Subscribe: TUDO QUE ME VEM À MENTE
http://paganandfree.blogspot.com/feeds/posts/default
Added By: Feedage Forager Feedage Grade B rated
Language:
Tags:
ariane  das  ele  era  estava  hades  isso  mais  meu  minha  não  pra    seu  sua  superiora  tudo  você   
Rate this Feed
Rate this feedRate this feedRate this feedRate this feedRate this feed
Rate this feed 1 starRate this feed 2 starRate this feed 3 starRate this feed 4 starRate this feed 5 star

Comments (0)

Feed Details and Statistics Feed Statistics
Preview: TUDO QUE ME VEM À MENTE

TUDO QUE ME VEM À MENTE



É um espaço dedicado à magia... Às histórias reais ou imaginárias criadas pela mente humana.



Updated: 2018-03-06T05:31:49.293-08:00

 



Capítulo 8 - CÉRBERO X PÃ

2010-07-17T13:47:31.533-07:00

Feliz e sorridente, Pã segue seu caminho, em busca de descanso, adentrando pela floresta de Trevoz e rapidamente some de vista.Já a superiora... volta pensativa para o Círculo das Pagãs. Mentalizando sua vingança e inventando alguma desculpa para Madame Erui.A escuridão da floresta e o barulho de alguns pássaros de vida noturna causam a impressão de que a floresta vive uma noite eterna. Pã caminha pela mata e o ruído das folhas sendo espatifadas pelas suas patas de bode às vezes incomoda. Na pressa de chegar em seu esconderijo, Pã percebe que não está sozinho novamente "Droga, parece que todo mundo quer minha cabeça hoje...." pensou;O barulho das folhas é cada vez maior... Pã pára derrepente, e o barulho continua...Ele vira-se para trás e percebe uma sombra gigantesca escondendo-se atrás dos troncos imensos.- Apareça!! Não acredito que você não aprendeu a lição... Sua feiticeira maluca! - Pã falava com as sombras esperando resposta. Tinha certeza que era a superiora, mas ao escutar o uivo que arrepiou-lhe os pêlos espessos das costas, logo mudou de idéia.- Ahuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu...As sombras foram se dissipando com mágica, o uivo de Cérbero afastou tudo que havia por perto: bichos peçonhentos, corujas, cobras...tudo se afastava dele como se o mal estivesse ali, gritando o medo e a raiva.- O que você quer cão??? - Pã olhava para as cabeças de Cérbero e ficava confuso. Não sabia ao certo o que fazer, ficara ipnotizado. - Meu rei que vê-lo...tenho que levá-lo ao Reino dos Mortos. Mas só a sua cabeça, por enquanto. - disse Cérbero, praticamente voando para cima de Pã. - Como assim??!! - griotou Pã, saltando para a copa de uma árvore! - Não precisa levar somente minha cabeça! Posso ir inteiro, depois, é claro.- Sua ironia me irrita, bode inútel. Saibas que não estás em seu labirinto. Aqui você é fraco e desprotegido. - latiu Cérbero, saltando com as patas apoiadas na árvore que se escondia Pã.- Minha hora não chegou, Cérbero, não quero atravessar o rio da morte hoje. Seu rei ficará sem mim. Peço que me perdoe. Adeus...- Ahuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.... - mais um uivo medonho ecoou floresta adentro - a copa da árvore onde estava Pã secou imediatamente com o sopro oriundo do uivo do cão, enquanto uma cabeça uivava, as outras mordiam o tronco da frondosa árvore onde Pã tentava se esconder. - Cão miserável.... Sei que não posso destruí-lo. Mas também não ficarei aqui para tentar isso. Como num passe de mágica, Pã saltou para outra árvore, e as cabeças de Cérbero acompanhava-o como se sentissem o cheiro de presa fresca. A perseguição foi frenética: Pã saltava de árvore em árvore, e Cérbero corria como um raio pelo chão de terra inundada de folhas da floresta escurecida. Assim que Pã avistou a clareira do rio, pulou de uma vez só. Seu rastro era apenas seu cheiro forte de bode que vez ou outra embriagava as mulheres que seduzia... e Cérbero, ficou na margem do rio....olhando a fuga da sua presa. - Da próxima você não me escapa... - disse uma das cabeças de Cérbero. Enquanto a outra soltava um uivo de cão faminto, que perdera o único alimento da noite.[...]



CAPÍTULO SETE

2009-06-04T20:47:11.574-07:00

Caminhando pela floresta atrás de Pã, a superiora olhava para todos os lados em busca de um sinal. "Droga de Pã!!" - pensava a superiora carregando uma bolsa de couro curtido, que levara a poção que Pã teria que beber. "Como vou dar isso a ele???" - se perguntava. Quanto mais andava, mais fechada e escura a floresta ia ficando. Era incrível a sensação de sair do Círculo das Pagãs com o Sol raiando seu rosto e adentrar a floresta onde era difícil enxergar a dez metros de distância. - Mas que droga de floresta. Essa maldição têm que acabar! Não aguento mais perder a noção de tempo quando entro aqui nesse lugar medonho. Um vulto passou a sua frente, e a superiora estremeceu...- Quem está aí? Aparece logo de uma vez! Não tenho tempo pra brincadeiras. Seu olhar perseguia tudo, cada folha de árvora e arbusto que se mexia ao seu redor. De repente, sentiu uma respiração em seu pescoço, quase que um brisa quente...que esquentou lugares em seu corpo que tinha até se esquecido que poderiam lhe causar coisas do tipo...- O que você procura, superiora? Num salto, a superiora se jogou pra frente, e como um raio olhou para trás pra saber quem era. Não era ninguém. Confusa, a superiora seguiu pelo caminho que acabava no Lago Proibido, onde uma pequena ponte de uma corda muito grossa dividia as terras sagradas com as terras conquistadas por Hades sob pressão e barbárie.- Não é possível que terei que atravessar essa corda bamba... A superiora não esperava andar tanto pra encontrar com Pã, geralmente era só andar um ou dois quilômetros e ele já aparecia pra importunar a vida de quem caminhava pela floresta.- Droga... lá vou eu. Devagar e com pouco equilíbrio, a superiora atravessava a ponte para o outro lado...onde a floresta seguia mais escura e misteriosa sem perceber que estava sendo seguida por Pã, que a acompanhava desde sua saída do Círculo das Pagãs. Um vento suave afastou a bruma que cobria a lagoa, mostrando suas partes refletidas nas águas cristalinas, nesse momento a superiora percebeu que não estava sozinha na ponte assustando-se com o reflexo de Pã flutuando nas suas costas, a superiora desequilibrou-se e caiu na água gelada. Um grito ecoou pelas florestas, assustando os pássaros que dormiam nas márgens. Um riso agudo acompanhou o grito, Pã não aguentava a cena da superiora tentando nadar.... Nervosa, ela fez um movimento com a mão para cima e levitou até Pã, que parou de rir e observava a fúria da superiora. - Não tem graça nenhuma seu demônio!!!- Hahaha lógico que tem!!! O que você procura minha senhora superiora? Perdeu o quê pela floresta?- Não lhe interessa seu intrometido!!! Com muita leveza, a superiora seguiu flutuando até o outro lado da ponte, sua magia era incrível e sua concentração em manter-se levitando era invejável.- Nossa!! Parabéns!! Agora sua magia foi toda embora com esse esforço todo. Hahahahah- Seu imbecil. Você sabe que temos que nos guardar pra momentos de perigo. Olha o que você fez eu fazer!!! Tive que usar minha magia pra sair dessa porcaria de lagoa!!!- Calma! Foi só uma brincadeira. Mas...você não respondeu: O que procuras? - Minha nossa!!! A Bolsa!!! Perdi a bebida mágica!!!- Que bebida mágica?? Perguntou Pã, curioso. A superiora deixou a bolsa de couro com a poção que preparou para adormecer Pã na lagoa. O que colocou seu plano todo a perder. Madame Erui ia matá-la por isso. - Você está falando dessa bolsa? Pã segurava a bolsa na frente da superiora. Enquanto ela se debatia na água, ele havia pegado a bolsa. - E que poção é essa?- Não lhe interessa!!! Não é pra você!!! Não és digno de tomar isso!!! - gritava a superiora.- Cale essa boca! Eu posso beber tudo! Quem é você pra proibir o que eu devo beber ou comer?? Com raiva, Pã abriu a bolsa e tirou a garrafa preta levava a poção mágica. Num sopro, arrancou a rolha que fechava a garrafa. E na frente da superiora bebeu toda a poção, jogando a garrafa na lagoa.- Hahahahahahahahahahahahahahahahaahahahah seu idiota! [...]



CAPÍTULO SEIS

2009-03-18T19:58:39.042-07:00

Ariane olhava para a tempestade que tomava conta da floresta de Trevoz pela imensa janela do salão principal do castelo, enquanto Hades andava de um lado para o outro pensativo.- Você vai fazer um buraco no seu chão.Hades parou de costas para Ariane:- E você está muito corajosa – sussurrou Hades.Um raio estourou uma árvore nas proximidades, assustando-a.- Venha cá...- ordenou Hades.- Será que você não percebe que não quero ficar aqui? Que meu lugar não é esse?- Estou sendo gentil. Agora se você ficar se negando, vou tomar outras providências...Ariane não quis mais provocá-lo e seguiu em sua direção:- Estou aqui. Satisfeito?- Você não aprende mesmo!Hades segurou o rosto de Ariane e apertando a sua mandíbula disse, quase encostando a boca na boca dela:- Você é minha, Ariane. E terás um filho meu! E pra você ficar mais feliz com tudo isso, vai dormir comigo hoje. Os olhos de Ariane estavam ficando marejados de lágrimas. Não conseguia se soltar da mão pesada de Hades. Que insistia que lhe olhasse dentro de seus grandes olhos amarelos, quase que felinos.- Eu não te quero...eu te odeio! – gritava.- Ótimo! Vai ser saboroso assim...com qualquer sentimento que seja. Gosto disso.- Seu porco! – já estava sem forças pra falar...Ariane foi empurrada por Hades caindo em cima do trono, onde ficou encolhida, amedrontada e indefesa.De repente, Petra entra no salão e chama por Hades:- Senhor!Um olhar gélido foi lançado para cima de Petra, que aceitou e olhou na mesma intensidade para Hades.- O que é que você quer!!!!??? – gritou Hades, quase que empunhando a sua espada e lançando-a contra a amazona.- Cérbero sumiu. Não encontramos em lugar algum.- Eu o mandei em uma missão. – respondeu Hades, friamente.- Senhor? Não entendi.- Ele foi atrás de Pã. E ele trará a cabeça daquele inútil para mim. Entendeu? – Hades falava com tranqüilidade. – Estamos fazendo um bem pra floresta...Pã tem que morrer, e vai ser hoje no mesmo momento em que eu possuir Ariane.Petra se assustou com os dizeres de Hades.- Perdoe-me senhor. Mas não entendi novamente...vossa majestade me informou que esse ato seria executado somente na próxima mudança de lua, e ainda faltam dois dias pra isso.- Eu sei. Mas isso não terá problema, só estou adiantando um pouco. O importante é que Ariane é virgem e pagã. E o fato de possuí-la antes ou depois não mudará em nada.- Entendi – respondeu secamente Petra, enquanto olhava para a face cansada de Ariane, sentada no trono de Hades. – Você deseja alguma coisa, senhora?- Olha! Isso é muito bom, já vai tratando minha virgem como uma Rainha, que é isso que será em poucas horas, rsrsrsr! Petra, traga-nos vinho pra comemorar! E pode descansar o resto da tarde. Não se preocupe com Cérbero. Logo ele estará de volta.- Sim senhor. Vou mandar servir o vinho. Até logo senhor e... senhora.Assim que Petra saiu no corredor, um calor subiu pelo seu corpo. Talvez seria um ódio incubado em seus pensamentos. Ou talvez uma vontade de virar um inseto bem minúsculo pra saber o que estava acontecendo no salão. Mas de uma coisa ela sabia: estava preocupada com Ariane, e isso ela não podia se negar.Não se passaram três minutos e Hades bebericava seu vinho e ao mesmo tempo forçava Ariane a beber contra vontade.[...]



CAPÍTULO CINCO

2009-03-01T06:39:24.703-08:00

Após um dia agitado de fuga, Pã dormia no seu esconderijo de uma frondosa figueira e sonhos intempestivos deixavam Pã girar de um lado para o outro em sua cama de feno, no meio do nada. Vozes de pessoas provocavam-lhe suores intermináveis. Tudo parecia andar mais rápido a sua volta, enquanto dormia. Mesmo dormindo o sono dos livres, sabia que estava condenado por Hades. Nunca teria sossego, por ter seqüestrado Ariane. De repente, uma voz forte abafou as outras vozes de seu sonho...ou pesadelo, como queiram, dizendo palavras desconexas, como um quebra-cabeças: - Mulher – Morte – Cura - Traição – Rainha – Praga – Luxúria .... E as palavras não paravam em sua mente, mais rápidas e gigantes, como pedras caindo em seu cérebro sonolento. Nesse momento, um torrão de barro seco atingiu-lhe a testa, espatifando em dezenas de pedaços, marcando um tom avermelhado pela face. - O que é isso?! – acordou assustado, levantando-se em um salto – quem é você? – perguntou Pã, ao pequeno homem a sua frente. - Sou Natã, o profeta que caminha em seus sonhos. - Calúnia! Você não existe. – Pã deitou-se novamente e fechou os olhos, tinha certeza que aquele homem era produto de seu pesadelo. E mais um torrão de barro foi lançado, acertando-lhe um dos chifres. - Droga! Realmente você é de verdade. Velho, se dá valor à sua vida, saia daqui, antes que eu te mate! Uma risada fina e aguda atravessou seus tímpanos! Uma revoada de pássaros fugiu da copa da figueira que dava sombra ao seu sono. O velho era pequeno, mas sua garganta era poderosa. Pã ficou estático, quase que hipnotizado. - Você não escutou lhe chamar? – perguntou o velho profeta. - Eu nem sabia que você existia! Quanto mais escutar alguém me chamando. Estava dormindo...Percebeu? – Pã limpava o chifre e o rosto coberto de poeira. – Quem mandou você? Hades? Madame Erui? - Você me invocou! Não lembra? - Não lembro nada disso! Acho que você é um feitiço, uma bruxaria...E vou acabar com isso agora! Pã tentou levantar o braço pra dar um golpe no velho, mas seus membros estavam paralisados. - O que está acontecendo!? Quem é você? - Como já lhe disse, sou o Profeta Natã, você me invocou em seus sonhos. Percebo que está preocupado, sua amada corre riscos, não é? - Amada? Do que você está falando? Seu maluco! Se estou sonhando exijo acordar agora! Não quero mais conversar contigo. Não quero mais escutar essas idiotices. - Não negue seus sentimentos, Pã. – eu sei de tudo que profetizo. Um olhar gelado foi lançado para o profeta Natã, Pã estava enfurecido, mas não podia fazer nada. - Escute-me, senão perderá o seu tesouso. Pã não podia se mexer, então, escutou: - Sua Ariane não lhe ama. Isso é fato! Acostuma-se com isso. Ela deseja outra pessoa que ainda não sabe quem é. Mas que está perto dela. – o velho falava bem devagar, para que Pã absorvesse toda informação. – Hoje ela conceberá a futura rainha do reino de Hades. Pã quase que teve um colapso enquanto escutava tantas coisas desconexas, mas ao mesmo tempo tão interessantes. Ele prestava atenção no velho, como se fosse um aluno em sua primeira aula na escola de bruxos. - Diga mais velho! Diga mais! - Você terá que proteger Ariane para sempre! Porque Hades não quer uma filha mulher. Pois essa futura rainha acabará com o poder abusivo de Hades, e ele sabe disso, pois ele quer um filho para seguir seu poder adiante, e não uma filha. Pã estava pensando...Era muita coisa ao mesmo tempo! - Ah! Tem outra coisa, cuidado com a velha superiora do Círculo das Pagãs. Todo presente é bem vindo, mas sem excessos. - Entendi. Nesse momento, uma luz explode da figueira logo acima de suas cabeças, provocando que olhassem para o alto. Vários figos caíram em sua cabeça, acordando Pã, era um raio anunciando uma tempestade muito forte. - Vamos sair daqui velho. Antes que um desses raios nos acertem...Velho!? [...]






GANHEI MAIS SELOOOOOO!!!

2009-02-08T17:57:00.909-08:00

(image)
Esse selo ganhei do Glauco!
Obrigada!
As regras:
1~Indicar e linkar a pessoa que te indicou.
2~Postar as regras do selo/meme em seu Blog.
3~Contar os 3 posts, do seu Blog, que você mais tem orgulho de ter feito.
4~Indicar mais 3 pessoas e incluir o link delas no post.
5~Deixar um comentário no Blog indicado, informando a sua indicação.

Bem, meus 3 orgulhos são:


@s indicados:

É isso.
E aproveitem a continuação do capítulo quatro!!!



CAPÍTULO QUATRO – CONTINUAÇÃO.

2009-02-08T17:38:11.038-08:00

Assim que chegou no Círculo da Pagãs, a superiora correu até a sala principal do círculo: a sala Bordoh, onde uma feiticeira muito respeitada comandava mais de quinhentas meninas que freqüentavam o Círculo, oriundas de todos os lugares que se possa imaginar.- Ela já não é mais a mesma, Madame. – falava a superiora à autoridade máxima do Círculo das Pagãs, a Madame Erui. – Depois do que vi hoje, Hades vai conseguir recuperar seu reino, e nossas vidas voltarão ao normal.O olhar de Madame Erui fulminava tudo. - Que as Deusas a ouçam, superiora. Caso contrário, estaremos condenadas ao Deus Hades, como suas servas, lavando suas latrinas. Isso não pode acontecer! Foram 100 anos esperando a menina certa para ele possuir. E não é Pã que vai destruir nossos planos – Madame Erui falava com sua voz seca, seus olhos não piscavam enquanto falava. – Temos que dar um jeito nesse ser intrometido, entendeu superiora?- Mas, mas como?! Ele também é um Deus, Madame Erui e não podemos fazer nada! E tem outra coisa...A sobrancelha direita da Madame arqueou de um jeito misterioso.- Diz!!!- Acho que ele está apaixonado por Ariane.- O quê???!!! – as janelas da sala abriram-se batendo na parede com muita força, um vento gelado entrou pela sala escura arrastando folhas de papéis da mesa de Madame Erui – E como você me diz isso com tanta naturalidade?! – Madame Erui olhou para as janelas e essas se fecharam rapidamente.- Foi ele que mandou me chamar, com o intuito de salvar Ariane das mãos de Hades, senhora Madame Erui. – a cabeça baixa da superiora, ao responder a grande bruxa era em sinal de obediência, mas o medo de não sair mais daquela sala, devido ao ódio de Erui, deixava-a sem respiração.- Pegue isso. – Madame Erui levantou o dedo indicador em direção à sua estante de carvalho velho, de lá, um saquinho marrom de pano grosso voou e caiu nas mãos da superiora. – Prepare isso. Vai resolver nosso problema.- Como assim Madame? Quer eu prepare esse chá para a senhora? – a superiora apenas segurava o saquinho e não tirava mais os olhos dele.- Não criatura...Faça essa poção e dê para Pã beber. Esse chá vai provocar muito sono nele. Apenas um gole, nada mais. Caso ele tome tudo, morrerá dormindo.- Entendi. E como vou fazer com que ele tome essa poção?- Não sei. Isso não é problema meu...- Mas senhora!- Cale-se! Agora vá pensar em um modo de dar o chá para Pã. Antes que ele estrague nossos planos. Agora vou me recolher. E só me evoque quando ele tiver tomado a poção. – Assim, Madame Erui levantou-se da sua imensa cadeira, e levitando até a lareira que escondia uma porta falsa, sumiu para seus aposentos.- Sim senhora Madame Erui. Até mais tarde. Obrigada pela atenção.- Vá logo! Estamos perdendo tempo...- só a voz da madame era escutada nesse instante.Assim que Madame Erui sumiu pela porta falsa. A superiora correu para a cozinha do Círculo para pegar os ingredientes necessários para produzir a poção mágica: o Chá do Sono Profundo.“Pelas Deusas! Quanta coisa vai nesse chá!” – pensava a superiora enquanto pegava as raízes necessárias para misturar com o pó que Madame Erui lhe dera.- Droga! Onde estão as mudas secas de cannabis? Ah! Achei!!Enquanto a superiora aproveitava o silêncio da cozinha do Círculo, ela preparava a poção mágica para o Deus Pã. Ao mesmo tempo, pensava em algum jeito para fazê-lo beber o chá. O silencio na cozinha era interrompido apenas pelas aves que ficavam cantando nos jardins que ficavam nos fundos do Círculo, onde as aprendizas pagãs estavam exercitando algumas de suas aulas. Enquanto ela olhava as meninas, o chá já estava quase pronto...- Só mais isso e pronto! – assim que o conteúdo do saquinho foi derramado na chaleira, uma fumaça branca tomou conta de toda a cozinha. Para melhorar a visão embaçada, a superiora abriu as janelas da cozinha[...]



GANHEI MAIS UM SELO!!!!!

2009-01-20T07:42:31.463-08:00

Pois bem pessoal, estou muito feliz pelo reconhecimento!!!Agradeço à Cynthia do http://cyyyyyn.blogspot.com/ pelo presente! Este SELO foi criado pelo blog: http://euliricotridimensional.blogspot.com/.Ele é um Selo MeMe, tipo ao que eu respondi para Ana Gaby do blog http://anagabigabriela.blogspot.com/ no post anterior.Portanto acho que não necessito responder novamente né??!!... Mas vou indicar e avisar aos indicad@s o presente!!! Beleza???!!!O prêmio consiste em 6 regras:Linkar a pessoa que te indicou.Escrever as regras do meme em seu blog.Contar 6 coisas aleatórias sobre você.Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.MINHAS/MEUS INDICAD@S:- www.camiloatelier.blogspot.com (é um artista e novo no pedaço);- www.marciaizzo.blogspot.com (precisa de sugestões pra escrever em seu blog! hahah);- http://zn33.blogspot.com/ (é do DJ Zinco! Super bacana...tem várias coisas sobre música);- http://bsalgada.blogspot.com/ (tem de tudo um pouco);- http://malditafutebolclube.blogspot.com/ (é uma galera que fala de futebol....rsrsrsr);- http://direitodedecidir.blogspot.com/ (pra ver se ela fica entusiasmada pra escrever..rsrsrr);É isso galera!!!! bjos,,,,,,,[...]



SOBRE MIM....

2009-01-18T19:57:50.595-08:00

(image)
Ganhei essa indicação da Ana Gabi para responder a um Meme.Bem, como vcs já devem ter percebido...não sou muito de me expor, mas vou responder...ok? (O que tiver ao meu alcance...rsrrsrs)

Bem, as regras são:
1. Linkar a pessoa que te indicou;

2. Escrever as regras do meme em seu blog;

3. Contar 6 coisas aleatórias sobre você;

4. Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post;

5. Deixe a pessoa saber que você o indicou, deixando um comentário para ela;

6. Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.Lá vão as minhas respostas e meus/minhas indicad@s:


1- Sou artista....desde os 13 anos escrevo muito! Mas faço outras atividades no meio da arte também.
2- Esse não é meu único Blog, pois como escrevo bastante, resolvi dividir os assuntos para eu mesma não me perder...rsrsrssrsr
3- Meu nome é de origem grega (ganhei da minha mãe e irmã que pesquisaram numa enciclopédia...), mas sou da periferia de São Paulo;
4- No momento coordeno projetos voltados à cultura HIP HOP de fortalecimento e inclusão de mulheres nesse movimento cultural;
5- Estou fundando uma organização que tem o foco nas mulheres;
6- Adoro esportes...mas parei por enquanto!Mas quero muito voltar a jogar FUTEBOL; Adoro!!!

Bem, acho que é isso....ah!!Tod@s me chamam de Tiely.

E os meus/minhas 6 indicad@s pra responder o meme são:
1- http://www.camiloatelier.blogspot.com/
2- http://lemostatiane.blogspot.com/
3- http://caldeirao-da-bruxa.blogspot.com/
4- http://inspiracoesmatinais.blogspot.com/
5- http://profeciaeterna.blogspot.com/
6- http://cyyyyyn.blogspot.com/



CAPÍTULO QUATRO

2009-01-17T12:49:27.139-08:00

Assim que os primeiros raios de sol chegaram e começaram a esquentar no rosto de Ariane despertando-a, um susto seguido de um grito pode ser escutado pelos bichos e moradores de Nicéia, um vilarejo que ficava nas proximidades da floresta mágica.A mão pesada de Pã calou o resto do grito de Ariane que, rapidamente arregalou os olhos para Pã. Aos poucos, ele foi soltando sua boca, na confiança de que não escutaria mais nenhum barulho.- Isso. Assim que tem que ser.- Mas, mas o que eu faço aqui? – Ariane olhava para tudo, o clarão que vinha da manhã, o cheiro de mato, as árvores, os bichos.- Eu roubei você de Hades. Ele está louco! Perdeu a razão. Já avisei a sua superiora que já deve estar chegando para buscá-la.-Você o quê?!!!- Eu vi Hades lhe importunando ontem à noite...Ele não pode fazer isso!!! Irá pôr tudo a perder se possuí-la antes do tempo. É melhor que fique no Círculo das Pagãs, lá você estará segura.- Está louco?????!!!!!!Pã ergueu-se com o grito de Ariane. - Foi a superiora quem me mandou pra Hades! Eles são cúmplices! - Como!!!??? – a surpresa de Pã combinou com a flechada que tomou de Petra, chefe das seguidoras de Hades – Arrrrrrrrrhhhhhhhiiiiiiiiiiiiiiiiigggggggggggg.....- Pelas Deusas!!! – Ariane ficou perto dele, para que Pã não tomasse mais flechadas. De qualquer forma ele queria protegê-la, e isso era digno de sua confiança, já que não tinha aliados no palácio de Hades.- Solte-a Pã! Não podes mais fugir. – a flechada de Petra foi certeira.– Você está bem Ariane?“Eu conheço essa voz...” – pensou Ariane ao levantar os olhos em direção da seguidora, sua superiora do Círculo das Pagãs estava ali, bem perto...- O que você quer comigo? Sua traidora! Assassina!!!- Ora, cale a boca menina...Eu fui obrigada a fazer isso! Se não Hades vai matar a todas nós com sua maldição. Não percebes que nada vai pra frente?! Tudo é a mesma coisa há anos? São sempre as mesmas coisas, pessoas, animais....O tempo parou Ariane...só seu tempo não parou, sua vida está normal...Por isso Hades precisa de um filho seu. Para as coisas voltarem ao normal para todo o reino.- Isso é loucura...- sua voz era um fiasco, Ariane rasgou um pedaço de sua roupa de dormir e colocou no ferimento de Pã.Pã, pegou a flecha e puxou de uma vez, seu grito era de tristeza...ao escutar a conversa da superiora. Queria matá-la ali mesmo, na frente de todos.De repente, um latido ensurdecedor pegou todos de surpresa, Cérbero chegava com toda sua força e em suas costas, Hades empunhava sua espada.- Você vai morrer Pã, você e todos que ousarem a me desafiar.Os olhos amarelos de Hades faiscavam de ódio de Pã.- Oras! Parem com isso!- E você fique quieta menina! Vamos resolver depois. – o grito de Hades quase que deixou-me petrificada. “Maldito! Merece todo esse sofrimento...não sei o que você fez...mas você merece toda a escuridão do mundo...”- Já disse pra calar!!!!! – Hades gritou. – Ninguém pensa aqui...só quando eu mandar.Quando Hades avançou com Cérbero em direção a Pã, como num passe de mágica, ouviu-se uma nota musical....duas, três...e todos estavam paralisados, inclusive Hades.- Vou embora Hades...mas estou vigiando você e Ariane. Não erre novamente, sei que és mais forte que eu, mas eu sou mais rápido que você. A gente se vê, meu caro amigo amaldiçoado.Pã foi embora deixando todos paralisados, logo...mais uma música era escutada e as pessoas foram voltando ao normal.- Malditoooooooooooooooo – Hades estava furioso. – Vamos embora dessa vila idiota.Hades pegou Ariane pela cintura e carregou para cima de Cérbero, e foi embora seguido de Petra e das amazonas que cuidavam de Ariane na madrugada.A superiora ficou ali, parada...olhando Ariane ir embora com seu dono Hades.[...]



CAPÍTULO TRÊS – CONTINUAÇÃO.

2009-01-02T19:04:07.227-08:00

(image)

“Ele não pode fazer isso! Hades não está cumprindo as recomendações de Cassiopéia, ele não quer saber de mais nada...só de Ariane. Tenho que fazer alguma coisa, antes que dê tudo errado com ele e principalmente com ela!”
Os pensamentos de Pã transformavam a noite calma em uma brisa gelada. Mas de qualquer forma ele estava certo. Hades não podia desobedecer ao que estava escrito na constelação de Cassiopéia! Caso isso acontecesse, seu reino iria viver na noite por mais cem anos e suas tentativas de salvar o reino de Hades seriam em vão.
“O que vou fazer... Ah! Já sei, vou levá-la de volta ao Círculo das Pagãs. Assim ela estará segura com as suas superioras.”
Pois é...
Pã não sabia que a superiora do Círculo das Pagãs basicamente ofereceu Ariane ao Deus Hades e que se ela retornasse poderia acontecer uma tragédia.
“Acho que ele já saiu do quarto dela, é agora...vou pegá-la!” pensou Pã, seguindo em direção à janela que dava ao quarto de Ariane.
Na janela, Pã começou a tocar sua flauta mágica, causando sensações muito estranhas nas seguidoras que guardavam a porta do quarto de Ariane. A música parecia ficar mais rápida e mais rápida. Seus sentidos estavam aguçados, suores e calores começaram a brotar de seus corpos musculosos e cansados de ficar na posição de sentido, seus olhares se encontraram e num ápice elas começaram a se beijar enlouquecidamente! Pã entrou no quarto, e simplesmente sorriu ao observar as amazonas de Hades se beijando voluptuosamente pela janelinha da porta que dava acesso ao corredor.
“Bem, essas não vão me dar trabalho...logo, logo elas adormecem.” sorriu.
Observou Ariane em sua cama, ela dormia feito um anjo, sua respiração nada se escutava. Pã a pegou pelos braços, pulou no parapeito da janela, olhou em volta e num salto voou para a copa das árvores.
Assim, Ariane e Pã sumiram pela noite afora...sem deixar pistas, somente duas amazonas dormindo agarradas e sorridentes no corredor do castelo de Hades.



CAPÍTULO TRÊS

2009-01-02T18:09:01.236-08:00

(image)
Mas uma noite se passava.
Eu, fechada em meu quarto olhava as folhas das árvores se baterem com a passagem da brisa da noite. Duas amazonas vigiavam minha porta, enquanto escutava ao longe, os uivos de Cérbero. Que coisa estranha? Esse cão é medonho.
A noite demorava pra passar, minha insônia não ajudava nem um pouco. Ouvi passos se aproximando de minha porta, puxei meu lençol até a altura do meu nariz e esperei. As passadas foram ficando mais fortes...e mais fortes. Logo, escutei mais passos, só que de pessoas correndo, o barulho foi ficando fraco. Acabou.
Será que posso dormir agora? Pensei.
- Ariane?
Pelas Deusas! Sussurrei pra mim mesma...Hades...
- O...o que você quer??!!
- Quero você, será que é tão difícil de aceitar?
Ele está possuído! Não tem outra explicação. Seus olhos amarelos se destacam no meu quarto, na penumbra só estava conseguindo ver uma enorme silhueta de Hades.
- Cumpra o que você falou...Tens que cumprir o ritual. – tentava ganhar tempo, inventando alguma coisa, lembrando-o de suas próprias palavras.
- Eu sei. Você está certa.
Ufa.
- Mas preciso de uma coisa.
Como se fosse mágica, Hades tirou meu lençol, minha única proteção...e me fez levitar até ele. Sentia uma lufada quente vindo de seu corpo, parecia que Hades brigava consigo mesmo...
Hades levantou o braço e meu corpo ficou em pé na sua frente, mas eu não sentia os pés no chão, aos poucos ele se aproximou, virei meu rosto pro lado e fechei os olhos, apertei tanto até sentir as lágrimas correndo por minha face branca.
- Fique calma, não vou machucá-la.
Aos poucos, fui abrindo os olhos, mas não conseguia encará-lo. Como uma força sobrenatural, Hades me manteve flutuando em sua frente e com um estalo de dedos me fez olhar pra ele.
- Pelas Deusas... – sussurrei.
E um beijo senti em meus lábios, queimando minha boca virgem, sugando minha alma pura.
Hades me enlaçou com seus braços, onde cai desfalecida. Com um movimento suave ele me pôs na cama, flutuando o lençol cobriu meu corpo...dormi como uma ninfa, iluminada e sem culpa, sem sonhos e sem medo.



CAPÍTULO II - FINAL DO CAPÍTULO.

2008-12-16T18:54:40.702-08:00

(image)
Cão selvagem, pensei. E um uivo ressoou pelo jardim de Hades assustando pássaros que dormiam na copa de uma árvore frondosa à minha frente. Olhei pra cima, o sol sumia na bruma densa. Parei de pensar, tinha que agir!
Como era incrível a sensação de estar naquele lugar. Ao mesmo tempo que não queria sentir a presença de Hades, parecia que quando ele saía de perto de mim o meu equilíbrio sumia com ele. Ficava zonza, sem rumo. Mas...Por quê?!
- É tão simples minha querida Ariane, não percebes que seu coração está querendo tudo isso?
Uma voz fina e doce falava comigo, arrepiada, olhava para todos os lados e não via ninguém.
- Estou aqui em cima. Junto com os pássaros!
- Que...quem é você?
- Sou Pã! Seu único amigo por aqui.
Continuei calada, tentando enxergar o ser que falava comigo. Mas como um raio, um vulto passou por minha cabeça, fechei os olhos assustada e quando tomei coragem para abri-los, lá estava ele: Pã.
- Outro não!
- Hahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahaha – seu riso era ensurdecedor – deixe de ser tola! Não farei nada com a protegida de Hades, não sou idiota.
- Então não é meu amigo, como havia dito.
Pã segurou firmemente meu rosto, e disse:
- Sou seu amigo sim, Ariane. Mas não sou louco. Já tenho meus interesses e não preciso de confusão. Agora se quiseres ficar sozinha, não sejas por isso. Vou embora.
Num salto, Pã subiu novamente na copa da árvore na minha frente, caí em prantos como uma criança desprotegida e perdida.
Droga! Minha única chance foi embora, agora tenho que planejar sozinha minha fuga, o quanto antes! Chorava ajoelhada na grama fofa do caminho que levava ao palácio de Hades.
Mas um grito me fez engolir o choro: - Ariane! Apenas uma sugestão! NÃO PENSE!
E Pã sumiu por entre as árvores. Uma música suave ficava para trás, fazendo-me companhia até o final dos meus passos em direção ao palácio.



CAPÍTULO II - 3 ª continuação.

2008-12-15T19:02:45.950-08:00

(image)
- Por que está fazendo isso comigo? Por que não me deixa ir embora? Você tem tantas mulheres aqui, por que eu pra fazer um filho?
- Você ainda não entendeu? Sua pureza é única! És pagã, és virgem e tens sangue real. Tudo o que eu preciso pra que meu feitiço saia conforme as inscrições sagradas.
Do quê Hades está falando agora?
- Quero dizer que você faz parte da realeza, tens sangue real! Sua mestra nunca lhe disse isso?
- Eu nem sei como fui parar no Ciclo das Pagãs! Como poderia saber disso?
Estava tão surpresa que não conseguia fechar o quebra-cabeça que estava espalhado dentro da minha mente...
- Sei... Sua mente está confusa. Muitas palavras deixaram de ser ditas a você enquanto estudava no Ciclo das Pagãs. Há anos tento achar alguém com seus dotes, para compor um ritual de magia. Não pense que você foi a primeira a passar por minhas mãos, pois não foi. Mas nenhuma chegou onde você está agora.
- Tenho que ter orgulho disso?
Mas uma vez um tapa de vento foi sentido por todos os poros da minha face.
- Não sejas insolente!
Olhava para o chão fixamente, e para lá fiquei olhando.
- Nosso filho vai nascer prematuro, mas isso não importa. O importante que ele vai fazer eu dominar todos os cantos dessa terra e desse mar.
- Prematuro? Como você tem tanta segurança assim, falando de um ato que nem aconteceu ainda? Eu não quero você! Sou uma menina! Será que não vês!!!!!!????
- Está na idade certa para mim. E como Petra já disse, sua língua não me és importante. Quer ficar sem ela?
Silêncio.
- Ótimo. Amanhã eu mesmo vou acompanhá-la na sua caminhada matinal. Fique preparada.
Continuava olhando para o chão. Ao ouvir passos pesados e firmes sumindo por entre o jardim, levantei os olhos e só via a silhueta de Hades e seu cão Cérbero.
- Pelas Deusas que me guiam. O que vou fazer agora? Tenho que fugir daqui o mais rápido possível. Mas...não posso voltar para o Ciclo das Pagãs, senão sou novamente entregue a Hades. O que faço?
E uma voz do além, pesada e sem piedade me responde:
- Não faça nada Ariane, siga o seu destino.



A OFERENDA - CAP. II - 2ª Continuação.

2008-12-03T19:09:49.483-08:00

Em meio à uma neblina densa, corria desesperadamente. Meus pés eram machucados com os pedregulhos que havia no caminho de volta ao Ciclo das Pagãs, não parava de correr. Minha respiração era muito mais que ofegante, o suor que deslizava em minha testa caía sobre meus olhos fazendo-os arder.Um voz do meio do nada começou a chamar meu nome:- Ariane, Ariane! A – R – I – A – N – E!!!!!Quase morro com o grito de Petra, uma das Amazonas que serviam ao Deus Hades.- O que está acontecendo? Não, de novo não! Eu não agüento mais isso!!Arrancada dos meus sonhos por Petra, fui obrigada a sair do quarto novamente. Foi aí que percebi que tinha adormecido profundamente e que estava há muito tempo ali no quarto. Arrumei-me, sob a orientação de Petra, que na verdade jogou as roupas que devia vestir no meu rosto e saímos dos aposentos. Sentia um calor insuportável, que não fazia idéia de onde vinha, arrisquei a fazer perguntas enquanto seguia Petra.- Que calor é esse? Desculpe-me mas, onde estamos???!!Petra levantou a sobrancelha em sinal de nojo mesmo. Não queria dirigir-me a palavra nem por decreto. Insisti.- Por favor. Não sei onde estou, só sei que Hades quer ter-me como sua parideira exclusiva, me ajude!!! Por favor...- Cale-se! Criatura bestial, você não sabe a honra que é ser uma esposa de Hades! E ainda parir um filho dele! Nunca mais diga isso. Perto de ninguém, entendeu? Hades não precisa da sua língua, precisa do seu útero. Fui clara??? Minha espada vai adorar arrancar tua língua tagarela à primeira ordem dele.-Por favor, me perdoe.Cabisbaixa, segui Petra até um jardim imenso, percebi que as Seguidoras de Hades não eram apenas suas servas, eram muito mais que isso! Melhor foi ficar em silêncio e falar quando me dessem o direito a fala.Olhei para os lados, vi muitas pedras, árvores e o dia naquele lugar era estranho, o sol não brilhava como deveria. Uma névoa cobria tudo e, conforme íamos andando, as coisas apareciam. Será que estava em um buraco? Pensei.- Você está no Submundo.Estremeci.Olhei para trás e lá estava ele, Hades e seu cão, aquela criatura horrenda ficava ao seu lado como se fosse um guarda, um protetor.- Petra, pode ir. Deixe-me com Ariane, a sós.- Sim meu amo.Rapidamente, Petra sumiu pela névoa que aos poucos ia ficando menos densa, fazendo aparecer copas de árvores bem altas, mas o sol continuava enevoado, deixando o lugar quase que sem luz.- Posso acompanhá-la?Fiquei intrigada.- Acompanhar-me?- Sim, é seu primeiro passeio matinal, gostaria que fosse comigo. E não com Petra.- Eu não sabia que estava passeando – tentava manter distância, mas Hades conseguia me embriagar.Nunca tinha visto um homem de tão perto assim. O Ciclo das Pagãs era uma escola de moças, o único homem que a gente tinha contato, e só de vista, era o mensageiro real.- Não tenha medo, não vou fazer-lhe nenhum mal.Hades era tão grande e musculoso que seu corpo parecia uma rocha. E eu, estava sentindo coisas que não entendia quando ele se aproximava de mim. Seus olhos fixavam nos meus olhos e nada o fazia mudar o rumo do meu olhar, deixando-me sem chão, sem ação. Eu não queria estar ali, mas ao mesmo tempo, parecia que eu queria ver como tudo isso iria acabar.[...]



A OFERENDA CAPÍTULO II

2008-11-30T21:18:45.872-08:00

Acordei com um cheiro de carne estragada no meu nariz....Uma sensação de pano de chão que sendo esfregado nos meus cabelos, rosto e pescoço iam me acordando pouco há pouco.- Mas o que é isso?!!!! - murmurei engasgando ao mesmo tempo, quando vi aquelas criaturas por cima de mim.- É meu cachorro, Cérbero.Meus olhos arregalaram de uma forma que, aquele animal horrendo ia pular da minha face.Quando consegui enxergar tamanhas bocarras na minha frente, minha respiração parou. - Pelas deusas que me guiam, tire esse animal de perto de mim! - minha voz era um fiasco, um resto de forças que busquei lá do fundo d'alma.- Mas por quê?! Cérbero gostou de você. Ele adora pessoas novas. Principalmente quando tem a carne tão boa e suculenta como a sua.Tentei levantar com rapidez....mas não conseguia. O cão não deixava eu me levantar, ficando em cima de meu corpo, há centímetros de meu pescoço, pronto pra abocanhar.-Cérbero! Saia de cima dela!E o cão saiu, pulando e indo descansar atrás do trono de Hades, como um mascote....ou um bibelôt que a gente ganha das amigas. Os olhos vermelhos dele, contrastavam com os olhos amarelos de Hades. Criando uma unidade entre eles, às vezes se confundiam, seus olhares me arrepiavam por inteiro.- O que você quer comigo hêim?! Não aguento mais...- Como dizia, sua orientadora me deve muitos favores, e pra pagar me paga com carne... - seus olhos lambiam minha pele clara de falta de sol. Um arrepio corria por todo meu corpo, levantando todos os meus pêlos.- Mas por quê eu?! - não conseguia piscar, tentava me concentrar nas palavras de Hades, enquanto Cérbero comia um pedaço de carne que ele havia jogado pra tráz do seu trono.- Porque você é minha virgem pagã, minha futura rainha.Senti um desconforto por parte das mulheres que estavam à minha volta quando escutei essa loucura... - Não fique tão assustada com tudo isso, eu necessito de uma virgem pagã pra realizar um feitiço, a sua orientadora deu-me você. Não vou matá-la ou sacrificá-la, você é a Oferenda mais preciosa do meu feitiço que estou preparando contra meus inimigos. Assim, ficarei mais forte do nunca! E você estará ao meu lado nesse momento.Não sabia o que falar, estava tão surpresa quanto as mulheres que davam suas vidas para estar em meu lugar ali. Mas por quê virgem?? Qual a razão de tudo isso??-A virgindade faz parte das exigências do feitiço, se não sai tudo errado.- O senhor pode me fazer um favor? - pedi, assim de repente.- Tudo o que quiseres...- Há possibilidades de parar de ler meus pensamentos? Não aguento mais isso.Hades balançou a mão para o lado, e uma lufada de vento bateu com muita força em minha face.- Não sejas abusada. Ainda não és minha esposa. E nem quando for, seu direito será apenas um.Levantei a cabeça, ainda meio zonza com o tapa de vento...- Como assim, do que o senhor está falando?- Quero um filho teu. Apenas isso. O fato de ser minha esposa é que o feitiço só se realizará se eu for casado com uma virgem pagã, e esse casamento tem que ser pagão! Entende? Depois que você parir meu filho...Aí sim, vou poder fechar o ciclo de comando no submundo e poder comandar todas as esferas da vida e da morte! Zeus e Poseidon vão ter que comer nas minhas mãos! Um riso forte fez tremer as paredes do palácio de Hades. Suas mulheres e seguidoras, na verdade eram guerreiras amazonas que foram capturadas por Hades, me arrastaram novamente aos aposentos, onde fiquei dormindo o resto do dia depois de ser alimentada e vestida com panos mais nobres que o anterior.[...]



A OFERENDA - Final do capítulo.

2008-11-22T22:43:53.313-08:00

Andando por um corredor que parecia não ter mais fim, eu e as duas mulheres caminhávamos em direção a uma porta gigantesca, que estava ao longe, bem no fundo. No corredor, cada detalhe fazia-me lembrar o Círculo das Pagãs que, querendo ou não, minha preferência era de estar lá, com as meninas estudando. Juliet e Síria eram minhas amigas e confidentes e, para ser sincera, acho que não foram elas que me traíram...”Tenho certeza que há alguma coisa bem maior por trás de tudo isso. Eu vou descobrir, ahhhh se vou!”-Alto! – falou uma das mulheres que me guiavam pelo corredor – Sua alteza vai recebê-la agora.Minha face não era a das mais felizes. Não queria estar ali...Minha vida estava de ponta cabeça...Aos poucos, a porta foi se abrindo, outras seis mulheres, três de cada lado da porta seguravam manivelas imensas de ébano fazendo com que a porta se abrisse produzindo um barulho ensurdecedor.Cabisbaixa, Ariane esperava a grande porta se abrir, enquanto isso, na grande sala que ia aparecendo, um cheiro muito forte entrava pelas suas narinas. Ela não conseguia distinguir o que era, parecia manjericão ou talvez arruda.-Ariane! Pode entrar, Hades a espera. – a mulher, com sua espada dourada, indicava a reta a seguir. Ao erguer a cabeça, Ariane visualizou todo o ambiente. Hades ao fim do tapete de folhas secas, esperava Ariane deitado em seu trono que mais parecia uma cama. Ao seu redor, várias mulheres o acariciavam e o alimentavam com pedaços de frutas e carnes de aves assadas. A mistura de cheiros e a visão daquilo tudo deixou-a com sensação de fome e ânsia, Ariane não sabia se corria pra comer ou se corria pra não ser comida, pois não tinha a certeza da carne que Hades comia.- Está com fome? – o trovão da voz de Hades parou todos os movimentos da grande sala – Sei que você não come há horas, ou há dias...- Não.-Oras! Deixe de idiotices! Não quero uma oferenda morta! – Hades gritou.-O..oferenda? – não estou entendendo – respondeu quase desmaiando – realmente estava com muita fome, e não tinha percebido isso, talvez devido à toda essa loucura que foi sua noite.-Explico: sua superiora, a Senhora Mariah de Corbalen deu-me você como forma de pagamento a um favor que a fiz há muitos anos atrás. Há anos necessitava de uma oferenda pra completar um feitiço muito delicado. E as meninas que ela me mandava, nunca davam certo, ela me enganou várias vezes. Aquela idiota!“Pela misericórdia da luz que me guia...” – pensava eu. “As histórias que soube do sumiço das meninas eram verdadeiras...”-Pare de pensar, somente eu falo agora – Hades foi seco. Cortando os pensamentos de Ariane. – Mas agora vai dar tudo certo! Você está aqui. E eu tenho certeza que não vou ter que sacrificá-la pois você vai dar o que eu quero, não é Ariane?Ajoelhei nas folhas secas, minhas forças tinham ido embora naquele momento, não sei se o cheiro da comida ou as palavras de Hades me entorpeceram...Cai na frente de Hades e de suas mulheres.[...]



A OFERENDA - 5ª continuação.

2008-11-19T10:24:46.291-08:00

(image)
A noite sumia dando lugar aos primeiros raios da manhã. Levantei assustada com um jato d’água no rosto. Aos poucos, ia despertando de um sono que parece ter durado uma eternidade. “Será que tudo foi um sonho?”. Pensei.
- Vista-se! – a voz feminina e dura não escondia certa docilidade. – Hades a espera. – a mulher falava enquanto eu a olhava dos pés a cabeça. Seus cabelos presos não escondia sua beleza selvagem, suas vestes de cor marrom não diminuía suas belas formas, carregava uma espada, que com certeza sabia usar sem problemas.
“Não foi um sonho.”- pensei de novo.
- Onde estou? – olhava de um lado pra outro, o quarto simples e acinzentado me deixava com ansiedade.
- No palácio de Hades. Está estranhando? O que você esperava? Um buraco cheio de mortos vivos? Menina tola, vista-se! Tenho pressa.
Não quis deixá-la mais nervosa...Parecia que ela não queria a minha presença ali. Como seria seu nome? E que linda era! Realmente tudo aquilo era muito estranho.
“Como será que a minha superiora está?” – comecei a pensar no Círculo das Pagãs, na superiora e nas minhas amigas que deixei pra trás.
- Está pronta? – a mulher estava impaciente...
- Sim, estou.
Não queria deixá-la mais nervosa, coloquei o vestido rapidamente, muito simples por sinal, branco...mais parecia as nossas roupas de dormir do Círculo. “ Rsrsrsrsrsr”, ria comigo mesma.
- Ariane!
Outra voz feminina adentrou o quarto. Quase que caí pra traz ao ver a outra mulher entrando no aposento. Ela carregava uma espada quase maior que eu! E...de onde ela tirou o meu nome?
- Como você sabe...?
-Cale-se! Sei de tudo...menina abominável!
“Nossa, ela não gosta de mim...” – pensei.
Melhor ficar quieta e deixar as coisas acontecerem, já estava tão enrascada mesmo, acho que não havia mais nada de pior pra acontecer.



A OFERENDA - 4ª continuação.

2008-11-17T18:35:25.186-08:00

(image)

A sensação do meu corpo balançando havia me acordado de um sono cheio de sonhos estranhos.


Fui tentar pôr os pés no chão e quase quebro meu pescoço...

Prendi a respiração ao perceber que estava sendo carregada pelos Seguidores de Hades.


Somente eles estavam ali, Hades havia sumido por completo...

- Estou aqui... – congelei novamente. O veludo vermelho que cobria meu corpo era tão macio e quente que havia até esquecido a minha nudez. Quase caí novamente do transporte, que era um tipo de “liteira” onde quatro Seguidores me levavam não sei pra onde. A voz forte de Hades fez eu deitar novamente e fechar os olhos. Tomei coragem e falei com um sussurro:

- Eu não tinha visto...pensei que você tinha me matado, que não estava mais entre vivos.

Uma risada fúnebre cortou a floresta e Hades apenas com um gesto de cabeça fez os seguidores pararem. Senti um tranco, mas dessa vez me segurei. Os Seguidores se ajoelhavam ao mesmo tempo em que baixavam o veículo para Hades chegar mais perto de mim.

- Já disse que preciso de você, mas te quero viva. – Aqueles olhos amarelos me deixavam embriagada.

Fiquei com medo de perguntar a razão de tudo isso.

- Não sei porque o senhor me quer. Só sei que estava no lugar errado e na hora errada. Isso tudo foi um engano! Tenho certeza disso.

- Cale-se! E vamos embora! – Os Seguidores levantaram com muita força, e assim fomos andando por horas, incrivelmente no mesmo passo, sem cansaço, sem paradas, sem nada. Hades vinha logo atrás...montado num cavalo negro coberto por uma manta também negra.



A OFERENDA - 3ª continuação.

2008-11-15T12:35:07.198-08:00

(image)
“Por que isso foi acontecer logo comigo?”, era só o que vinha à minha mente, ao enxergar aquele ser de quase dois metros de altura, onde apenas seus olhos amarelos eram vistos escondidos num capuz preto, o contra-luz da lua impedia identificá-lo... Somente consegui enxergar o brilho de uma espada, pendurada ao lado de seu corpo.


Com ele, dois outros homens vestidos em uma túnica e com capuz, me olhavam de forma aterrorizante. Sentia isso, seus olhares me fulminavam aos poucos.


“Pelas Deusas!”, falei comigo mesma...Num sussurro quase inaudível. “O próprio...!”
Conforme meu olhar ia se acostumando com a luz da lua...aos poucos ia tomando forma aquelas criaturas em minha frente. Ao centro, aquele ser de olhos amarelos, quase que de gato, e ao seu lado seus seguidores.


“Isso!” Hades estava ali...na minha frente! “Mas por quê?”


Não entendia nada...O tempo pareceu que tinha parado. Somente escutávamos nossas respirações, Hades me observa toda, parecia que me devorava com seu olhar. E isso congelou minha alma. “O que será que ele queria? Estava tudo tão estranho.” Nunca soube, pelas histórias das minhas orientadoras que os deuses ou deusas vagavam desse jeito.


Assim que terminei de pensar...uma voz que mais parecia um trovão, estourou meus tímpanos como se fossem folhas secas:


- Preciso de você.


Só consegui ouvir isso, foi tudo tão rápido e forte, que não vi ou ouvi mais nada. Cai ali mesmo... nua, fraca e perdida em Trevoz, nas mãos de Hades.



A OFERENDA - 2ª continuação.

2008-11-15T10:24:00.225-08:00

(image)
Bastava eles me alcançar e acabar com tudo de uma vez.
Minha vida não tinha sentido mesmo, depois que perdi meus direitos no Círculo das Pagãs devido a uma falta muito grave que cometi, sem querer matei o gato de estimação da minha superiora. E isso era imperdoável! E não adiantava eu explicar a causa mortis porque nem eu sabia, com certeza fui pega numa emboscada. Percebi que tinha inimigas no dia que Ulisses, o gato, morrera. Decidi ir embora do Círculo da Pagãs, onde fui aceita menina, com apenas três anos de idade, e até hoje com dezesseis anos, não sei porque me deixaram nos portões do Círculo...Talvez porque é o único lugar que ensina meninas num raio de quatrocentos quilômetros até Trindad, onde existe a Ordem Feminina, outro internato para meninas, no reino de Andorah.
O pior de tudo, é que fugi de um castigo e acabei caindo em outro, os Seguidores do Deus Hades.
Pelo menos ia servir pra alguma coisa: meu sangue seria servido ao Deus Hades, o deus do submundo para onde vão as almas dos mortos.
“Estranho...parece que os seguidores pararam! Não escuto mais nada, nenhum passo atrás de mim é percebido. Será que eles desistiram de mim? Será que não vou mais ser sacrificada? “
Parei de correr, minhas pernas tremiam com as dores provocadas pela cãibra e pelo frio da floresta perdida de Trevoz. O silêncio era terrível! Mas eu sabia que não estava sozinha, sentia mais quatro respirações além da minha: a de uma coruja, de uma lebre e de dois homens. Olhei para o céu...as nuvens carregadas da madrugada estavam sumindo, dando espaço às estrelas, milhares delas, e à luz da lua cheia estava tomando conta da floresta, consegui perceber aos poucos que não eram apenas dois homens, era muito mais que isso.
Continua...



A OFERENDA - CAPÍTULO I

2008-11-16T08:24:51.341-08:00

(image)




Nua e correndo pela mata molhada da noite sem brilho, estava eu. Minha voz era apenas um sussurro que percorria as folhas das árvores em busca de socorro, minha pele já estava toda marcada pelos gravetos e espinhos que vinham contra meu corpo cansado... numa tentativa de desvencilhar-me dos galhos.
Ao longe, ouvia-se um uivo... Seco e profundo. Parecia até um lobo faminto, mas não era. Eram os seguidores do Deus Hades, que me perseguiam. E na medida em que minhas pernas corriam, logo eles me alcançariam. Minha vida estava em jogo e eu não podia fazer nada! Minhas forças estavam se esgotando...
O ritual ia se tornar real.
Continua...



0 Comentários

2008-11-10T20:36:30.666-08:00

(image)
O Paganismo é o nome genérico que se dá às práticas religiosas que surgiram na Era Paleolítica e Neolítica, onde as crenças espirituais eram centradas no feminino, nos ritos da fertilidade, no culto aos Antigos Deuses da natureza, nas celebrações das colheitas e plantio.A Bruxaria busca resgatar o Divino Feminino e o papel das mulheres na religião como Sacerdotisas da Grande Mãe. Muitas vezes chamada de Religião da Deusa, a Arte, Religião Antiga, não é uma fantasia de mentes deturpadas ou de pessoas que se supõem dotadas de poderes mágicos, mas sim uma religião capaz de acolher pessoas das mais variadas idades, raças, posições sociais e todos aqueles que vêem em seus ritos uma forma real de se conectarem com o Divino e com a natureza.