 30 de julho de 2015Mais informações: http://leseq.org/ispc-2015/DIDÁTICA / ENSINO DE CIÊNCIASX ENPECOnde: A definirQuando: Novembro de 2015Mais informações: Serão divulgadas em www.abrapec.ufsc.brVIII Congreso Iberoamericano de Educación 2015Onde: Bogotá, ColômbiaQuando: 19 a 21 de maio de 2015Mais Informações: http://www.cieduc.org/CTS4S / ESOCITE Annual MeetingOnde: Denver - ColoradoQuando: 11 a 15 de novembro de 2015Mais informações: http://www.4sonline.org/meeting#PTIC e Educação6º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação / 2º Coloquio Internacional de Educação com TecnologiasOnde: Recife, PEQuando: Mais informações: http://www.simposiohipertexto.com.br/----------------- Outros Internacionais ---------------VII Encuentro Internacional sobre Aprendizaje Significativo /  V Encuentro Iberoamericano sobre Investigación en Enseñanza de las Ciencias Onde: Burgos, EspanhaQuando: 13 a 17 de julho de 2015http://www.xinix.es/jornadas/IV Congreso Internacional de Docencia UniversitariaOnde: Quando: 25 a 27 de junho de 2015www.cindu2015.orgIV Congreso Internacional de Educação Ambiental - Países LusófonosOnde: Murtosa - PortugalQuando: 25 a 27 de julho de 2015http://www.ealusofono.org/ESERA 2015Onde: Universidade de Helsinki - FinlandiaQuando: 31 de agosto a 4 de setembro de 2015www.esera2015.orgNARST Annual Conf[...]



Alguém já viu um pudim de passas?

2014-03-07T17:23:33.852-08:00

Esta é uma pergunta que não sei se muitos professores de química já se fizeram, mas que é bastante pertinente. Costumamos usar bastante a analogia do pudim de passas para nos referirmos ao átomo de Joseph John Thomson, no entanto, o que é um pudim de passas? Será que nossos alunos entendem essa analogia?Em seu artigo de 2009 e sua tese de doutorado, o prof. Cesar Lopes já apontava este problema recorrente na prática dos professores e também largamente presente nos livros didáticos de nível médio. Era uma crítica bastante pertinente, já que uma analogia, para ser efetiva, precisa, em linhas bem gerais, fazer a ponte entre um conhecimento que é de domínio do aluno com o conhecimento-alvo. O conhecimento de origem e o conhecimento alvo precisam guardar alguma semelhança e, neste artigo, Cesar destaca o quão inapropriada pode ser esta analogia tanto em relação ao que realmente foi proposto por Thomson, quanto à falta de familiaridade dos alunos com o "pudim de passas", uma sobremesa de origem inglesa de nome original "plum-pudding".Plum-Pudding. Fonte: TheGuardian.co.ukEm alguns anos, procurando corrigir o problema do "domínio-fonte" do aluno, alguns livros didáticos já incluem uma nova analogia para este modelo - a analogia do panetone. Porém, uma dúvida ainda ficou no ar: se a analogia com o pudim de passas não é o que podemos dizer de uma analogia "apropriada" para representar o modelo de Thomson, como ela ficou tão famosa?Ao que parece, chegamos ao fim do mistério! Encontrei hoje em minhas andanças pela internet este artigo do famoso periódico alemão Annalen der Physik, de acesso livre (!) que explica de onde parece ter surgido esta analogia.De forma simples, o modelo de Thomson falava de anéis coplanares e cocêntricos que estariam presentes dentro de uma carga esférica e homogênea positiva. Observe que não é uma dispersão de elétrons dentro de uma "massa" ou um "fluido" homogêneo e positivo, como coloca-se algumas vezes em situações de ensino. Thomson nunca chegou a fazer esta analogia com o "plum-pudding", mas segundo o artigo publicado na revista alemã, a primeira ocorrência dela foi em 1906, em um jornal que circulava no nicho farmacêutico, em que era possível ler (grifos nossos):Professor Thomson suggests [that] … while the negative electricity is concentrated on the extremely small corpuscle, the positive electricity is distributed throughout a considerable volume. An atom would thus consist of minute specks, the negative corpuscles, swimming about in a sphere of positive electrification, like raisins in a parsimonious plum pudding, units of negative electricity being attracted toward the center, while at the same time repelling each otherHá ainda um ocorrência da mesma analogia em 1907 e especulações sobre qual teria sido a fonte deste mal entendido, e as evidências recaem sobre um livro de P. G. Tait (1831-1901) chamado Properties of Matter, onde tal analogia procura harmonizar o contínuo com o discreto, que era um debate científico vívido nesta época!Sem mais spoilers! Leiam o artigo e divirtam-se!Para quem não conseguir abrir os links, seguem as referências:C. V. M. Lopes & R. A. Martins (2009) J. J. Thomson e o uso de analogias para explicar os modelos atômicos: o 'pudim de passas' nos livros-texto. Anais do VII ENPEC. (acha-se fácil no Google)G. Hon, B. R. Goldstein (2013) J. J. Thomson’s plum-pudding atomic model: The making of a scientific myth. Annalen der Physik, 525, n. 8-9, A129–A133.  DOI 10.1002/andp.201300732Até a próxima,Cristiano B. MouraTexto atualizado em 07/03/2014 às 22:23[...]



Tabela periódica e arte

2014-02-22T08:19:55.968-08:00

(image)



Para quem tem procurado construir aulas mais inspiradoras, pode recorrer a esta interessante tabela periódica que é construída com expressões artísticas que remetem aos elementos química da tabela.
Ao clicar em cada elemento, há informações tanto sobre o elemento quanto sobre o objeto artístico em questão.

Vale a pena dar uma olhada!

http://www.periodictableprints.com/table/





Revisitando o passado 2: o empoderamento da cultura afrobrasileira

2014-01-16T14:40:30.706-08:00

Hoje é um dia interessante, talvez um daqueles interessantes dias que ocorrem apenas uma vez ao ano tipo natal, páscoa, ou algum outro feriado religioso. Para nós, moradores do Rio de Janeiro, talvez seja um daqueles interessantes dias comuns, desses que ocorrem muitas vezes ao ano como  segunda, terça ou quarta... Não, hoje é quinta. Um dia normal para uns, mas para outros é a segunda quinta feira após o dia de reis. Ou seja, dia da Lavagem do Bonfim. Hoje é um dia interessante que ocorre num dia interessante comum,  e que na minha história de vida é um dia interessante comum que remete a outro dia interessante comum há alguns anos. Era lavagem do BonfimEu estava na BahiaCursava Química Nem sonhava em pensar nadinha de Direitos Humanos. Mas um Baiano, "romântico e sensual", chamou minha atenção. Logo virei amigo dele, era Jorge Amado – Ele me mostrou seu Quincas, depois me apresentou a Dona Flor, Tieta... em pouco tempo tinha lido tudo que podia dele. Acho que me apaixonei um pouco pelas histórias, pelas macumbas, pela Bahia.Fui a Bahia pela primeira vez em 2009. E trouxe as ideias de trabalhar Química a partir daquilo de bonito que tinha visto. Tudo pra mim era muito novo, não parava para pensar em Pesquisa em Educação em Química... acho que estava no terceiro período da faculdade. A beleza que se fez em encantamento, iniciada por Jorge Amado e sentida por mim, se transformava. Queria mostrar pra todos que também era bonito aquilo que tinha na Bahia. As comidas de santo, a lavagem do Bonfim. Hoje em dia, um pouco mais estudado, eu digo que busco empoderar culturas excluídas historicamente, mas naquela época eu só queria mostrar “que bonito era” tudo aquilo que a cultura e história afrobrasileira tem. Só queria mostrar tudo que eu sentia. Nessa escrita eu trouxe Química na Bahia 1Química na Bahia 2 No primeiro texto que fiz sobre as memórias busquei reescrever um texto machista... nesse texto busco mostrar que naquela época eu já trabalhava a questão afro sem muita teoria sobre, mas trabalhava. Trabalhar com diversidade e direitos humanos já estava apresentado. Sem teorias, mas em um olhar. Olhar que admirava a beleza do outro e buscava o entendimento daquilo que se fazia diferente. No mesmo tempo que escrevia um texto com um grande teor de machismo eu escrevia um texto para dar voz e mostrar a beleza da cultura afrobrasileira. O eu acho que teria feito a diferença? O que gerou esse brilho no olhar para a cultura do outro? A arte! Sobre ela falarei em um outro dia! Mas fica anotada a "Potência da Arte" no trabalho com diversidade cultural. [...]



Mundo acadêmico em tempos de web 2.0: Academia.edu e ResearchGate.net

2014-01-13T07:53:02.296-08:00

A web 2.0 já é uma realidade bastante difundida no nosso cotidiano. As redes sociais e as novas formas de  interação homem-máquina mudaram a forma como se constroem os ambientes que utilizamos online.O mundo acadêmico também foi influenciado por essa mudança significativa de comportamento e no modo de fazer as coisas. Prova disso são duas ferramentas que irei mostrar hoje. Elas são bastante interessantes e vêm sendo cada vez mais utilizadas pelos pesquisadores brasileiros não só da área de educação em ciências como as demais áreas também: são os sites ResearchGate.net e Academia.edu.Em linhas gerais, podemos dizer que ambas as ferramentas são tipos de redes sociais voltadas ao mundo acadêmico. O que irei fazer aqui é falar um pouco sobre alguns recursos interessantes presentes nestas redes e que podem ser úteis no momento da pesquisa.Endereço: www.academia.eduO site academia.edu é uma rede social bastante simples de ser utilizada. Para começar, o seu cadastro pode ser feito em integração com o Facebook. Portanto, se você possuir um perfil no Facebook, poderá aproveitar as informações lá para fazer o seu cadastro no academia.edu. Tal facilidade pode ser utilizada também no momento do login, de forma que você pode entrar no site utilizando o login do facebook. Caso este já esteja logado, a entrada é instantânea.A ideia do site é que cada pesquisador possui um perfil e pode adicionar informações pessoais e, principalmente, publicações. A cada publicação enviada para o servidor do site, é possível categorizar com algumas "etiquetas" de assunto. Alguns exemplos: "Chemical Education", "Science Education", "Epistemology", ou mesmo em português: "livros didáticos", "ensino de ciências", etc.Além disso, podemos "seguir" interesses e pessoas. Isto é, se você se interessa pelo trabalho de algum pesquisador, é possível ir à página dele e clicar no botão "Follow". Assim, a cada publicação que for colocada no ar por ele, você será notificado. Quanto ao interesse, suponha que você seja interessado no tema "Ensino de Química". Assim sendo, basta pesquisá-lo na caixa de busca do site; a busca vai mostrar todas as pessoas que se interessam naquele tema. Clicando em em "Follow Ensino de Química", você passa a seguir este interesse. Isto é importante porque existe um feed de notícias logo que se faz login no site. Este feed mostra as principais publicações que foram enviadas ao site e categorizadas com os temas que você está seguindo. Neste feed também é mostrada a atividade recente das pessoas que você segue.Existe ainda um potente mecanismo de auditoria das visitas ao seu perfil e aos seus artigos, onde é possível saber quantas vezes seu perfil e artigos enviados foram visitados, estatísticas ao longo do tempo sobre as visitas, bem como dados gerais de perfil dos visitantes.Com todos estes recursos, o site tem um potencial para funcionar como uma grande rede de pesquisas, aumentando a colaboração entre os pesquisadores e a velocidade no fluxo de informações.Endereço: www.researchgate.netO site ReasearchGate é ainda mais robusto que o academia.edu. Ele possui recursos muito parecidos com o primeiro e também permite aproveitar informações pessoais do Facebook. No entanto, o cadastro é restrito aos pesquisadores que possuem um email institucional, ao contrário do academia.edu, que permite a inscrição de pesquisadores independentes. Em linhas gerais, os conceitos básicos de funcionamento de ambas as redes sociais são muito parecidos.Dentre as ferramentas extras do ResearchGate, algumas chamam atenção com a busca automática por publicações. O sistema busca publicações que parecem ser suas (com base nos dados de autoria) e lhe dá a opção de incluir o artigo, bem como enviar uma cópia do paper e convidar os coautores para utilizar a plataforma.O site possui recursos de cálculo da "reputação" dos pesquisadores, com b[...]



Congressos 2014

2014-03-09T05:58:56.475-07:00

Congressos e eventos em 2014 para educadores em química e em ciências   palavras-chave: congressos eventos ensino de ciências ensino de quimica educação química educação em ciênciasO ano de 2014 será movimentado para os pesquisadores em ensino de ciências e ensino de química. Abaixo seguem alguns congressos que estão previstos.Observações:1) Este post será atualizado constantemente com novas informações a respeito destes e de outros congressos. Por isso há um link rápido no menu à direita para acessar esta postagem sempre que você desejar.2) Estão omitidos importantes eventos de outras áreas como o ENEBIO e EREBIOs (Biologia) e o SNEF e EPEF (Física) e os congressos de sociedade científicas da área de química (que também possuem área de submissão em ensino de química), como o CBQ (da ABQ), a Reunião Anual da SQB e a Reunião Anual da SBPC. O objetivo é deixar a lista mais enxuta apenas com os congressos de temática mais global da área de ensino e os específicos de educação química.3) Os eventos riscados em vermelho já ocorreram.4) Para correção de informações, inclusão de outros congressos, entre outros, entre em contato através do e-mail cristianobmoura@gmail.comÚltima Atualização: 09/03/2014.------------- Eventos Regionais, Nacionais e Iberoamericanos -------------ENSINO DE QUÍMICAXVII Encontro Nacional de Ensino de QuímicaOnde: Ouro Preto - MGQuando: 19 a 22 de agosto de 2014Mais informações: http://www.eneq2014.ufop.br/sgea/pg/index12º Simpósio Brasileiro de Educação QuímicaOnde: Fortaleza - CEQuando: 06 a 08 de agosto de 2014Mais informações: http://www.abq.org.br/simpequi/34º Encontro de Debates sobre o Ensino de QuímicaOnde: Santa Cruz do Sul - RSQuando: 10 e 11 de outubro de 2014Mais informações: não disponível ainda, informação retirada de http://mestrechassot.blogspot.com.br/2013/10/12-hoje-e-feriado-por-que.htmlI Encontro Nacional de Jogos e Atividades Lúdicas em Ensino de Química - I JALEQUIMOnde: LEQUAL - Universidade Federal de GoiásQuando: 29 a 31 de janeiro de 2014Mais informações: http://www.jalequim.com.br/X Escola de Verão em Educação QuímicaOnde: UFS/ Campus de São CristóvãoQuando: 1 a 4 de abril de 2014Mais informações: http://escolaveraoeducacaoquimica.wordpress.com/XII Evento de Educação em QuímicaOnde: IQ-Unesp (Araraquara)Quando: 17 a 19 de setembro de 2014Mais informações: provisoriamente em http://www.facebook.com/XEveqDIDÁTICA / ENSINO DE CIÊNCIASXVII Encontro Nacional de Didática e Prática de EnsinoOnde: Fortaleza - CEQuando: 10 a 14 de novembro de 2014Mais informações: http://www.uece.br/eventos/xviiendipe/IV ENECIÊNCIASOnde: Niterói - RJQuando: 13 a 16 de maio de 2014Mais informações: http://www.eneciencias.uff.br/Sexto Congreso Internacional sobre Formación de Profesores de CienciaOnde: Bogotá - ColômbiaQuando: 22 a 24 de outubro de 2014Mais informações: http://www.congresointernacionalprofesoresciencias.com/IV Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e TecnologiaOnde: Ponta Grossa - PRQuando: 27 a 29 de novembro de 2014Mais informações: http://www.sinect.com.br/2014/CTSIV Seminario Iberoamericano CTSOnde: Bogotá - ColombiaQuando: 15 a 17 de julho de 2014Mais informações: http://seminarioiberoamericanocts.pedagogica.edu.co/Congreso Iberoamericano de Ciencia, Tecnologia, Inovacion e EducacionOnde: Buenos Aires - ArgentinaQuando: 12 a 14 de novembro de 2014Mais informações: http://www.oei.es/congreso2014/4S / ESOCITE Annual MeetingOnde: Buenos Aires - ArgentinaQuando: 20 a 23 de agosto de 2014Mais informações: http://www.4sonline.org/meeting#PHISTORIA, FILOSOFIA E SOCIOLOGIA DAS CIÊNCIAS NO ENSINO14º Simpósio Nacional de Historia da Ciência e TecnologiaPossui área de submissão em HFC no EnsinoOnde: Belo Horizonte - MGQuando: 8 a 11 de Outubro de 2014Mais informações: http://www.14snhct[...]



Revisitando o passado 1: o machismo

2014-01-05T08:34:25.991-08:00

Revisitar o passado é sempre uma sensação interessante, relembrar as bobeiras que falávamos é uma das formas de nos manter longe de certos pensamentos e atitudes. Muito mais do que a “moda do politicamente correto”, afirmada por conservadores incoerentes, a atitude de mudança no foco e nas percepções é um amadurecimento. A história não se apaga, mas é datada. Isso cria uma liberdade de mudança tão grande que me permito afirmar a tristeza daquele que se mantém na escuridão por um falso status de “coerente” durante a vida. A atitude de revisitar o passado foi a leitura de um dos primeiros textos que fiz para a Universidade. Faculdade de Química, com meus 18 anos, escrevi o texto “"O segredo das donas de casa” que possuía os dizeres:“Agora não é preciso usar sal, açúcar, leite ou qualquer outra receita da vovó para tentar retirar manchas difíceis como vinho tinto, café, gema de ovo, refrigerante, entre outras. Temos a química sendo, cada vez mais, útil para as donas de casa e empregadas.Químicos a cada momento pensam em inovações. Uma delas foi o alvejante sem cloro, que solucionou o grande dilema da dona de casa “será que se eu colocar essa camisa na água sanitária ela vai desbotar?”. Quem nunca ouviu a mãe ou a avó falando isso?Como conseqüência, a criação de alvejantes sem cloro cresce no mercado cada vez mais. Também, que dona de casa vai querer correr o risco de estragar sua roupa com a água sanitária (hipoclorito de sódio) se nós temos no mercado o fantástico Vanish poder O2 com sua fórmula fatal às manchas?” (Outubro de 2008)Não precisamos de tanta profundidade na análise do meu discurso para perceber que naquela época, ao entrar em sala de aula, eu estaria propenso a verbalizar discursos machistas. A função de limpeza das roupas era da mãe, da avó, da empregada. Lembro-me que essa introdução buscava chamar o leitor para o resto do texto, era uma forma de motivação... Um jeito mais descontraído de falar... Mas que estava por trás dessa motivação? A perpetuação de um estereótipo de gênero. Hoje, em 2013-2014, tenho um discurso a favor das minorias, acredito no empoderamento de indivíduos e grupos sociais excluídos historicamente, trabalho com direitos humanos, defendo ferozmente a necessidade da formação do professor para a revisão de seus valores. Educar em uma aula de ciências é uma atitude que deve ir ao encontro dos Direitos Humanos. Da mesma forma, a formação do professor de Ciências deve contribuir na mudança dessas visões. Não me julgo tanto porque na época eu possuía apenas a visão de gênero cristalizada pela sociedade e, naquele momento não tinha “saído da caixa”.  Porém, a atitude de olhar o passado com a capacidade de análise de hoje pode contribuir bastante para pensar passos futuros. Essa atividade de memória é fundamental no pensar a formação do outro.Para ser machista em nossa sociedade atual basta nascer e escutar o outro, perceber suas atitudes e agir igual, sem muita crítica. Dessa forma, se você não der a sorte de cair em uma família bastante diferente da maioria das famílias brasileiras você terá grandes chances de receber uma única visão sobre os gêneros. Sem pensar muito você terá grandes chances de acreditar que a sua visão é a "natural".Mas como mudar? A mudança pode começar a partir do exemplo de outras visões de mundo. Exemplos que mostrem que “O natural” não é natural, mas uma convenção social. Exemplos que mostrem outras histórias possíveis. A mudança começa através do diálogo, do questionamento, da escuta sensível das demandas sociais, da abertura para o novo. Formar-se para não reproduzir o machismo, mostrar que há possibilidades de pensar de uma outra forma é uma dura tarefa e, por isso, trago aqui esse  trecho do texto de 2008. Ao ser comparado com um texto de hoj[...]



Trabalhos 2011-2012

2013-04-18T06:16:41.724-07:00

Olá, como podem perceber já faz um bom tempo que não escrevo no blog. Vou utilizá-lo para divulgar o material que tenho escrito para congressos e revistas. Atualmente faço mestrado no CEFET-RJ em Ensino de Ciências sob a orientação da Prof Glória Queiroz.Acredito que a escrita seja a nossa marca na história, dessa forma busquei organizar os arquivos em ordem cronológica de congressos, porém não foram escritos necessariamente nessa ordem. (Ex: os arquivos do Eneciências foram escritos antes do ENEC, mas o ENEC foi antes do Eneciências)... Muitas coisas escritas são repensadas e reescritas posteriormente em artigos mais maduros. Não tenho medo de mudar de ideia -o texto é temporal e datado, por isso. Fica aqui um pouco do que venho fazendo!Espero que os contribuam de alguma forma.Um abraço,Roberto DalmoOs links estarão disponibilizados de acordo com a data dos eventos e não com a data de escrita.VIII ENPEC (2011)Link para o trabalho Uma introdução à História e Filosofia das Ciências no Ensino  Fundamental: reflexões sobre uma prática pedagógica. - Relato de uma prática no ensino fundamental.http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R0842-1.pdfLink para o trabalho "Discutindo a Natureza da Ciência no Ensino de Física a partir de um Vídeo Debate: uma Prática na Formação Inicial de Professores". - Trabalho feito já no Grupo de Pesquisa em Ensino de Física.http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R1169-1.pdfIII ENECIÊNCIAS (2012)Link para o trabalho "Radioatividade e Sociedade: A utilização de um cine debate como ferramenta pedagógica para a formação do cidadão". - Trabalho completo baseado na minha monografia de final de curso. (Química UFF)http://www.ensinosaudeambiente.com.br/eneciencias/anaisiiieneciencias/trabalhos/T209.pdfLink para o trabalho "História da Química e a Experimentação: Reflexões de uma prática". - Trabalho completo baseado em minha prática durante o período de monitoria em Epistemologia e História da Química (UFF)http://www.ensinosaudeambiente.com.br/eneciencias/anaisiiieneciencias/trabalhos/T49.pdfXVI ENEQ (2012)Possibilidades de abordagem CTS no Ensino Fundamental a partir da poesia "Ode Triunfal" de Fernando Pessoa -http://www.eneq2012.qui.ufba.br/modulos/submissao/Upload/42603.pdfRevista Alexandria (UFSC 2012)Link para texto "Poeta futurista e Engenheiro Naval?" - Texto sobre o poema Ode Triunfal e sua possibilidade de utilização em sala de aulahttp://alexandria.ppgect.ufsc.br/files/2012/09/literatura5.2.pdfRevista Fio da Ação (UniRio 2012)Trabalho "A educação Inclusiva e a Escola de Inclusão: (In) Formando para Continuamente Formar". - Impresso (não possui link).Seminário CTS - Madrid 2012Link para trabalho "Projeto Ciência e Arte em uma Abordagem CTS – O lixo extraordinário"  - Texto sobre uma prática em 2011 com o 1º ano do Ensino Médio que utilizou a obra de Vik Muniz.Link para trabalho "Projeto CTS Modernismo - Ciência e Arte" - Texto sobre o projeto feito no ano de 2012 no Grupo de Pesquisa em Ensino de Física UERJhttp://www.oei.es/seminarioctsm/PDF_automatico/I7textocompleto.pdfLink para trabalho "Projeto CTS Modernismo - Ciência e Arte" - Texto sobre o projeto feito no ano de 2012 no Grupo de Pesquisa em Ensino de Física UERJhttp://www.oei.es/seminarioctsm/PDF_automatico/A1textocompleto.pdfPor enquanto é isso... vem mais por ai! =D[...]



EVENTOS!!

2012-07-10T21:06:36.816-07:00

Gente, nesse mês de Julho e Agosto estaremos recheados de bons eventos para quem é da área de Química. 
Primeiramente o Encontro Nacional de Ensino de Química que será de 17 a 20 de Julho em Salvador- Bahia. O evento vai bombar!!! Já está lotado e o site é http://www.eneq2012.qui.ufba.br/


Quem é do Rio de Janeiro Não pode perder a Semana de Química da UFF que será de 06 a 10 de Agosto essa é a pagina do evento no Facebook 
e esse o site http://www.uff.br/daq/



Por fim, a Semana de Química da Unicamp que será de 20 a 24 de agosto e possui a pagina do Facebook


Aproveite!!!





Química do Gudang - Parte 2

2012-05-31T14:39:34.346-07:00

Como o maior número de acessos pelas estatísticas são da postagem A Química do Gudang http://quimicaeducacao.blogspot.com.br/2008/12/qumica-do-gudang-garam_16.htmlE como percebem, devido ao tempo não tenho mais feito postagensRecebo hoje uma boa colaboração através do seguinte textoPrezados, não existe qualquer substância ilegal nestes cigarros. O Gudang não possui maconha em sua composição e, como muito bem explicado pelo Roberto Dalmo, a substância responsável por causar uma "leve onda" no fumante é o eugenol, em razão das propriedades já mencionadas. Esta substância provoca diminuição da pressão arterial, ocasionando a sensação de vertigem logo em seguida aos primeiros tragos e, geralmente, o fumante sente, ainda, as pernas pesadas ou dormentes e os reflexos ficam prejudicados. Estes são os efeitos que o fumante consegue sentir de imediato, porém, como já é de conhecimento de todos, qualquer cigarro, inclusive o Gudang, é extremamente prejudicial à saúde, em qualquer nível de consumo. Em adição, para eliminar qualquer dúvida, recentemente a ANVISA editou resolução proibindo a comercialização e importação de cigarros que contenham aditivos aromatizantes como o cravo e a canela, os quais fazem parte da composição do Gudang. Outrossim, o Gudang é um produto importado, tendo em vista que é produzido em diversas regiões da Indonésia, e, portanto, deveria obedecer as normas tributárias expedidas pela Receita Federal (especialmente a que dispõe sobre o selo de controle, na forma da Instrução Normativa RFB nº 770, de 21 de agosto de 2007) e pagar os devidos impostos. Então, além de ser um produto contrabandeado, verifica-se que a sua importação sem o pagamento dos respectivos impostos incorre no crime de descaminho. Portanto, a comercialização do Gudang na forma que é realizada hoje é conduta passível de punição na forma do art. 334 do Código Penal brasileiro. Espero ter esclarecido quaisquer dúvidas que, porventura, ainda não tenham sido eliminadas pelas sábias palavras do Roberto Dalmo. Para maiores informações sobre a história do Gudang e sua cadeia de produção acesse o site:http://www.gudanggaramtbk.com/ina/home/Abraço!Lucas LatiniAcredito que seja uma boa contribuição para as discussões, e com argumentos bastante plausíveis. Agradeço a colaboração e abro espaço para outras colaborações nessa e nas demais postagens.[...]



0 Comentários

2012-05-25T20:47:13.140-07:00





0 Comentários

2012-04-02T19:15:27.933-07:00




Mais informações http://www.sinect.com.br/2012/index.php?id=80



XI Encontro sobre Investigação na Escola

2012-03-28T20:39:31.058-07:00

Olá pessoal meu nome é Natália Bozzetto sou graduanda do curso de Lic. em Química da Universidade Federal do Pampa.
Gostaria de socializar com vocês um evento que ocorrera na UNIPAMPA nos dias 13 e 14 de Julho de 2012.

Maiores informações no link:

http://www.xieie.com.br/



Ligações Químicas

2012-01-12T05:20:53.463-08:00

Gostaria de começar minha fala sobre o tema proposta “Ligações Químicas” com uns questionamentos.Começando com i) é realmente necessário ensinar ligações químicas? ii) o problema será a forma com que ela é ensinada? Se a resposta for sim para ambos os questionamentos anteriores, uma certeza eu tenho – Ele é estudado no momento errado – Assim, faz-se necessário uma reformulação da estrutura do Ensino de Química no que se refere à esse tema.Para refletir sobre o primeiro tópico é necessário cidadão não químico.Apesar da dificuldade de não se ver como químico após anos de estudo, é importante fazer esse esforço e se questionar. Se o objetivo da educação básica não é formar químicos, mas cidadãos capazes de compreender a linguagem da ciência, o que é relevante para os estudantes? Na forma com que compreendo hoje a Educação em Ciências, somos professores de linguagem científica. E a linguagem que o estudante deve compreender é aquela que possa ser utilizada no mundo que ele vive e que possibilite a articulação dos saberes. Escolares, Cotidianos, Científicos, em sua vida de modo que seja um cidadão crítico com relação ao mundo que o cerca.E é nesse momento que devemos nos questionar sobre esse do saber escolar, cotidiano e científico. Existe uma dicotomia no ensino, afinal o professor de química precisou de todos os conhecimentos para ser professor, formando-se em uma graduação que foi difícil. Por outro lado não necessariamente o estudante irá querer ser professor, e nem químico, mas acreditamos que o conhecimento construído em sala de aula será útil para sua compreensão crítica do mundo. Nesse ponto o professor de química deve achar um ponto de equilíbrio no qual estarão os conhecimento necessários à essa formação crítica. E esse ponto de equilíbrio significa afastar-se do que foi importante para ele, em prol do que será importante pra o estudante. Acredito que a resposta a essa indagação será pessoal, e será uma mescla de crenças e vivências pedagógicas na qual cada professor encontrará o seu ponto de equilíbrio.Umas perguntas para aumentar a discussão sobre o tópico de ligações químicas são essas i) O conhecimento de ligação química visto na universidade é o mesmo visto no colégio? E como faremos essa ligação com o cotidiano? O que você entende por transposição didática? – Complicado de ter uma resposta, mas mesmo assim é válido que haja a pergunta. O tópico de ligações químicas está presente na primeira ano do Ensino Médio. O estudante não conhece nenhuma reação química (como reação química), mas precisa compreender a ligação e classificá-la como iônica, covalente, metálica. Será que esses estudantes conseguem compreender o conceito de Ligação Química? Agora, indo além, será que os professores conseguem? – É necessário fazer uma reflexão sobre o que é ligação química, como ela foi inserida no contexto científico e como ela está sendo utilizada.Se a opção for trabalhar o tema “ligações químicas”, acredito que seja interessante estudá-lo em um momento posterior, e a utilização da História da Ciência torna-se válida por mostrar o caráter da ciência como uma construção humana, feita por modelos, e que está em constante modificação desses modelos.Observado o livro didáticoTomando alguns livros que se propõem como inovadores, é possível perceber que a modificação feita no tema “Ligações Químicas” de um livro tradicional para esses é a questão da exemplificação estar anterior ao conteúdo. Claramente sendo mais coerente com o que se acredita hoje na Educação em Ciências do que os livros mais a[...]



QUANDO A DEMOCRACIA MOSTRA-SE “ANTIDEMOCRÁTICA”

2011-08-26T18:35:33.176-07:00

Vejamos o problema do voto da maioria. Adorno 1998 apud (Souza 2009) diz que ao pautar o processo de gestão a partir sempre da lógica da maioria, corre-se o risco de padronizar as tomadas de decisão em procedimentos que podem ser mais expressão da violência do que da democracia, uma vez que a maioria, mesmo que fluida, quando ciente do controle que possui sobre as decisões, dificilmente abre mão de suas posições, mesmo tendo frágeis argumentos para mantê-las. Em momento seguinte Habermas 1990 afirma que a única forma de obter um processo democrático é através da ação do diálogo.Nesse contexto, com muita tristeza, tive o desprazer de presenciar uma votação sobre a SEMANA DA QUÍMICA UFF-2011.Foi possível perceber que como professores, dentro do âmbito universitário, temos ótimos burocratas, que não conhecem nada além do conteúdo. Além de haver um esquecimento provocado pelo concurso público, no qual muitos esquecem que foram estudantes, muitos esquecem como aprenderam, e muitos esquecem o que é ser uma pessoa humana. Tudo a favor de um conteúdo.Caros professores, sinto-lhes informar que o aluno que está escrevendo esse texto possui C.R acima de 8 e tem moral pra dizer que estudou muito nessa faculdade e os conteúdos são secundários. Tanto professor deixa de dar aula porque vai pra congresso, tanto professor fica falando baboseira da vida pessoal em sala de aula, tanto professor acaba a aula mais cedo ou termina mais tarde por motivos pessoais, e agora eles dizem EM UNISSONO que não podem deixar de dar aula porque tem um conteúdo mínimo a seguir?Eu não me lembro nem de 10% do que vocês deram em sala, e tenho certeza que nenhum dos outros estudantes lembram, e nem vocês lembram de muita coisa que estudaram na faculdade fora da suas áreas de especialização. Porém, eu lembro de quanto cresci a cada evento que participei, a cada curso que fiz, e em cada debate que tive com professores em espaços que não sejam considerados formais.Acho que as práticas precisam ser revistas, estamos ensinando muito conteúdo, mas não estamos ensinado a pensar.Pra finalizar fica um trecho de um artigo que eu li a pouco tempo.“Aqui, cabe levar em conta as considerações da entrevista do físico alemão Andreas Schleicher, responsável pela aplicação da prova do PISA (Programa Internacional de Aferição do conhecimento de Estudantes pela OCDE): Os brasileiros apareceram, mais uma vez, entre os piores estudantes do mundo nos últimos rankings de ensino da OCDE. O que o senhor descobriu ao analisar as provas desses estudantes? Elas não deixam dúvida quanto ao tipo de aluno que o Brasil forma hoje em escolas públicas e Particulares. São estudantes que demonstram certa habilidade para decorar a matéria, mas se paralisam quando precisam estabelecer qualquer relação entre o que aprenderam na sala de aula e omundo real. Esse é um diagnóstico grave. Em um momento em que se valoriza a capacidade de análise e síntese, os brasileiros são ensinados na escola a reproduzir conteúdos quilométricos sem muita utilidade prática. Enquanto o Brasil foca no irrelevante, os países que oferecem bom ensino já entenderam que uma sociedade moderna precisa contar com pessoas de mente mais flexível. Elas devem ser capazes de raciocinar sobre questões das quais jamais ouviram falar – no exato instante em que se apresentam.(Revista VEJA, 02/ago/2008)." Retomando a questão da gestão democrática, apesar dos fortes argumentos da comissão organizadora e do nosso coordenador de curso, mais uma vez venceu a maioria. Conteudista e imbecilizante. Depois me perguntam mesmo por que eu consigo ir tão bem nas matérias mas perdi a pa[...]



Processo de Fritz Harber da síntese da amônia, história e importância

2011-08-21T22:16:46.052-07:00

O economista Thomas Malthus, na sua teoria populacional, alertava que o crescimento demográfico acelerado acaretaria na falta de recursos alímentícios para a população, gerando fome. No entanto, Malthus não contava com a modernidade.O aparecimento do processo da síntese da amônia, para a produção de fertilizantes foi um fator primordial para desbancar a teoria de Malthus e promover a produção de alimentos em larga escala.Para o crescimento das plantas, é nescessário: água, oxigênio, gás carbonico, potássio, nitrogênio e fósforo, no entanto muitos solos não têm quantidades suficientes de um desses três últimos componentes, chamados de elementos limitantes, fazendo com que a planta não cresça. Se o solo não tem quantidades mínimas de PO42- (Fósfato), K+( Potássio) ou NO3- (Nitrato) a planta simplesmente não se desenvolve.No planeta, não há quantidades suficientes de terras naturalmente férteis para plantarmos alimentos para 6,5 bilhoes de pessoas. Portanto, para poder plantar é preciso adicionar fertilizantes, estes inicialmente eram extraidos dos depósitos de guano no Peru e de Salitre, no Chile. Todavia, estes recursos estavam se esgotando e era necessário inventar um novo jeito de fabricar os fertilizantes (KNO3, NaNO3, Ca3(PO4)2).A década era de 1910, a Alemanha recém unificada precisava alimentar sua população e desenvolver novos tipos de armas para a primeira guerra mundial, as chamadas armas químicas . O nacionalista extremista e judeu Fritz Harber, patrocinado pela elite industrial alemã e influenciado pelos trabalhos de Nerst, Le Chatelier e Ostwald, Harber desenvolveu um método para a síntese de amonia. N2(g) + 3 H2(g) ↔ 2 NH3(g) ∆ H = -92,22 Kj O processo de Harber foi levado a escala industrial por Carl Bosch. A partir deste ponto a Alemanha poderia fabricar nitratos como fertilizantes, para a produção de alimentos e salvar a população, como também poderia fabricar explosivos.Este cenário mostra um paradóxo entre o conhecimento e a ética, uma invenção que pode salvar a humanidade, como também pode ser responsável por atrocidades jamais vistas. A contribuição de Fritz Haber é enorme, a ponto de muitas pessoas considerarem a Síntese da Amônia a maior invenção do século XX. Para ter uma ideia de sua importância, basta dizer que a quantidade de nitrogênio disponibilizada pelos processos naturais seria suficiente para produzir alimentos a apenas 3,6 bilhões de pessoas. A população mundial em 2007 superava de 6,5 bilhões de pessoas. Hoje, este método é responsável por 99% do nitrogênio inorgânico produzido no mundo, o equivalente a cerca de 130 milhões de toneladas de amônia por ano. Em 1933, Adolf Hitler assumiu o poder na Alemanha. Com ele, tem início a maior barbárie da história da humanidade, que resultaria na morte de milhões de judeus. Haber era judeu, e foi perseguido. O país que serviu de inspiração para Haber, foi o mesmo que o matou nos campos de concentração. Fritz morreu em 1934 aos 65 anos, deixando um legado para a humanidade. Ele foi considerado herói e vilão. No caso da síntese da amônia, se por um lado, ela permitiu a fabricação de fertilizantes químicos nitrogenados sintéticos, alimentando bilhões de pessoas, por outro lado, foi responsável pela morte de muitas pessoas, com explosivos e câmaras de gás.Referencias:Quím. Nova vol.30 no.1 São Paulo Jan./Feb. 2007WELIKSON, CAMILA, Fritz Harber e Síntese da Amônia, PUC-RIO, 2008 GORRAN, MORRIS , Story of Fritz Harber, University of Oklahoma Press, 1967http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/chemi[...]



¿Infância, a idade dos porquês?

2011-07-24T16:55:10.758-07:00

Em um dia desses de férias, liguei a televisão, não estava passando nada de interessante nos canais dos quais eu costumo ver. Para tirar o tédio, resolvi passar os canais da TV a cabo e dar atenção aos canais de que não assisto normalmente. Parei no Discovery Kids e prestei atenção no desenho que estava passando, ele se chamava “Sid o cientista”, aos poucos fui dando importância ao desenho até perceber que este desenho é uma ótima iniciativa para a divulgação da ciência. No episódio que estava assistindo, Sid, o protagonista, começa questionar sobre a água. Primeiramente ele questiona a mãe, por que a água é liquida, ou por que ela é importante para a saúde. Sua mãe o responde e encoraja-o a levar este assunto a sala de aula.

Sempre antes de começar a aula, Sid e sua turma fazem uma pesquisa acerca de algum tema referente ao assunto do episódio, por exemplo, no episódio da água a pergunta foi se os pais deixam água aberta enquanto escovam o dente ou se ensaboam. Quando Sid entra na sala de aula, ele comenta com a professora sobre o interesse em entender mais sobre a água. Já sua professora, reúne toda a turma e começa a falar sobre a água, composição, utilidades dentre outros aspectos. É notório observar que durante todo o aprendizado dos pequenos alunos, são envolvidas todas as áreas do método científico. Dentre elas, é possível citar: a observação, experimentação, questionamento e a conclusão de idéias provenientes destes processos iniciais.

Cada episódio traz um assunto diferente a ser debatido. A abordagem é superficial, mas consegue abranger as dúvidas freqüentes que as crianças têm e levar-las ao pensamento crítico, base do processo científico.

É na infância que a criança começa a desvendar o funcionamento do mundo em que vive, portanto, vejo nestes desenhos educativos, uma ótima iniciativa ao ensino fora da escola. No qual a criança aprende questões básicas importantes assistindo desenhos educativos, fundamentados sempre de modo informal, divertindo os pequenos telespectadores.

Sid, o Cientista passa na Discovery Kids de segunda a sexta ás 09:30 e ás 15:00.

(image)





Semana de Química UNICAMP

2011-07-24T09:51:19.198-07:00

Sonhos, Perspectivas, Inovação - Semana da Química Unicamp - 21 a 16 de AgostoAcho que vale a pena conferir... Só pra dar água na boca abaixo vai uma parte da programaçãoPara saber mais: http://semanadequimica.com.brAbertura - Visualization in the Education of a Chemist Prof. Dr. Peter Atkins (University of Oxford) Domingo (21/08) - 18h30 - Local: Centro de Convenções P03 – De Sais Fundidos à Líquidos Iônicos – Uma viagem “nano”Prof. Dr. Jairton Dupont (IQ/UFRGS) Segunda-feira (22/08) - 16h - Local: Auditório P04 – Jornalismo Científico: Desafios para Melhorar a Cobertura da CiênciaProfª Germana Barata (LABJOR/UNICAMP) Segunda-feira (22/08) - 16h - Local: IQ01 P09 – Astroquímica: da Formação dos Elementos Químicos até as Moléculas Pré-bióticasProfª Drª Heloisa Boechat-Roberty (UFRJ) Quarta-feira (24/08) - 10h - Local: Auditório P10 – Inovação Tecnológica: da Bancada ao ProdutoVera Crósta (Consultora) Quarta-feira (24/08) - 10h - Local: IQ01 P11 –Datação de Cerâmicas Arqueológicas por TermoluminescênciaProf. Dr. Alfredo Bernedo (IQ/UFF) Quinta-feira (25/08) - 10h - Local: Auditório P12 - Como Compostos Químicos atuam na Defesa de Plantas e Insetos: Estudos com Alcalóides Pirrolizidínicos Prof. Dr. José Roberto Trigo (IB/UNICAMP) Quinta-feira (25/08) - 10h - Local: IQ01 P13 - Aplicação de nanoestruturas de carbono no ramo ambiental e tecnológico: a questão magnética e anfifílicaProf. Dr. Rochel Lago (DQ/UFMG) Sexta-feira (26/08) - 10h - Local: IQ01 [...]



0 Comentários

2011-07-11T18:18:22.521-07:00

Olá,Sou Igor Coreixas e faço Química Industrial na UFF, amigo do Dalmo.Estou postando pela primeira vez, espero que gostem!Neste ano, o tão conceituado MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que figura entre as três melhores universidades do mundo, completou 10 anos da existência do seu curso aberto. Neste projeto da universidade, são disponibilizados vídeos, provas, slides e materiais de apoio para o estudo das mais variadas áreas de ensino. Tais quais:-Engenharias- Química, Física, Matemática-Arquitetura, Economia, Ciências políticas etc.São oferecidos mais de 30 cursos online e tudo isto de graça! Além do mais, os professores são excepcionais, alguns, por exemplo, já foram indicados ao prêmio Nobel, portanto não é algo a ser descartado.Segue o link do site do MIT Open courseware.http://ocw.mit.edu/index.htmDentre todas as vídeos-aula a que mais me chamou atenção foi a de introdução à química dos sólidos com o professor Donald Sadoway:Introdução a matéria:http://www.youtube.com/watch?v=rzGmSWxhwM8&feature=list_related&playnext=1&list=SP3B87AF6948F5E8F9Site com os vídeos, exercícios e provas na íntegra:http://ocw.mit.edu/courses/materials-science-and-engineering/3-091-introduction-to-solid-state-chemistry-fall-2004/Apesar do excelente conteúdo oferecido, é necessário saber muito bem inglês para a total compreensão das aulas e provas. No entanto, há algumas legendas em português que podem ser ativadas no youtube.Obs: Todos os vídeos do site, também se encontram no youtube.http://www.youtube.com/results?search_query=mit&aq=f[...]



Novo autor no blog

2011-07-11T08:49:54.187-07:00

É com grande prazer que venho aqui apresentar mais um colaborador formal desse espaço.
Começei com o blog quando estava no meu segundo ou terceiro período da faculdade... Ao longo desse tempo é possível observar uma evolução de escrita, de pensamento educacional, entre outras coisinhas. Acho que esse espaço foi fundamental para meu desenvolvimento como professor e como estudante.
Dessa forma, passo o bastão para o Igor Coreixas, um rapaz que foi agora para o segundo período da faculdade, mas que tem muito gás pra tocar esse blog em frente.

Um dia vi um muleque com uma maleta cheia de reagentes pra fazer experimentos...
O cara gosta disso pra caramba! e é o que precisamos. alguém com gás pra colocar postagens novas e movimentar esse espaço que eu venho abandonando aos poucos.

Boa sorte meu amigo! e vamos fazer desse espaço um local (mesmo que virtual) no qual se faz EDUCAÇÃO e não só fale de química.

Roberto Dalmo



Luto pela educação

2011-03-29T17:21:40.081-07:00

Texto retirado do recado que o Professor Pierre deixou
no Okut.

Vamos todos se unir
(image)


Caros(as) profissionais de educação, estudantes, famílias: Se cada um de vocês ama a educação, acredita em seu poder transformador e é capaz de se indignar com o descaso com que ela vem sendo tratada especialmente nos âmbitos municipais e estaduais, REVERBERE ESTE ATO:

Todos em defesa de uma educação de qualidade, sobretudo pública, contra sua mercantilização e seu sucateamento, manifesto principalmente através da desvalorização dos profissionais de educação.
USE NO DECORRER DO DIA 31/03 (QUINTA-FEIRA) UMA FITA PRETA NO BRAÇO ESQUERDO, símbolo de nossa indignação e luto pelos rumos que as "políticas" de educação têm tomado.



(image)














Ciência, Filosofia, e Arte

2011-02-24T17:46:50.793-08:00

Na poesia do Mestre Vinícius de Moraes. Sou suspeito porque puxo saco de tudo que esse cara fez, sou fã mesmo. Por isso colocarei mais uma poesia com o mesmo tema; a primeira foi a Rosa de Hiroshima, e agora será...A bomba atômicae=mc²EinsteinDeusa, visão dos céus que me domina...tu que és mulher e nada mais!(Deusa, valsa carioca.)IDos céus descendoMeu Deus eu vejoDe pára-quedas?Uma coisa brancaComo uma fôrmaDe estatuáriaTalvez a fôrmaDo homem primitivoA costela branca!Talvez um seioDespregado à luaTalvez o anjoTutelar cadenteTalvez a VênusNua, de clâmideTalvez a inversaBranca pirâmideDo pensamentoTalvez o troçoDe uma colunaDa eternidadeApaixonadoNão sei indagoDizem-me todosÉ A BOMBA ATÔMICA.Vem-me uma angústia.Quisera tantoPor um momentoTê-la em meus braçosA coma ao ventoDescendo nuaPelos espaçosDescendo brancaBranca e serenaComo um espasmoFria e corruptaDo longo sêmenDa Via LácteaDeusa impolutaO sexo abruptoCubo de prataMulher ao cuboCaindo aos súcubosIntemerataCarne tão rijaDe hormônios vivosExacerbadaQue o simples toquePode rompê-laEm cada átomoNuma explosãoMilhões de vezesMaior que a forçaContida no atoOu que a energiaQue expulsa o fetoNa hora do parto.IIA bomba atômica é tristeCoisa mais triste não háQuando cai, cai sem vontadeVem caindo devagarTão devagar vem caindoQue dá tempo a um passarinhoDe pousar nela e voar...Coitada da bomba atômicaQue não gosta de matar!Coitada da bomba atômicaQue não gosta de matarMas que ao matar mata tudoAnimal e vegetalQue mata a vida da terraE mata a vida do arMas que também mata a guerra…Bomba atômica que aterra!Pomba atônita da paz!Pomba tonta, bomba atômicaTristeza, consolaçãoFlor puríssima do urânioDesabrochada no chãoDa cor pálida do heliumE odor de rádium fatalLoelia mineral carnívoraRadiosa rosa radical.Nunca mais, oh bomba atômicaNunca, em tempo algum, jamaisSeja preciso que matesOnde houve morte demais:Fique apenas tua imagemAterradora miragemSobre as grandes catedrais:Guarda de uma nova eraArcanjo insigne da paz!IIIBomba atômica, eu te amo! és pequeninaE branca como a estrela vespertinaE por branca eu te amo, e por donzelaDe dois milhões mais bélica e mais belaQue a donzela de Orleans; eu te amo, deusaAtroz, visão dos céus que me dominaDa cabeleira loura de platinaE das formas aerodivinais– Que és mulher, que és mulher e nada mais!Eu te amo, bomba atômica, que trazesNuma dança de fogo, envolta em gazesA desagregação tremenda que espedaçaA matéria em energias materiais!Oh energia, eu te amo, igual à massaPelo quadrado da velocidadeDa luz! alta e violenta potestadeSerena! Meu amor, desce do espaçoVem dormir, vem dormir no meu regaçoPara te proteger eu me encouraçoDe canções e de estrofes magistrais!Para te defender, levanto o braçoParo as radiações espaciaisUno-me aos líderes e aos bardos, uno-meAo povo, ao mar e ao céu brado o teu nomePara te defender, matéria dura136Que és mais linda, mais límpida e mais puraQue a estrela matutina! Oh bomba atômicaQue emoção não me dá ver-te suspensaSobre a massa que vive e se condensaSob a luz! Anjo meu, fora precisoMatar, com tua graça e teu sorrisoPara vencer? Tua enérgica poesiaFora preciso, oh deslembrada e friaPara a paz? Tua fragílima epidermeEm cromáticas brancas de cristaisRompendo? Oh átomo, oh neutrônio, oh germeDa união que liberta da miséria!Oh vida palpitando na matériaOh energia que és o que não erasQuando o primeiro átomo incriadoFecundou o silêncio das Es[...]



Alegoria da Caverna

2011-02-23T10:10:17.132-08:00

Alegoria da Caverna, ou Mito da Caverna, como queiram chamar, foi está no livro VII da República de Platão, tratando-se de um diálogo entre Glauco e Sócrates.- Quem ler, tanto o homem quanto a mulher, perceberá que parece um diálogo entre a sua esposa ou seu marido, que chega do trabalho cheio de coisas pra contar e você tem pouco a contribuir, mas sempre está escutando, porque se não escutar... já sabe o que acontece né!?! Talvez o Glauco não tenha contribuido muito nesse diálogo, mas o Platão com esse texto que propõe a fala de Sócrates, contribui muito com todos nós, sendo extremamente interessante.Pensando na importância da Filosofia na formação do professor, principalmente para aqueles que apresentam a Ciência como uma Verdade Absoluta, espero que este texto contribua de alguma forma, também foi posto um quadrinho da turma da mônica que também é o maior barato. Vale a pena ler os dois.Então, como eu sempre digo. Leiam e façam reflexões: Como o texto está inserido na perspectiva de Educação em Ciências? Espero que gostem!______________________________________________________________Sócrates – Agora imagina a maneira como segue o estado da nossa natureza relativamente à instrução e à ignorância. Imagina homens numa morada subterrânea, em forma de caverna, com uma entrada aberta à luz; esses homens estão aí desde a infância, de pernas e pescoços acorrentados, de modo que não podem mexer-se nem ver senão o que está diante deles, pois as correntes os impedem de voltar a cabeça; a luz chega-lhes de uma fogueira acesa numa colina que se ergue por detrás deles; entre o fogo e os prisioneiros passa uma estrada ascendente. Imagina que ao longo dessa estrada está construído um pequeno muro, semelhante às divisórias que os apresentadores de títeres armam diante de si e por cima das quais exibem as suas maravilhas.Glauco – Estou vendo.Sócrates – Imagina agora, ao longo desse pequeno muro, homens que transportam objetos de toda espécie, que os transpõem: estatuetas de homens e animais, de pedra, madeira e toda espécie de matéria; naturalmente, entre esses transportadores, uns falam e outros seguem em silêncio.Glauco - Um quadro estranho e estranhos prisioneiros.Sócrates - Assemelham-se a nós. E, para começar, achas que, numa tal condição, eles tenham alguma vez visto, de si mesmos e de seus companheiros, mais do que as sombras projetadas pelo fogo na parede da caverna que lhes fica defronte?Glauco - Como, se são obrigados a ficar de cabeça imóvel durante toda a vida?Sócrates - E com as coisas que desfilam? Não se passa o mesmo?Glauco - Sem dúvida.Sócrates - Portanto, se pudessem se comunicar uns com os outros, não achas que tomariam por objetos reais as sombras que veriam?Glauco - É bem possível.Sócrates - E se a parede do fundo da prisão provocasse eco sempre que um dos transportadores falasse, não julgariam ouvir a sombra que passasse diante deles?Glauco - Sim, por Zeus!Sócrates - Dessa forma, tais homens não atribuirão realidade senão às sombras dos objetos fabricados?Glauco - Assim terá de ser.Sócrates - Considera agora o que lhes acontecerá, naturalmente, se forem libertados das suas cadeias e curados da sua ignorância. Que se liberte um desses prisioneiros, que seja ele obrigado a endireitar-se imediatamente, a voltar o pescoço, a caminhar, a erguer os olhos para a luz: ao fazer todos estes movimentos sofrerá, e o deslumbramento impedi-lo-[...]



Canal de Vídeos de Química

2011-02-22T11:53:40.902-08:00

(image)
Há um tempo eu fico falando com o Fred, vulgo Professor Frederico, de fazer essa postagem sobre o seu trabalho com a gravação e roterização de vídeos. Tive o prazer de assistir, em eventos internos da Universidade Federal Fluminense, o Professor Roberto Charles e o Professor Frederico Simas apresentando esse trabalho. Não podemos esquecer de citar o Professor Jairo Selles, brilhante em sua orientação.
Por isso trago ao Educação Química... bem, é melhor deixar o próprio autor falar.

Texto de Frederico Simas

O projeto Vídeos de Experimentos de Química foi criado com o intuito de melhorar
o ensino de Química, principalmente para escolas que não possuem estrutura para
aulas experimentais e professores que têm dificuldades para realização das mesmas,
mas se extende à estudantes que queiram aprofundar seus conhecimentos.

Os vídeos não possuem áudio propositalmente, para que o expectador possa
chegar às suas próprias conclusões, sem influências, e para que os professores
possam utilizá-los como uma ferramenta a mais em suas aulas.

Até o momento foram feitos vídeos com temas relevantes ao Ensino Médio.

Bom proveito!!!


Abaixo o link do canal

http://www.youtube.com/user/VideosdeQuimicaUFF#p/u

Eu também não poderia deixar de postar aqui alguns desses vídeos. O mais interessante é que todos os experimentos são feitos em microescala, ou seja, gasta-se muito pouco reagente.

Esse é um dos vídeos do canal!


Ataque Ácido a Metais

title="YouTube video player" width="425" height="349" src="http://www.youtube.com/embed/uTMhyZ_uTjc?rel=0" frameborder="0" allowfullscreen>


Espero que gostem!



Ficção X Realidade

2011-02-22T04:33:15.903-08:00

Ficção Lembram do Episódio dos Simpsons sobre o "Peixe de 3 olhos"?Abaixo está o episódio: Os simpsons 2x04 O peixe de três olhos por heybrunobraga no Videolog.tv.Parece que a ficção está se confundindo com a realidade. Claro que esse não é um peixe de 3 olhos, mas é um sinal de que algo muito errado está sendo feito. Leiam e Pensem!Notícia retirada do site da Folha.com Peixe dos EUA evolui para sobreviver no meio de toxinasA maioria das pessoas pensa que a evolução ocorre ao longo de centenas ou milhares de anos, mas não é o que aconteceu com um peixe dos Estados Unidos. Bastaram 50 anos para que a espécie, parecida com um pequeno bacalhau, evoluísse com o propósito de se tornar mais resistente às toxinas que poluem o rio Hudson."Estamos falando de uma evolução muito rápida", comenta o professor de medicina ambiental da Escola de Medicina da Universidade de New York, Isaac Wirgin.Science/APPeixe que vive no rio Hudson (EUA) evoluiu em 50 anos e se tornou resistente a toxinas sem ficar doente ou morrerPeixe que vive no rio Hudson (EUA) evoluiu em 50 anos e se tornou resistente a toxinas sem ficar doente ou morrerSegundo Wirgin, autor de um estudo publicado na versão on-line da "["Science"]':http://www.sciencemag.org, a variação de um gene garantiu ao peixe uma resistência ao bifenilpoliclorado (PCB), substância tóxica e cancerígena.O peixe se tornou capaz de acumular grandes quantidades da química industrial sem necessariamente morrer ou ficar doente.O rio Hudson recebeu durante 30 anos altas doses de PCB --a substância foi identificada pela primeira vez nas suas águas em 1947-- e ainda continua sob processo de limpeza."A questão seguinte é como eles fazem isso", comenta Adria Elskus, especialista que estuda a resistência de peixes a PCBs, mercúrio e outras dioxinas.Uma segunda pergunta, feita pelo cientista que realizou o estudo, é sobre a contaminação de PBC por outras espécies, já que o pequeno bacalhau serve de comida para peixes maiores. Isso significa que há transferência da toxina pela cadeia alimentar e possivelmente para o homem.[...]